Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Napoleão Bonaparte

No description
by

rosana capello

on 4 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Napoleão Bonaparte

Napoleão Bonaparte
Império
A paz firmada com a Inglaterra durou pouco. Em 1803, a Inglaterra aliou-se à Rússia e à Áustria para combater a França. Dois anos depois, Napoleão organizou uma grande expedição para invadir o território inglês, mas as forças navais francesas foram derrotadas na Batalha de Trafalgar.
Código Civil
O Código Napoleônico reúne as leis ligadas ao direito civil, penal e processual a serem observadas pelo povo francês.

Antes do Código a França não tinha um único conjunto de leis, estas eram baseadas em costumes locais, havendo frequentes isenções e privilégios dados por reis ou senhores feudais.

O novo código eliminou os privilégios dos nobres, garantiu a todos os cidadãos masculinos a igualdade perante a lei, separou Igreja e Estado, legalizou o divórcio.
Sua composição é inspirada nas leis romanas e francesas, além do Corpus Juris Civilis.

O código Napoleônico é conhecido por consolidar o poder da burguesia.

O código tinha cerca de 2 mil artigos dos quais apenas sete tratavam do trabalho e cerca de oitocentos, da propriedade privada

Invasão da russia
Em 1803, a Inglaterra aliou-se à Rússia e à Áustria para combater a França. Dois anos depois, Napoleão organizou uma grande expedição para invadir o território inglês, mas as forças navais francesas foram derrotadas na Batalha de Trafalgar.
Napoleão consegue fugir do seu exílio na ilha de Elba em 1815 e em março desse ano chega em Paris com um exército de aprox. 1500 homens e novamente toma o poder que havia sido retomado pelos Bourbon (Luis XVIII). Faz algumas reformas liberais na constituição, o que o faz ganhar o apoio de antigos oponentes.

Imediatamente a Áustria, a Inglaterra, a Prússia e a Rússia formam uma aliança contra o governo de Napoleão, tomando uma série de atitudes militares que levaram à famosa batalha de Waterloo (18 de junho de 1815), onde o exército de Bonaparte foi derrotado. O imperador francês abdicou novamente em 22 de junho, e foi levado para o exílio na ilha britânica de Sta. Helena, onde morreu em 1821.

Governo dos Cem Dias (20 de março de 1815 – 8 de julho de 1815)
Retorno de Napoleão de Elba - Charles Auguste Guillaume Steuben
O general Napoleão Bonaparte havia acumulado prestígio popular por suas vitórias militares e por sua habilidade na retórica. Este foi procurado pelos revoltosos que propuseram que utilizasse a força militar para derrubar o Diretório. Esses burgueses acreditavam que uma ditadura colocaria ordem no país e levantariam seus lucros. Em 1799, Napoleão derruba o diretório em uma ação rápida, conhecida como o Golpe 18 Brumário e instaura o Consulado.
Golpe do 18 brumário e o Consulado
Economia – Criação do Banco da França, em 1800, controlando a emissão de moeda e a inflação; criação de tarifas protecionistas, fortalecendo a economia nacional.
Religião – Elaboração da Concordata entre a Igreja Católica e o Estado
Direito – Criação do Código Napoleônico, representando em grande parte os interesses dos burgueses.
Educação – Reorganização e prioridades para a educação e formação do cidadão francês.
No consulado, a burguesia detinha o poder e assim, foi consolidada com o grupo central da França. A forte censura à imprensa, a ação violenta dos órgãos policiais e o desmanche da oposição ao governo colocaram em questão os ideais de “liberdade, igualdade e fraternidade”.
Entre os feitos de Napoleão (na época), podemos citar:
Morte
Em 1809, o Exército imperial enfrenta rebeliões militares na Espanha e assiste à formação de uma nova coalizão contra o Império. No mesmo ano, Napoleão derrota novamente a Áustria e assina a Paz de Viena.
Em 24 de junho de 1812, o chamado "Grande Exército" do imperador Napoleão I atravessou o rio Niemen e força as fronteiras do império do czar Nicolau I.
Diante da resistência moscovita e da recusa da Rússia de negociar, Napoleão ordenaria a retirada.
Durante os primeiros meses da invasão, Napoleão foi forçado a combater contra um aguerrido exército russo em constante recuo.
As tropas russas sob o comando do general Mikhail Kutuzov aplicava a estratégia de terra arrasada,
Em 7 de setembro, travou-se a inconclusa batalha de Borodino em que ambas as partes sofreram terríveis baixas
Invasão da Russia
Declínio
O declínio de Napoleão começou quando a França iniciara a dominação.
Os países ibéricos e a Rússia foram os que iniciaram guerras contra o domínio napoleônico na europa. A Inglaterra financiou a guerra, favorecendo os países contra a França.
Nesse conflito os russos adotaram a tática de “terra arrasada”.
Em 8 de dezembro, Napoleão permitiu que o que restou de seu exército retornasse a Paris.
Em 27 de novembro, forçou a passagem pelo rio Studenka e, quando o grosso de seu exército atravessou o rio dois dias depois, foi obrigado a queimar as pontes provisórias atrás de si, abandonando a sua própria sorte cerca de 10 mil soldados perdidos no outro lado do rio.
Exilio em Elba
5 de maio de 1821
Neste período, Napoleão realizou uma série de batalhas para a conquista de novos territórios para a França. O exército francês aumentou o número de armas e de combatentes, e tornou-se o mais poderoso de toda a Europa.
Decretava o fechamento dos portos europeus ao comércio inglês.
Bloqueio Continental
Tinha como objetivo abalar a economia da Inglaterra para derrotá-la militarmente
Vários paises não aceitaram esse bloqueio como Portugal e Espanha.
Full transcript