Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Apologética parte 1

No description
by

Derly jean

on 21 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Apologética parte 1

Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.
1 Pedro 3:15 NVI APOLOGÉTICA Nosso Propósito EMENTA
Concepções sobre a apologética.
Percurso histórico da apologia como ramo da teologia.
Postura do apologista ante ao debate formal ou informal.
Temas atuais de teologia: O Desafio de uma cosmovisão cristã em uma sociedade Pós-moderna. OBJETIVOS
1- Compreender o conceito de apologia.
2- Identificar, relacionar e aplicar a apologética no uso ministerial.
3- Postura espiritual do apologista.
4- Explorar o desafio de construir uma cosmovisão cristã em uma sociedade pós-moderna.
5- Demonstrar aspectos do Absoluto cristão, conforme revelado na Escritura.
6- Enfatizar as implicações da fé cristã em seus compromissos éticos e existenciais na sociedade contemporânea. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: BOCK, Darrel L. Os Evangelhos Perdidos. As verdades por trás dos textos que não entraram na Bíblia. RJ. Tomas Nelson, 2007.
CRAIG, Lane Willham (org). Ensaios Apologéticos. São Paulo. Hagnos, 2006.
GRENS, Stanley J. Pós-modernismo. Um guia para entender a filosofia do nosso tempo. São Paulo. Vida Nova, 1997.
GEISLER, Norman L. Fundamentos inabaláveis: Respostas aos maiores questionamentos contemporâneos sobre a fé cristã. São Paul. Vida, 2003
GEISLER, Norman. Manual popular de dúvidas, enigmas e “contradições” da Bíblia. São Paulo: Mundo Cristão, 1999-
GEISLER, Norman e RODHES, Ron. Respostas às seitas. Rio de Janeiro,: CPAD, 2001
LEWIS, C. S. Cristianismo Puro e Simples. São Paulo. Martins Fontes, 2005.
MAC DOWELL, Josh. Evidência que exige um veredicto. São Paulo. Candeia, 1996.
Sites:
Blogs cristãos que tratam sobre apologia
http://www.apologia.com.br/
http://iacs33.blogspot.com/
http://teologiainteligente.com/tag/apologetica-2/
http://www.pulpitocristao.com/
http://mantenedordafe.org/blog/
O CACP – Centro Apologético Cristão de Pesquisas, fundado em 1998 é uma organização evangélica paraeclesiástica e interdenominacional que promove a fé cristã mediante a produção de pesquisas e informações religiosas. http://www.cacp.org.br/quemsomos.aspx
ICP Instituto Cristão de Pesquisas: http://www.icp.com.br/materia_apologeticageral.asp
EDITORA FIEL: http://www.editorafiel.com.br/busca_videoteca.php?busca=2&criterio_busca=Prof.%20Adauto%20Louren%E7o&a=0
Historia do Cristianismo por COLLINS, Michel - Em defesa da fé pg 46: http://books.google.com.br/books?id=te5L7wRFQ58C&pg=PA46&dq=apologistas&hl=pt-BR&ei=IMY4TNjoDYL_8Abkv9inBg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=4&ved=0CDUQ6AEwAw#v=onepage&q=apologistas&f=false
Fundamentos da Teologia Reformada por Hermisnten maia - Os apologistas pg 32 http://books.google.com.br/books?id=_u6isxgndmoC&pg=PA32&dq=apologistas&hl=pt-BR&ei=IMY4TNjoDYL_8Abkv9inBg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=2&ved=0CCwQ6AEwAQ#v=onepage&q=apologistas&f=false
Artigos:
MAYATT, Alan. Apologética Cristã 1 a 6. Extraído do site: www.monergismo.com
Apostila
Hermisnten maia. Temas Atuais de Teologia. Cesumar. 2009 O Emprego da Apologética MAC DOWELL, Josh. Evidência que exige um veredicto. São Paulo. Candeia, 1996. Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder (ἀπολογία) a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.
1 Pedro 3:15 defesa da conduta ou procedimento "discurso para justificar, defender ou louvar" é empregado mais sete vezes no Novo Testamento: O Emprego Bíblico da Apologética Atividade Apologética
Séc. II "Diante da perseguição, da ignorância e da hostilidade, a igreja precisava oferecer uma sólida defesa de suas práticas e crença. Os escritores que fizeram essa defesa costumam ser chamados de APOLOGISTAS (aqueles que explicam ou defedem suas crenças)"
Michel Collins & Matheus Collins. História do Cristianismo 2000 anos de Fé. Ed. Loyola. 1999, p.46 Fofoqueiros de plantão INCESTO - "Como você pode se casado com seu irmão (a)?" CANIBALISMO - "Ceia" - Comer a carne e Beber o Sangue de Cristo ATEÍSMO - No mundo de panteão de deuses e o imperador se apresentar como deus (Senhor). Só Jesus é kyrios Objetivos dos Apologistas.
1. Defesa das Acusações mentirosas.
2. Pedir a intervenção do poder público.
3. Combater os movimentos heréticos Uso da filosofia (platonismo)
"bom ou ruim?" Justino Mártir
Cristo o Logos Divino Tertuliano
Que relação existe entre Atena (Filosofia) e Jerusálem? Movimentos Heréticos Ebionismo
Judaizantes.
Criam na salvação pela obediência da lei. rejeitam os escritos de Paulo.
Ênfase às cartas e Pedro e Tiago.
Jesus era um profeta humano. Gnosticismo Docetismo Marcionismo Montanismo Monarquianismo A História de um apologeta Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração.
1 Pedro 3:15 Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês 1 Pedro 3:15 O livro Five Views on Apologetics [Cinco Visões sobre Apologética], editado por Steven B. Cowan, leva o leitor a comparar e contrastar formas diferentes de “fazer” apologética: O objetivo da apologética é responder persuasivamente objeções honestas que mantém as pessoas longe da fé em Jesus Cristo.
O livro Five Views on Apologetics examina o “como fazer” da apologética, colocando cinco visões importantes sob o microscópio: clássica, evidencial, pressuposicional, epistemologia reformada e caso cumulativo.
Com a ajuda de Felipe Sabino, tradutor e administrador do site monergismo vamos expor as cinco visões sobre apologética. Método Clássico 1ºUso essencial da Teologia natural para estabelecer o teísmo como a cosmovisão correta
2º Evidências históricas. Apologistas contemporâneos que utilizam o método clássico R.C Sproul Norman Geisler Ver video Willian Lane Craig O Método Evidencial Demonstração de evidências históricas.
A evidência histórica da ressurreição de Jesus. Gary Robert Habermas (nascido em 1950) é um americano evangélica apologista cristão , historiador e filósofo da religião. Considerado um dos maiores especialistas sobre a ressurreição. John W. Montgomery Caso cumulativo Basil Mitchell Paul D. Feinberg Paul Feinberg, o metodologista do caso cumulativo neste volume, diz que “os teístas cristãos estão insistindo que o cristianismo faça melhor uso de toda a evidência disponível do que qualquer outra cosmovisão alternativa em oferta, quer essa alternativa seja alguma oura visão teísta ou o ateísmo”. (…) Os dados que o caso cumulativo procura explicar inclui a existência e a natureza do cosmo, a realidade da experiência religiosa, a objetividade da moralidade, e outros fatos históricos, tais como a ressurreição de Jesus. Epistemologia reformada A idéia de que a crença em Deus é um "corretamente crença básica ": ele não precisa de ser inferida a partir de outras verdades, a fim de ser razoável. Alvin Carl Plantinga, Ann Arbor, Michigan, 15 de novembro de 1932, é um filósofo norte-americano conhecido por seu trabalho em epistemologia, metafísica e filosofia da religião. Em 1980, Plantinga foi citado como o "principal filósofo protestante ortodoxo dos EUA" pela revista Time Um filósofo americano e atualmente professor emérito de Teologia Filosófica Yale University. Nicholas Wolterstorff Método pressuposicional Cornelius Van Til Cornelius Van Til, um dos apologistas mais originais e brilhantes do século 20, nasceu em Grootegast, Holanda (1895) e emigrou com a família para os Estados Unidos em 1905. Casado com Rena Klooster, foi filósofo cristão e teólogo reformado, pastor da Christian Reformed Church e um dos professores fundadores do Westminster Seminary, em setembro de 1929, onde lecionou Apologética até aposentar-se, em 1974. Em 1936 transferiu-se para a Orthodox Presbyterian Church, à qual pertenceu até sua morte, em 1987. Devido aos efeitos noéticos do pecado, os pressuposicionalistas geralmente sustentam que não existe terreno comum suficiente entre crentes e incrédulos que permitiria os seguidores dos três métodos anteriores alcançar os seus objetivos. O apologista deve simplesmente pressupor a verdade do cristianismo como o ponto de partida apropriado na apologética. Aqui a revelação cristã nas Escrituras é o quadro através do qual toda a experiência é interpretada e toda a verdade é conhecida. Francis Schaeffer Compreendendo a sociedade pós-moderna Agustus Nicudemus NÃO EXISTEM VERDADES ABSOLUTAS VERDADE É PRODUÇÃO DO MEIO EXISTEM VERDADES. VÁRIAS INTERPRETAÇÕES DA REALIDADE.
VERDADES QUE TEM DIREITOS POR SI SÓ. 2. ABANDONO DA BUSCA DA VERDADE 3. ABANDONO DA NEUTRALIDADE 4. O IDEAL DA SOCIEDADE É O PLURALISMO INCLUSIVISTA 4.1 NÃO EXISTE COSMOVISÃO SUPERIOR 5. O IDEAL DO POLITICAMENTE CORRETO As acusações abordadas por Paul são:

1.Uma negação da suficiência da Escritura;
2. Uma ignorância a respeito de Deus
3. Um fracasso em abordar o mal do homem
4. Uma ignorância quanto ao evangelho Jesus Cristo
5. Um convite antibíblico ao evangelho
6. Uma ignorância quanto à natureza da igreja
7. Uma falta de disciplina eclesiástica amorosa e compassiva
8. Um silêncio a respeito da separação
9. Uma substituição do ensino bíblico sobre a família por psicologia e sociologia
10. Pastores mal nutridos na Palavra de Deus
Full transcript