Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Enfermeiro-Líder em Saúde da Família

Monografia
by

Camille Jahnke

on 13 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Enfermeiro-Líder em Saúde da Família

O resultado é a nossa força motriz.

Nós acreditamos e somos do tamanho dos nossos sonhos.

Universidade Federal de Santa Maria
Curso de Especialização em Gestão da Organização Pública em Saúde- EAD

ENFERMEIRO-LÍDER EM SAÚDE DA FAMÍLIA INTRODUÇÃO

-A liderança é compreendida como a conexão dos atributos dos líderes, ou seja, hábitos, traços de personalidade, competências, comportamentos, estilos, habilidades, valores e caráter com os resultados desejados pela organização.

-Quais os caminhos para melhorar a capacidade de liderança dos profissionais de enfermagem em Estratégia de Saúde da Família?


2

-Objetivo:
*Analisar as publicações referentes à temática na literatura.

- Objetivos Específicos:
* Investigar fatores que influenciam na melhora da eficácia e na liderança no trabalho em saúde da família;
*Apontar os desafios e perspectivas da liderança no contexto da enfermagem; e
*Analisar e comparar a evolução dos conceitos sobre liderança nesta área. 3 -Justifica-se o presente estudo, por considerar que as Estratégias de Saúde da Família necessitam utilizar treinamentos para o desenvolvimento no assunto abordado de forma que proporcione alternativas de expansão na sua profissão e melhore a comunicação entre líder e equipe. 4 Referencial Teórico


Trabalho do enfermeiro: assistência voltada para o indivíduo ou grupo como também atividades gerenciais, como: supervisão e treinamento dos auxiliares de enfermagem e agentes comunitários, elaboração de escalas; previsão e elaboração de materiais; elaboração de relatórios de atividades da equipe e da unidade de saúde. 5 -A liderança do enfermeiro (a) está presente no planejamento dos cuidados, dos conflitos éticos, na capacidade de tomar decisões com rapidez e segurança como também saber lidar com questões de saúde-doença.

- É visto que o papel de liderança do enfermeiro é imposto pelas maiorias das organizações para a função administrativo-burocráticas. 6 O essencial:
-Buscar constante pelo conhecimento e distribuição deste aos liderados;
-Comunicação eficiente;
-Envolvimento;
-Credibilidade;
-Alto grau de resolutividade de atividades complexas e ambigüidades para o contexto organizacional;
-Bom relacionamento interpessoal;e
-Flexibilidade. 7 -O Enfermeiro-líder deve delegar e tornar os membros da equipe, co-responsável pelo trabalho e construir um plano de trabalho em conjunto.

-Deve se buscar uma melhor qualidade dos serviços.

-É importante que os “liderados” estejam dispostos a serem guiados.

-É mister que o grupo se responsabilize pelos Fracassos e Sucessos. 8 Metodologia

-Revisão narrativa de literatura de caráter descritivo.

- Pesquisa realizada de janeiro a novembro de 2012.

-Fonte de levantamento:
*Os bancos de dados em acervos de bibliotecas de Santa Maria-RS (Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Faculdade Palotina (FAPAS)), bem como livros, artigos de bibliotecas virtuais (Scielo) e google acadêmico.



9
- Descritores: liderança, líder e estratégia de Saúde da Família.

-Como critérios de inclusão foram analisados os artigos e livros com base na: (1)qualidade da descrição de hipóteses/objetivos; (2) qualidade da descrição do tema a ser estudado; (3) caracterização da amostra incluída; (4) qualidade da descrição e discussão relacionadas à liderança do enfermeiro em ESF; (5) qualidade da descrição dos principais achados do estudo.

10 Autores evidenciados são: Bergamini (2006), Oliveira (2010), Jonas; Rodrigues; Resck (2011), Vincenzi; Girardi; Lucas (2010); Ribeiro ;Santos; Meira (2006), Galvão Et al(1998) e Barcelos; Debertoli (2007).






11 Resultados e Discussão Resultados e Discussão

-A liderança em saúde da família para Oliveira (2010) é estratégica e o líder deve ter capacidade de influenciar pessoas.
-Como também requer modificações, necessita de princípios e objetivos novos.

-É o apoio ou guia da equipe, estimula seus seguidores, para que reduza suas inquietudes, melhore suas criatividades e suas iniciativas. -Fomenta a responsabilidade, o espírito de equipe como também o desenvolvimento pessoal.



13 -As pessoas também seriam estimuladas pelo reconhecimento, desafios, novas oportunidades, feedback, recompensas, participação, benefícios e condições de trabalho adequadas.

-Motivação.

-Os líderes possuem quatro competências vitais como gerência da atenção; gerência de significado; e gerência de si próprio.

- Características do líder: pró-atividade, ser capaz de construir parcerias (redes de cooperação), ser focado na humanização e visar para a resolutividade das ações em saúde.


14 -Estilos de Liderança:

-autocrática: obediência imposta;
- participativa: visa na pessoa que está realizando o trabalho;
-liberal: delegado aos seus liderados a tomada de decisões;e
-transformacional.

- O líder deve possuir o papel de gestor de pessoas, habilidade de ser um bom negociador e conhecer a diversidade e pluralidade da natureza humana.


15 Considerações Finais

Para ser um líder eficaz é necessário:

*Qualificação;
*Ser capaz de enfrentar as conseqüências de suas decisões;
*Capacidade de agir em diversas situações;
*Capacidade de seguir conforme normas e leis;
*Capacidade de equilibro emocional;e
*Ter persistência para executar suas tarefas. -É imprescindível a comunicação entre os funcionários e os seus líderes.


-A temática é vasta e não se pretende esgotar o assunto neste trabalho.






18 REFERÊNCIAS

AZEVEDO, S. C. O Processo de Gerenciamento x Gestão no trabalho do Enfermeiro. 2000. 24p. Dissertação de Mestrado em Enfermagem. Faculdade de Enfermagem, Universidade do Rio Grande do Norte, Natal (RN).
BALSANELLI, A. P.; CUNHA, I. C. K. Liderança no contexto da enfermagem. Rev. Esc. Enfermagem da USP, 40(1):117-122, 2005.
BARCELOS, D. H. F.; DEBERTOLI, S. C. Liderança compartilhada: perfil e conhecimento e ações do enfermeiro no contexto hospitalar. (TCC) Faculdade Novo Milênio, Espírito Santo, 2007.
BERGAMINI, C.W. Recursos humanos: administração do sentido. Rev.Adm. São Paulo, v.26, n.2, p.68-73, abril/junho 1991.
BERGAMINI, C. W. O líder eficaz. São Paulo: Atlas, 2006.
CAMPOS, G. W. S. (ORG). Tratado de saúde coletiva. São Paulo: Hucitec, 2006.
CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
GALVÃO, C.M.; TREVIZAN, M.A.; SAWADA, N.O.; COLETA, J.A.D. Liderança situacional: estrutura de referência para o trabalho do enfermeiro-líder no contexto hospitalar. Rev.latino-am.enfermagem, Ribeirão Preto, v. 6, n. 1, p. 81-90, janeiro 1998.Acesso em 10 ag. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rlae/v6n1/13924.pdf>.
GOFFEE, R; JONES, G.. Porque alguém deveria seguir você. Hsm management- informação e conhecimento para gestão empresarial. São Paulo, ano 5, n. 26, p.;58- 64, maio/jun; 2001.
JONAS, L.T.; RODRIGUES, H. C.; RESCK, Z. M. R. A função gerencial do enfermeiro na estratégia saúde da família: limites e possibilidades. Rev. APS; 2011; jan/mar; 14(1); 28-38.
KISSIL, M. Gestão de mudança organizacional. v.4.Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, 1998.
MACHADO, B. P. ET AL. Significados da liderança a partir da vivências dos enfermeiros de estratégia de saúde da família. (TCC). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2011.
MARTINEZ, Maria Carmen; PARAGUAY, Ana Isabel Bruzzi Bezerra, LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira. Relação entre satisfação com aspectos psicossociais e saúde dos trabalhadores. Revista Saúde Pública; v.38 n.1, p.:55-61. Disponível em: <http:// www.fsp.usp.br/rsp>. Acesso em: 20 de out. 2010.MINAYO, M. C. S.. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8º Ed. São Paulo: Hucitec, 2004.
OLIVEIRA, G. N. Gestão Gerencial em saúde da Família. São Paulo: Lawbook, 2010.
POLIT DF, HUNGLER, BP. Fundamentos de pesquisa em enfermagem. 2ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas; 1995. POTTER P.A.; PERRY, A.G.. Fundamentos de Enfermagem. In: Liderança, Delegação e Gestão de qualidade. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004, p.55- 73.
RIBEIRO, Carlos Reinaldo Mendes. A Empresa Holística. 5ª ed. Rio de Janeiro: Ed.Vozes, 1996.
RIBEIRO, Mirtes; SANTOS, Sheila Lopes dos and MEIRA, Taziane Graciet Balieira Martins. Refletindo sobre liderança em Enfermagem. Esc. Anna Nery [online].2006, vol.10, n.1, pp. 109-115. ISSN 1414-8145. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452006000100014.
ROTHER, E.T. Revisão sistemática x revisão narrativa. Acta Paul. Enferm. [periódico online]. 20(2), 2007. Acessado em abril de 2012. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ ape/v20n2/a01v20n2.pdf>.
SANTOS, F. S.; LISBOA, T.C. As competências exercidas na liderança das equipes de estratégia de saúde da família em Imperatriz, MA. Instituto Franco-Brasileiro de Administração de empresas: São Paulo, 2011.
SENGE, PETER M. Liderança em organizações vivas. IN: HESSELBEIN, Frances; GOLDSMITH, Marshall; SOMERVILLE, Iain (Coord.). Liderança para o século XXI. São Paulo: Futura, 2000.
SOUZA, L. B; BARROSO, MGT. L. Reflexão sobre o cuidado como essência da liderança em enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm 2009 jan-mar; 13 (1): 181- 187. Acesso em: 27 out. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ean/v13n1/ v13n1a25.pdf>
SOUSA, E. C. L.; NEVES, C. M. DE C. Planejamento e Gestão. Brasília: UNB / CNI / SESI, 1999, 80p.
STOGDILL, R. M. Handbook of leardership. New york: nacmillan:free press, 1974, p.208.
ULRICH, D.; ZENGER, J. e SMALLWOOD, N. Results based Leadership. Boston: Harvard Business School Press, 1999
VICENZI, R. B; GIRARDI, M. W.; LUCAS, M. C. S. Liderança em saúde da família: Relações de poder. Sau. & Transf. Soc., Florianópolis, v.1, n.1, p.82-87, 2010. Autora: Camille Staudt Jahnke

Orientadora: Enf° Drº Suzinara Beatriz Soares de Lima
Comissão Julgadora:
Msc. Francisco Ritter (UFSM)
Msc. David Lorenzi Junior (UFSM) O LÍDER DEVE SER SABER FAZER Possuir caráter. Conhecer os liderados/

colaboradores.

Compreender a natureza humana.

Qualificação técnica Comunicar

Motivar

Disciplinar

Estimular coesão
Full transcript