Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

História da Moeda

No description
by

João Varela

on 3 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of História da Moeda

1800
1822
1900
1500
1889
A História do Dinheiro
Brasil Reino Unido (1815 - 1822)
Brasil Império (1822 - 1889)
Entre 1918 e 1935, com a finalidade de facilitar o troco, foi cunhada uma nova série de moedas em cuproníquel que substituiu cédulas de valores pequenos e moedas antigas. A moeda de 100 réis, dessa série, ficou conhecida como tostão.
E Nicolau Coelho lhes fez sinal que pousassem os arcos. E eles os depuseram. Mas não pôde deles haver fala nem entendimento que aproveitasse, por o mar quebrar na costa.
Somente arremessou-lhe um barrete vermelho e uma carapuça de linho que levava na cabeça, e um sombreiro preto. E um deles lhe arremessou um sombreiro de penas de ave, compridas, com uma copazinha de penas vermelhas e pardas, como de papagaio. E outro lhe deu um ramal grande de continhas brancas, miúdas que querem parecer de aljôfar, as quais peças creio que o Capitão manda a Vossa Alteza.
O pau-brasil foi a principal mercadoria utilizada no Brasil como elemento de troca entre os nativos e os europeus. Posteriormente, o pano de algodão, o açúcar, o fumo e o zimbo foram
utilizados como moeda-mercadoria.
Com a intensificação das viagens à terra recém-descoberta e a implantação de núcleos de colonização, começaram a circular as primeiras moedas no Brasil, trazidas pelos portugueses, invasores e piratas.
Durante o domínio holandês no nordeste brasileiro (1630- 1654), surgiram as primeiras moedas cunhadas no Brasil, os florins e os soldos. Essas moedas foram cunhadas pelos holandeses para pagar aos seus fornecedores e às suas tropas cercadas pelos portugueses.
Em 1694, D. Pedro II, rei de Portugal, criou a primeira Casa da Moeda, na Bahia.
Brasil Colônia (1500 - 1815)
Algumas moedas
do Brasil Colônia
Pau Brasil
Pano de Algodão
Real Espanhol
Carimbo Coroado
Soldo
Barra de Ouro
Certificado de Barra
Bilhete da Casa de Administração Geral dos Diamantes
Bilhete de Permuta do Ouro em Pó
Bilhete do Banco do Brasil
A elevação do Brasil à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves, em 1815, foi comemorada com a cunhagem de uma série especial de moedas.
Moedas do Brasil
Reino Unido
80 Réis - LXXX
80 Réis
37 ½ Réis
6.400 Réis
O império brasileiro foi marcado por um período inicial de crise, devido às dificuldades de organizar a nova nação. Os gastos necessários diminuíram a quantidade de ouro e prata em circulação, e o meio circulante passou a se compor, em grande parte, de moedas de cobre.
Mas já em meados do século XIX, o progresso econômico do País exigia recursos monetários distribuídos por várias regiões, fazendo com que bancos de diversas cidades brasileiras passassem a emitir dinheiro.
D. Pedro I, para comemorar sua coroação como Imperador do Brasil em 1822, mandou cunhar moedas de 6.400 Réis, em ouro, conhecidas como "Peça de Coroação". Por não terem agradado ao Imperador foram fabricadas apenas 64 exemplares.
Logo após a Independência, as moedas mantiveram o mesmo padrão das moedas do período colonial, sofrendo pequenas alterações para se adequar à nova situação política.
Além das casas da moeda, as casas de fundição em vários estados também cunharam moedas e com isso surgiram inúmeras falsificações, que levaram o recolhimento dessas moedas e substitição pelo Tesouro Nacional.
Durante o reinado de D. Pedro II foram cunhadas moedas sobre as diferentes fases de sua vida: na infância, na idade adulta e na velhice.
Peça da Coroação
960 Réis
500 Réis
Carimbo Geral do Império
Troco do Cobre
Moedas do Brasil Império
4.000 Réis
Cruzado
Ouro no 2º Império
100.000 Réis
40 Réis
200 Réis
500.000 Réis
Brasil República 15.11.1889
A grande quantidade de bancos emissores provocou uma grave crise financeira. Por isso, em 1896, o Tesouro Nacional passou a ser o único responsável pela emissão das cédulas.
O Tesouro fez sua última emissão em réis em 1936 voltando a emitir no padrão cruzeiro.
Por ocasião do 4º Centenário do Descobrimento do Brasil, em 1900, foi lançada a primeira serie de moedas comemorativas da República.
20.000 Réis
30.000 Réis
40 e 20 Réis
5.000 Réis
Prata da República
Cédula da Caixa de Conversão
500.000 Réis
100 Réis
1 Conto de Réis
Cédula da Caixa de Estabilização
300 Réis

Com o valor em algarismo arábico, esta moeda de cobre foi cunhada no Brasil para circular em Moçambique, São Tomé e Príncipe, colônias portuguesas na África.
Moeda cunhada para circulação exclusiva em Minas Gerais, em substituição aos bilhetes de permuta do ouro em pó. Foi denominada vintém-ouro, por ser equivalente a um vintém – medida de peso equivalente a 112 miligramas de ouro.
Nesse período, os gastos extraordinários com a administração, a insuficiência da arrecadação de impostos, as guerras externas e as revoluções internas, os gastos da Corte e outros fatores causaram déficit no Tesouro. Passou-se a emitir dinheiro sem lastro metálico, desvalorizando-o e provocando inflação.
As peças em ouro, prata e cobre traziam gravada a legenda “Joannes. D. G. Port. Bras. Et. Alg. P. Reg.” – “João, por graça de Deus, Príncipe Regente de Portugal, Brasil e Algarves”.
Referências
Banco Central do Brasil. A História do Dinheiro. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/htms/album/default.asp?idpai=HISTDIN>. Acesso em: 20 out. 2014.

Banco Central do Brasil. Dinheiro no Brasil. 2. ed. Brasília: BCB, 2004.

Patacas
As patacas foram as moedas que circularam por mais tempo no Brasil (139 anos), de 1695 a 1834. Eram compostas pelas seguintes moedas:
20 Réis
40 Réis
80 Réis
160 Réis
320 Réis
640 Réis
Reverso
As casas de fundição foram criadas para controlar a exploração do ouro e a cobrança de impostos.
Os mineradores eram obrigados a entregar todo o ouro extraído a essas casas, onde 20% eram retirados para pagar o imposto denominado “quinto”.
O restante era devolvido em forma de barras fundidas acompanhadas de um certificado que legitimava sua posse.
Florim
Devido à queda na produção de ouro e ao crescimento dos gastos com a implantação da administração no Rio de Janeiro, a quantidade de moedas em circulação tornou-se insuficiente.
Assim, em 1808, D. João VI criou o Banco do Brasil, o primeiro banco da América do Sul e o quarto do mundo.
Moedas do
Brasil República
A cunhagem das moedas de bronze, suspensa no final do Império, recomeçou no período republicano.

As peças inovavam com a apresentação de legendas e temas diferentes, de acordo com o valor. Deixaram de ser cunhadas em 1912.
É curioso observar que as moedas de prata de 1906 traziam marcado seu peso em uma das faces.
Em 1906 foi criada a Caixa de Conversão, para combater crise no mercado do café e manter equilibrado o poder de troca da moeda do Brasil no comércio com outras nações. A Caixa emitiu cédulas em valores que variam entre 10.000 réis e 1 conto de réis A Caixa teve suas atividades encerradas em 1920.
Emitida em 1926, esta cédula era trocada por barras ou moedas de ouro para formar um estoque que tornasse o dinheiro brasileiro mais forte.
A Caixa não teve êxito e suas atividades encerram-se em 1930.
Série em níquel lançada em 1938 para comemorar o primeiro aniversário da Constituição brasileira de 10 de novembro de 1937.
O patacão, em prata, continuou a ser batido no 1º Reinado, com Armas do Império e legenda modificada.
http://joaovarela3.wix.com/historia-dinheiro-br
Acesse:
Full transcript