Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Introdução à teoria da interactividade

No description
by

Sérgio Ferreira

on 13 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Introdução à teoria da interactividade

Tecnologias
interactivas Interface Realidade virtual imersiva O utilizador sente-se dentro do ambiente virtual a interagir com os elementos como se fossem reais. O utilizador não se sente parte do ambiente virtual, interage e manipula ambientes 3D através de dispositivos como monitor, rato, teclado e joystick. Realidade virtual não imersiva Introdução à Teoria da
Interactividade Unidade 2 A Realidade Virtual permite aos utilizadores, através de ambientes simulados, visualizar, manipular e interagir. Realidade virtual 12º 1E // 2012-2013 Estes ambientes podem ser recriações a partir do ambiente real ou recriações originais que existem apenas no ciberespaço. Os utilizadores, ao experimentarem uma situação de realidade virtual, podem senti-la como se fosse real, abstraindo-se da realidade. Estimulação sensorial do utilizador através de diversos dispositivos: Capacetes de visualização, luvas de dados, auscultadores … Ao representar certos aspectos de um sistema físico ou abstracto, a simulação da realidade permite simular virtualmente experiências do mundo real. Esta simulação permite economizar tempo, dinheiro e atinge objectivos muitas vezes difíceis de alcançar. É possível usar a realidade virtual para divertimento. É possível simular experiências de voo em ambientes de aprendizagem. É possível projectar edifícios, enquadrá-los num espaço físico e simular inúmeras características (exposição solar, luz artificial, decoração, …). É possível usar a realidade virtual para treino físico em diferentes desportos. É possível criar protótipos virtuais de produtos empresariais. Interactividade A interactividade num ambiente virtual consiste na possibilidade de o utilizador dar instruções ao sistema através de acções efectuadas neste e nos seus objectos. Características da Interactividade Comunicação Feedback Controlo e resposta Tempo de resposta Adaptabilidade Transmissão recíproca entre o utilizador e o sistema. Regulação e manipulação dos objectos do ambiente virtual a partir dos estímulos sensoriais recebidos do sistema pelo utilizador. Permite ao sistema regular e actuar nos comportamentos dos objectos do ambiente virtual. Tempo que decorre entre a acção do utilizador sobre um dos objectos do ambiente virtual. Capacidade que o sistema possui de alterar o ambiente virtual em função das acções do utilizador sobre os objectos. Níveis segundo a relação
Homem-máquina Níveis segundo a acção sensorial Tipos de lnteractividade Coactiva Proactiva O utilizador tem controlo da sequência, ritmo e do estilo das acções desenvolvidas sobre o conteúdo do ambiente virtual. O utilizador controla dinamicamente o desenvolvimento do ambiente virtual. Reactiva O utilizador tem um controlo limitado sobre o conteúdo do ambiente virtual. Média Baixa Apenas alguns sentidos do utilizador são estimulados e o seu controlo sobre o ambiente virtual é limitado. O utilizador não se sente como parte do ambiente virtual e apenas alguns dos seus sentidos estão a ser utilizados. Elevada O utilizador sente-se completamente imerso no ambiente virtual, onde são estimulados todos os seus sentidos. O utilizador pode definir o sentido da sequência das acções desenvolvidas no ambiente virtual, mas apenas acedendo à seguinte ou à precedente.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma reactiva. Interactividade O utilizador recebe do sistema apoio sobre o seu desempenho através de simples mensagens de ajuda a complexos manuais.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma reactiva. de suporte hierárquica linear de hiperligação de actualização construtiva O utilizador navega no sistema através de um conjunto predefinido de opções, podendo seleccionar um trajecto.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma reactiva. O utilizador activa objectos através de um dispositivo apontador para obter respostas do sistema.

Estes objectos alteram o seu funcionamento de acordo com determinados factores.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma proactiva. O sistema efectua perguntas que o utilizador responde. Este pode comparar as suas respostas com as de outros utilizadores ou com as de especialistas, permitindo, desta forma, uma reflexão sobre as mesmas.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma proactiva. sobre objectos reflexiva O sistema define as ligações necessárias para garantir que o acesso aos seus elementos, por parte do utilizador, seja assegurado por todos os trajectos possíveis ou relevantes, criando um ambiente flexível.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma proactiva. A interactividade entre o sistema e o utilizador permite gerar conteúdos actualizados e individualizados em resposta às acções do utilizador.

Este tipo de interactividade pode variar de um formato simples de perguntas e de respostas até formatos mais complexos que podem incorporar na sua construção componentes de inteligência artificial.

Este tipo de interactividade desenvolve-se de forma proactiva. O utilizador constrói um modelo a partir do manuseamento de objectos componentes deste, atingindo um objectivo específico. Para tal, o utilizador tem de seguir uma sequência correcta de acções para que a tarefa seja concluída.

Este tipo de interactividade é uma extensão do tipo de interactividade de actualização e desenvolve-se de forma proactiva. É possível simular operações para exercitar e melhorar as competências técnicas na medicina. É possível ... Do GUI (Graphical User Interface) aos ambientes imersivos Controlo do conteúdo Alargado Limitado Controlo da estrutura Alargado Limitado Relação homem-máquina Avaliação de soluções interactivas Tecnologia Utilizadores alvo Qualidade da aplicação jogos web sites aplicações móveis simuladores ... S.O. computadores
smartphones
tablets
máquinas cd's dispositivos de apoio ao homem Utilizadores aspectos psicológicos aspectos sociais idade género cultura língua religião literacia digital personalidade contexto Qualidade da aplicação conteúdos apelativo usabilidade acessibilidade divertimento ergonomia emoções interesses aspecto gráfico eficaz eficiente imersivo coerente adequado Desenho de soluções interactivas O desenho de soluções interactivas deve ser precedido do levantamento de todos os requisitos envolvidos. É necessário: objectivos avaliar desenvolver testar conteúdos protótipo técnico especialistas heurísticas Nielsen Malone ... validar adaptar usabilidade divertimento instrumentos definição produto a desenvolver tipo de imersão dispositivos a utilizar características suporte recursos capacidades humanos ferramentas selecção protótipo conhecimentos tempo execução produto desenhar hardware software rede modelar objectos programar conhecimentos de diferentes áreas utilizadores público-alvo características recolha de dados técnicas
Full transcript