Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

EVOLUÇÃO DA ESCOLA CLÁSSICA

No description
by

Thais de Souza

on 1 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EVOLUÇÃO DA ESCOLA CLÁSSICA

3.1 MOONEY E REILEY
Princípios da eficiência organizacional:


Coordenação
A organização e esforço do grupo em busca de um propósito comum.

Princípio Escalar
Hierarquia dos graus de autoridade e da responsabilidade correspondente.


Princípio Funcional
Distinção entre diferentes tipos de deveres.

Coordenação como objetivo principal de um organização.

Agrupar atividades de acordo com sua similaridade.

Propósito
Objetivo da organização

Processo
Engenharia, medicina...estatística, contabilidade...

Pessoas
Clientes

Local
Localização do fornecimento do produto ou serviço
3.1 MOONEY E REILEY
Livro “O progresso da indústria”, publicado em 1931.

“A relação da administração com a organização é similar à relação da psique com o corpo. Nossos corpos são apenas os meios e o instrumento que força psíquica movimenta para realizar seus fins e desejos”.

3.3 GRAICUNAS
Amplitude de Controle

Quanto maior o grupo, mais difícil a coordenação

Nº limitado de variáveis por pessoa

James Mooney
EVOLUÇÃO DA ESCOLA CLÁSSICA
3. Teoria e prática da estrutura organizacional
3. Teoria e prática da estrutura organizacional
3. Teoria e prática da estrutura organizacional
Teoria das Organizações I
Prof. Danilo Abdelnur Camargo

OBJETIVO
DEFINIÇÃO
COORDENAÇÃO
ESPECIALIZAÇÃO
AMPLITUDE
DE
CONTROLE
PRINCÍPIO
ESCALAR
RESPONSABILIDADE
CORRESPONDÊNCIA
PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO
3.2 GULICK E URWICK
3. Teoria e prática da estrutura organizacional
3.3 GRAICUNAS
Quantidade de pessoas no grupo:
proporção aritmética
Quantidade de relacionamentos:
proporção exponencial

3. Teoria e prática da estrutura organizacional
Equação de Graicunas
r = n(2n/2 + n-1)
r= nº de relacionamentos
n= nº de pessoas supervisionadas
Ex.: 5 subordinados = 100 relacionamentos
4.1 ENXUGAMENTO
4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
3. Teoria e prática da estrutura organizacional
Redução dos níveis hierárquicos

Eficiência e diminuição de custos

Poder de decisão aos grupos de trabalho

4.2 REDES
4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
Sem hierarquias

Funciona horizontalmente

Comunicação em todas as direções e lidença enxuta
4.3 ESTRUTURAS MATRICIAIS
Áreas funcionais e projetos (organizações temporárias)

Áreas funcionais e processos (organizações permanentes)

Áreas funcionais e áreas geográficas (organizações permanentes)

4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
ÁREAS FUNCIONAIS E PROJETOS
4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
DIREÇÃO GERAL
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 1
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 3
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 4
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 2
PROJETO 1
PROJETO 2
PROJETO 3
Pessoas
Pessoas
Pessoas
Pessoas
ÁREAS FUNCIONAIS E PROCESSOS
4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
DIREÇÃO GERAL
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 1
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 3
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 4
CENTRO DE COMPETÊNCIAS 2
Pessoas
Pessoas
Pessoas
Pessoas
ÁREAS FUNCIONAIS E GEOGRÁFICAS
4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
DIREÇÃO GERAL
4.4 EMPRESAS ORIENTADAS PARA PROJETOS
Novas formas de gerar valor para os clientes

Equipes temporárias

Pessoas e recursos para cada projeto

Agilidade e foco para realizar o projeto

4. Estruturas Organizacionais no Terceiro Milênio
PROCESSO 3
PROCESSO 2
PROCESSO 1
MKT
Financ.
Operac.
RH
EUROPA E ORIENTE MÉDIO
AMÉRICAS
ÁSIA
Os princípios gerais da Administração de Daniel McCallum:

Estrutura
Linhas de Autoridade
Divisão do Trabalho
Sistema
Disciplina
Trabalho em equipe

A implementação desses princípios exigia uma rigorosa estrutura organizacional, bem como a comunicação entre os níveis dessa estrutura. Foi então criado um diagrama que representava essa estrutura, o
organograma
.

1.1 DANIEL MCCALLUM
1. Grandes Estruturas
Um dos representantes da Administração Científica

Em 1899 fundou a primeira empresa de Consultoria em Administração

Cada empresa deveria ter um Chefe de Assessoria que comandaria:
1. Pessoal
2. Estruturas
3. Materiais e Suprimentos
4. Métodos

O negócio da Assessoria era a Definição de Padrões e Missões
1.2 HARRINGTON EMERSON
1. Grandes Estruturas
12 Princípios da Eficiência:

1. Traçar um plano objetivo e bem definido, de acordo com os ideais
2. Estabelecer o predomínio do bom senso
3. Manter orientação e supervisão competentes
4. Manter disciplina
5. Manter honestidade nos acordos
6. Manter registros precisos imediatos e adequados
7. Fixar remuneração proporcional ao trabalho
8. Fixar normas padronizadas para as condições do trabalho
9. Fixar normas padronizadas para o trabalho
10. Fixar normas padronizadas para as operações
11. Estabelecer instruções precisas
12. Fixar incentivos eficientes ao maior rendimento e à eficiência
1.2 HARRINGTON EMERSON
1. Grandes Estruturas
Criador da estrutura organizacional Hierárquica e Centralizada

Desenvolveu técnicas de Contabilidade e Previsões de Mercado

Introduziu o princípio do Retorno Sobre o Investimento (ROI)

1904 - Criação de Departamentos Funcionais: Produção, Vendas, Desenvolvimento e Finanças

Departamento de Desenvolvimento tinha como missão a Assessoria Geral

1921 - Acabou com o Sistema de Decisões Centralizadas

2.1 PIERRE DU PONT
2. Grandes organizadores
1923 - Assumiu a presidência da GM

Princípios da Organização:

1. A responsabilidade do executivo principal não teria limites. Cada divisão deveria ser COMPLETA, com todas as funções necessárias para exercer iniciativa e se desenvolver.

2. Determinadas funções centrais seriam necessárias para promover o desenvolvimento lógico e o controle adequado das atividades da Corporação.

2.2 ALFRED SLOAN
2. Grandes organizadores
Desenvolver e Comercializar uma linha rentável de Produtos

Aprimorar a qualidade dos produtos - 1921 pinturas que protegiam o carro do tempo

Tomar decisões sobre a quantidade e variedade de veículos e modelos

Um carro para cada bolso e propósito

2.2 ALFRED SLOAN
2. Grandes organizadores
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO:
Da Revolução Urbana à Revolução Digital
Antonio César Amaru Maximiano
Ed. Atlas - 7ª ed. (2012)
Full transcript