Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Bandeiras de Portugal

Tudo sobre as Bandeiras de Portugal. Augusto, Édgar, Bruno e Iuri.
by

Band ido

on 13 June 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Bandeiras de Portugal

Bandeiras
de Portugal* 1095 a 1185 As bandeiras derivavam dos escudos de armas usados pelos senhores feudais. O escudo do Condado Portucalense era o do conde D. Henrique. 1185 a 1248 O sucessor de D. Afonso Henriques, D. Sancho I, substituiu a cruz azul por cinco quinas da mesma cor. 1248 a 1385 Por não ser filho primogénito de D. Afonso II, ao herdar o trono de seu irmão D. Sancho II, Afonso III não poderia usar armas limpas. 1385 a 1485 O Mestre de Avis, D. João, subiu ao trono. Isto levou a uma nova quebra na continuidade dinástica, já que não era filho legítimo de D. Pedro I. 1485 a 1495 D. João II ordenou que fosse retirada a flor-de-lis da Ordem de Avis da bandeira por sentir que a mesma estava à margem da identidade nacional que o escudo dos castelos e quinas começavam a transmitir. 1495 a 1640 D. João II é sucedido pelo primo, o Duque de Beja,D. Manuel I. 1640 a 1816 Com a restauração da independência, isto é, com o fim do domínio da Dinastia Filipina, a bandeira permaneceu inalterada, excepto num pequeno detalhe estético - o escudo português redondo. 1816 a 1830 Por decreto do príncipe regente D. João, o Brasil foi elevado à condição de Reino dentro do Estado Português, que passou a ter a designação oficial de Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Para representar o Brasil no quadro do novo reino, foi posta por detrás do escudo uma esfera armilar de ouro em campo de azul, sobrepondo a todo o conjunto a coroa real fechada. 1830 a –1910 A última bandeira da Monarquia entrou em vigência pelo decreto de 18 de Outubro de 1830, emitido pelo Conselho de Regência em nome da rainha Maria II de Portugal.

Este, determinava que a bandeira nacional passasse a ser verticalmente bipartida de branco e azul, ficando o azul à esquerda; e, ao centro, deveria assentar as armas nacionais, metade sobre cada cor. Desde 1910 Logo após a Revolução Republicana, em 5 de Outubro de 1910, a Bandeira da Monarquia Constitucional foi abolida, e o Estado promoveu um concurso de bandeiras para representar o novo governo.

Retirou-se apenas os símbolos da Monarquia Constitucional (Coroa), e adoptou-se o verde e vermelho do Partido Republicano Português. Trabalho elaborado por:
Edgar Silva, Número 6;
Augusto Gouveia, Número 2;
Iuri Olival, Número 7;
Bruno Castanho, Número 3. Trabalho elaborado para a disciplina de História e Geografia de Portugal Professora: Patrícia Santos Conclusão Nós descobrimos com este trabalho que houve muitas bandeiras em Portugal, seja da Monarquia ou da República. Cada bandeira mudava por causa de o sucessor do trono.
Full transcript