Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Estrutura global da obra “Os Maias” : a história da família.

No description
by

Débora Gomes

on 1 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estrutura global da obra “Os Maias” : a história da família.

Estrutura global da obra “Os Maias” : a história da família.

A história trágica da família Maia

Título e subtítulo d’Os Maias

O título “Os Maias” encontra-se inteiramente ligado à história trágica que serve de pretexto para o desenvolvimento da crónica dos costumes da vida lisboeta, aliás sugerida no subtítulo “Episódios da vida Romântica”.


Este título provém do facto de Carlos ser o “herói” que aparece integrado numa família e por ser graças à sua tragédia que o avô faleceu e família inteira se arruinou.


Eça atribui este subtítulo à obra porque ao longo da mesma evidenciamos inúmeras cenas e atitudes consideradas típicas do Romantismo.


Os vários episódios da história representaram uma personagem encoberta: Portugal.
Ao longo de toda a obra e nos vários episódios da vida romântica o autor pretende essencialmente caraterizar e criticar a sociedade portuguesa.


Assim, esta crónica é representada em diferentes episódios, por inúmeras personagens em determinados espaços e tempo.


Lisboa é o local central


Queirós critica a sociedade através da ironia, baseado em determinadas ações do quotidiano, ideias, costumes, mentalidades e políticas da época.

A crónica dos costumes
Para demonstrar a vida da alta sociedade foram utilizados os locais e momentos como: o jantar do hotel central, a corrida de cavalos, o sarau do teatro da trindade, o passeio de Carlos e João da Ega e a imprensa.


O objetivo fulcral é caraterizar a sociedade por falta de educação pertinente, formalidade, valores éticos, corrupção e mentalidades retardadas.


Eça de Queirós, pretendia referir-se a Lisboa e aos seus habitantes como incapazes de mudança, fortalecimento e renovação de espírito

Educação e comportamentos
Eça de Queirós para retratar a sociedade aborda a educação como um dos principais fatores que revelam o comportamento e mentalidade da população portuguesa.
A sociedade
O fracasso e decadência dos projetos produtivos e dos trabalhos de Carlos da Maia não se deveu à educação que recebeu mas sim à sociedade em que estava inserido.




“Nada desejar e nada recear…Não se abandonar a uma esperança nem a um desapontamento. Tudo aceitar, o que vem e o que foge, com a tranquilidade com que se acolhem as naturais mudanças de dias agrestes e de dias suaves” - Carlos da Maia.


Estrutura global da obra
“Os Maias” : a história da família. A crónica dos costumes
(Título e subtítulo da obra).



A crónica dos costumes
Pedro da Maia e Eusebiozinho simbolizam a educação tradicionalista e conservadora.


Carlos da Maia protagoniza a educação inglesa que recebia.



A obra pretende salientar os aspetos negativos da educação tradicionalista.
Pelo contrario é pretendido evidenciar os aspetos positivos e favorecedores da educação inglesa.

Dois sistemas educativos opostos:
A obra “Os Maias” de Eça de Queirós é um romance realista que retrata a história de uma família ao longo de três gerações focando-se essencialmente na última e salientando os amores de Carlos da Maia e Maria Eduarda.




Esta obra critica à má situação do país quer a nível cultural quer a nível político e ainda à alta burguesia lisboeta da segunda metade do século XIX.


O casamento desastroso de Pedro que o leva ao suicido (2ª geração)


Os amores proibidos de Carlos que o levam a afundar-se numa vida apagada e triste, sem qualquer projeto proveitoso (3º geração).





Esta narrativa encontra-se integrada na crónica da vida social lisboeta daquele tempo havendo, por isso, episódios que funcionam como caraterização da sociedade portuguesa desse período.


N’Os Maias podemos evidenciar dois momentos trágicos:
Full transcript