Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

OVERDENTURE SOBRE IMPLANTES

Aspectos clínicos das reabilitações overdenture utilizando sistema de retenção barra clipe e o´ring.

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of OVERDENTURE SOBRE IMPLANTES

OVERDENTURE SOBRE IMPLANTES Autor : ULYSSES ANTONIO DE CAMARGO BARROS Orientador: PROF. Ms. GUSTAVO CARVALHO ROMITI OVERDENTURE .... Trabalho de Conclusão de Curso para obtenção do título de Graduação em Odontologia apresentado à Universidade Paulista – UNIP. Aspectos clínicos das reabilitações overdenture utilizando sistema de retenção barra clipe e o´ring. Definição Ferulização de raizes remanescentes. Branemark definiu osseointegração como sendo “uma conexão estrutural direta e funcional entre o osso vivo e a superfície de um implante suportando carga”. (BRANEMARK, ZARB, ALBREKSTSSON. 1987) Raizes posicionadas
isoladamentes “uma prótese que obtém retenção de uma ou mais raízes remanescentes sob as selas de próteses totais,”. Sistemas de retenção Sistema barra clipe Sistema o`ring/bola Classificação: Resilientes Não transferem carga aos implantes ou semi-rígidos Conferem retenção e estabilidade Desvantagem Vantagem reabsorção alveolar linha alta de sorriso custo custo Função, fonética e estética. Relações Inter-maxilares Dimensão vertical Plano oclusal Curva de Spee Relação central Alinhamento dos dentes Tratamento endodôntico Implantes ferulizados Implantes posicionados isoladamente Fundamentos da Prótese Total Caracteristicas: Clipe metálico ou plástico Barra metálica Clipe plástico preso na base da Overdenture. Barra de retenção unindo os implantes. Componente fêmea fixo a prótese Componente macho DOLDER, (1961) foi um dos primeiros a realizar experimentos e desenvolver novas tecnologias em componentes protéticos para uma melhor retenção da dentadura inferior, desenvolvendo assim a barra Dolder, a qual unia dois caninos remanescentes com um sistema de encaixe preso à base da dentadura chamado de matriz. Severa reabsorção óssea Sustentar os tecidos moles Restaurar o volume dos tecidos perdidos
e contorno facial Indicações: Pacientes que não se adaptam a prótese total convencional CONTRA-INDICAÇÕES: Uso exclusivo da região posterior Diminuição do espaço inter-maxilar Densidade óssea Presença do canal mandibular Incidência de forças oclusais aumentadas (FERNANDES et al. 1999) Quando a distância inter-maxilar é inferior a 7mm, não há espaço suficiente para a confecção de sobredentaduras retidas pela maioria dos sistemas de conexão. (FERNANDES, et al. 1999) A overdenture sobre implantes atua de forma semelhante à prótese total convencional, cujo suporte é predominantemente mucoso, mas a retenção e estabilização do aparelho são amplamente melhoradas através da fixação aos implantes, apresentando-se como uma prótese muco suportada e implanto-retida. (BEUMER, HAMADA, LEWIS. 1993) O sistemas de retenção podem prover pequenos movimentos verticais e/ou rotacionais da prótese, permitindo que as forças oclusais incidentes, sejam dissipadas entre mucosa e rebordo ósseo. (THAYER, CAPUTO. 1980) A localização e a orientação dos implantes, a adaptação da base da prótese ao rebordo desdentado e a correta indicação de sistemas de attachments específicos afetam positiva ou negativamente os princípios de retenção. (BURNS. et al. 1995; GEERTMAN.1996; MERICSKE-STERN. et al. 2000) A ferulização de dois ou mais implantes com a utilização da barra confere boa estabilidade à prótese e adequada distribuição das cargas funcionais ao tecido ósseo periimplantar, sendo indicada para corrigir a inclinação de implantes que se apresentem dispostos de forma não paralela. (DAVIS, PACKER. 2001) A barra deverá estar distante dos tecidos moles cerca de 2 mm, para possibilitar a auto-higiene. O espaço necessário para utilização do sistema barra clipe seja de, pelo menos, 5,5 mm, para acomodar os componentes do sistema. Somado ao espaço correspondente à altura dos dentes artificiais que serão utilizados, pode-se, então, dizer que a altura final de uma overdenture com o sistema barra clipe será de no mínimo 14 mm. (HUNGARO, YAMADA, KIAUSINIS, HVANOV. 2000) O sistema esférico é composto basicamente por um sistema de encaixes do tipo macho/fêmea, sendo o componente macho normalmente fixado ao implante (abutment) e apresentando a forma de uma projeção com o pescoço mais estreito, no qual o anel de borracha (O’ring) do componente fêmea se adapta Abutment (macho) Componente fêmea (BONACHELA, ROSSETTI. 2002) O posicionamento dos implantes deve ser paralelo um ao outro, mantendo o eixo de inserção evitando que ocorra a perda de retenção dos componentes devido ao desgaste prematuro dos mesmos. (BANTON, HENRY, 1997; PREISKEL. 1996) (CHIAPASCO, ROMEO. 2007) O espaço mínimo para uso deste sistema, que possui altura de 6 mm em média e, quando somado à resina acrílica e ao dente artificial, necessita de, pelo menos, 15 mm de altura. (SPIEKERMANN. 2000) Componente fêmea fixo a prótese. (BEUMER III; LEWIS 1996) A principais complicações protéticas encontradas com overdentures, sendo a necessidade de ativação do clipe e perda de retenção do anel as falhas mais encontradas para cada sistema. (FELTON, et al. 2005) Uma desvantagem da overdenture deve-se ao suporte posterior da prótese sobre o rebordo, que ocasiona a continuação da perda óssea nesta área de até 2 a 3 vezes mais rápido que no usuário de prótese total. (MISCH. 2006) Desvantagens: O aumento da retenção das próteses em casos de reabsorção mandibular severa, sustentação dos tecidos faciais devido à presença do flange vestibular. (ZARB, JANSSON, JEMT, 1989; SCHMITT, ZARB. 1998) Um ponto favorável da prótese tipo overdenture é o fato de que os pacientes têm maior facilidade para fazer sua higienização, principalmente àqueles com problemas de coordenação motora. (HEYDECKE, et al. 2003) Vantagem: A higiene oral deficiente resulta em acúmulo de placa e de cálculo, que leva à inflamação da mucosa. O paciente deve ser bem orientado sobre as técnicas da correta higiene oral e deveria ser acompanhado por higienista dental, quatro vezes por ano. As barras não são imunes a estes acúmulos orais. Se a higiene não for correta, a hiperplasia da mucosa será o resultado inevitável. (BEUMER, LEWIS, 1996) (BEUMER, LEWIS, 1996) Uma condição ideal seria a incidência da força uniformemente tanto sobre os sistemas de retenção quanto sobre os implantes, mucosa e rebordo alveolar. Isso evitaria a sobrecarga em qualquer parte desse conjunto. (FEDERICK, et al. 1996; OCHIAI, et al. 2004) Grau de Satisfação dos pacientes tratados
com overdenture Devolvem ao paciente a segurança de poder se comunicar e mastigar ao contrário das próteses antigas. (TRINDADE. 1996) A eficiência da mastigação com a sobredentadura tradicional é melhorada em 20%, comparada com a força da mordida de uma prótese total convencional. A força oclusal máxima de um paciente com prótese total convencional pode melhorar em 300% com uma prótese implanto-retida. (MISCH. 2000) Também, foi possível constatar a satisfação do paciente, assim como à melhoria da sua autoestima. Estas observações estão de acordo com relatos prévios na literatura, os quais associam as reabilitações sobre implantes nos desdentados a um aumento qualitativo da percepção do trabalho odontológico, melhorando substancialmente a qualidade de vida desses pacientes. (CUNE, PUTTER, HOOGSTRATEN, 1994; FROSSARD, et al. 2002) (FERNANDES, et al. 1999) (BEUMER III; LEWIS 1996) (BEUMER III; LEWIS 1996)

De acordo com a revisão de literatura conclui-se que, independente do sistema de retenção utilizado, a overdenture deve ser confeccionada dentro dos princípios mais rigorosos que norteiam a construção de uma prótese total convencional, tendo observado as condições e características da mucosa e rebordo alveolar, relações maxilo-mandibulares, posição e inclinação dos implantes, e a expectativa do paciente com relação ao tratamento. CONCLUSÃO Obrigado Referências bliográficas (RUTKUNAS, et al. 2008) RUTKUNAS, V. et al. Maxillary complete denture outcome with two-implant supported mandibular overdentures. A systematic review. Stomatogija 2008; 10(01): 10-5. DOLDER E. J. The bar joint mandibular denture. J. Prosthet Dent. 1961; 11:689 BRÄNEMARK; ZARB; ALBREKSTSSON. Prótesis Tejido Integradas. La Oseointegración en la Odontología Clínica. Barcelona: Editorial Quintessence; 1987. BEUMER III, J; HAMADA, M. O; LEWIS, S. G. A Prosthodontic Overview. The International Journal of Prosthodontics. v.6, n. 2, p. 126-30, 1993. FERNANDES, C. P; VANZILLOTTA, P, S; GIRARD, A. Sobredentaduras retidas por implantes osseointegrados. In: Vanzillotta PS, Salgado LPS. Odontologia integrada – Atualização multidisciplinar para o clínico e o especialista. Rio de Janeiro: Pedro Primeiro; 1999. p.217-54. HUNGARO, P; YAMADA, N. R; KIAUSINIS, V; HVANOV, V, Z. Overdenture implanto-retida; reabilitação orientada pelos conceitos da Prótese Total Convencional. RPG, Rev. Pós-Graduação. São Paulo. v.7, n. 2, p. 172-77, abr/jun, 2000. THAYER, H. H; CAPUTO, A, A. Photoelastic stress analysis of Overdenture attachments. J.Prosthet Dent 1980 Jun; 43(6): 611-617.
DAVIS, D. M; PACKER, M. E. The maintenance requirements of mandibular overdentures stabilized by astra tech implants using three different attachment mechanisms – balls, magnets, and bars; 3 – year results. Eur. J. Prosthodont Rest Dent. 2001; 8(4):131-4. BEUMER III, J. LEWIS, S. G. Sistema de Implantes Branemark. Procedimentos Clínicos de Laboratório. 2° edição, São Paulo. 1996. BONACHELA, W. C; ROSSETI, P. H. O. Overdentures – das raízes aos implantes osseointegrados. Planejamentos, tendências e inovações. São Paulo: Ed. Santos, 2002. 216 p. (MISCH, 2000) MISCH, C. E. Implantes dentários contemporâneos. 2.ed. São Paulo: Ed. Santos; 2000. 685 p. Spiekermann, H. Implantologia. Porto Alegre: Artmed; 2000. 288p. PREISKEL, H. W. Overdentures made easy: A guide to implant and root supported prostheses. London: Quintessence, 1996. 12p. CHIAPASCO, M; ROMEO, E. Reabilitação Oral com Prótese Implantossuportada para Casos Complexos. São Paulo. 1°edição, editora Santos. 2007. BURNS, D. R. et al. Prospective clinical evaluation of mandibular implant overdentures. Part I – retention stability and tissue response. J. Prosthet. Dent., St. Louis, v.73, n.4, p.354-363, Apr. 1995.
Full transcript