Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Gislaine Souza

on 13 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

DEFESAS QUÍMICAS DE Hymeniacidon heliophila(Porifera: Halichondrida)
CONTRA PREDADORES TROPICAIS ALIMENTO ARTIFICIAL:
2,0g pó do manto de lula liofilizado
0,4 g de carragenina (obtido através do extrato de algas marinhas vermelhas)
40 mL de gel
Extrato da esponja (CE1, CE2, CE3)

Geis de controle foram feitos no mesmo caminho, mas sem qualquer extrato. Células cultivadas em laboratório produziram compostos bioativos

Investigar as propriedades defensivas dos extratos da esponja H. heliophila contra predadores tropicais. Distribuição:

Pacífico Tropical
Mar do Caribe
Ilha de Bermuda
Costa do Brasil (Região Sul e Sudeste)

Presentes na zona intertidal e zonas de poluição crônica.


H. heliophila produz outros compostos
Peptídeos
Alcalóides
Esteróides
Função desconhecida O presente trabalho mostra a importância dos metabólitos secundários como estratégia de defesa, além de proporcionar caminhos para que se investiguem as substâncias específicas que podem estar relacionadas a inibição da predação para cada organismo e seu efeito. No ensaio que foi utilizado peixes generalista: Somente CE2 mostrou-se uma propriedade defensiva forte contra o consumo desse predador. Foram feitos tratamentos estatísticos utilizando o Teste – t, que compara duas médias de uma mesma população em momentos diferentes.

Quando p < 0,05 assume-se que as diferenças entre o controle e o tratamento são significantes.

Quando p > 0,05 assume-se que as diferenças entre o controle e o tratamento NÃO são significantes. Resultados Cada par de pastilhas de alimentos (controle e tratamento) foi oferecido a um espécime de paguro e de ouriço-do-mar.

Estes estavam acomodados em aquário de 100 L dividido em 5 células.

O bioensaio terminou após o consumo de pelo menos 30% de um dos wafers alimentares. Foi oferecido a paguros, ouriços do mar e aos peixes alimentos artificiais com adição de cada extrato, junto com alimentos artificiais de controle. 3- Ensaios Esponjas foram congeladas e liofilizadas (desidratação sem aquecimento) antes da extração. MATERIAIS E MÉTODOS Os principais predadores de esponjas:

Peixes
Estrelas-do-mar
Poliquetas
Equinóides
Tartarugas
Ermitões
Predadores de Hymeniacidon heliophila
Paguro (Calcinus tibicen)
Ouriço-do-mar (Lytechinus variegatus)
Peixes generalistas No ensaio que foi utilizado ouriços-do-mar: Somente no tratamento CE1 diminuiu o consumo desse ouriço-do-mar, p<0,05 sendo significante. No ensaio que foi utilizado paguro: Em CE1 e CE2 o p < 0,05, ou seja foi significante.
Em CE3 o caranguejo foi inibido durante as primeiras 15 horas, sendo p < 0,001 (significativo), após esse tempo p > 0,05. Realizadas no campo: Enseada do Forno, em Arraial do Cabo, Rio de Janeiro(22 º 58'00 "S - 42 º 00'47" W).

Pelotas de alimento artificial e controle ao invés de pastilhas foram depositados em cordas e anexados ao fundo do mar.

Permanecendo por um período até obter qualquer consumo mensurável Ensaios com peixes generalistas HAY, M. E.; KAPPEL, Q. E.; FENICAL, W. Synergisms in plant defenses against herbivores: interactions of chemistry, calcification, and plant quality. Ecology, v. 75, p. 1714-1726, 1994 Ensaios com paguros e ouriços-do-mar foram baseadas no ensaio da tela de gel descritos por Hey et. al. (1994): Três diferentes extratos de Hymeniacidon heliophila foram obtidos a partir de três solventes de polaridade crescente:
N-hexano (CE -crude extract- 1)-> Apolar 2-Extratos brutos Zona intertidal: local de abundância da espécie. Imagem de satélite retirada do Google Heart dia 04 dez. 2012. As esponjas são organismos bentônicos produtores de alguns metabólitos secundários:
>> antibióticos
>> icthyotóxicos
>> antifungicidas
>> neurotóxicos
Metabólitos diminuem a taxa de predação.
Resposta à pressão de consumo
Elevado gasto de energia Introdução Imagem retirada no dia 04 dez. 2012 do site:
http://www.poriferabrasil.mn.ufrj.br/4-especies/ceractinomorpha/halichondrida/hheliophila/hheliophila.htm Espécimes da esponja Hymeniacidon heliophila foram coletados por mergulho livre na praia de Itaipu, cidade de Niterói, Rio de Janeiro (22 º 53'14'' S - 43 º 22'48'' W) 1-Organismos e local de coleta Imagem retirada, dia 02 dez. 2012, do site: http://es.123rf.com/photo_8903848_cilindro-graduado-sobre-fondo-blanco-ilustracion-3d.html Espécimes de esponja (75g) foram cortados em pequenos pedaços + 200mL de solvente (CE1;CE2; CE3) em um cilindro graduado para medir o volume de tecido extraído. Preparo dos extratos: Acetato de etilo (CE 2): Moderadamente apolar







Acetona / metanol 1:1 (CE 3): Polar

+ BRAZILIAN JOURNAL OF OCEANOGRAPHY, 58(4):315-321,2010 DEFESAS QUÍMICAS DE Hymeniacidon heliophila (Porifera: Halichondrida) CONTRA PREDADORES TROPICAIS

SUZI MENESES RIBEIRO, ÉVERSON MIGUEL BIANCO, RICARDO ROGERS, VALÉRIA LANEUVILLE TEIXEIRA E RENATO CRESPO PEREIRA Imagem retirada dia 04 dez 2012 do site: http://reefguide.org/carib/pixhtml/orangeclawhermit3.html Imagem retirada, dia 02 dez 2012 do site:
http://cifonauta.cebimar.usp.br/photo/4447/ Paguros (Calcinus tibicen) Ouriços-do-mar (Lytechinus variegatus) Foram também recolhidos no mesmo lugar: Caranguejo ação de todos, mas com prazo de
tempo Possível dissolução.
Possível ação conjunta dos metabólitos Discussão . (RIBEIRO et al, 2010) (RIBEIRO et al, 2010) (RIBEIRO et al, 2010) HAY, M. E.; KAPPEL, Q. E.; FENICAL, W. Synergisms in plant defenses against herbivores: interactions of chemistry, calcification, and plant quality. Ecology, v. 75, p. 1714-1726, 1994.

RIBEIRO S. M.; BIANCO É. M.; ROGERS R. et. all. Chemical defense of Hymeniacidon heliophila (porifera: halichondrida) against tropical predators. Brazilian Journal of Oceanography, 58(4):315-321, 2010 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Possíveis abordagens de estudo: Conclusão Retirada do site no dia 01dez. 2012 Retirada do site no dia 01dez. 2012 Retirada do site no dia 01dez. 2012
Full transcript