Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pensamentos Clássico e Helenístico

Aula - 1º Ano do Ensino Médio
by

Gigio Santoro

on 30 March 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pensamentos Clássico e Helenístico

filosofia
Pensamentos clássico e helenístico
Sofistas: a retórica
A partir do século V a.C. a atenção dos filósofos gregos sobre o da
physis
(ou natureza) reduziu-se. Seu interesse prinicpal passou a ser os
seres humanos
, especialmente as relações que estabelecem entre si (a vida política e social) e com o mundo em geral (o conhecimento).
Sofista
=> grego = grande mestre ou sábio"
Os sofistas pertenciam, em geral, à periferia do mundo grego.
Eram professores viajantes.
Vendiam seus ensinamentos.
Método:
exposição e monólogo.
Aulas de eloquência e sagacidade mental.
Sucesso nos negócios públicos e privados.
Desenvolvimento da habilidade da argumentação.
Domínio de doutrinas divergentes.
Transmitiam jogos de palavras e raciocínios.
Objetivo:
convencer as pessoas e adversários.
.
O momento histórico vivido pela civilização grega - uma época de lutas políticas e intenso conflito de opiniões nas assembleias democráticas - favoreceu o desenvolvimento desse tipo de atividade em Atenas.
Para o relativismo não há uma verdade única, absoluta.
Verdade seria algo relativo ao indivíduo, ao momento histórico, a um conjunto de fatores, circunstâncias e consensos.
Com o tempo, Sofista, ganhou sentido negativo (enganador, impostor) = críticas de Platão

atitude viciosa do espírito, arte de manipular raciocínios, produzir o falso, iludir os ouvintes, sem nenhum amor pela verdade.
Por isso, muitos cidadãos sentiam a necessidade de aprender retórica ou oratória para conseguir persuadir as pessoas em assembleias.
Heróis ou vilões?
Com os Sofistas surgem concepções relativistas sobre as coisas
Verdade => grego = aletheia
Sócrates - a dialética
Esta visão relativista da realidade também ameaçava o projeto metafísico de
conhecer os fundamentos do real
(pré-socráticos) ou
a essência das coisas
(Sócrates, Platão e Aristóteles),
despertando grande oposição
.
Subjetivismo
Abordagens mais recentes sobre a atuação dos sofistas procuram mostrar que o relativismo de suas teses fundamentam-se em uma concepção mais flexível sobre os seres humanos, a sociedde e a compreensão do real.
Um bom orador é capaz de convencer qualquer pessoa sobre qualquer coisa.
Górgias de Leontini
Não deixou nada escrito. O que se sabe de seu pensamento vem dos textos de seus discípulos e de seus adversários.
Filho de um escultor e uma parteira, buscava esculpir uma representação simbólica do ser humano e ajudar seus discípulos a dar à luz suas próprias ideias.
Sócrates concentrou-se na
problemática do ser humano
.
Opôs-se ao relativismo
quanto à questão da moralidade e ao uso da retórica para atingir interesses particulares, diferente
dos sofistas
.
Desenvolvia o saber filosófico em praças públicas conversando com os jovens, sempre dando demonstrações de que era preciso
unir a vida concreta ao pensamento
. Unir o saber ao fazer, a consciência intelectual à consciência prática ou moral.
Protágoras de Abdera
O homem é a medida de todas as coisas"
Democracia Ateniense
O debate em praça pública
Questões filosóficas
Como é essencialmente o ser humano?
Como são essencialmente as coisas?
O que é o conhecimento verdadeiro?
Como deve ser o governo da cidade?
Como devemos viver?
Contexto histórico:
Apogeu político, econômico e cultual - séculos VI e IV a.C
Reformas políticas: Drácon, Sólon e Clístenes
Princípio da isonomia (todos têm os mesmos direitos perante a lei) = Democracia

Dramaturgos, arquitetos, escultores, historiadores, filósofos etc = estrangeiros

Democracia ateniense versus Democracia atual
Democracia direta = direito ao voto e à palavra
Apenas os homens adultos eram cidadãos
Mulheres, estrangeiros, crianças e escravos sem direitos
As discussões se davam na ágora = praça pública
Temas práticos e públicos

Cultura que valorizava o uso da palavra e da razão
Habilidades argumentativas eram valorizadas
.
"Manifestação daquilo que é", "o não oculto"
Diferente de pseudos = falso, "aquilo que se esconde", "ilude"
(c. 480-410 a.C.) - primeiro e mais importante sofista
O mundo é aquilo que cada indivíduo ou grupo social consegue perceber que é. A realidade é relativa a cada um (indivíduo, grupo social, cultura), ou depende de suas disposições, concepções, modos de ser e de viver. Não se pode saber se há uma realidade absoluta.
Sócrates
Platão
Aristóteles
(c. 487-380 a.C.) - sofista e grande orador da Grécia Antiga
Afirmava que:
"o ser não existe, se existisse, não poderia ser conhecido, mesmo que fosse conhecido não poderia ser comunicado a ninguém"

Desse modo, aprofundando o
subjetivismo relativista
de Protágoras, atingiu um
ceticismo absoluto.

Cético:
duvida da possibilidade de conhecermos a verdade ou nega essa possibilidade
(469-399 a.C.) - marco dório da história da filosofia
Este famosos afresco de Rafael Sanzio, que decora uma das paredes do Vaticano, representa a revalorização da cultura greco-latina, incentivada durante o renascimento Vários filósofos e cientistas de épocas diferentes estão reunidos na pintura, tendo ao centro Platão (que ponta para cima) como se indicasse o mundo das ideias, enquanto seu realista discípulo Aristóteles aponta para baixo. À esquerda, de bege, Sócrates dialoga com Xenofonte (de uniforme militar), Ésquines e Alcibíades. Abaixo, a filósofa Hipátia de Alexandria e Parmênides de Eleia. Solitário, sentado na escada, Heráclito escreve. Na mesma direção, à direita, Euclides, rodeado por discípulos, demonstra um teorema com um compasso. Ainda à direita, mais para cima, Ptolomeu, de costas, segura um globo terrestre. Inúmeros outros personagens podem ser identificados: Zenão de Eleia, Pitágoras, Epicuro e até o próprio Rafael, congraçando personalidades desde o século VI a.C.até o Renascimento.
Full transcript