Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Aquisição da Linguagem Escrita na Educação Infantil

No description
by

Liliane Viana Neves de Castro

on 21 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aquisição da Linguagem Escrita na Educação Infantil

Liliane Viana Neves de Castro
Especialista em Fonoaudiologia Geral - Unesp de Botucatu
Especialista em Patologias da Comunicação - USC - Bauru
Aquisição da Linguagem Escrita na Educação Infantil

As Teorias de Aprendizagem buscam, cada qual de acordo com suas crenças, explicar como o processo de aprendizagem ocorre no indivíduo

Teorias de Aprendizagem

Propiciar a formação adequada dos que participam do meio educacional
Fundamentar a prática pedagógica na elaboração de propostas – condições necessárias e definição do papel do aluno e do professor
Auxiliar na compreensão das causas das dificuldades dos alunos para uma atuação apropriada
Objetivos das Teorias


Enfoque Cognitivista

Enfoque Sociointeracionista
Diferentes visões


Cognitivista/Sociointeracionista

Operatório Abstrato

Operatório
concreto

Pré-operatório

12 anos em diante

7 a 11 anos

2 a 6 anos

Sensório-motor

0 a 2 anos
Classifica

Potencial

Zona de desenvolvimento proximal

Real

Categorial

Personalismo

Estágio Sensório-motor

Estágio Impulsivo Emocional

6 anos

3 a 6 anos

1 a 3 anos

1 ano

Piaget

Vigotsky

Wallon

O desenvolvimento Infantil

Visão

Audição

Período Sensório-motor
0 a 2 anos

É um elemento básico para a formação da personalidade.
Base para a aprendizagem de todos os conceitos indispensáveis à alfabetização: em cima, embaixo, frente, atrás, esquerdo, direito, alto, baixo....
A criança dominará seus atos motores de acordo com as delimitações impostas pela folha do papel, pelos contornos de um desenho ou do ambiente.

Imagem Corporal

É o uso preferencial de um lado do corpo para a realização das atividades (olho, pé e mão).
É classificada como indivíduos:
Destros
Canhotos
Lateralidade cruzada
Contrariada
Ambidestros
Indefinida (lateralidade é definida de 4 a 5 anos)

Lateralidade

De 5 a 8 anos de idade a criança consegue distinguir direita e esquerda nela.
De 8 a 11 anos de idade distingue qual o lado esquerdo e direito em pessoas situadas na frente De 11 a 12 anos diferencia o lado esquerdo e direito nos objetos

Criança poderá apresentar dificuldades em:
Discriminar letras que diferem quanto à posição espacial b,d,p,q
Sentido direcional da leitura e da escrita
Escrita em espelho

Conhecimento de direita e esquerda

Capacidade da criança discriminar as diferentes posições espaciais que os objetos ocupam e compreender e assimilar os diferentes conceitos relacionados: atrás, á frente, longe, perto....

Problemas:
Confundem as letras que diferem quanto a orientação espacial
Dificuldade em respeitar a ordem de sucessão das letras nas palavras e das palavras nas frases
Dificuldade em locomover os olhos durante a leitura (saltos das linhas)
Não respeita a direção horizontal do traçado
Não respeita os limites da folha
Dificuldades para organizar seus materiais
Esbarra nos objetos quando se locomove


Orientação Espacial

Todos os fatos que ocorrem no tempo apresentam uma certa duração (curta-longa-média) e uma determinada sucessão, ou seja, uns acontecem antes e outros depois. Conceitos: ontem, hoje, amanhã, dias da semana, meses do ano, horas, estações do ano...

Problemas:
Dificuldades na pronúncia e/ou na escrita de palavras, trocando a ordem das letras ou invertendo-as
Dificuldade em respeitar a duração e a sucessão das letras dentro da palavra falada
Dificuldade na retenção de uma série de palavras dentro da sentença e/ou ideias dentro de uma história,
Má utilização dos tempos verbais
Falhas na correspondência letra/som

Orientação Temporal

Está relacionado com o fator tempo e consiste numa sucessão de elementos sonoros no tempo e que obedecem uma determinada duração
.


Problema:
Leitura lenta e silabada
Pontuação e a entonação que a criança dá durante a leitura de um texto, são consequências da habilidade rítmica
Escrita de palavras unidas (hiposegmentação/hipersegmentação), omissões ou adições de sílabas, falhas na acentuação das palavras

Ritmo

Capacidade de perceber as semelhanças e diferenças de tamanho, forma, cor, posição e detalhes internos entre os estímulos (detalhes internos das palavras e letras como a configuração geral da palavra)

Problemas:
Confusão de letras e – o, a – o, c –e, f –t, n – u, m – n
Dificuldade em discriminar a grafia manuscrita e imprensa
Memória visual
Memória Ortográfica

Habilidades Visuais

Capacidade importantíssima para desenvolver a aprendizagem no que se refere a atenção, discriminação dos sons, memória auditiva e figura-fundo.

Problemas:
Trocas surda/sonoras
Dificuldade de compreensão em ambientes ruidosos
Falhas na memória - retenção das palavras
Falhas no reconto de histórias


Habilidades Auditivas

Integração entre visão e os movimentos do corpo. Nas atividades motoras de correr, chutar, pular são os olhos que dirigem os movimentos dos pés e nas atividades de arremessar uma bola com a mão, de escrever, de recortar, de desenhar são os olhos que dirigem os movimentos das mãos.

Problemas: dificuldades no correr, pular, chutar e saltar, dificuldade no traçado e na caligrafia

Coordenação viso-motora

Boi X Passarinho
Trem X Telefone

Só quando a criança compreende a relação entre palavra falada e escrita e, percebe que a palavra falada independe das características do objeto que representa, conseguirá acompanhar com facilidade o processo de alfabetização

Realismo Nominal Lógico

Capacidade de representar uma coisa por outra, ou seja, esquemas simbólicos

Simbolismo

Uso convencional dos objetos. Para uma criança começar a usar convencionalmente um objeto deve ser capaz de observar os comportamentos das pessoas e querer reproduzi-los, via imitação.
Imitação

Reprodução fictícia, pela criança, daquelas ações rotineiras de sua vida. Promove a maturidade simbólica para que a criança seja capaz de realizar brincadeiras simbólicas mais elaboradas facilitando o desenvolvimento da linguagem oral.


Jogo Simbólico

É a característica principal do pensamento infantil entre 2 a 8 anos. Fenômeno inconsciênte, sendo uma visão da realidade centrada no ponto de vista do próprio sujeito, sendo este, incapaz de relacioná-lo ou de coordená-lo a pontos de vista diferentes do seu.


Egocentrismo

O desenvolvimento adequado da linguagem é um dos fatores fundamentais para que o desenvolvimento infantil ocorra de forma harmônica.
A aquisição e o desenvolvimento da linguagem escrita são uma extensão do desenvolvimento da linguagem oral


Linguagem

O desenho é a primeira manifestação da escrita pela criança. A fase icônica antecede o processo de alfabetização e tem início quando a criança faz rabiscos circulares (movimentos celulares) e logo tenta imitar a escrita adulta, sem estabelecer ainda nenhuma relação funcional com a escrita. Esta etapa é conhecida como garatuja, indicando transição, a caminho da fase pré-silábica, sem saber diferenciar o desenho da escrita
RAHAL, Adriana: As crianças com atraso no desenvolvimento da linguagem, jogo simbólico e cognição apresentaram um atraso na escala evolutiva do desenho

Grafismo e o Desenho


Ser um
mediador
para:
Motivar
Evitar a rotina
Libertar o aluno para que chegue a sua própria conclusão e para serem sujeitos conscientes de sua autonomia social
Deixar o aluno envolver-se em conflitos cognitivos e exprimir os seus pontos de vista
Transformar ideias em palavras, desenhos, construções ou em qualquer outra coisa que possa ser compreendida pelo outro
Papel do Professor

Happy World, Romero Brito

"Um grande artista é um grande homem,
numa grande criança".
Victor Hugo

Obrigado!!
Enfoque Compotamentalista
Enfoque Humanístico

Referências Bibliográficas
1 - Costa, A. B., Veloso, G. M., Domingues, R. D., Realismo Nominal Lógico e Consciência Fonológica: Elementos Importantes para o sucesso na aprendizagem da Leitura e da Escrita.
2 - Ferreira, I. N. (1993) - Caminhos do Aprender- CORDE. Brasília
3 - Junior, J. C. - A concepção do Sistema Alfabético por crianças em idade pré-escolar. Mato Grosso
4 - Lemle, M., (1993) Guia Teórico do Alfabetizador. São Paulo. Editora Ática
5 - Morais, A. M. P. (1992) -Distúrbios da Aprendizagem: uma abordagem Psicopedagógica. São Paulo. Ddicon
6 - Rahal, Adriana; Basile Ronil, Deborah. - Desenho Infantil e sua aplicação na avaliação
fonoaudioógica
7 - Santos, M. T. M., Navas, A. L. G. P. (2004) - Distúrbios de Leitura e Escrita. São Paulo: Manole.
8 - Santos, R. V. (20050 - Abordagens do processo de ensino e aprendizagem. Revista Integração.
9 - Staes, L., Meur, A. D. )1984) - Psicomotrididade: Educação e Reeducação. São Paulo. Manole
10 - Zorzi, L. Z. (2003) - Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita. Porto Alegre. RS Artmed
11 - Zorzi, L. Z. (1999) - A intervenção Fonoaudiologica nas alterações da Linguagem Infantil. Rio de Janeiro. Revinter

A inteligência constrói-se a partir da troca do organismo com o meio, por meio das ações do indivíduo.
A interação entre os indivíduos possibilita a geração de novas experiências e conhecimento.
Plasticidade Neural
Full transcript