Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Euclides da Cunha, Os Sertões

Trabalho de Português, sobre o Pré-Modernismo
by

ana clara carneiro

on 22 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Euclides da Cunha, Os Sertões

Os Sertões
(Euclides da Cunha) Enredo Após alguns anos, ingressou na Escola Militar, da qual foi expulso por suas idéias republicanas que o levaram a desacatar o Ministro de Guerra, em 1888. Contudo, com a proclamação da República, o autor voltou à Escola Superior de Guerra e formou-se em Engenharia Militar e Ciências Naturais. Porém, Euclides da Cunha começou a contestar as decisões republicanas e resolveu desligar-se totalmente da carreira militar. Em 1897, quando mudou-se do Rio para São Paulo, passou a fazer a cobertura da revolta de Canudos para o jornal O Estado de S. Paulo. A experiência como jornalista no nordeste resultou na obra mais conhecida do escritor: Os sertões. A Luta: A Terra: O Homem: Publicado em 1902, Os Setões
é uma mistura de obra
literaria, jornalistica e
relato histórico É uma resposta realista e pessimista à visão ufanista do Brasil Em 1897, Euclides da Cunha havia sido enviado pelo jornal O Estado de S. Paulo, como correspondente, ao norte da Bahia para fazer a cobertura do conflito no arraial de Canudos Dividido em três partes – A Terra, O Homem e A Luta –, o livro ganhou status de obra literária em virtude do estilo apurado e impecável de Euclides da Cunha. pode ser vista como um estudo geográfico escrito em forma literária.
partindo do litoral em direção ao sertão, com olhar científico, leva o leitor por um árido percurso descritivo. Terceira parte do livro, narra a batalha entre o litoral desenvolvido e o interior atrasado.
A princípio, Euclides da Cunha, enxerga os acontecimentos no arraial de Canudos como uma revolta.
No decorrer da narrativa, essa posição se altera gradativamente até a compreensão de que os sertanejos constituíam um povo isolado e, por isso, homogêneo. Além do valor literário, tem o grande mérito de retratar a comunidade de Canudos, que foi liderada por Antônio Conselheiro. pode ser confundida com um texto antropológico. De acordo com a estética naturalista
essa parte representa o aprofundamento de análise da raça sertaneja. Euclides da Cunha Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha nasceu no dia 20 de janeiro de 1866, em Cantagalo (RJ).
Passou sua infância no Rio de Janeiro, mais precisamente em Teresópolis e São Fidélis, onde foi criado por tias, pois era órfão Euclides da Cunha foi assassinado em 1909, devido a questões familiares.



Obras: Os sertões (1902); Peru versus Bolívia (1907); Contrastes e confrontos (1907); À margem da História (1909) Grupo: Ana Clara Carneiro
André Gonçalves
Maurício de Sousa
Full transcript