Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

O que é

No description
by

Cassiana Carvalho

on 18 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O que é

O que é
COMPLEXO?
Complexo é o que contém muitos elementos ou partes. É um conjunto de coisas, circunstâncias ou atos ligados ou relacionados entre si. É aquilo que pode ser considerado sob os mais diferentes aspectos.
[]
E M
D O
G R
A I
R N
ORDEM
SEPARABILIDADE
o Principio cartesiano;
o Dividir o objeto de estudo;
o Maior conhecimento das partes;
o Soma das partes é igual ao todo;

LÓGICA
CIÊNCIA
CLÁSSICA
o Principio da dedução aristotélica;
o A partir de observações poderia se tirar leis gerais;
o Meio para conduzir a verdade;

o Fruto da criação divina;
o E reprodução divina;
o Ordem universal;
o Determinismo absoluto;


NEBULOSA DE HÉLIX
NEBULOSA DE OMEGA
TOMADA DE CONSCIÊNCIA
-> É imprescindível
compreender a complexidade do real para desfazer a inteligência cega.


-> processo cego
liga-se às ameaças
graves que atingem
a humanidade.
-> a ciência não está livre da ignorância;
-> a causa do erro
não está no erro
propriamente dito, mas
no modo de organização
do saber num
sistema de ideias;
É necessário que haja uma tomada de consciência radical. Saber que:


Mas o que fazer?
-> ser humano adquire conhecimento extraordinário de forma gradativa;
-> criação métodos para verificação empírica e lógica;
-> sem perceber, erro, ignorância e cegueira caminham lado a lado com o conhecimento.
-> O pensamento simples por ser segmentado tende a apropriar-se da realidade, nem sempre é verdadeiro;
->Já o pensamento complexo, intrínseco, aproxima-se da realidade;
-> A complexidade traz incerteza e desordem, todavia, não há herança filosófica que seja, uma vez que um dos caminhos é ordenar de modo claro as ideias, sem esperar uma solução, pois complexidade é uma palavra-problema.
PATOLOGIA DO SABER
DISJUNÇÃO
REDUÇÃO
E
ABSTRAÇÃO
levam ao
PARADIGMA DA SIMPLIFICAÇÃO
que separa o
SUJEITO PENSANTE
(EGO COGITANS)
da
COISA ENTENDIDA (RES EXTENSA)
HIPERESPE-CIALIZAÇÃO
Necessidade do Pensamento Complexo
-> A complexidade nos convoca para uma verdadeira reforma do pensamento;​
->•Com a complexidade ganhamos a liberdade. ​
->•Estamos ainda na pré-história do espírito humano. Só o pensamento complexo nos permitirá civilizar nosso conhecimento; ​
->•Um complexo de pensamentos e ideias;



Sendo todas as coisas
ajudadas e ajudantes, causadas e causadoras, estando tudo unido por uma ligação natural e insensível, acho impossível conhecer as partes sem conhecer o todo, e impossível conhecer o todo sem conhecer cada uma das partes.
BLAISE PASCAL
Complexo: Do Latim COMPLEXUS, “o que rodeia, o que inclui”, particípio passado de COMPLECTI, “rodear, abraçar”, formado por COM-, “junto”, mais PLECTERE, “tecer, entrelaçar”.​
“Discutir sem dividir: a palavra complexus retira daí seu primeiro sentido, ou seja, “o que é tecido junto”. Pensar a complexidade é respeitar a tessitura comum, o complexo que ela forma para além de suas partes. “
O PROBLEMA DA
ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO
SEPARA
(Distingue ou disjunta)
HIERARQUIZA
(O principal, o secundário)
Seleção/ Rejeição
de dados
UNE
(Associa, identifica)
CENTRALIZA
(Em função de núcleo)
GEOCENTRISMO X HELIOCENTRISMO
GULAG X UNIÃO SOVIÉTICA
CONHECER A NATUREZA DOS PARADIGMAS QUE MULTILAM O PENSAMENTO
Edgar Nahoum, nasceu em Paris, em 8 de julho de 1921, judeu
- Pesquisador Emerito da CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique)
- Filosofo, sociologo e antropologo
- Formado em Direito, história, geografia

-publicou mais de 30 livros, entre eles os mais famosos são: O método (6 volumes), Introdução ao pensamento complexo, Ciência com consciência e Os sete saberes necessários para a educação do futuro.
- se filiou ao partido comunista em 1941

- em 1944 participou da resistencia francesa, como tenente das forças combatentes francesas, adotou codinome de Morin
- em 1949 distancia-se do partido comunista
- em 1970 foi nomeado diretor de pesquisa no CNRS

CONSIDERAÇÕES
FINAIS
COMPLEXIDADE CHEGOU À NÓS PELO CAMINHO QUE FOI EXPULSA
Desenvolvimento da ciência
fraca
Determinismo
absoluto
Obediencia a
uma lei única
Construção de uma forma original simples
Origina a complexidade do real
Simplicidade
física e lógica descobriu-se muito
complexa pela
microfísica
O caminho não é
uma substancia,
mas um
fenomeno de
auto-
eco-organização complexo que produz
autonomia
COMPLEXIDADE E MULTIRREFERENCIALIDADE
Resulta inicialmente no procedimento de uma resposta ao caráter complexo da prática social e principalmente das práticas educativas
COMPLEXIDADE E SOLIDARIEDADE
O laço que as une não
é mecânico
Sociedade muito
complexa proporciona
muitas liberdades
Ao atingir o máximo da
complexidade a
sociedade se desentegra
Medidas autoritárias podem
ajudar, ma spara evitar
o uso da força o que
nos resta é a solidariedade
referências:
MORIN, E., (s.d.). Ciência com consciência. Lisboa: Europa-América

MORIN, E. Introdução ao pensamento
complexo. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007

PETRAGLIA, I.C., (1995). Edgar Morin: a educação e a complexidade do ser e do saber. Petrópolis: Vozes.

https://www.youtube.com . Como funciona o universo Estrelas parte 1 de 3. Disponivel em:https://www.youtube.com/watch?v=cgKEp3P0qqY. Acesso em: 26 out. 2015

alunos:
Andreia Vidal
Cassiana Carvalho
Debora Muniz
Isadorah Debem
Lucas Ferreira
Luis Galhardo
Marcos Silva
Sandiele Santiago

QUEM FOI EDGAR MORIN?
Postura em
relação a
incerteza
PENSAMENTO
COMPLEXO
"Complexus"
O que é tecido junto
Racionalização fechada à racionalidade aberta
-> imposição progressiva:
-> limites;
-> insuficiências;
-> carências no pensamento simplificador.
Como considerar a
complexidade de modo
não simplificado?
“Trata-se de exercer um pensamento capaz de lidar com o real, de com ele dialogar e negociar”
“Trata-se de exercer um pensamento capaz de lidar com o real, de com ele dialogar e negócio”,
Morin
"o complexo não pode se resumir à palavra complexidade, referir-se a uma lei da complexidade, reduzir-se à ideia de complexidade"
Morin
Full transcript