Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Estudo de Caso da Pessoa da Comunidade

No description
by

Adriana Assunção

on 5 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estudo de Caso da Pessoa da Comunidade

Contexto Sócio Familiar e Ecológico
Apreciação da situação de saúde e bem-estar da pessoa
Fundamentação Teórica
História de Saúde do Indivíduo em Estudo
Objetivos
Adquirir e treinar competências de comunicação, tanto verbal como não-verbal;
Estudo de Caso da Pessoa da Comunidade
Adriana Sofia Lucas Assunção
ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA
Orientado pelo professor António Manuel Fernandes
2º Ano de Licenciatura em Enfermagem


Ensino Clínico de Fundamentos de Enfermagem

Recolher dados objetivos, mas também subjetivos sobre acessibilidades, estilos de vida, comportamentos de saúde, ambiente ecológico e familiar e de toda a rede de suporte social envolvente, analisando-os e sistematizando-os;
Identificar respostas humanas de independência e dependência, na satisfação das necessidades fundamentais e os diversos fatores que influenciam a satisfação das mesmas;

Reconhecer os processos de transição.
Conceito de Estudo de Caso

“É uma investigação que se assume como particularística, isto é, que se debruça deliberadamente sobre uma situação específica que se supõe ser única ou especial, pelo menos em certos aspetos, procurando descobrir a que há nela de mais essencial e característico e, desse modo, contribuir para a compreensão global de um certo fenómeno de interesse.”
(Ponte, 2006 como referido em Araújo, Lopes, Nogueira, Pinto & Pinto, 2008)
Modelo Salutogénico
Conceito de Promoção da Saúde
Determinantes da Saúde
Fixos ou biológicos

(idade, sexo, fatores biológicos);

Sociais e económicos
(pobreza, emprego, posição socioeconómica, exclusão social);
Ambientais
(habitat, qualidade do ar, qualidade da água, ambiente social);
Estilos de vida
(alimentação, atividade física, tabagismo, álcool, comportamento sexual);
Acesso aos serviços
(educação, saúde, serviços sociais, transportes, lazer).
(George, 2011)
Processo de Enfermagem
Modelo Concetual de Virginia Henderson
História Pessoal
Antecedentes de Saúde Pessoais
Necessidade de respirar


Necessidade de beber e comer
Necessidade de eliminar
Necessidade de mover-se e manter uma boa postura
Necessidade de dormir e repousar
Necessidade de se vestir e despir
Necessidade de manter a temperatura corporal nos limites do normal
Necessidade de estar limpo e cuidado, e proteger os tegumentos
Necessidade de evitar os perigos
Necessidade de comunicar com os seus semelhantes
Necessidade de agir segundo as suas crenças e os seus valores
Necessidade de se ocupar com vista a realizar-se
Necessidade de se divertir
Necessidade de aprender
Nasceu a 8 de Setembro de 1965 na maternidade Bissaya Barreto.
Reside desde o seu nascimento em Casais de Eiras.
Frequentou a escola primária de Eiras.
Depois da Telescola, frequentou a Escola Rainha Santa Isabel até ao 9º ano.
Empregos:
Fábrica de confeção de fatos para homem
Ervanária
Empregada de Limpeza Hospitalar
Tirou um curso de Gerontologia - cerca de 15 meses
Internada com
Hepatite A
Cirurgia ao nariz e garganta
Cesariana
Gripe
Antecedentes de Saúde Familiares
Diabetes Mellitus Tipo II
PAI
Anemia
Sebmetida a uma segmentectomia pulmonar
MÃE
História de Saúde Atual
Identificação
Altura:
1,70 m
Peso:
70 Kg
IMC:
24,22
PESO NORMAL
Idade Real
=
Idade Aparente
Considera-se saudável e nutrida
Não toma qualquer tipo de medicação
Caraterização do Meio Envolvente
Habita numa moradia, com o marido e o filho.
Dispõe de água canalizada, saneamento, eletricidade e gás.
Mas também internet, telefone e televisão por cabo
Para o trabalho desloca-se à boleia com a irmã
Trabalha de segunda a sexta das 8h às 16h; e ao sábado das 8h às 13h
Reside numa zona sossegada e livre de poluição
Transportes públicos escassos
Acesso aos Cuidados de Saúde
USF Topázio
Não recorre tantas vezes aos serviços de saúde como gostaria.
Genograma
Legenda:
Ecomapa
Legenda:
Pegada Ecológica
A pegada ecológica é um indicador de sustentabilidade, que responde à pergunta “quantos recursos naturais o seu estilo de vida exige?”. De uma maneira geral, indica o vestígio que a pessoa deixa no planeta. Este cálculo é composto por quatro categorias: alojamento, alimentação, transportes e consumo.
NECESSIDADES HUMANAS BÁSICAS FUNDAMENTAIS, SEGUNDO O MODELO CONCETUAL DE VIRGÍNIA HENDERSON
Necessidade de respirar
“Necessidade para o organismo de absorver oxigénio e de eliminar dióxido de carbono por penetração do ar nas estruturas respiratórias (respiração externa) e das trocas gasosas entre o sangue e tecidos (respiração interna)”
(Phaneuf, 2001, p. 63)
Necessidade de beber e comer
“Necessidade para o organismo de absorver os líquidos e os nutrientes necessários ao metabolismo”
(Phaneuf, 2001, p. 65)
Necessidade de eliminar
“Necessidade para o organismo de rejeitar para o exterior do corpo substâncias inúteis e nocivas, e os resíduos produzidos pelo metabolismo …”
(Phaneuf, 2001, p. 68)
Necessidade de mover-se e manter uma boa postura
“Necessidade para o organismo de exercer o movimento e a locomoção pela contração dos músculos comandados pelo sistema nervoso”
(Phaneuf, 2001, p. 70)
Necessidade de dormir e repousar
“Necessidade para o organismo de suspender o estado de consciência ou de atividade para permitir a reconstituição das forças físicas e psicológicas”
(Phaneuf, 2001, p. 72)
Necessidade de se vestir e despir
“Necessidade de proteger o corpo em função do clima, das normas sociais, da decência e dos gostos pessoais”
(Phaneuf, 2001, p. 73)
Necessidade de manter a temperatura corporal nos limites do normal
“Necessidade do organismo em manter o equilíbrio entre a produção de calor pelo metabolismo e a sua perda pela superfície do corpo”
(Phaneuf, 2001, p. 74)
Necessidade de estar limpo e cuidado, e proteger os tegumentos
“Necessidade para o organismo de manter um estado de limpeza, de higiene e de integridade da pele e do conjunto do aparelho tegumentário (tecido que cobre o corpo)”
(Phaneuf, 2001, p. 76)
Necessidade de evitar os perigos
Necessidade de comunicar com os seus semelhantes
Necessidade de agir segundo as suas crenças e valores
Necessidade de se ocupar com vista a realizar-se
Necessidade de se divertir
Necessidade de aprender
“Necessidade para a pessoa de se proteger contra as agressões internas e externas com vista a manter a sua integridade física e mental”
“Necessidade da pessoa estabelecer laços com os outros, de criar relações significativas com os seus próximos e de exercer a sua sexualidade”
(Phaneuf, 2001, p. 77)
(Phaneuf, 2001, p. 81)
(Phaneuf, 2001, p. 84)
(Phaneuf, 2001, p. 79)
“Necessidade para a pessoa de fazer gestos e tomar decisões que são conformes à sua noção pessoal do bem e da justiça, de adotar ideias, crenças religiosas ou uma filosofia de vida que lhe convém ou que são próprias do seu meio e das suas tradições”
“Necessidade de realizar ações que permitam à pessoa ser autónoma, utilizar os seus recursos para assumir os papéis, para ser útil aos outros e para se desenvolver”
(Phaneuf, 2001, p. 82)
“Necessidade para a pessoa de se descontrair fisicamente e psicologicamente através de lazeres e divertimentos”
“Necessidade para o ser humano de adquirir conhecimentos sobre si próprio, sobre o seu corpo e o seu funcionamento, sobre os seus problemas de saúde e sobre os meios de os prevenir e de os tratar a fim de desenvolver hábitos e comportamentos adequados. A necessidade de aprender toca todas as outras necessidades, uma vez que para bem as satisfazer a pessoa deve frequentemente receber informação”
(Phaneuf, 2001, p. 85)
Problemas de dependência e fontes de dificuldade
INDEPENDENTE
Em todas as necessidades
“Obtenção de um nível aceitável de satisfação das necessidades da pessoa, que adota, em função do seu estado, comportamentos apropriados ou que realiza ações, sem necessitar da ajuda de outrem”
(Phaneuf, 2001, p. 43)
Processo de transição
De desenvolvimento
Situacionais
De Saúde-Doença
Transições ultrapassadas:
Adolescência
Aquisição do papel maternal
Mudança de emprego
Morte do pai
Diagnósticos de Enfermagem
Diagnósticos de Enfermagem:
• Autocontrolo de ansiedade ineficaz
• Conhecimento sobre comportamento de procura de saúde não demonstrado
• Conhecimento sobre hábitos de exercício físico não demonstrado
• Eliminação intestinal alterada
• Visão alterada
Intervenções de Enfermagem:
Encorajar a comunicação expressiva das emoções;
Ajudar na interação de papéis;
Encorajar o autocontrolo da ansiedade;
Incentivar a interação social.
Incentivar o comportamento de procura de saúde.
Intervenções de Enfermagem:
encorajar a comunicação expressiva das emoções;
ajudar na interação de papéis;
encorajar o autocontrolo da ansiedade;
incentivar a interação social.
Ensinar sobre hábitos de exercício físico.
Intervenções de Enfermagem:
Aumentar o consumo de fibras (vegetais e frutas);
Incentivar a uma maior ingestão de líquidos.
Intervenções de Enfermagem:
Vigiar a visão;
Ensinar sobre os diversos equipamentos existentes;
Orientar a pessoa para os serviços médicos.
Intervenções de Enfermagem:
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
INDEPENDENTE
Full transcript