Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Investigar Sem Dramas

No description
by

antonio gonzalez

on 1 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Investigar Sem Dramas

1) Psicodrama,
o que é?
Espontaneidade e
(é)
Saúde?
Investigador e terapeuta, é dramático?
O que relatam os participantes de grupos de psicodrama?
Tudo o que sempre quis saber sobre Psicodrama... em 6 minutos e meio...
Fundador: Jacob Levy Moreno (Bucareste, 18 Maio 1889-
Beacon, N.Y., 14 Maio 1974)
"Aqui jaz aquele que trouxe a alegria à psiquiatria"
Psicodrama: psicoterapia individual, feita em grupo
Semanalmente, um grupo de aprox.
5 a 8 pessoas + equipa terapêutica,
sessões de cerca de 2 horas
Estrutura da sessão: Aquecimento,
dramatização, partilha
Elementos:
Protagonista
Auditório
Palco ou cenário
Director
Egos Auxiliares
Técnicas habituais:
Dramatização, troca de papéis, solilóquio, espelho, dobragem, desdobramento do eu, ...
Drama = acção
Papel fundamental do corpo nas dramatizações, acrescentando contexto às palavras
Conceitos psicodramáticos
Tele
Matriz de Identidade
Conserva Social
Núcleo do Eu
Papel
etc...
Espontaneidade
Espontaneidade e (é?) Saúde?
“A espontaneidade é uma prontidão do sujeito para responder, de acordo com o que for necessário. (…) é o sujeito estar preparado para agir com liberdade” (J. L. Moreno)
Definições
“… a espontaneidade conduz o indivíduo a uma resposta adequada para uma situação nova ou a uma resposta nova para uma situação antiga” (J.L. Moreno)
“Rescatar o indivíduo da engrenagem social e promover a produção de actos espontâneos seria uma das finalidades do psicodrama” (Daniel Valiente Gómez)
Factor de cura específico que Moreno acreditava aumentar a abertura à experiência, reduzir as inibições e promover o bem estar psicológico (Kipper e Hundal)
Avaliação
à la Moreno: in loco, em role play,...
Personal Atitude Scale, PAS 20 (Collins et al, 1997) PAS II (Kellar et al, 2002)
Spontaneity Assessment Inventory (SAI) e a sua versão revista, o SAI-R (David Kipper et al)
Investigação
David Kipper e colaboradores:
Espontaneidade
(SAI-R)
Correlações positivas com:
Correlações negativas com:
Bem-Estar
Auto-estima
Eficácia auto-percebida
Orientação temporal
para o presente
T.O.C.
Stress percebido
ISPA-Instituto Universitário
Andreia Simão e Filipa Dias: correlação positiva SAI-R, Auto-Estima e Bem estar Psicológico
Vera Batista: em doentes de Lupus, baixa espontaneidade, alta alexitimia, correlacionadas negativamente
Cristiana Batista: em doentes de Psoríase, correlações negativas entre Alexitimia e Espontaneidade e positiva entre esta e Bem Estar Psicológico
Alexandra Ricardo: estudantes de teatro, não foram encontradas correlações significativas entre espontaneidade e alexitimia
Ana Rocha: correlação negativa significativa entre Neuroticismo (NEO-PI-R) e espontaneidade e positiva significativa entre esta e Extroversão
Nuno Azevedo e Silva: não há correlação entre espontaneidade e impulsividade
Investigar e seus dramas...
Como ir além do correlacional, e investigar os processos de mudança em psicoterapia?
Como estar certo da eficácia / efectividade dos modelos terapêuticos?
Como formar melhores terapeutas?
Questões efeitos terapia:
Há mudanças?
A terapia é responsável pela mudança?
Que factores específicos são responsáveis pelas mudanças?
Dúvidas pessoais:
- Ser investigador, terapeuta, ambos?
- Haverá interferências negativas para @ participante? (critério nº 1: em 1º lugar, o participante!) (SPP)
Consigo garantir a confidencialidade dos dados em contexto terapêutico?
Haverá sobrecarga d@s participantes?
"Recebi hoje este email através do CentroXXXXXXX. O tema e conferencista são-me já bastante familiares ... :)
Gostava muito de ir se estiver cá e se o António achar que não faz mal como membro de um grupo
Já agora aproveito para agradecer e dizer que me sinto mesmo uma privilegiada, por estar a ser acompanhada por este grupo de investigação. Têm sido todos de uma dedicação extrema e têm-me ajudado muito."
Telefonema durante a semana,
sobre o HAT...
"These are just few of my favourite things!"
Pesquisa com participantes e terapeutas em contexto psicodramático
Amostra: participantes de 2 grupos de Psicodrama, Lisboa e Coimbra
Instrumentos
"Outcome": CORE (Clinical Outcome Routine Evaluation), SAI-R, Questionário Pessoal (P.Q.), Rorschach
Processo: Helpfull Aspects of Therapy (H.A.T) (Participantes e Terapeutas), Client Change Interview
Respostas:
Integrar um grupo internacional, coordenado pela FEPTO
Modelo HSCED
Investigar no grupo em que sou terapeuta e noutros grupos
Equipa!
Alguns resultados:
Respostas, novas perguntas e sugestões
Adaptar alguns instrumentos (ex: HAT Terapeutas e Clientes) (Pedido participante responde à pergunta da sobrecarga)
Equipa de investigadores deve tendencialmente formada por psicólogos
Entrevistas, testes, questionários são aquecimentos para a sessão, âncoras entre sessões e lembretes do "contrato terapêutico"
Novos instrumentos: mudança percebida nos outros
Sugestões finais:
Ser melhor terapeuta sendo investigador
Em última análise, terapia é investigação, e como tal...
A pessoa em terapia é o Herói e o processo terapêutico a sua Saga, a sua investigação nos Bosques do seu psiquismo, território de medos, angústias, memórias, segredos, mas também de alegrias, anseios, potencial criativo e futuros possíveis
Outcome: CORE e SAI-R
Processo: Entrevista
Mudança Cliente
Questionário Pessoal
Rorschach
Em processamento:
cruzamentos finos entre percurso geral,
HAT cliente e terapeuta, mudanças percebidas nos Questionários Pessoais e nas entrevistas
Full transcript