Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Primeiro Reinado (1822-1831)

No description
by

Marlon Bruno Cardozo

on 31 August 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Primeiro Reinado (1822-1831)

O Primeiro Reinado (1822-1831)
Constituição de 1824
Divisão do poder: Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador;
Manutenção do direito de propriedade das terras, escravos e demais bens adiquiridos durante o período colonial;
Estabelecimento do Catolicismo como religião oficial;
Voto indireto e censitário.
Organização Política do Brasil (1824)
Charge Primeiro Reinado
Charge Primeiro Reinado
Charge Primeiro Reinado
Abdicação de Dom Pedro I
Consolidação da independência e resistência interna.
A independência resultou de um acordo político entre as elites e D. Pedro;
Pará, Maranhão, Piauí e Ceará resistiram até 1823, contrariando a ideia de independência pacífica;
Após o Tratado de Paz e Aliança (1825) e uma idenização a independência foi reconhecida por Portugal.
Reconhecimento do Império do Brasil.
A crise política
O curto reinado de D. Pedro I foi marcado por conflitos com os brasileiros e cenralização política extrema, controlando inclusive o Senado.
D. Pedro I aproximou-se do Partido Português com o aumento dos conflitos, os adversários afirmavam que D. Pedro I queria recolonizar o Brasil.
A situação piorou em março de 1831 após um confronto entre portugueses e brasileiros nas ruas do Rio de Janeiro (Noite das Garrafadas)
A abdicação de D. Pedro I
Abril de 1831 já não era possível controlar os protestos até com a adesão de membros do alto-comando do exército.
A Confederação do Equador
A dissolução da Assembleia e a centralização do poder de D. Pedro I desagradaram as lideranças de Pernambuco.
Em julho de 1824 os revoltosos proclamaram a Confederação do Equador com a proposta de uma República Independente.
Assembleia Constituinte - 1823
Advogados, padres, funcionários públicos e proprietários ruarias, tinham por objetivo elaborar a Constituição do Brasil.
Constituintes:
Partidários do Imperador: governo centralizado e forte;
Adversários do Imperador: limites para a autoridade do imperador.
Fim do Primeiro Reinado
Crise na Província Cisplatina (atual Uruguai): O controle da região era motivo de conflitos entre portugueses e espanhóis desde o século XVIII.
Em 1825, rebeldes da Província Cisplatina declararam ruptura com o Brasil e a incorporação às Províncias Unidas do Rio da Prata (atual Argentina). Inciou-se uma guerra entre Brasil e Buenos Aires, com muitas perdas humanas e financeiras para os dois. a guerra acabou com a Independência da Província Cisplatina e passou a se chamar República do Uruguai.
Noite da Agonia - 1823
O Governo Imperial reagiu violentamente e os principais líderes foram presos (09 condenados à morte).
Em 1825, Frei Caneca foi morto a tiros depois da recusa do carrasco em executá-lo na forca.
A pressão vinda de Portugal era intensa, pois os liberais ainda pediam seu retorno. Isolado politicamente e abandonado pelos militares, em 7 de abril de 1831 D. Pedro I abdicou do trono do Brasil e partiu para Europa deixando a Coroa com seu filho Pedro de Alcântara que tinha 5 anos.
"Usando do direito que a Constituição me concede, declaro que tenho muito voluntariamente abdicado na pessoa de meu muito amado e prezado filho, o Senhor D. Pedro de Alcântara.
Boa Vista, 7 de abril de mil oitocentos e trinta e um, décimo da Independência e do Império."
Full transcript