Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Moda Europa e Brasil- séc XIX

No description
by

Cezar.louise neto.morais

on 10 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Moda Europa e Brasil- séc XIX

Moda Europa e Brasil- séc XVIII e XIX
Periodos da moda- Europa
Moda no Brasil
Europa
No Brasil a moda começa a ganhar espaço com a chegada da Família Real – 1808 - que chegou chocando e mudando os trajes das damas e cavalheiros da colônia que esperavam ansiosos no porto o desembarque da nobreza. As mulheres da nobreza chegaram de cabeça quase ou totalmente raspada, coberta com turbantes. Dias depois as mulheres da colônia também tinham aderido à moda, sem saber que tal atitude da corte era resultado do surto de piolhos que se deu durante a viagem até o Brasil, devido à falta de higiene nos navios.
Antes da chegada da família real no Brasil as roupas eram pretas demonstrando sobriedade, seriedade e despojamento em relação ao efêmero, resultante da forte influência da ideologia da igreja católica na colônia nesta época. No Brasil do Século XIX, com o tempo as roupas pretas e sem graça do século XVIII perderam espaço, espelhadas na moda européia, principalmente na francesa, sofrendo algumas modificações locais. Os brasileiros nesta época, principalmente os cariocas, tentavam reproduzir a corte e a moda parisiense, ultrapassando as barreiras do clima para viver o “glamour” estimulado pelo imaginário europeu.

Os vestidos utilizados aqui eram suntuosos feitos de veludo e tafetá, sendo com o tempo substituído pela seda e tule de algodão, mais leves e condizentes com o clima. Os sapatos, os chinelos e as bolsas eram de seda e cetim, enfeitados com lantejoulas e vidrilhos, já os chapéus tinham flores e plumas. Mas apesar dos tecidos finos e da exuberância dos vestidos as brasileiras eram consideradas cafonas pelas européias, resultado da mistura de tendências que faziam e da adaptação das roupas ao clima. Os homens usavam botas, calções, camisas de gola, passando a usar na segunda metade do século calças, paletós e gravatas.
Full transcript