Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O professor de Línguas Estrangeiras e a tecnologia - parte 3

No description
by

Aparecida Moreira

on 22 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O professor de Línguas Estrangeiras e a tecnologia - parte 3

Tecnologias presentes nas aulas de LE
Tecnologias Web
Objetos de aprendizagem
Portais na web
Redes sociais
Mundos virtuais
A TECNOLOGIA NO ENSINO DE LE: DO DESLUMBRAMENTO À NORMALIZAÇÃO
Criação de material didático
O uso das TICs pelo professor de LE
Pesquisa acadêmica e profissional
Suporte para formação continuada
Oportunidades de trabalho
Prof Ms Maria Aparecida Moreira
Ferramentas Web 2.0
Trabalhos colaborativos e armazenamento na nuvem
Ambientes virtuais de aprendizagem
Autoria (professor e aluno)
Comunicação e
interação social
Ferramentas de avaliação
www.quia.com
http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/
http://pt.englishcentral.com/
http://secondlife.com/
http://www.listen-to-english.com/index.php?cat=podcasts
http://www.quizrevolution.com/
http://lingalog.net/dokuwiki/projets/teletandem/br
3 fases de Aprendizagem de Línguas Mediada por Computador (Warschauer):

Behaviorista
Comunicativa
Integrativa
Fase Behaviorista (1950s)
Método 'instrução programada'
Computador = tutor
Conteúdos fragmentados e sequenciais
Fase Comunicativa (1980s, 1990s)
Computador = estimular o aprendiz a produzir um discurso original na L2
Linguagem como interação
Abordagens pedagógicas humanistas
Maior foco no uso da língua
A gramática é ensinada de modo implícito
Estimular o aluno a usar a língua de modo natural e original
Não há preocupação em avaliar tudo o que o aluno produz e nem de recompensá-lo
Preocupação em não apenas transpor para a tecnologia o conteúdo dos livros didáticos
Fase Comunicativa I
Exemplos:
jogos e simulações(Sim City)
programas de autoria (editores de textos)
concordancers
verificadores gramaticais
Fase Comunicativa II
ênfase na linguagem autêntica
aprendizagem por conteúdos
aprendizagem por tarefas
aprendizagem por projetos
Exemplos:
jogos
simulações
webquests
projetos multimídia
Fase Integrativa
Tecnologia multimídia e Ferramentas de Comunicação
influência das teorias sociointeracionistas
maior contextualização: exemplos 'vivos' da língua
integração do texto escrito, oral e imagens
Comunicação Mediada pelo Computador
(CMC)
A CMC promove:

aumento da competência comunicativa – escrita e oral
oportunidades de experimentar o discurso autêntico e socialmente adequado
Ensino/aprendizagem baseado em rede
Fase de Convergência e Mobilidade (Hanson-Smith, 2003)
GLOCALIZAÇÃO
MOBILIDADE
INCLUSÃO
Mimeógrafo – 1887
Retroprojetor – 1950/60s
Gravador - 1970
Video-cassete 1970/80s
INTERNET
Mudanças de Paradigmas e Conceitos
LÍNGUA
(mediação / interação )
APRENDIZAGEM
NOVOS PAPEIS
mais autonomia e responsabilidade do aluno
NOVOS AMBIENTES
NOVAS MODALIDADES
Quem são nossos alunos?
Prensky, 2001
Howe & Strauss, 2000
Tapscott, 1998
autoconfiantes
aprendem fazendo
multitarefas
tecnologicamente dependentes
impacientes
lúdicos
colaboradores (cultura wiki)
'prosumers'
globalizados
sentem necessidade de
estar conectados
preferem imagens ao texto
precisam de gratificação instantânea
Baby boomers
1950/60
Geração X:1970/80
Geração Y
1990
Geração Z: 2000
Há realmente uma 'geração digital'?
3 ESTÁGIOS NO USO DAS TICs (Harris 2006):
Voyeur, imigrante e nativo
Voyeur digital:
tem uma ideia do que seja determinada tecnologia, mas nunca a usou. Ex. sabe o que é um blog, mas nunca leu ou escreveu um.


Imigrante digital:
adotou uma determinada tecnologia, mas ainda não abarcou todo o seu potencial. Ex. lê blogs, obtém informações da wikipedia e ouve alguns podcasts.


Nativo digital:
incorporou a tecnologia e já abarcou todo seu potencial. Não é apenas usuário dela, mas também contribui para seu desenvolvimento. Ex. constrói ou faz comentários em blogs, edita wikis, faz uploads.
REFUGIADOS DIGITAIS, VOYEURS DIGITAIS, IMIGRANTES e NATIVOS DIGITAIS (Fryer, 2006)
'É importante que os educadores sejam PARTICIPANTES e não apenas CONHECEDORES da existência da tecnologia.'
Wesley Fryer, 2006
Papel do professor
idealizador e produtor de material didático
orientador, incentivador e avaliador do processo de aprendizagem
organizador de informações
gerenciador dos conhecimentos
promotor da interação e colaboração entre os aprendizes
5 HABILIDADES PARA A VIDA DIGITAL:
(in Rheingold, 2012.Netsmart: how to thrive online )
COLABORAÇÃO
SELEÇÃO
ATENÇÃO
INTELIGÊNCIA EM REDE
PARTICIPAÇÃO
Recursos para o professor na Web
Portais pedagógicos para professores e alunos de inglês. Ex: BBC Learning English; VOA; Didier Connexions
Vídeos (Videojug, English Central, Youtube)
Podcasts (audio books)
Concordancers (Just the word; Lextutor)
Dicionários online
Verificadores de gramática e ortografia
Criação de objetos de aprendizagem (Hot potatoes, Quia, Quiz revolution,etc)
Produção escrita: HQs, e-zines, Glogster, wikis, blogs
Trabalhos colaborativos: Prezi, Acrobat, Google Docs
Interação social: chats, fóruns, Skype
Criação de AVAs: MOODLE, EDMODO, Ning, Wordpress
Ferramentas de avaliação / surveys: Google Docs; Survey Monkeys, Quia, Poll Daddy
Mundos virtuais: Second Life
Meus Projetos e Objetos de Aprendizagem
Referências
Webliografia:
Ferramentas de criação:
www.quia.com/web
http://www.quizrevolution.com/
http://hotpot.uvic.ca/

Ferramentas de colaboração e armazenamento na nuvem:
http://voicethread.com/
http://www.wikispaces.com/
http://voicethread.com/
http://prezi.com/
https://acrobat.com/
https://docs.google.com
http://www.glogster.com/

Concordancer & Grammar checkers:
http://www.just-the-word.com/
http://www.lextutor.ca/concordancers/concord_e.html
http://www.grammarly.com/

Música, Podcasts & Videos:
http://www.lyricstraining.com/
http://pt.englishcentral.com/
http://www.listen-to-english.com/index.php?cat=podcasts

Portais para professores de inglês:
http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/
http://learningenglish.voanews.com/
http://learnenglish.britishcouncil.org/en/
http://www.englishclub.com/teach-english.htm
http://www.eflnet.com/

Aprendizagem em tandem:
http://livemocha.com/
http://www.teletandembrasil.org
http://www.galanet.be/

Criação de HQs:
http://www.pixton.com/br/my-home
http://www.xtranormal.com/
http://www.readwritethink.org/files/resources/interactives/comic/
http://www.makebeliefscomix.com/Comix/
http://www.toondoo.com/
http://www.wittycomics.com/
http://www.stripcreator.com/make.php
http://ragemaker.net/

Websites de cartões-postais virtuais:
www.cardengland.com (England)
www.ozoutback.com.au (Australia)
http://www.paris.org/postcards (Paris)
http://www.free-photo-ecard.com/themes/landscape/ (exotic places)

Atividades para crianças:
http://www.wordia.com/
http://exchanges.state.gov/englishteaching/resforteach/pubcat/classtext/iskills/solcs.html

Obrigada!
aparecidamor@live.com
A educação não pode mais se restringir ao conhecimento da geração anterior. Se ficar apenas na transmissão de conhecimento, sem criá-lo, corre o risco de transmitir um conhecimento inútil.’ (Leffa, 2003)
parte 3
Novo papel do professor
BAX, S. 2006. A first step to second nature. Disponível em http://education.guardian.co.uk/tefl/teaching/story/0,,1756854,00.html
FRYER, W. Beyond the digital native / immigrant dichotomy. 2006. Disponível em http://www.speedofcreativity.org/2006/10/21/beyond-the-digital-native-immigrant-dichotomy/
GERGEN, C & MARTIN, S. Tapping into Generation Z. 2012. Disponível em http://www.charlotteobserver.com/2012/02/05/2986044/tapping-into-generation-z.html
HANSON-SMITH, Elizabeth. A brief history of CALL Theory. In: CATESOL Journal, 15(1), 2003, pp.21-30.
HARRIS, C. Knowing, participating, living. 2006. Disponível em http://schoolof.info/infomancy/?p=159
HOWE, N. & STRAUSS, W. Millennials Rising: The Next Great Generation. Vintage Books. 2000
KERN, R. WARE, P. & WARSCHAUER, M. Network-based language teaching. In: DEUSEN-SCHOLL, N.V. and HORNBERGER, N.H. Encyclopedia of language and education. Spreinger Science+Business Media LLC, vol. 4, 2a. ed. 2008. P.281-292. Disponível em http://gsesrv02.gse.uci.edu/person/warschauer_m/docs/network-based.pdf.
LEFFA, Vilson J. O ensino do inglês no futuro: da dicotomia para a convergência. In: STEVENS, Cristina Maria Teixeira; CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti. Caminhos e colheita: ensino e pesquisa na área de inglês no Brasil. Brasília: Editora UnB, 2003. p. 225-250.
PRENSKY, M. 2001. Digital Natives, Digital Immigrants. Disponível em http://www.marcprensky.com/writing/
RHEINGOLD, H. Netsmart: how to thrive online. The MIT Press. 2012.
SOUZA, Ricardo A. Um olhar panorâmico sobre a aprendizagem de línguas mediada pelo computador: dos drills ao sociointeracionismo. In: Fragmentos, n. 26, p.73-86, Florianópolis. 2004
TAPSCOTT, D. Growing up digital. McGraw Hill. 1998
TAPSCOTT, D. Grown up digital. McGraw Hill. 2009
WARSCHAUER, Mark. Computer Assisted Language Learning: an introduction. In: Fotos S. (ed) Multimedia language teaching, Tokyo: Logos International: 3-20. 1996.
WARSCHAUER, M. Computer-mediated collaborative learning: Theory and practice. Modern Language Journal, v. 81, n.4, p. 470–481, 1997. Disponível em http://www.gse.uci.edu/person/warschauer_m/docs/cmcl.pdf
Full transcript