Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Projeto de Leitura.

No description
by

Nayara Comin

on 15 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Projeto de Leitura.

Justificativa
Resolvemos realizar esse projeto pelo fato de estimular o gosto pela leitura na infância. Para a autora Lajolo (2010): “[...] lê-se para entender o mundo, para viver melhor.” E enquanto mais cedo incentivar a leitura, mais leitores formaremos.

Precisam entender que quando se lê um texto estabelecemos um diálogo entre tudo o que sabemos e aquilo que o texto nos traz de novo, atribuindo significado ao que lemos.

Contudo, sabendo que cada criança é diferente – personalidade, criação, gostos, etc. – o professor é o maior instrumento de incentivo e motivação.

Metodologia
O projeto de literatura visa conscientizar as crianças do 5º ano com idades entre 10 e 11 anos sobre os seus valores, com base no livro “Amália, a espantalha”.

Aprendendo desse modo, a lidar com seus medos e anseios, saber identificar o bem e o mal do mundo real e saber lidar com as diferenças dos colegas, e principalmente compreender as características do bullying.
Introdução
Este trabalho foi elaborado para abordar a obra Amália, a espantalha da autora Majori Claro, que foi publicado no ano de 2011 pela editora FTD, com as ilustrações feitas por Anna Anjos.

Sentimos a necessidade de trabalhar com a turma do 5°ano utilizando à obra “Amália, a espantalha”, com o intuito de estabelecer empatia com as personagens Lucia e Amália por meio da reflexão dos conflitos vivenciados na história.

Serviu-nos de base de referencial teórico os autores, Claro (2011), Cosson (2007), Lajolo (2000), Coelho (2006), que falam acerca da formação do leitor e do letramento literário.
Bem ou mal ?
Projeto de Leitura.
Para a formação de leitores é importante que o professor seja um praticante de leitura, pois, segundo a autora Lajolo (2010):

[...] o desencontro literatura-jovem que explode na escola parece mero sintoma de um desencontro maior, que nós – professores - também vivemos. Os alunos não leem, nem nós, os alunos escrevem mal e nós também.

Para que isso ocorra, realizaremos um rápido debate para que eles contem e reflitem sobre seus medos, seus defeitos, qualidades, ou se ja sofreram algum tipo de bullying, se sim como foi, etc.
Logo em seguida será apresentada a obra comentando sobre a autora e os pontos principais do livro (ilustração, editora, etc.), sem enfatizar muito.
Logo após, será dividido o livro em dez dias, sendo que será realizada a leitura por capitulo em conjunto, ou seja, um capítulo por dia.

Todos os dias dividiremos os parágrafos para cada aluno ler, fazendo com que a turma toda leia, ao final de cada capítulo será feito o debate visando a compreensão dos alunos.
Na interpretação dos alunos será identificado os valores e os medos dos personagens, trazendo assim para o mundo real.

Fazendo com que o aluno reflita sobre a obra lida e de certo modo comparando com a vida deles.
Após as leituras e o entendimento concreto do livro, formaremos duplas para a confecção dos “espantalhos dos anseios”, e do cartaz sobre os medos que cada dupla quer espantar usando o seu espantalho.

Serão usados três dias para a confecção do espantalho e do cartaz, e dois dias para as apresentações.

Tendo ao todo três semanas de projeto.
Recursos
Para atender a metodologia usaremos os seguintes recursos para a construção do espantalho:
• 10 garrafas pet
• Retalhos de tecidos
• Botões
• Palha
• Palito de churrasco
• Cola quente
• Fita cetim
• Barbante
• Tenaz
• Tesoura

Recursos para a construção do cartaz:
• Cartolina
• Caneta hidrocor (lápis de cor, giz de cera, borracha)


Cronograma
Referencias
COSSON, Rildo.
Letramento literário:
Teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2007. 73 p.

LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: ática, 2000. 112 p.

COELHO, Nelly Novaes.
Literatura infantil:
teoria análise, didática. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2000.

Biografia
Nasceu em São Paulo, é psicóloga e atualmente estuda dramaturgia e cursa Letras na USP.
Desde 1994 elegeu a psicologia junguiana como linha teórica, por sua proximidade com o universo simbólico, expresso nas artes, nos contos de fadas e nos mitos. É autora de Memórias de uma Vênus Raptada, Amália, a espantalha entre outros.
Apresentação da Obra.
Personagens

Amália
: personagem principal, muito curiosa e no começo muito positiva, mas com os acontecimentos de sua vida passa a ser uma pessoa vingativa

Lúcia
: Uma menina triste que não via alegria em nada. No começo não gosta muito de Amália mas no final se tornará sua melhor amiga.

Feliciano
: Pai de Amália, um homem muito bom e que adora poesias. Ele trabalha no Sítio do Espigão como jardineiro (Propriedade de Grimalda), desde que começou a trabalhar lá é apaixonado por Grimalda, sua chefe.

Grimalda
: Dona do Sítio do Espigão que faz pipocas, cheia de manias.

Filomena
: Melhor amiga de Grimalda e avó de Lúcia.

Joana
: Mãe de Lúcia.

Jonas
: Um menino muito mau, causador da tristeza de Lúcia.

Aristides
: Um homem muito amargo que não gosta e sente inveja de Feliciano, pois seu pai, em vez de deixar (quando morreu) a herança para ele, deixou para Feliciano.
Amália, a boneca espantalha, veio ao mundo para espantar os corvos do milharal. No entanto, ela se espanta com as coisas do mundo, o feio e o bonito, o bem e o mal, pela descoberta da vida. A poesia de Fernando Pessoa está presente nessa história de amor, descoberta e renascimento, em que a boneca espantalha desperta para a vida e seus mais importantes valores.
Era um dia normal no Sítio do Espigão, Grimalda, no entanto, já tinha acordado brava pois, os corvos comeram todo o seu milharal e se isso acontecesse mais uma vez, as vendas iriam cair. Logo ela teve a ideia de fazer um espantalho para afastar os corvos, então pediu as roupas de Feliciano que se recusou a dar. Por isso, ela resolveu usar suas próprias roupas, fazendo com que o espantalho se transformasse na 'espantalha'. Mas em vez de ficar feia e assustadora ela ficou bonita.
Tudo isso começou com a visita de Lúcia, que não gostando de Amália arrancou o seu olho, mais tarde, à noitinha, um homem muito feio e nojento chegou ao milharal e pôs fogo no milharal pondo assim fogo também em Amália. Com isso ela teve que ser reconstruída, e com a ajuda de Filomena, Joana e Lúcia, Grimalda recebeu uma nova espantalha e Feliciano recebeu sua filha de volta, desta vez trazida a vida pela luz do luar.
Feliciano contava para Amália que conhecia o homem que causara o incêndio. Ele era Aristides, filho de seu ex-patrão... E contou, também, toda aquela história que foi contada no começo, mas antes que Feliciano acabasse de contar ele foi atingido por uma bala... sim, quem atirava era o próprio Aristides!
Quando acordaram estavam bem longe de casa, e encontraram um homem:
- Olá quem é você?
- Sou um pastor de rebanhos.
As duas acharam estranho pois não havia nenhum animal perto dele:
- Eu sou um pastor dos meus pensamentos.
E então, as duas contaram a ele suas histórias, e ele sempre conversava com elas através de poesias, até que ele contou a elas uma poesia que as comoveu
A espantalha foi posta no milharal por Feliciano, que por ser tão linda resolveu ser seu pai. O sol já estava se pondo e seu último raio bateu exatamente na espantalha, isso deu a ela vida! Feliciano achando isso o máximo quis dar o nome a ela de Amália.
Amália era muito feliz e curiosa, queria saber de tudo o que acontecia ao seu redor, sempre achando que tudo tinha a sua beleza e nada tinha defeito algum. Com o tempo, como todas as pessoas, descobriu também a tristeza, o desapontamento e a vingança
Isso fez com que Lúcia e Amália ficassem mais unidas pois as duas tinham um assunto em comum: desapontamento. Resolveram, então, se vingar de Jonas (causador da tristeza de Lúcia) e de Aristides. Por sorte os dois estavam em uma casa perto da casa de Grimalda. Chegando lá, após uma longa discussão, os quatro começaram uma briga. Infelizmente as duas meninas perderam e ficaram inconscientes.
Após começarem a pensar de modo diferente, Amália se encontra novamente no milharal de Grimalda, e vê que está acontecendo o enterro de seu pai, mais logo percebe que ele está bem e que o sonho dele está se realizando: casar-se com Grimalda.
Objetivo Geral
Estabelecer empatia com as personagens Lucia e Amalia por meio da reflexão dos conflitos vivenciados.
Objetivo Específicos

• Ler a obra integramente;
• Reconhecer a importância da leitura;
• Apropriar-se dos valores mostrados na historias;
• Compreender e aceitar suas diferenças;
• Identificar as principais características do bem e do mal, como o bullying;
• Refletir no contexto histórico os valores estabelecidos.
Full transcript