Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

paleozoico 2

No description
by

girl forever

on 10 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of paleozoico 2

Uma viagem ao passado... Paleozóico Câmbrico

542 milhões a 488 milhões de anos Pérmico

299 a 251 milhões de anos Ordovícico

488 a 443
milhões de anos Silúrico

443 a 416
milhões de anos É a primeira grande Era geológica.
está compreendido entre os 542 e os 251 milhões de anos.
Divide-se em:
-Câmbrico;
-Ordovícico;
-Silúrico;
-Devónico;
-Carbónico;
-Pérmico. O início do Paleozóico foi caracterizado por grandes movimentos da crosta terrestre, com formação de várias montanhas e
geossinclinais em zonas da América do Norte, Europa e Ásia.
O final do Paleozóico, de 410 a 245 milhões de anos, foi uma época de tremendas mudanças.
Paleozóico é conhecido por dois dos eventos mais importantes na história da vida animal. No início houve uma grande diversificação de biodiversidade (a explosão do câmbrico). No final uma extinção maciça (a maior da história da vida na Terra) extinguiu aproximadamente 95% de todas as espécies de animais marinhos. Clima: O clima mais quente e com menor amplitude térmica que o atual.
A maior parte dos continentes colocavam-se nas latitudes tropicais e temperadas do sul, suportando o crescimento de recifes extensivos do archaeocyathideos (esponjas) de água-rasa.
Glaciação no hemisfério sul. Espécies: Ocorre uma diversificação de biodiversidade.
A vida estava limitada à água.
Todos os seres eram invertebrados.
Grupos importantes: artrópodes (trilobites), graptolites, braquiópodes, corais, moluscos, espongiários e algumas formas de algas. Extinções Ocorreu a primeira extinção em massa da era:
•Desaparecimento de 40-45% das espécies;
•Afectou trilobites;
As causas desta extinção são a queda brusca da temperatura do planeta, a primeira glaciação que ocorreu no hemisfério sul e as variações eustáticas. Processos geológicos Na maioria, as rochas eram de origem sedimentar, estando largamente dispersas por todos os continentes.
Reduzida atividade tectónica, não existindo evidências geológicas de colisões entre placas tectónicas nem de elevações montanhosas associadas.
Existiam quatro continentes, três pequenos , Laurentia, Báltica, Sibéria e um supercontinente no sul o Gondwana.
Continentes constituídos por simples rocha nua e estéril. Clima O clima do mundo era mais suave com temperaturas médias, mas com tendência para aquecer.

A atmosfera era muito húmida.

Glaciação no hemisfério sul. Panócia, o supercontinente constituído no final do Pré-Câmbrico,- início da sua fragmentação no Câmbrico.
Iapetus, oceano localizado entre os continentes Paleo-Laurentia , Báltica e Sibéria.
O oceano Pantalassa cobria a maior parte do planeta.
Gondwana - o maior continente da época, localizado entre o Equador e o Pólo Sul . Espécies Ambiente marinho dominado por invertebrados: graptolites e braquíopodes, e briozoários, crinoides, corais que apareceram pela primeira vez nos mares tropicais, etc.
Algumas formas de plantas apareceram no meio do período pois foram encontrados indícios deste facto nas rochas dessa idade. Podiam encontrar-se algas vermelhas e verdes. Extinções Quando o Gondwana se moveu finalmente para o pólo sul as geadas maciças tomaram forma, o que levou a um grande abaixamento do nível das águas do mar (cerca de 100 m) que durou entre 10 a 15 milhões de anos.
Esta foi provavelmente a causa das extinções que caracterizam o fim do Ordovícico:

• Desaparecimento de 50% das espécies marinhas;
• Afectou trilobites, graptólitos, corais tabulados, crinóides,
cistóides e braquiópodes. Processos geológicos Os continentes eram desérticos e invadidos por extensos mares rasos.
O norte dos trópicos era quase inteiramente oceano, e a maior parte terrestre do mundo foi confinada ao sul. As rochas são geralmente os argilitos escuros.
Massas continentais começaram a aproximar-se, originando formações montanhosas e atividade vulcânica. Na Gondwana encontram-se depósitos correspondentes a águas quentes (tais como calcários e rochas evaporíticas), localizados nas zonas equatoriais, e depósitos glaciais situados nas áreas que então estavam junto ao Pólo Sul. Clima Terra entrou num longo período de estufa quente.
Águas rasas e quentes que cobriam a maior parte das massas de terra equatorial.
Devido à superficir quente do mar nesta altura predominou um clima agreste dominado por violentas tempestades.
Atmosfera com O3.
Continuação da glaciação no hemisfério sul. Espécies A fauna teve que recuperar da extinção em massa do final do Ordovícico.
Predominância de invertebrados, principalmente trilobites, crinoides, eurípteros (escorpiões marinhos) e cefalópodes. Aparecimento dos primeiros peixes com mandíbula.

Em relação à flora, este período é marcado pelo surgimento das primeiras plantas terrestres. Surgem as pteridófitas , que se encontram nas águas doces. Extinções Não se verificaram extinções neste período de tempo. Processos geológicos Os Continentes eram desérticos e ao serem invadidos por extensos mares rasos foram capazes de suportar alguma flora.
Foram produzidos grandes depósitos de petróleo, devido à deposição de sedimentos. Durante a primeira metade do Paleozóico, o hemisfério Norte estava coberto pelo Oceano Pantalássa, o qual era rodeado por uma zona de subducção que constituía um "anel de fogo" semelhante ao que actualmente rodeia o oceano Pacífico.
A Laurência e a Báltica colidiram, fechando-se o oceano Iapetus.
Foi a meio do Paleozóico que se estabeleceram riftes entre a China do Norte e do Sul e a margem indo-australiana da Gondwana. Devónico

416 a 359
milhões de anos Clima Clima era quente e o nível dos oceanos era alto. O que fez com que muitas terras fossem cobertas por mares rasos, onde proliferavam grandes recifes de coral.
Atmosfera com grandes quantidades de oxigénio. Espécies Ocorre a proliferação dos peixes, "a idade dos peixes".
Surgem os primeiros tubarões e os placodermos situam-se no topo da cadeia alimentar.
Surgem os primeiros anfíbios e os primeiros insetos primitivos não possuíam asas, revestimento externo rígido.

Licopódios ,samambaias e progimnospermicas formam as primeiras florestas.
Absorviam enormes quantidades de dióxido de carbono e bombeavam para a atmosfera primitiva muito oxigénio. Estes factos contribuíram para o maior desenvolvimento da vida terrestre no nosso planeta. Extinções • Desaparecimento de 40-45% das espécies;
• 70% dos invertebrados marinhos;
• Afectou alguns peixes, (provocando o desaparecimento dos
placodermes e agnatas) e 70% dos invertebrados marinhos (extingiu cistóides e carpóides, afectou corais,
trilobites, briozoários, braquiópodes e equinodermes).

Uma explicação para este facto refere o aprofundamento das águas, com a consequente diminuição do nível de oxigénio, e a regressão dos oceanos. Processos geológicos Os continentes de Laurentia e Báltica chocam e formam o continente Euramericano.
Os continentes começam a aproximar-se cada vez mais, manifestando a sua futura união para formar a Pangeia.
Grande atividade sísmica e vulcânica. A rocha mais característica é o arenito vermelho continental, de clima quase desértico e com grande número de fósseis de gigantostráceos e peixes couraçados. Um continente gigantesco estava situado no Hemisfério Sul, outras massas terrestres estavam espalhadas pela zona equatorial. Houve grandes movimentos das placas tectónicas principais na América do Norte (que colidiu com a Europa no início do período), Oeste da América do Sul e Este da Ásia e Austrália. Carbónico

359 a 245
milhões de anos Dividido em dois, o Mississipiano (359 milhões e 318 milhões de anos atrás) e o Pensilvaniano (318 milhões e 245 milhões de anos atrás). Clima Mississípico
O clima era quente e húmido na Europa e Norte da América alternado com aridez periodica.

Pensilvânico
O clima foi-se tornando frio e húmido.
Inicio da glaciação permo-carbonífera no pensilvânico. Espécies Mississipico
Invasão do meio terrestre por vertebrados e invertebrados.
Mares rasos e quentes: artrópodes, corais, moluscos.
Trilobites quase extintas.
O arrefecimento do clima fez com que a zona terrestre ficasse coberta com muita vegetação que deu abrigo a vários invertebrados que serviam de alimento aos anfíbios primitivos.

Pensilvânico
Bastantes anfíbios no meio semi aquático.
Zona terrestre preenchida por formas semelhantes a répteis.
O clima frio e húmido provocou a formação de flora extensa e de grandes dimensões (cordaites que chegava aos 40 metros de altura). Extinções Não ocorreram extinções neste período geológico Processos geológicos Os continentes da Laurussia e Sibéria colidiram, formando a Laurásia.
O continente da Gondwana desloca-se do sul para o norte.
Como resultado da colisão da Gondwana e Laurásia deu-se início à formação do supercontinente Pangea II.

As rochas formadas durante este período constituem o chamado Sistema Carbónico, presença de leitos de carvão nos estratos que se referem a esta época.
Os depósitos de carvão originários deste período são devidos à deposição de detritos florestais.
O processo de formação do carvão durou cerca de 40 milhões de anos e foi neste período que se verificou a maior transformação de matéria vegetal em carvão, tendo terminado devido à elevação das massas terrestres. Clima A grande glaciação que teve início no período Carbónico continuou durante o Pérmico (continentes do hemisfério sul - Gondwana).
Fim da glaciação permo-carbonifera (ocorreu à 295 milhões de anos).
Clima seco com muitos desertos no hemisfério norte. Espécies Fauna terrestre dominada por insectos semelhantes a baratas e animais (não eram nem répteis nem mamíferos) pertencentes ao grupo dos Synapsida.
Existência de anfíbios gigantes na água doce.
No mar existiam tubarões primitivos, moluscos, artrópodes.
Em relação à flora não havia grande diferença comparado com o pensilvânico. Iniciou-se o desenvolvimento das coníferas. Extinções Aproximadamente à 251 M.a. extinguiram-se 95% das espécies da existentes (fusulinídeos, trilobites, blastóides, alguns crinóides, corais e alguns braquiópodes)

Teorias:
- Hipótese de arma de clatratos: erupção gigantesca situada na Sibéria libertou dióxido de carbono aumentando o efeito de estufa que fez subir a temperatura média da terra 5 graus, segue-se uma sublimação de grandes quantidades de metano que se encontravam congelados no fundo oceano, o que provocou outro aumento de temperatura terrestre de mais 5 graus.
A atmosfera terrestre teve uma variação de mais 10ºC .

- Alteração rigorosa do clima. A maior! Contudo não há certezes sobre os acontecimentos que levaram à grande extinção! Pocessos geológicos As regiões sul da pangea II (América do Sul setentrional, África do Sul, Antárctica, Índia e Austrália) estavam glaciadas.
A Pangea não abrangia todos os continentes: a ocidente havia continentes separados do supercontinente Pangea: a China do Norte e a China do Sul, e um continente alongado, designado por Ciméria, que continha partes da Turquia, do Irão, do Afganistão, do Tibete, da Indochina e da Malásia.

Só mais tarde (Triássico) é que todos os continentes ficaram aglutinados numa verdadeira Pangea. Orogenias Caledónica Importantes movimentos tectónicos, durante o Silúrico, deram origem à orogenia Caledónica na Europa, particularmente nas Ilhas Britânicas e Escandinávia. Hersínica e Varisca A colisão dos continentes para a formação da Pangeia deu origem à formação da Hersínica e Varisca na Europa e na Ásia.
Iniciou-se no Carbónico.
Full transcript