Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A palavra

No description
by

Sara Figueiredo

on 18 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A palavra

A palavra
Filosofia da Humanitude Aplicada aos Cuidados de Enfermagem
Humanitude
Palavra
Características de uma pessoa assertiva: Influenciadora, Confiante, Consciente, Equilibrada, Fiel ao que pensa, Fiel ao que sente, Corajosa, Moderada, Dona de uma total ausência de bloqueios, preconceitos e medos no seu discurso, Geradora de acção e Líder.
"A pessoa (...) para além de necessidades biofisiológicas, tem necessidades de reconhecimento e respeito pela sua humanitude para se sentir humana e pelas suas características individuais para se sentir personalizada."
(Simões, 2013, p.71)
Frequente
Melodiosa
Doce
Positiva
Terna
Suave


Evitar:

Agudos
Timbre metálico
Fluxo muito rápido
Muita informação simultaneamente
Palavras infantilizantes como os diminutivos e familiaridades

(Salgueiro, 2014, p. 62-63)

ESENFC
Verticalidade

Pilares da Humanitude
Olhar
Toque
Palavra
Sorriso
Agitação e oposição aos cuidados
Cuidado com
:
Tom
Timbre
Débito
Volume
Rebouclage
Consolidação
Proacção
“A sua vantagem é manter a presença do cuidado de palavra estimulando a resposta da pessoa doente.” (Simões, 2011)
Como integrar a palavra nas fases do cuidar em Humanitude:
Preliminares
“Quando não há feed-back, nada alimenta a energia do emissor. Então, naturalmente, o silêncio instala-se. Um silêncio que põe o risco de empobrecer os laços de humanitude e de ser mal interpretado pela pessoa de que se cuida.” (Instituito Gineste-Marescotti)
Quando não há feedback evitar que não haja o auto-feedback
Feedback e auto feed-back
Auto feed-back é fundamental para manter a palavra quando a comunicação não pode ser interactiva, uma vez que, a comunicação verbal entre duas pessoas ditas normais cessa quando uma das pessoas deixa de responder e, consecutivamente, de alimentar a troca verbal.
Acontece também que a palavra dos enfermeiros pode fazer-se consoladora. Ela pode comunicar a esperança de um melhor bem- estar, informar e encorajar. Por este diálogo, ela abre, segundo as necessidades do doente, um espaço de liberdade para exprimir o seu sofrimento e aliviar o peso da sua tristeza. E, colocando as suas dificuldades em palavras, recebe a impressão de ser ator da própria situação e encontra por vezes, por este facto, a coragem de agir ou identifica soluções para as suas dificuldades.

- A linguagem é simbólica;
- Uma grande parte do significado das palavras é dada pelos indivíduos;
- A tendência de certas pessoas para serem positivas ou negativas;
- A palavra acarreta uma carga emotiva particular, que por vezes é confusa;
- As trocas estereotipadas
(Phaneuf, 2002, p. 86).

Algumas ambiguidades e lacunas da comunicação verbal:
As palavras que vão potenciar a vida:
Amor:
O amor é de todos e para todos, como tal, não se compreende tamanha resistência à sua utilização. Quanto mais verbalizarmos o amor, mais espaço encontramos em nós para amar. Ame e ame-se. Dê voz ao que sente.
Coração:
Quanto mais “coração” existir no seu vocabulário, mais intensidade traz à vida.
Paz:
Consegue-se distanciar de toda a azáfama e stress que possa coexistir à nossa volta.
Obrigado:
Sempre que agradecemos, a mente estagna e as sensações vibram, humanizamo-nos e criamos laços, logo é fundamental termos esta palavra debaixo da língua.
Full transcript