Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Transporte Dutoviário

No description
by

Tauana Bartikoski

on 30 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Transporte Dutoviário

Transporte Dutoviário
design by Dóri Sirály for Prezi
TIPOS DE DUTOS
HYPERLOOP - Uma ideia para viajar a 1200 km/h
BIBLIOGRAFIA
MORAES, Roberto. Anglo American confirma novo adiamento para operação do Sistema Minas-Rio. Disponível em <http://www.robertomoraes.com.br/2013/06/anglo-american-confirma-novo-adiamento.html>. Acesso em: 17 de agosto de 2013.

RODRIGUES DO PRADO FILHO, Hayrton. Por que no Brasil o transporte dutoviário é tão pequeno? Disponível em <http://qualidadeonline.wordpress.com/2012/08/14/por-que-no-brasil-o-transporte-dutoviario-e-tao-pequeno/>. Acesso em 17 de agosto de 2013.

CNT, Confederação Nacional do Transporte. O Transporte Dutoviário. Diponível em <http://www.cnt.org.br/Imagens%20CNT/PDFs%20CNT/Economia%20em%20foco/ECONOMIA_EM_FOCO_28_de_agosto_2012.pdf>. Acesso em 19 de agosto de 2013.

PÚBLICO e AFP, Tecnologia. Hyperloop, uma ideia para viajar a 1200 km/h. Disponível em <http://www.publico.pt/tecnologia/noticia/hyperloop-uma-ideia-para-viajar-a-1200-kmh-1602957>. Acesso em 22 de agosto de 2013.
- O veículo que efetua o transporte é fixo enquanto que o produto a ser transportado é o que se desloca, não necessitando assim, na maior parte dos casos, de embalagens para o transporte;
- Encontra-se na capacidade de atravessar até os terrenos mais difíceis;
- Praticamente inafetado pelo tempo e fornece transporte de petróleo e seus derivados a baixos custos unitários;
- Trata-se de modalidade de emprego bastante antigo, em especial na adução e distribuição de água à população e na captação e deposição de esgotos domiciliares, funções que o caracterizam até hoje como a modalidade de maior uso em tonelagem e volume, embora por suas características nestes campos tenha saído da órbita dos transportes para a do saneamento urbano.
É o modo de transporte que utiliza um sistema de dutos - tubos ou cilindros previamente preparados para determinado tipo de transporte, formando uma linha chamada de dutovia ou via composta por dutos onde se movimentam produtos de um ponto a outro.
- Como modalidade típica de transporte ganhou importância quando da exploração comercial do petróleo e da distribuição de seus derivados líquidos e gasosos, em especial nos Estados Unidos da América.
- Nas 2 últimas décadas ganhou o reforço de seu emprego no transporte de granéis sólidos, como o minério de ferro e o carvão mineral em mistura com a água, de modo a formar uma pasta fluida, nos chamados minerodutos e carbodutos.
- Seu uso eficiente exige operação continuada e em consequência volumes significativos, tendo como lado positivo a pequena interferência com a ocupação do solo e a expressiva segurança dos produtos em relação a ações externas ao sistema e à poluição ambiental.

PARTICULARIDADES
GASODUTOS
Gasoduto é uma tubulação utilizada para transportar gás natural de um lugar para outro. O gasoduto pode fazer filtração em pontos estratégicos para a melhor obtenção do produto que se quer ter, podendo ser também pressurizado. A Bolívia é um dos grandes produtores de gás natural mundial, transportado para o Brasil através do Gasoduto Bolívia-Brasil:
· 3150 km de extensão – 557 km na Bolívia e 2593 km no Brasil;
· Capacidade de até 30 milhões de m3 de gás por dia;
· Rede de distribuição: tubos de aço carbono de 16 a 32 polegadas de diâmetro;
· Segurança: Monitoramento 24 horas via satélite.
MINERODUTOS OU POLIDUTOS
OLEODUTOS
DUTOS DE ÁGUA E ESGOTO
Água Potável: após a água ser coletada em mananciais ou fontes, a mesma é conduzida por meio de tubulações até estações onde é tratada e depois distribuída para a população, também por meio de tubulações. As tubulações envolvidas na coleta e distribuição são denominadas adutoras.
GASENE - trecho Cacimbas-Catu - Foto: Petrobrás
Gasodutos em Operação. Foto: Gasnet
Gasoduto de Mexilhão. Foto: Petrobrás
Minério, cimento e cereais.

O transporte destes materiais é feito por tubulações que possuem bombas especiais, capazes de impulsionar cargas sólidas ou em pó. Também se dá por meio de um fluido portador, como a água para o transporte do minério a média e longas distâncias ou o ar para o transporte de cimento e cereais a curtas distâncias.
SISTEMA MINAS-RIO
O Sistema Minas-Rio envolve quatros unidades: a mina, em Conceição do Mato Dentro, MG; uma unidade de beneficiamento de minério, para transformação em polpa; para exportação pelo mineroduto de 525 quilômetros, passando por 32 municípios; até a unidade final de desidratação (através de grandes filtros) da polpa para retorno à condição de minério, para embarque por correias transportadoras para embarque e exportação através do Porto do Açu, em SJB.
O uso do mineroduto, comparativamente ao transporte do mesmo por ferrovias, como acontece para o transporte do minério de Carajás, PA, pelo Porto de Itaqui, MA, é de R$ 1,50 por tonelada para o mineroduto para R$ 25 pela ferrovia, pela Vale, entre o Pará e o Maranhão. Os dados são do Instituto Brasileiro de Mineração.
Petróleo e seus derivados.
Os oleodutos são utilizados no transporte de
petróleo dos navios até as refinarias. O transporte
é feito depois que o navio descarrega petróleo
nos dutos e é enviado por meio de um sistema de
pressão. Outra forma de transporte é feito através de oleodutos diretamente para as refinarias, com dutos longos e subterrâneos, ligando a plataforma em alto mar
até o continente.
Oleoduto - Petrobrás
Esgotos: as águas servidas ou esgotos produzidos pelo homem devem ser conduzidos por canalizações próprias até um destino final adequado.
Dutos subterrâneos: são enterrados de forma a serem mais protegidos contra intempéries e acidentes provocados por outros veículos e máquinas agrícolas, contra a curiosidade e vandalismo. Os dutos enterrados estão mais seguros em caso de rupturas ou vazamentos do material transportado devido à grande camada de terra que os envolve.
Dutos aparentes: são visíveis no solo, o que normalmente acontece nas chegadas e saídas das estações de bombeio, nas estações de carregamento e descarregamento e nas estações de lançamento/recebimento de “PIG’s” - aparelhos/sensores utilizados na limpeza e detecção de imperfeições ou amassamentos na tubulação. Dependendo do terreno, se muito acidentado ou rochoso, a instalação de dutos subterrâneos torna-se difícil e até mesmo inviável economicamente. Sendo assim, a linha é fixada em estruturas que servirão de sustentação e amarração para a tubulação.
Dutos aéreos: são aqueles colocados bem acima do solo, necessários para vencer grandes vales, cursos d’água, pântanos ou terrenos muito acidentados.
Dutos Submarinos: a maior parte da tubulação está submersa e geralmente é utilizada para o transporte da produção de petróleo das plataformas marítimas para as refinarias ou tanques de armazenagem situados em terra.
DUTOVIAS
Via: é constituída por tubos, geralmente metálicos, que seguem a diretriz traçada pelo projeto, sequência esta interrompida de tempos em tempos pelas estações de bombeamento, onde for necessário à continuidade do fluxo, e pelas tancagens de armazenagem, onde determinar o consumo. A capacidade necessária leva ao dimensionamento do diâmetro dos tubos e da potência das bombas, de forma a permitir os fluxos de projeto, com certa margem de segurança.
Veículo: o produto bombeado é seu próprio veículo, cada partícula impulsionando as que a antecedem, formando uma corrente contínua, direcionada pela tubulação que é a via.
Terminais: as tancagens em pontos estratégicos da tubulação, segundo normalmente as condições de mercado, marcam os terminais onde os produtos ou são transferidos a veículos de outras modalidades ou são bombeados para as tubulações menores de distribuição aos diversos usuários, ou mesmo para abastecerem as linhas de produção de produtos derivados, nas indústrias consumidoras.
Controles: como se trata de uma modalidade com apenas um grau de liberdade em sua movimentação, os controles se restringem ao da velocidade imprimida pelas bombas, evitando tanto as baixas que permitiriam a sedimentação, como as altas que, conforme o produto, levariam à erosão dos tubos, assim como o encaminhamento às derivações de tubulação para alcançar instalações de tancagem ou sistemas de distribuição.
VANTAGENS E DESVANTAGENS
DESVANTAGENS
Alto custo de implantação

Pode sofrer intemperismo constante

Riscos de acidentes ambientais

Pouca flexibilidade de destinos e de produtos
VANTAGENS
Não há emissão de CO2;

Devido ao serviço continuado (24h todos os dias) e à possibilidade restrita de interferência pelas
condições de tempo e de congestionamento,
ocupam lugar de destaque no item confiabilidade
e freqüência;
Não necessita de embalagens;

Pode ser servido como local de armazenagem;
Custo reduzido de transporte; facilidade de carga e descarga; baixo custo de manutenção e operação;
Menor possibilidade de perdas, roubos e acidentes.
VAZAMENTOS
Apesar de ser considerado um meio de transporte seguro, deve ser contabilizado as possibilidades de corrosões, trincas e erros na escavação, ocasionando risco ambiental e econômico, visto que deve ser recuperado o local. Para isso, as empresas trabalham na prevenção e intervenção quando ocorrer. Porém, mesmo com o constante monitoramento, a corrosão é a principal causa de vazamentos.
A estatal brasileira Petrobras é uma das responsáveis por grandes tragedias ambientais. Somente entre 2000 e 2001 os dutos da empresa tiveram quatro gigantes vazamentos, despejando 5,5 milhões de litros de óleo. Além de erros causados por funcionários que resultou em 4 milhões de litros de petróleo despejados em dois rios no Paraná, devido ao vazamento do duto da Refinaria Presidente Getúlio Vargas.
MÉTODOS DE PREVENÇÃO DE VAZAMENTOS
Acústico, onde sensores detectam vazamento através da energia acústica gerada pelo escape do fluido;
Infravermelhos, que funciona por detecção de mudança de temperatura em torno da tubulação;
Pressão negativa, sensores detectam a queda de pressão no local quando ocorre vazamento;
Balanço de volume ou massa, medição do material na chegada com o material da saída, havendo diminuição de um valor preestabelecido é dado um alarme de vazamento;
Mudança de pressão ou fluxo, combinação das duas anteriores, assumindo que o vazamento esta ligado com a mudança de pressão e do fluxo;
Modelagem matemática, análise estatística de pressão e fluxo, medindo pressão, fluxo e temperatura. Se a taxa média de variação for considerável, será ativado alarme.
FEEVALE - Conhecimento para inovar o mundo.
Transportes 5V
Arlete Mossmann
GRUPO:
Ana Paula Baldo
Camila Dienstmann
Karen Wasen
Kleiton Rheinheimer
Paula Trentin
Rodrigo Silva
Tauana Bartikoski
Novo Hamburgo 05 de setembro de 2013.
CARACTERÍSTICAS
Full transcript