Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Propriedades da Matéria

Aula
by

Leonardo Salviano Soares

on 13 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Propriedades da Matéria

A Matéria e Suas Propriedades Chamamos matéria a tudo que tem massa, ocupa lugar no espaço e pode,portanto, de algumaa forma, ser medido. Por exemplo: madeira, alumínio, ferro, ar, etc. Corpo é uma porção limitada da matéria e objeto é um corpo fabricado para um determinado fim. Resumindo, podemos dizer que o ferro é matéria, uma barra de ferro é um corpo e um portão de ferro é um objeto. Propriedades da Matéria

A matéria apresenta várias propriedades que são classificadas em gerais, funcionais e específicas. Propriedades Gerais da Matéria

São comuns a toda e qualquer espécie de matéria, independentemente da substância de que ela é feita. As principais são: massa, extensão, impenetrabilidade, inércia, divisibilidade, compressibilidade, indestrutibilidade e descontinuidade. Propriedades Funcionais da Matéria

São propriedades observadas somente em determinados grupos de matéria. Esses grupos são chamados funções químicas, e algumas delas são: ácidos, bases, sais, óxidos, éteres, álcoois, hidrocarbonetos, etc, que serão estudadas oportunamente. Propriedades Específicas da Matéria


São propriedades que permitem identificar uma determinada espécie de matéria. Dentre as propriedades específicas, podemos citar:

– Propriedades físicas: pontos de fusão e solidificação; pontos de ebulição e condensação; densidade; calor específico; dureza; tenacidade; viscosidade; maleabilidade; ductilidade; condutividade; magnetismo; solubilidade; elasticidade.

– Propriedades organolépticas: cor, brilho, odor, sabor.

– Propriedades químicas: reações químicas. Existe algo que não seja matéria?
No espaço sideral, onde se movimentam os corpos celestes, o meio é o vácuo que significa ausência de matéria.
O vácuo também pode ser obtido em laboratório, com instrumentos especiais. A antimatéria
Nos princípios do século XX, os físicos começaram a compreender que toda a matéria é constituída de certos tipos de partículas. Mas somente em 1930 o físico Paul Dirac estabeleceu que todo tipo de partícula tinha que ter seu correspondente oposto.
"A antimatéria pode vir a ser uma fonte incalculável de energia para o futuro."

Há cálculos que indicam que a energia liberada por 35 miligramas de antimatéria é suficiente para colocar em órbita um ônibus espacial do tamanho da Challenger, que chegou a usar como combustível 2 mil toneladas de hidrogênio líquido por decolagem.

Finalmente está pronta a antimatéria

Em setembro de 1996, uma equipe do Cern, Centro Europeu de Pesquisa Nuclear, em Genebra, Suíça, montou o primeiro átomo de antimatéria. Era um “anti-hidrogênio”, que equivale ao hidrogênio comum, o mais simples dos elementos químicos. O núcleo do antiátomo não era um próton normal, de carga elétrica positiva, mas um antipróton, de carga negativa. À volta do núcleo havia um antielétron, positivo, em lugar de um elétron normal, negativo. Atenção: alguns disseram que a antimatéria tinha sido descoberta em 1996. Besteira pura. Ela é conhecida desde os anos 30, de 32 exatamente, mas apenas na forma de partículas subatômicas. Só no ano passado se construiu um antiátomo inteiro.

(Revista Superinteressante, janeiro de 1997) Toda matéria é descontínua, por mais compacta que pareça. Existem espaços entre uma molécula e outra e esses espaços podem ser maiores ou menores tornando a matéria mais ou menos dura. CRIAÇÃO DA MATÉRIA: COMO TUDO REALMENTE ACONTECEU

Muitos cientistas acreditam que toda matéria foi criada em uma explosão chamada Big Bang, que produziu muito calor e energia. Algumas dessas porções dessa energia transformaram-se em pequenas partículas. As partículas reuniram-se em átomos que formaram todo o Universo em que vivemos.
Muitas teorias são tão criativas que se assemelham às mais fantasiosas narrativas de ficção científica. A teoria do Big-Bang, um modelo para explicar a formação do Universo, é um bom exemplo dessa criatividade.
Em 1929, o astrônomo norte-americano Edwin Hubble propôs, a partir de algumas evidências experimentais, que o Universo estaria em expansão. Um balão de borracha sendo inflado seria um modelo modesto dessa expansão que estaria ocorrendo com todos os corpos celestes.
Por volta de 1950, o astrônomo ucraniano George Gamov sugeriu uma explicação fantástica. Segundo ele, o Universo, como conhecemos, seria o resultado de uma vasta explosão inicial, que foi chamada de Big-Bang. As galáxias e todos os demais corpos celestes seriam "fragmentos" dessa explosão. Em 1965, dois físicos norte-americanos, Arrio Penzias e Robert Wilson, detectaram misteriosas radiações eletromagnéticas que parecem reforçar a hipótese do Big-Bang. Mas não devemos estranhar se novos fatos, ou diferentes interpretações de dados já conhecidos, alterarem o modelo do Big-Bang. Afinal, podemos perceber que nunca saberemos realmente corno tudo começou. Certas matérias conduzem bem o calor e a eletricidade, como é o caso dos metais. O mesmo não acontece com outros materiais como a borracha, a madeira, o plástico, etc, que se apresentam resistentes na condução do calor e da eletricidade. Um sólido resistente é capaz de suportar a ação de forças externas sem se deformar ou romper. São as temperaturas nas quais a matéria passa da fase sólida para a fase líquida e da fase líquida para a fase sólida respectivamente, sempre em relação a uma determinada pressão atmosférica. São as temperaturas nas quais a matéria passa da fase líquida para a fase gasosa e da fase gasosa para a líquida respectivamente, sempre em relação a uma determinada pressão atmosférica. Materiais com baixo calor específico se aquecem e se esfriam mais facilmente que outros com maior calor específico. A viscosidade de um líquido está relacionada à resistência que ele oferece ao escoamento. Magnetismo é a parte da Física que estuda os materiais magnéticos, ou seja, que estuda materiais capazes de atrair ou repelir outros que estejam eletricamente carregados ou neutros. Solubilidade ou coeficiente de solubilidade (CS) é a quantidade máxima que uma substância pode ser dissolvida em meio líquido, sólido ou gasoso . O sólido elástico se deforma e recupera sua forma original quando cessa a força causadora da deformação. A matéria não é criada nem destruída, mas pode ser transformada.
Full transcript