Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Processos oceânicos

No description
by

Felipe Xavier

on 4 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Processos oceânicos

Processos oceânicos
e a Fisiografia
Dos Fundos Marinhos

A Expedição de Challanger

Foi a partir desta expedição que se teve as primeiras descobertas científica dos mares e sistematizar todo o conhecimento até então existentes.
Plataforma continental

Talude Continental

Elevação ou Sopé Continental

Planície Abissal

Fossas Submarinas

O Relevo Dos Oceânos
Manu
Margeia os continentes predominados de relevos planos de natureza essencialmente sedimentar. Tem pequena declividade rumo ao alto mar.

É uma unidade do relevo, também sedimentar que se inclina acentuadamente rumo aos fundos oceânicos, seu relevo não é homogêneo, ocorrendo quebras de declividade e também, freqüentemente, cânions e vales submersos.

Na base do talude, pode ser individualizada uma unidade de relevo irregular, construída por seqüência sedimentares, diretamente ligada aos processos de transporte e deposição de sedimentos.

São áreas extensas e profundas, de relevo relativamente plano, que se estendem da base das elevações continentais até os relevos íngremes e abruptos das cordilheiras oceânicas, a parte emersa das irregularidades do relevo das planícies abissais constituem as ilhas oceânicas.

São depressões alongadas e estreitas, com laterais de altas declividades.

Cordilheira Oceânica

É o compartimento fisiografico construído predominantemente por processos vulcânicos e tectônicos de formação de crosta oceânica, relacionados aos movimentos das placas e superpostos por processos deposicionais de oceano profundo.

A distribuição de sedimentos nos fundos oceanicos não é aleatória, pois obedece a um padrão determinado por uma serie de processos geológicos e oceanográficos, de escalas temporal e espacial bastante distintas. Veremos a seguir quais são os principais processos e como eles atuam na distribuição de sedimentos nos oceanos.
A TECTÔNICA GLOBAL
A Tectônica global é o grande mecanismo responsável pela movimentação e distribuição das massas continentais e, por tanto, das bacias oceânicas.
A longo do tempo geológico, em situações distintas e distribuição de massas continentais e, por tanto , de oceanos , a circulação oceânica foi diferente da atual, levando ao desenvolvimento de processos oceanográficos e de deposição de sedimentos bastante diverso dos atuais

A CIRCULAÇÃO OCEÂNICA
A circulação superficial dos oceanos é um importantíssimo mecanismo de controle e distribuição dos fluxos de partículas sedimentares que recobrem os fundos oceânicos atuais. Esta circulação e determinada pela interação entre os processos atmosféricos, a disposição das massas continentais e o movimento de rotação da Terra. Assim , no hemisfério norte a circulação oceânica de superfície se processa no sentido horário e no hemisfério sul, no sentido anti-horário.
A circulação termohalina é a circulação induzida pela mudança de densidade, determinada pelas variações de temperatura e salinidade da água do mar, sendo a grande responsável pela circulação oceânica de profundida. Tem como origem a fusão de gelo das calotas polares, com a consequente a formação de águas muito frias e, por tanto, mais densas, e um deslocamento em direção as latitudes mais baixas. Este deslocamento leva, por sua vez, á movimentação lateral e vertical de massas de d'água de densidades menores e ao seu arranjo, segundo a latitude e a profundidade.
AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS DE LARGA ESCALAS E AS VARIAÇÕES RELATIVAS DO NÍVEL DO MAR
O registro geológico revela que o planeta esta sujeito a importantes mudanças climáticas, que tem como causas principais fatores astronômicos, atmosféricos e tectônicos. As mudanças climátimaticas ,com registro de períodos glaciais e interglaciais, têm como reflexo marcante, não apenas no volume de água armazenada nas bacias oceânicas, mas tambem em granes modificações nos sistemas de circulação oceânicas.
PROCESSOS RESPONSÁVEIS PELA DISTRIBUIÇÃO DE SEDIMENTOS MARINHOS


A ORIGEM E A DISTRIBUIÇÃO DOS SEDIMENTOS NOS FUNDOS OCEÂNICOS ATUAIS
A maioria das partículas geradas pelo intemperismo e erodias nos continentes é depositada nas áreas oceânicas. No entanto, os sedimentos aí depositados, constituídos por uma grande variedade de tipos de partículas, podem também provir de outros processos.
Grande parte dos depósitos sedimentares marinhos é composta por um tipo predominante ou misturas variadas de sedimentos originário de fontes diversas, tais como como os precipitados de sais a partir da água do mar(sedimentos autigênicos) conchas e matérias orgânicas derivadas de vidas marinha e terrestre (sedimentos biogênicos), produtos vulcânicos e hidrotermais originados das atividades magmáticas no meio marinho (sedimentos vulcanogênicos), além de uma pequena quantidade de fragmentos cósmicos, atraídos pela gravidade terrestre, que se depositam em bacias oceânicas (sedimentos cosmogênicos).


Dentre esses cinco possíveis fontes de sedimentos para os fundos oceânicos, apenas os produtos de três (terrígenos, biogênicos,e autigênicos) respondem pela quase totalidade dos sedimentos recentes que recobrem as bacias oceânicas atuais.

Ao longo das margens continentais, estão depositadas predominantimente as partículas terrígenas, transportadas para o meio marinho na forma de sedimentos transportados por tração(grânulos,areias) ou suspensão (argilas).
Distribuição de massa continentais
A circulação oceânica
A circulação superficial dos oceanos é um importantíssimo mecanismo de controle e distribuição dos fluxos de partículas sedimentares que recobrem os fundos oceânicos atuais.
Esta circulação é determinada pela interação entre os processos atmosféricos, a disposição das massas continentais e o movimento de rotação.
A circulação termohalina
É a circulação induzida pela mudança de densidade,determinada pelas variações de temperatura e salinidade de água do mar,sendo a grande responsável pela circulação oceânica de profundidade.

Os processos hidrodinâmicos em áreas costeiras e plataforma continentais
Processos responsáveis pela distribuição de sedimentos marinhos.
Ondas
As ondas oceânicas são as grandes responsáveis pela remobilização de sedimentos nas plataformas continentais e na formação das praias.
Movimentação de onda
Tipos de arrebentação das ondas
As marés
São fenômenos ondulatórios, gerados pelos processos de atração gravitacional entre a terra.
Exercem importante papel na configuração e dinâmica de todas as desembocaduras fluviais, podendo formar ambientes como estuário.
Ação do sol e da lua sobre as marés
As margens continentais Brasileiras, as bacias sedimentares costeiras de idade mesozóico-cenozóicas e os fundos oceânicos adjacentes têm sua história vinculada aos fenômenos tectônicos que deram origem ao oceano Atlantico Sul, a parti da separação dos continentes africano e america do Sul. As bacias sedimentares Brasileiras evidenciam os 4 estágios básicos da formação do Atlântico Sul, que são:
Pré-rift, rift, proto-oceânico e oceânico.
a fase de pré-abertura (pré-
rift
) é caracterizada pela intumecência e distenções da crosta continental associado a atividades magmáticas e vulcânicas. A evolução desses processos resultou no aparecimento de fraturamentos e falhas normais do tipo
graben
e
horst
, associadas as atividades vulcanicas constituindo o estágio denominado
rift.
O compartimento Norte vai do extremo norte do Amapá até o Golfão Maranhense
Neste trecho a amplitude da maré pode chegar a mais 12 metros, Favorecendo o desenvolvimento de extensos maguezais
grande parte da costa desse litoral é formado por costas lamosas,cujo sedimentos são originados do rio amazonas.
O compartimento Leste
É o techo do litoral Brasileiro marcado pela desembocadura de alguns grandes rios (jequitinhonha) e pela formação de extensas planíces de idade quaternária.
A ocorrência dos bancos de Abrolos, constituido por organismos com estruturas carbonáticas sobre elevações de natureza vulcânica antiga.
A Fisiografia da Margem Continental Brasileira e o Fundo Oceânicos Adjacente
A Margem Continental
É a unidade de transição entre o continente emerso e o assoalho oceânico, abrangendo uma subdivisão longitudinal à costa em 3 províncias bem individualizadas - plataforma continental, talude continental e elevação ou sopé continental. Este domínio marca o limite entre crosta continental e a crosta oceânica e suas provincias são geneticamente relacionadas aos continentes.
A Margem Continental Brasileira
É Subdividida em 3 grandes setores tranversais a costa: Norte, Do cabo Orange (AM) até o Cabo Calcanhar (RN); Leste, do cabo calcanhar até Vitoria (ES); e Sul, de Vitoria até o extremo sul Brasileiro. Estas subdivições foram elaboradas a partir das características topográficas mais peculiares de cada setor, e também por diferenciações genéticas e estruturais de cada segmento.
A Elevação Continental ou Sopé
A dorsal meso-atlântica
Trata-se de uma cadeia montanhosa na porção central do Atlâncitco Sul, representativa dos eventos magmáticos recentes de formação de crosta oceânica no Atlântico Sul.
Constitui o limite geográfico de separação, com sentidos divergentes de propagação, das placas Sul- americana e Africana
cobertura sedimentar pouco expressiva, devido a intensa atividade vulcânica associada à área.
Antes do descobrimento o litoral Brasileiro foi ocupado e explorado pelo ser humano. Os povos que aqui habitaram exploraram os recursos alimentares de praias e outros ambientes costeiros.
Repartição Hidrográfica
Programa de Reconhecimento Global da Margem Continental Brasileira
Foi Responsável pela execução do mais sistemático reconhecimento fisiográfico e geológico de toda a margem continental do Brasil.
Plano de Levantamento da Plataforma Continental Brasileira. (LEPLAC)
Este plano tem como objetivo principal estabelecer os limites do bordo exterior da plataforma continental Brasileira
A industrialização do Brasil trouxe para a região costeira um expressivo grau de desenvolvimento como também problemas geológicos.
Perspectivas da Exploração dos Fundos Oceânicos.
As pesquisas dos fundos oceânicos mostram um avanço tecnológico e científico extraordinário.
Satélites
Oleodutos
plataformas de exploração.
Ocupação, Conhecimento e Exploração do Litoral e MargemContinental Brasileira
Encarregado de executar o levantamento hidrográfico da costa Brasileira.
Os oceânos e as regiões costeiras são ainda foco de antenção científica, devido a problemas com os resíduos gerados pela atividade econômica.
Em pouco mais de 120 anos da ciência oceaneográfica, muito foi feito na pesquisa dos fundos marinhos. Muito mais há para ser explorado.
OBRIGADO!!!
MANOELA LELITA
DENNIS
JESSICA CARVALHO
IZABELITA VIANA
FELIPE XAVIER
BRUNO REGINALDO
EQUIPE:
A configuração do litoral Brasileiro resulta da interação, durante um longo periado de tempo, entre procesos geológicos, geomorfológicos , climáticos e oceânicos.
Tradicionalmente, o litoral Brasileiro é dividido em cinco grandes compartimentos: Norte, Nordeste , Leste, Sudeste e Sul.
O litoral Nordeste é caracterizado pela presença, junto à costa, de tabuleiros terciários da formação de barreiras e estendendo-se até a Bahia.
é um setor dominado pelo clima seco, principalmente a o Norte do RN.
Uma tendencia marcada de processos erosivos da costa.
O Litoral Nordeste
Compartimento Norte
Formação calcária
Relevo irregular com parcéis e cabeços pontiagudos.
Litoral Sudeste
É marcado pelas encostas da serra do Mar próximas à costa, favorecendo o desenvolvimento de pequenas planícies costeiras ou de praias de bolso entre costões rochosos.
O Litoral Sul
O Litoral Sul prolonga-se até o limite meridional do território brasileiro (Chuí, RS) em uma linha de costa retilínea, desenvolvida a partit de uma sucessão de cordões arensos, depositados em períados de nível de mar mais altos que o atual. Essa sequencia de cordões levaram ao desenvolvimento de vários ambientes lagunares, Destacando-se a laguna dos patos.
A plataforma continental Brasileira apresenta suas maiores dimensões junto à foz do rio amazonas.
Na plataforma continental Norte predomina a ocorrêcia de extensas faixas de areias bem arredondas, além de fragmentos calcátios amplamente distribuídos.
Na plataforma Sul caracteriza-se por apresentar o predomínio de areias quarzosas, com contribuição secundária de carbonato biodetrítico, e suas áreas mais externas são recobertas por siltes e argilas.
é a provincia fisiográfica mais desenvolvida da margem continental
sua cobertura sedimentar é constituída predominantemente por por sedimentos terrígenos, vindos da plataforma continental.
destacam-se duas marcantes feicões: O cone submarino do Amazonas e o cone do Rio Grande.
O assoalho das bacias oceânicas
É constituido essencialmente por crosta oceânicas, gerada na ruptura e separação crustal.
tem áreas de relevo relativamente plano, nivelado por depósitos de correntes de tuebidez e sedimentos transportados por correntes de fundo.
Os fundos oceânicos Atlântico Sul Oriental são poucos conhecidos, foram compartimentados principalmete em levantamentos batimétricos e geofísicos.
Full transcript