Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Copy of METODOS DE CUSTEIO- CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES-ABC APLICA

No description
by

Kandisse Camargo

on 11 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Copy of METODOS DE CUSTEIO- CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES-ABC APLICA

MÉTODOS DE CUSTEIO- CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES-ABC APLICADO À LOGÍSTICA
INTRODUÇÃO
A tomada de decisões e suas ações fazem parte da rotina das empresas para se manterem no mercado. Como parte da estratégia para garantir sua continuidade as empresas interagem, procurando diferenciar-se uma das outras.
O sistema de controle tradicional não contribui para o bom desempenho das operações logísticas, por isso existe a necessidade de se buscar uma metodologia que seja adequada a identificação e mensuração dos Custos logísticos, podendo analisar as várias dimensões, tais como produto, cliente, canal de distribuição, pedido, região, etc.
Pode-se desenvolver um sistema de custos abrangendo todos os processos e atividades desde o momento da compra do material até o consumidor final. Para isso é preciso definir o melhor Método de Custeio.


MÉTODOS DE CUSTEIO
Existem vários métodos para contabilização dos custos e alguns são amplamente utilizados, tais como :Custeio por absorção, custeio Variável, Custeio Direto e atualmente, bastante disseminado nomeio empresarial, e principalmente na logística, Custeio Baseado em atividades-ABC.
Na sequência será apresentado os referidos métodos de custeio e, posteriormente dado ênfase ao Custeio baseado em Atividades-ABC.

CUSTEIO VARIÁVEL
Peça gerencial, própria para tomada de decisão, fundamental para relatórios internos.
Não esconde lucro no estoque e sua variação não interfere no cálculo do resultado do período;
Por conta da separação dos custos em fixos e variáveis, fornece mais facilmente dados necessários para o planejamento de lucro e simulação de resultados;
É um sistema mais compreensível aos gestores, facilitando uma melhor avaliação de desempenho para correção de rumos.

MÉTODOS DE CUSTEIO DIRETO
MÉTODOS DE CUSTEIO POR ABSORÇÃO
O Custeio por Absorção consiste na apropriação de todos os custos de produção aos bens elaborados, e só os de produção; todos os gastos relativos ao esforço de produção são distribuídos para todos os produtos
Não é um princípio contábil propriamente dito, mas uma metodologia decorrente deles, nascida com a própria Contabilidade de Custos. Outros critérios diferentes têm surgido através do tempo, mas este é ainda o adotado pela Contabilidade Financeira; portanto, válido tanto para fins de Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultados como também, na maioria dos países, para Balanço e Lucro Fiscais.

FIXOS

- MÃO-DE-OBRA INDIRETA
- DEPRECIAÇÃO
- ALUGUEL
- ENERGIA ELÉTRICA (ILUM)
- SUPERVISÃO

(-) DESPESAS FIXAS DE VENDAS

(-) DESPESAS ADMINISTRATIVAS

(=) MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

(=) RESULTADO LÍQUIDO

LUCRO

(-) CUSTOS FIXOS DE PRODUÇÃO

(-) DESPESAS VARIÁVEIS DE VENDAS

DESPESAS

VARIÁVEIS
- DE VENDAS



FIXAS
- ADMINISTRATIVAS
- DE VENDAS

(-) C.P.V.

ESTOQUE DA PRODUÇÃO
ACABADA

PRODUÇÃO EM
ELABORAÇÃO

CUSTOS DE PRODUÇÃO

VARIÁVEIS

- MATÉRIA-PRIMA
- MÃO-DE-OBRA DIRETA
- ENERGIA ELÉTRICA (FORÇA)
- COMBUSTÍVEIS DAS MÁQUINAS


RESULTADO DAS VENDAS

De acordo com o anteriormente mencionado, a literatura da área de custos refere-se ao Método de Custeio Variável como sendo igual ao Método de Custeio Direto

Salienta-se que como ambos os métodos de custeio possuem semelhanças, a origem e a maior parte das vantagens e desvantagens são também similares.
Vartanian
(2000, p. 72) sustenta que:
Custeio Variável não é a mesma coisa que Custeio Direto, pois, neste último, custos fixos que porventura sejam diretamente identificáveis com os objetos de custeio (outros que não sejam as unidades de produto, tais como a linha de produto, o centro de custos, o departamento), a estes são levados, o que jamais deve ocorrer no Custeio Variável

Diante desses conceitos percebe-se que o Custeio Direto leva ao objeto de custeio, além dos custos e despesas variáveis, os custos fixos que o são próprios.

Algumas definições:

Meglioni (2001) define que o custeio por absorção é o método que consiste em atribuir aos produtos fabricados todos os custos de produção, quer de forma direta ou indireta. Assim todos os custos, sejam eles fixos ou variáveis, são absorvidos pelos produtos.

Para Crepaldi (2002) o custeio por absorção é o método derivado da aplicação dos princípios fundamentais de contabilidade e é, no Brasil, adotado pela legislação comercial e pela legislação fiscal.
Nesse sentido reconhece todos os custos de produção como despesas somente no momento da venda, demonstrando de forma mais apropriada a confrontação entre receita e despesa, na apuração do resultado. Por este motivo é aceito pelo fisco brasileiro

Vantagens e desvantagens:
Vantagens do custeio por absorção
Segundo Leoni (1996) são: • Considera o total dos custos por produto; • Formação de custos para estoque, • Permite a apuração dos custos por centros de custos.

Desvantagens do custeio por absorção
• Poderá elevar artificialmente os custos de alguns produtos; • Não evidencia a capacidade ociosa da entidade; • Os critérios de rateio são sempre arbitrários, portanto nem sempre justos; • Apresentar pouca quantidade de informações para fins gerenciais. (Leoni, 1996)

EXEMPLO:
CUSTOS TOTAL DE PROPRIEDADE (TOTAL COST OF OWERSHIP – TCO)
É uma técnica focalizada no custo de fazer negócio com um fornecedor em particular para cada item

Utilizado para:
Identificar alternativas para reduzir custos totais
Trazer benefícios;
Realizar análise de fornecedores;
Verifica os fatores que agregam valor ao produto;
Outros;

OBJETIVO:
Através de uma estrutura, compreender os custos de um serviço ou produto de cada fornecedor.

Essa técnica deve ser utilizada para verificar se há possibilidade de redução de custos através da otimização da Cadeia de Suprimento ou substituição de fornecedor;

Os custos são dividos em 3:

Custo de pré-transação:
são aqueles custos que ocorrem antes da emissão do pedidoExemplo: Identificação das necessidades, qualificação das fontes, etc.

Custos de transação
:
são gastos relacionados ao processo de compra e a efetiva transferência de produtos e serviço do fornecedor.Exemplo: Preço, transporte/entrega, tarifas/taxas, etc.

Custos pós-transação:
são gastos relacionados as possíveis problemas.Exemplo: defeitos, retrabalho, reparos, parada de linha, etc.

Identificar as suas atividades e seus custos para realizá-lo.

Bens/serviços são importados;

CUSTEIO ABC
A Gestão Estratégica de Custo com o foco no ABC retira a ideia de que todos os custos devem ser adicionados no produto.

Com a identificação do desempenho e gastos em cada atividade é possível reconhecer quais as atividades que estão consumidas, significativamente, os recursos da empresa.

ATIVIDADES
Atividade é descreve a forma que cada empresa utiliza seu tempo e recurso para cumprir o seu objetivo ou meta.

Estas atividades variam de acordo com o nível de diferença e detalhamento que são executadas.

O Método ABC atribui os custos de atividade de acordo com o consumo do cliente, produto ou cadeia de suprimentos.

Ferramenta útil para analisar possíveis proposta de mudanças nos processos logísticos.

ABC
Melhor visualização dos custos relacionando os mesmos com atividades executadas dentro da empresa que consomem estes recursos e posteriormente apropriar os custos das referidas atividades aos objetos.

1 º Passo – Identificação das Atividades Relevantes dentro de cada departamento.

Uma atividade é uma ação que utiliza recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros para se produzir bens ou serviços.

1º PASSO:
2ºPASSO-DIRECIONADORES DE CUSTO
Direcionador de custos é o fator que determina o custo de uma atividade.
Como as atividades exigem recursos para serem realizadas, atribui-se custos aos produtos baseado em seu consumo de recursos para cada centro de atividades.
Custo Unitário do Direcionador
Custo da Atividade
Nº Total de direcionadores

Objetivo:
rastrear as atividades mais relevantes, para que se identifiquem as mais diversas rotas de consumo do recursos da empresa.

DIRECIONADORES DE CUSTO
TIPOS DE DIRECIOANDORES
A rigor existem dois tipos de direcionadores:

PRIMEIRO ESTÁGIO
 Direcionadores de custos dos recursos: Identifica a maneira como as atividades consomem os recursos e serve para custear as atividades. Gastos X Atividades que os consumiu. Calcula o custo das atividades.

SEGUNDO ESTÁGIO 
Direcionadores de custos das atividades: Quando possibilita uma base de medida para atribuir aos objetos (produtos, serviços,etc) os custos acumulados nas atividades. Calcula o custo dos produtos

*Objetos de Custos:
é a razão pela qual as atividades são realizadas. Por exemplo, um produto é um objeto de custo, pois para que ele seja produzido, vendido e distribuído é necessária a realização de diversas atividades que só são executadas com o objetivo de dispor esse produto para o consumidor.


Objetivo
: Identificar e apropriar aos objetos a parcela dos custos que lhe diz respeito.

Exemplos de d: irecionadores
volume movimentado ou acondicionado, dimensão e peso, área utilizada (espaço), quantidade de funcionários envolvidos, quantidade ou tamanho de pedidos, quantidade de lotes, densidade (volume x peso),etc.

ABC
Alocação direta
: isto se faz quando há uma identificação clara, direta e objetiva de certos itens de custos com certas atividades; sem precisar de nenhum outro tipo de análise.
 
Rastreamento:
  utilizada para identificar as ações necessárias à sobrevivência e competição da empresa , no cenário que está inserida .É uma alocação com base em Como os processos consomem os recursos antes de se preocupar em Como os produtos consomem os processos.
Rateio:
 Quando não é possível apropriar os custos comuns às atividades ou aos objetos e que de preferência não sejam representativos nos custos totais.O rateio é realizado quando não há a possibilidade de utilizar nem a alocação direta, nem o rastreamento.


ATRIBUIÇÃO DE CUSTOS
Motivos para implementar ABC nas operações logísticas:

Determinar os “causadores de custo”
Obter dados de custos precisos
Mensurar clientes mais rentáveis
Determinar como ou quanto a Logística contribui para a rentabilidade da empresa
Focalizar esforços da reengenharia nos processos e os benefícios de custos resultantes.

Objetivo
: mostrar o processo para custeio e mensurar o desempenho do processo logístico afim de identificar oportunidades para reduzir custos operacionais ou melhorar o desempenho dos serviços.

MOTIVOS PARA IMPLEMENTAR O ABC NA LOGISTICA
Segundo Deely (1994), alguns benefícios são:
Fornecer introspecção sobre direcionadores de custos do processo logístico,
Identificar mudanças em potencial para tornar os custos mais eficientes,
Determinar a rentabilidade do cliente,
Aumentar mais efetivamente a utilização dos recursos
Fornecer um desenvolvimento na avaliação das atividades
Fornecer uma base para um programa de melhoria contínua (Kaizen)
Fornecer dados de apoio à decisão e apurar a rentabilidade por cliente.

Logo, percebemos que o uso do ABC na Logística sugere uma série de ações, que proporcionam oportunidades de melhorias, tornando assim, a empresa mais competitiva por meio de redução de custos ou serviços diferenciados
VANTAGENS DO ABC NA LOGISTICA
DESVANTAGENS DO ABC NA LOGISTICA
Gastos elevados para implantação;
Alto nível de controles internos a serem implantados e avaliados;
Necessidade de revisão constante;
Leva em consideração muitos dados;
Informações de difícil extração;
Dificuldade de envolvimento e comprometimento dos empregados da empresa;
Necessidade de reorganização da empresa antes de sua implantação;
Dificuldade na integração das informações entre departamentos;
Falta de pessoal competente, qualificado e experiente para implantação e acompanhamento;
Necessidade de formulação de procedimentos padrões;
Maior preocupação em gerar informações estratégicas do que em usá-las.

CONCLUSÃO
O ABC objetiva encontrar os fatores que causam os custos, isto é, determinar a origem dos custos de cada atividade, para desta maneira, alocá-los corretamente aos produtos, considerando o consumo das atividades por eles assim determinados.

Definição:
Full transcript