Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

PLE IV - Resumo acadêmico e resenha

28.08.13
by

Glícia Tinoco

on 9 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PLE IV - Resumo acadêmico e resenha

No entanto, não podemos falar qualquer "coisa" nem, muito menos, escrever qualquer despautério. É necessário refletir e opinar criticamente. E isso deve ser feito, em especial, nas situações públicas, em que assumimos uma posição diante de muitas outras pessoas.
Entre os gêneros discursivos de caráter opinativo mais produzidos na esfera acadêmica está a RESENHA.
Itens indispensáveis no gênero discursivo "resenha"
Nossas aulas vêm demonstrando que, no dia a dia, escrevemos textos para avisar, lembrar, estudar, brincar, pagar, rezar, rir, participar de concurso...
Durante a vida, em inúmeras situações, somos levados a expressar opinião acerca de nossos gostos (o que achamos bom/agradável ou não), crenças (algo que acreditamos ser ou não verdadeiro) ou valores (aquilo que julgamos ser justo/correto ou não).
Observe que, na intimidade do seu lar, ou seja, em situações privadas, você pode falar e escrever o que lhe convier, mas, em situações públicas, não. Nem pensar. Você tem de zelar por sua imagem pública.
Pois bem, a habilidade opinativa é bastante explorada no ambiente acadêmico. Isso se revela nos momentos em que os alunos são solicitados a produzir textos através dos quais devem exercitar tal competência, posicionando-se criticamente em relação a um determinado tema, para o qual devem apresentar argumentação que fortaleça o ponto de vista defendido.
A resenha representa uma síntese que se destina a uma apreciação descritiva e crítica de um texto (livro, capítulo de livro, artigo, monografia, relatório de pesquisa). Ela se distingue do resumo por possuir comentários e avaliações críticas.
OBJETIVOS
Ao escrever uma resenha, buscamos:
* apresentar uma produção acadêmica para a sociedade;
* informar o contexto de produção e divulgação da obra resenhada;
* expor uma apreciação do conteúdo, da estrutura e do estilo de determinada obra;
* incentivar ou não a leitura da obra resenhada;
* atestar nossa capacidade de leitura crítica acerca do texto em foco.
OBJETIVOS
Ao escrever uma resenha, buscamos:
* apresentar uma produção acadêmica para a sociedade;
* informar o contexto de produção e divulgação da obra resenhada;
* expor uma apreciação do conteúdo, da estrutura e do estilo de determinada obra;
* incentivar ou não a leitura da obra resenhada;
* atestar nossa capacidade de leitura crítica acerca do texto em foco.
VANTAGENS
Desenvolver a prática de leitura e escrita de resenhas nos traz uma série de benefícios.
* Ler resenhas representa uma economia de tempo, pois permite avaliar previamente se a leitura de determinada obra é relevante ou não.
* Escrever resenhas desenvolve o potencial de leitura crítico-reflexiva.
* Ler e escrever resenhas auxilia no aprimoramento da competência argumentativa, essencial para acadêmicos e profissionais de qualquer área de conhecimento.
ESTRUTURA COMPOSICIONAL
* Referências da obra resenhada.
* Identificação do resenhista.
* Informações sobre o contexto e o tema do livro resenhado.
* Objetivos e descrição estrutural da obra resenhada.
Nessa parte, o resenhista pode optar pelo resumo das principais ideias da obra.
* Apreciação da obra, considerando aspectos como conteúdo, validade das ideias expostas, estrutura e estilo.
* Comentário final e posicionamento do resenhista em relação à obra.


1. Referências da obra resenhada.

2. Dados do resenhista.
   
3. Suporte midiático em que a resenha foi publicada.
   
4. Dados para encontrar o texto lido.
   
5. Data em que o texto foi lido pela pessoa que o selecionou.

Até a próxima aula!
Ao escrever uma resenha, é necessário levar em consideração que o leitor desse gênero discursivo, em geral, tem algum conhecimento na área de concentração da obra resenhada. Em sendo assim, ele observará não apenas a adequação da leitura que o resenhista fez da obra, através do resumo que faz parte da resenha, mas também da capacidade de opinar sobre a obra. Cuidado, portanto, com o que escreve!
ATIVIDADE

Questionário virtual na turma do Sigaa sobre os gêneros “resumo de leitura”, “resumo acadêmico” e "resenha”.
Início em 04 de abril, quinta-feira, e término às 23h de 08 de abril de 2013, segunda-feira.

Pontuação: 10,0.
Para cada situação comunicativa, temos de nos adequar a parâmetros bem definidos sobre o quê escrever, como, para quem, para que, em que gênero discursivo, com que linguagem...

Seguir ou não os parâmetros certos pode fazer uma diferença e tanto!
Por exemplo, para nos inscrever em um evento acadêmico, é preciso escrever um resumo de leitura?
Claro que não!
Portanto, vemos que, nas mais diferentes situações comunicativas do dia a dia, precisamos desenvolvemos competências que envolvem falar, ler, ouvir e/ou escrever apropriadas a cada uma dessas situações.

Uma competência especialmente importante é a de criticar. Referimo-nos ao sentido positivo de criticar, obviamente.

Fazer uma crítica significa desenvolver a capacidade de avaliar méritos e/ou deméritos de algo ou de alguém.
É preciso escrever um
RESUMO ACADÊMICO.
Amostra 1

Resumo.

Na Engenharia de Materiais tem a necessidade de reaproveitamento de resíduos na formação de materiais cerâmicos. Primeiramente foram feitas analises de FRX e DRX, para assim verificar a composição e as fases existentes no lodo e na argila, a argila tendo uma maior concentração de SiO2 e Al2O3, e o lodo tendo uma maior concentração de SiO2 e Al2O3 com adição de outros materiais orgânicos . Neste trabalho foi aproveitado o lodo para a formação de cerâmicas tradicionais mais especificadamente cerâmicas vermelhas. Foram feitas amostras de 30% de lodo com 70% de argila; 40% de lodo com 60% de argila; 50% de lodo com 50% de argila; 40% de lodo com 60% de argila; 30% de lodo com 70% de argila. Após sinterizar a 900° c, 950° c, 1000° c, depois foram feitos ensaio de flexão para saber a resistência mecânica de cada composição; verificar a dureza no microdurômetro e por fim, fazer Arquimedes para se determinar a densidade e a porosidade . As amostras que tiveram uma maior resistência mecânica foram: 900°C A, 950°C A, 1000°C A e lodo 1000°C.

Palavras chaves: Argila, lodo, sinterização, resistência mecânica.

Conseguiu subsídios suficientes para ler e escrever resenhas?

Esse gênero discursivo é fundamental para quem deseja investir na carreira acadêmica.

1 – As resenhas se caracterizam por apresentar alguns movimentos básicos: contextualização da obra e/ou do autor; descrição ou resumo da obra; comentários críticos do resenhista; indicação (ou não) da leitura. Releia a resenha do livro de Enrique Leff para associar cada trecho em destaque ao movimento correspondente.

1. Contextualização do autor

2. Contextualização da obra
   
3. Descrição da obra
   
4. Comentários críticos do(a) resenhista
   
5. Indicação (ou não) da leitura
Da mesma forma, Leff considera um equívoco conceber o saber ambiental como homogêneo, já que, apesar da sua construção se dar por meio de um constante intercâmbio interdisciplinar, procurando integrar processos naturais e sociais diferenciados, matérias e racionalidades distintas, ele só pode ser forjado por meio de um diálogo de saberes entre as mais diversas identidades culturais, práticas tradicionais e processos produtivos. Nas instituições de ensino, por exemplo, esse saber pode ser constituído através da relação com o ambiente e o campo temático de cada ciência, a partir do que se pode abrir de possibilidades para a interdisciplinaridade com a formulação de novas teorias, disciplinas e técnicas.
Saber Ambiental, na realidade, não é uma obra que deve ser lida com a expectativa de se encontrar um sistema de conhecimentos acabados sobre o meio ambiente ou práticas educativas a ele relacionadas, mas com a perspectiva de se examinarem observações do autor acerca do seu ponto de vista sobre o mundo moderno, saturado de problemas sócio-ambientais, e a busca de caminhos alternativos para a composição de um saber devotado à reapropriação subjetiva pela população de um mundo em reconstrução.
O percurso do autor é, à primeira vista, complexo. Contudo, a ordenação dos capítulos dá coerência e unidade ao texto, amalgamando-se em torno do objetivo central do livro: a discussão de elementos que sirvam para a construção de um saber verdadeiramente ambiental e que, ao mesmo tempo, permitam o questionamento daquilo que, muitas vezes, pensa-se ser saber ambiental.
O autor destaca, desde o início, que considera o ambiente não apenas como uma realidade visível, mas uma convergência de processos físicos, biológicos e simbólicos, que, por meio das ações econômicas, científicas e técnicas do homem, são reorganizados e reconduzidos. Dessa forma, a educação ambiental, pelo menos nos seus primórdios, surge como uma proposta de busca de alternativas ao produtivismo neoliberal. Entretanto, a globalização econômica transforma esses princípios originais, privilegiando mecanismos de mercado como forma de transição para um futuro sustentável e reduzindo a educação ambiental a um mero processo de conscientização de cidadãos e/ou capacitação de profissionais para uma gestão ambiental orientada para a maximização econômica.
A primeira edição de Saber Ambiental foi publicada em 1998 pela Universidade Nacional Autônoma de México (UNAM). O livro é constituído por um conjunto de artigos e de notas de conferências realizadas nos últimos dez anos que, de modo sucessivo, tratam de temáticas relacionadas com o ambiente, desde o desenvolvimento sustentável, economia ecológica e ecologia política até a questão da ética, cidadania e apropriação social da natureza. Há uma preocupação constante em se demonstrar que o processo de degradação ambiental encerra o avanço da desigualdade social e a corrosão da qualidade de vida, que, por sinal, seriam faces de uma mesma moeda, ou seja, a crise do mundo globalizado. De fato, tal situação seria expressa pelo processo crescente de homogeneização da cultura e dos padrões de consumo e, consequentemente, aumento na produção de mercadorias e deterioração dos bens naturais comuns.
CAMINHOS DE GEOGRAFIA - Revista online do Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia. Programa de Pós-Graduação em Geografia. ISSN 1678-6343.
Disponível em <www.ig.ufu.br/caminhos_de_geografia.html>. Acesso em 18/05/2009.
 
LEFF, Enrique. Saber Ambiental. Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade, Poder. Petrópolis, RJ, Vozes/PNUMA, 2001. 343p.

Gelze Serrat de Souza Campos Rodrigues
Profa Ms. Instituto de Geografia – UFU
 
Enrique Leff é um dos mais reconhecidos intelectuais latino-americanos que trabalham a temática ambiental sob uma perspectiva interdisciplinar. Publicou várias obras e proferiu palestras que criticam ostensivamente a teoria desenvolvimentista e seus malefícios para o meio ambiente. Doutor em Economia do Desenvolvimento pela Sorbonne, ele é professor de pós- -graduação da Universidade Nacional Autônoma do México e coordenador, desde 1996, da Rede de Formação Ambiental da América Latina e Caribe do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

3 – Analise os seguintes itens a respeito do emprego das estruturas linguístico-textuais da resenha lida. Depois, insira nos parênteses “V” ou “F”, avaliando cada asserção como “verdadeira” ou “falsa”. Por fim, marque a alternativa que corresponda à avaliação realiza
(V) A escolha lexical presente no título da obra resenhada “Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade, Poder” sinaliza para o leitor a complexidade de que se reveste o tema meio ambiente na perspectiva do pesquisador Enrique Leff.
(F) O trecho “O percurso do autor é, à primeira vista, complexo” apresenta um acento grave equivocado. Isso também ocorre em outro trecho “(...) a busca de caminhos alternativos para a composição de um saber devotado à reapropriação subjetiva (...).
(F) É perceptível a presença de vírgulas mal empregadas no trecho: “O autor destaca, desde o início, que considera o ambiente não apenas como uma realidade visível, mas uma convergência de processos físicos, biológicos e simbólicos, que, por meio das ações econômicas, científicas e técnicas do homem, são reorganizados e reconduzidos”.
(F) Há um problema ortográfico no trecho: “Saber Ambiental, na realidade, não é uma obra que deve ser lida com a expectativa de se encontrar um sistema de conhecimentos acabados sobre o meio ambiente ou práticas educativas a ele relacionadas, mas com a perspectiva de se examinarem observações do autor acerca do seu ponto de vista sobre o mundo moderno (...)”.
a) V – V – V – V b) V – F – F – F c) V – V – F – F
d) V – F – F – V e) V – F – V – V
Você consegue identificar duas características mais gerais que diferenciam os
gêneros “resumo” e “resenha”?
Amostra 3

RESUMO

O desenvolvimento de valor agregado de mercado de materiais recicláveis contribui de forma sustentável para resolver os problemas associados aos resíduos sólidos urbanos. Um exemplo bem sucedido é o compósito madeira e plástico, que é usado em mercados de alto valor. Nesta pesquisa, utilizamos formulações de polietileno de alta densidade reciclado (HDPE) com 5% de polipropileno modificado com anidrido maleico (MAPP) e 5% de struktol TPW 113 com e sem a incorporação de 20 e 30% em peso de casca de castanha de caju. A mistura foi processada utilizando um misturador interno. As propriedades mecânicas e morfológicas foram caracterizadas por testes de tração e microscopia eletrônica de varredura (MEV), respectivamente. Os resultados da resistência à tração, módulo de elasticidade e alongamento na ruptura, mostram o efeito da incorporação de diferentes quantidades de pó de casca de caju nas formulações. A análise morfológica, por MEV, avaliou a interface de dispersão e de partículas da matriz de um desses materiais. Para inferir as propriedades térmicas, os compósitos foram caracterizados por calorimetria diferencial exploratória (DSC) e Termogravimetria (TGA). A análise térmica por DSC foi utilizada para determinar a temperatura de fusão (Tm), a temperatura de cristalização (Tc) e grau de cristalinidade (Xc) dos compósitos. Todas estas propriedades térmicas permaneceram praticamente constantes para todas as formulações. A temperatura na taxa de decomposição máxima foi determinada por TGA, e as diferenças foram restritas a um comportamento térmico de componentes principais. Assim, em termos de propriedades térmicas, a utilização de casca de caju, em misturas de compostos plásticos de madeira pode ser uma forma de realização de materiais ambientalmente positivos. O desenvolvimento comercial e em grande escala da madeira plástica com composto lignocelulótico casca da castanha de caju, fica restrito às análises morfológicas. De acordo com os resultados obtidos, as concentrações de pó de casca de caju castanha até 20% em peso, em formulações de HDPE têm um grande potencial para a utilização em compósitos de plástico de madeira. Contudo, de acordo com as propriedades morfológicas, as amostras deste tipo de madeira plástica não apresentam características diversificadas, ficando atrás do desempenho de outras formulações.

Palavras-chave: Composto Plástico Madeira. Castanha de Caju. Propileno de alta densidade. Anidrido Maleico.

Amostra 2

Resumo
Este projeto de pesquisa, compreende uma parceria entre o Laboratório de Energia-DEM-CT da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e a empresa INSPETRANS Instituto de Pesquisa, Engenharia e Transporte Ltda. Tem a finalidade de aproveitar a infraestrutura de uma unidade móvel de análises de emissões gasosas e das características de degradação de óleos lubrificantes pertencentes à INSPETRANS, bem como a infraestrutura física e de pessoal do Laboratório de Energia para desenvolver pesquisas utilizando a aquisição de dados das emissões gasosas e de óleo lubrificante obtidos de empresas e instituições com frotas equipadas com motorização diesel. Esta pesquisa visa realizar análise de impacto ambiental e ao mesmo tempo servir como ferramenta de manutenção preditiva, favorecendo ao planejamento de manutenção da frota, oferecendo uma maior disponibilidade dos veículos e a redução do custo total de manutenção.

Palavras-chave
: motores Diesel, emissões gasosas, lubrificante, análise preditiva, frota.


A propósito, vamos retomar o que discutimos na aula de 26/02 sobre resumo acadêmico, identificando, nos resumos a seguir, os elementos da estrutura composicional desse gênero discursivo.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Escola de Ciências e Tecnologia
Práticas de Leitura e Escrita de Gêneros Acadêmicos

Professores
Edna Rangel, Glícia Tinoco,
José Romerito Silva


Natal, 12 mar. 2014.
Full transcript