Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ciclo de vida das empresas

No description
by

diego pereira

on 30 July 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ciclo de vida das empresas

Parte 2. Ciclo de Vida das Organizações O Processo Evolutivo das Empresas
Princípio da variação

Princípio da seleção natural

Princípio da retenção-difusão

Princípio da luta pela existência
CICLO de VIDA
Todos os organismos: Ciclo de Vida e os negócios As organizações passam por várias etapas e processos de desenvolvimento ao longo de sua existência.
Cuja análise pode ser realizada por meio de associações, como por exemplo, um organismo vivo que para sobreviver precisa interagir com o meio ambiente.
Albuquerque, Hastreiter e Lima (2005), Macedo (2003, 2008) e Adizes (2001)
Ciclo de Vida das Organizações
Para entender e até intervir na evolução das organizações é preciso conhecer as diferenças existentes em cada fase do seu processo evolutivo.
Tal processo se dá em etapas identificadas por ciclos e caracterizadas por diferentes modelos que descrevem fases, etapas ou estágios por que passam as organizações durante seu crescimento.
Cada ciclo gera
Mudanças de postura
Habilidades Crescimento e Desenvolvimento
Qual a medida para o crescimento e desenvolvimento organizacional? O parâmetro é a capacidade de lidar com problemas maiores e mais complexos.
O processo Empresarial
O empresário que expandiu além de suas possiblidades
Excesso de confiança.
Expansão não se limita a grandes mudanças
A empresa não é instrumento para satisfazer as necessidades
Expandir o negócio é algo tão emocionante que
pode encobrir a visão daquilo que é lógico. CVO:Modelo Gerencial (Mount et al) A organização: processo empresarial
+ Exercício:
O CASO CACAU SHOW O CASO CACAU SHOW (1)
O Caso Cacau Show (2) CVO Churchill e Lewis
CHURCHILL, Neil C.; LEWIS, Virginia L. The five stages of small business growth. Harvard Business Review, n. 61, p. 30-50, 1983. Características das Pequenas Empresas em cada estágio de desenvolvimento
CVO - Greiner
Aumento dos colaboradores;
Baixa remuneração;
Excesso de trabalho. Preocupação com o produto ou serviço e a identificação do mercado;

Sistemas de gestão rudimentares. “Uma das características mais fortes no empreendedor é a de ser individualista”.
Paulo Galvão, fundador da Klabin
“Acho que desenvolvi o perfil centralizador por dois motivos: primeiro por causa do tamanho da empresa, que era pequena; depois, porque era muito exigente e queria controlar tudo”
Alair Martins.
Os sistemas tornam-se inadequados;
As pessoas reclamam mais autonomia;
Será preciso descentralizar decisões. Organização das atividades da empresa;
Separação de tarefas de comercialização e produção;
Adoção de sistemas de controle de produção e contábeis. Sensação de perda de controle;
Conflitos decorrentes da tentativa de resgatá-lo “A questão era: aprendo a delegar poderes para a empresa crescer ou não delego e perco a saúde”. Alair Martins
Para continuar a crescer poderá precisar:
levantar recursos;
desenvolver capacidades gerencias (vendas);
delegar responsabilidades de gestão aos gerentes;
dedicar-se mais à estratégia.
Os procedimentos tomam mais importância
que os objetivos finais da empresa.
Necessidade de recursos financeiros ao crescimento;
necessidade de coordenação de atividades que mantenham a coesão no ambiente interno da organização;
valorização de pessoal.
Possibilidades:
Stress e sobrecarga de trabalho;
percepção que não há nenhuma solução interna para estimular crescimento adicional;
busca de sócios ou oportunidades de ser incorporada a uma empresa maior.
Tentativa de manter o espírito empreendedor;
Esforços para desenvolver mecanismos que facilitem a colaboração inter-pessoal;
Esforços para a habilidade de inovar.
CVO: Modelo de Quinn e Cameron
Estágio 1.
Empresarial
Estágio 2. Coletividade
Estágio 3.
Formalização
Estágio 4.
Elaboração da estrutura
Perfil das competências Evolução dos papéis de competências por fase do CVO
Modelo Teórico X Modelo Empírico Modelo Proposto Habilidades ao longo do CVO Doutorado, Mariana Grapeggia. Doutorado, Mariana Grapeggia. Doutorado, Mariana Grapeggia Exercício:
O caso Macedo Koerich CVO da empresa MACEDO KOERICH CVO - Adizes
1- Namoro:

a) confirmação do compromisso;
b) venda da idéia;
c) armazenagem de energia;
d) casamento.

Sem compromisso (ficante, amante)
ADIZES, Ichak. Os ciclos de vida das organizações: como e por que as empresas crescem e morrem e o que fazer a respeito.4. ed. São Paulo: Pioneira, 2001. 2 Infância: Alta centralização;
Desconhecimento das potencialidades e fragilidades, pouca experiência;
Ênfase para a ação e resultados imediatos;
Alta necessidade de recursos;
Alta probabilidade de erros gerenciais e operacionais.
Problemas de uma organização criança: Voltada para a ação e impulsionada pelas oportunidades;
Poucos sistemas, normas e diretrizes;
Desempenho inconsistente;
Vulnerabilidade;
Gerência pelas crises;
Pouca delegação;
Dependência dos recursos e do desempenho do fundador.
Conseqüências da falta de recursos:
Empréstimos de curto prazo para resultados de longo prazo;
Operações promocionais com resultados pífios ou negativos;
Entrada de sócios com recursos, porém pouco comprometidos. Maior perigo da organização criança: Mortalidade infantil!
3. Toca-Toca:
Pensa que pode ir onde quiser, quebra e come tudo o que está ao seu alcance, não vê problemas, só oportunidades.
Característica da organização
toca-toca:
A organização diversifica as atividades e isso pode torná-la dispersa demais.

Não planeja visando resultados, espera que os resultados apareçam.

O sucesso aparente faz o fundador esquecer as dificuldades da infância, e adquirir certo ar de arrogância.

No início o fundador é a empresa e a empresa é o fundador = mesma conta para pessoa física e jurídica.

Com o crescimento isso não é mais possível e o fundador estabelece sistemas administrativos capazes de organizar as ações, se não cai na “cilada do fundador”.
4. Adoslescência:
A empresa busca sua independência,
como um adolescente.
Nessa fase é preciso:

delegar autoridade;
mudar de liderança;
transpor as metas.
Delegação de autoridade:
Delegar poder e profissionalizar, tendo como alternativa até mesmo a contratação de novas gerências, com foco definido em metas quantificadas.
Problema da organização adolescente:
O empreendedor estabelece as prioridades e descumpre os procedimentos instituídos pelo administrador,

Assim, tornar-se a maior fonte de problemas para a organização, o que pode resultar na saída de sócios ou administradores da empresa (divórcio).
5. Plenitude:
Período mais equilibrado do ciclo de vida de uma empresa.
Possui sistemas e estrutura organizacional funcionais,
Incentiva a criatividade,
Está orientada para resultados,
Satisfaz as necessidades dos clientes,
Planeja e segue seus planos,
Mantém o crescimento das vendas e o aumento de lucros
Gera novas organizações.
Problemas de uma organização plena:
Ser flexível para adaptar-se às mudanças que o meio lhe impõe,
Manter o controle das suas atividades,
Não deixar que o controle torne a organização rígida,
Risco de envelhecer quando a empresa não é capaz de manter-se, ao mesmo tempo, flexível e controlável.
CVO:Modelo de Kazanjian Teste de Criatividade
1 Inicialmente, pegue uma folha de papel em branco e um lápis ou caneta.

2 Desenhe um círculo completo neste papel.

3 Faça um ponto dentro do círculo.

4 Agora, faça um traço sobre o círculo, dividindo-o em duas partes.

5 Em cada uma das partes escreva o nome de uma flor diferente.

6 Compare o resultado com os demais colegas. Características do Comportamento Empreendedor
I. Conjunto de Realização
II. Conjunto de Planejamento
III. Conjunto de Poder
Realização Busca de Oportunidade e Iniciativa

Fazer as coisas antes de solicitado
Agir para expandir o negócio
Aproveitar oportunidades Persistência

Superar Obstáculos
Agir repetidamente
Assumir responsabilidade pessoal Correr riscos moderadamente

Avaliar as alternativas e moderar no risco
Reduzir os riscos e controlar resultados
Assumir responsabilidade pessoal

Exigir qualidade, eficiência e eficácia

Procurar formas de melhoria
Tentar superar os padrões
Desenvolver procedimentos eficientes
Comprometimento

Estar disposto ao sacrifício pessoal
Trabalhar junto com os colaboradores
Procurar sempre a satisfação do cliente
Planejamento
Busca de informações

Dedicar esforço pessoal para obter informações
Investigar formas para fabricar produtos
Consultar especialistas
Estabelecimento de metas

Estabelecer metas com significado pessoal
Definir metas de longo prazo
Estabelecer objetivos de curto prazo Planejar e monitorar sistematicamente

Dividir tarefas
Revisar constantemente os planos
Manter registros para tomar decisões
Poder
Persuasão e rede de contatos

Utilizar estratégias deliberadas
Procurar pessoas chaves
Manter relações comerciais sólidas
Independência e autoconfiança

Buscar autonomia
Confiar no seu ponto de vista
Enfrentar desafios
Mitos do Empreendedor
Empreendedores são jogadores
Empreendedores tem uma boa dose de sorte
Empreendedores trabalham mais do que os executivos
Empreendedores são jovens
Empreendedores são egocêntricos
Empreendedores são completamente independentes
Empreendedores nascem empreendedores
Conhecimentos sobre o Empreendedor (1)
A principal motivação do empreendedor para iniciar um negócio é:
a) ganhar dinheiro
b) ser famoso (status)
c) segurança
d) ser independente
e) ter poder
O empreendedor necessita ser independente e não aceita a idéia de trabalhar para os outros como empregado. Isso o leva a assumir riscos e trabalhar várias horas por dias e finais de semana no próprio negócio.
Conhecimentos sobre o Empreendedor (2)
Para ser um empreendedor de sucesso, você precisa de:
a) dinheiro
b) muito trabalho
c) detectar oportunidades
d) uma boa idéia
e) todas as anteriores
Dinheiro, muito trabalho e uma boa idéia são ingredientes indispensáveis para o empreendedor obter sucesso. Mas, além disto, é preciso ter a competência necessária para detectar e aproveitar as oportunidades.
Conhecimentos sobre o Empreendedor (3)
Os empreendedores são melhores como:
a) gerentes
b) capitalistas de risco
c) empreendedores
d) fazedores
Os administradores são aqueles que fazem as coisas acontecerem.
Conhecimentos sobre o Empreendedor (4)
Os empreendedores:
a) assumem altos riscos
b) não assumem riscos
c) assumem riscos moderados
d) não se preocupam com riscos
Os empreendedores não são loucos. Sabem que assumir riscos faz parte da aventura empreendedora, porém, o fazem de maneira moderada.
Conhecimentos sobre o Empreendedor (5)
Os empreendedores são apaixonados por:
a) novas idéias
b) novos empregados
c) novos conceitos administrativos
d) novos produtos
e) todas as anteriores
Tudo o que é novo deixa o empreendedor apaixonado pois alimenta sua criatividade, que induz à inovação.
Conhecimentos sobre o Empreendedor (6)
Os empreendedores geralmente criam:
a) novas empresas de serviços
b) novas empresas de manufatura
c) novas empresas de construção
d) novas empresas de tecnologia
e) mais de uma empresa
Estatísticas mostram que a maioria dos empreendedores não se contenta em criar apenas um negócio, independentemente do sucesso ou fracasso.
O ECO Um filho e seu pai caminhavam pelas montanhas.
De repente seu filho cai, machuca e grita:
-- Aaaii !!
Para sua surpresa escuta a voz se repetir,
em algum lugar da montanha:
-- Aaaii !!
Curioso, pergunta:
-- Quem é você ??
Recebe como resposta:
-- Quem é você ??
Olha para o pai e pergunta, aflito:
-- O que é isso, pai ?
O pai sorri e explica:
- As pessoas chamam isso de ECO,
mas na verdade isso é a vida.
Ela lhe dá de volta tudo o que você diz ou faz.
Nossa vida é simplesmente o reflexo de nossas ações.
Se você quer mais amor no mundo,
crie mais amor no seu coração.
Se você quer mais competência da sua equipe,
desenvolva a sua competência.

O mundo é somente a prova da nossa capacidade.
Tanto no plano pessoal quanto no profissional,
a vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela.

Sua vida não é uma coincidência,
é conseqüência de você.
Nascem Crescem Envelhecem Morrem MUITO OBRIGADO
Full transcript