Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

NR-10

No description
by

Julio Ricardo Tondin Bento

on 9 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of NR-10

NR-10
Equipe Edson

NR-10
É um regulamento que tem como objetivo garantir a segurança e a saúde de todos os trabalhadores, tanto os que trabalham diretamente com energia elétrica quanto os que trabalham de forma indireta. Devido a isso a NR-10 abrange:

a) a segurança em instalações elétricas nos locais de trabalho;
b) a segurança em serviços em eletricidade;

Medidas de Controle
Análise de Controle de Risco;
Documentação Técnica (Unifilares, certificados, testes);
Medidas de Proteção Coletiva;
Medidas de Proteção Individual;
Procedimentos de Execução;
Outros documentos complementares (OS, PEM, PGR, etc);

Análise de Risco - APR
A Análise Preliminar de Riscos (APR) consiste do estudo, durante a fase de concepção, desenvolvimento de um projeto ou sistema, com a finalidade de se determinar os possíveis riscos que poderão ocorrer na sua fase operacional e saná-los para que os mesmos não aconteçam.
IPVS (Imediatamente Perigo Vida Saúde)
De acordo com o artigo 10.14.1 da NR-10, os trabalhadores devem interromper suas tarefas exercendo o direito de recusa, sempre que constatarem evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança e saúde ou a de outras pessoas, comunicando imediatamente o fato a seu superior hierárquico.
Medidas de Proteção Coletiva - EPC
Dispositivo, sistema, ou meio, fixo ou móvel de abrangência coletiva, destinado a preservar a integridade física e a saúde dos trabalhadores, usuários e terceiros.
Cone de Sinalização
Fita de Sinalização
Grade Metálica Dobrável
Manta Isolante/Cobertura Isolante
A NR-10 determina que, quando as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os riscos nos trabalhos em instalações elétricas, devem ser adotados equipamentos de proteção individuais específicos e adequados às atividades desenvolvidas, atendendo à NR-6. Logo, deve-se fazer uma análise de risco para cada atividade, a fim de verificar se existe uma medida de proteção coletiva tecnicamente viável, ou se a medida de proteção coletiva, caso exista, é suficiente para controlar os riscos. Se o risco permanecer, deve-se especificar um EPI adequado. Os documentos relativos à análise de risco e à especificação do EPI devem fazer parte do prontuário.
Medidas de Proteção Individual - EPI
Procedimento de Execução
Seccionar
(Seccionamento a óleo e automático)
Bloqueio de impedimento
(
Vermelho energizado
,
Verde Bloqueado
)
Constatação de ausência de Tensão
(Medidor de tensão, alta, ir até a linha energizada para verificar o bom estado do aparelho, para assim verificarmos a ausência de tensão)

Instalação de Aterramento temporário
com equipotencialização (O aterramento temporário dos transformadores terá que ser duplo, isso é: aterramento no primário e no secundário).

Proteção dos elementos da instalação.
(Utilização dos EPCs adequados para cada elemento da instalação)
Instalação de sinalização de impedimento
(Cadeado, placa de sinalização, cone, etc)

6 regras de ouro para considerar a instalação desenergizada
Vamos falar de Eletricidade!
Mas o que é a Eletricidade?
É o fluxo continuo de um campo eletromagnético através de um condutor.
Uhm... Entendi, mas quais os perigos de trabalhar com ela?
• Choque elétrico
É a perturbação de natureza e efeitos diversos que se manifesta no organismo humano quando este é percorrido por uma corrente elétrica.
É o fluxo ordenado de elétrons que percorre através de um meio condutor.
(O melhor condutor do mundo é a Platina)
Corrente elétrica
Caminhos da corrente pelo corpo humano
Tem grande influência na gravidade do choque elétrico o percurso seguido pela
corrente no corpo. A figura abaixo demonstra os caminhos que podem ser percorridos pela corrente no corpo humano.
Danos do Choque elétrico
Tetraplegia
Queimadura
Parada dos Rins
Amputação
Morte cerebral
A tetraplegia ou quadriplegia é quando uma paralisia afeta todas as quatro extremidades, superiores e inferiores, juntamente à musculatura do tronco. À impossibilidade de mover os membros associam-se, em grau variável, distúrbios da mecânica respiratória,
Designa-se por Morte Cerebral ou Morte Encefálica a perda definitiva e irreversível das funções cerebrais.
As queimaduras são lesões na pele, provocadas geralmente pelo calor ou pelo frio, mas que podem também ser provocadas pela electricidade, por contacto com certos produtos químicos, por radiações, ou até por fricção.
É a perda rápida de função renal devido a dano aos rins, resultando em retenção de produtos de degradação nitrogenados (uréia e creatinina) e não-nitrogenados, que são normalmente excretados pelo rim.
Atrofia
A atrofia é uma forma de resposta adaptativa da célula,que podem ou não ocasionar lesões adaptativas, a novas condições impostas pelo organismo. Ela consiste na redução do tamanho celular resultante da perda de proteínas e outros materiais celulares (assim como de organelas), a redução das células se reflete também na redução do tecido ou órgão afetado
Amputação é a remoção de uma extremidade do corpo através de cirurgia ou acidente. Na medicina, é usada para controlar a dor ou a doença no membro afetado
Parada Cardiorrespirtória
A paragem cardiorrespiratória (português europeu) ou parada cardiorrespiratória (português brasileiro)1 ou PCR é a interrupção da circulação sanguínea que ocorre em consequência da interrupção súbita e inesperada dos batimentos cardíacos ou da presença de batimentos cardíacos ineficazes. Após uma PCR o indivíduo perde a consciência em cerca de 10 a 15 segundos devido à parada de circulação sanguínea cerebral.
Limiares
Efeitos da corrente elétrica
LIMIAR DE NÃO LARGAR
:

1 Ampere mata?
Limiar de não largar:
Mulher – 6 a 14 mA
Homem – 9 a 23 mA
Causam choque doloroso e perda no controle dos músculos adjacentes. A pessoa não consegue soltar o fio. A morte ocorre se a pessoa for deixada durante muito tempo em contato com a eletricidade, por parada cardíaca ou respiratória.
Tensão de Passo
A tensão de passo é a diferença de potencial em que uma pessoa se encontra entre as duas pernas, no instante em que esteja passando pelo solo uma corrente elétrica intensa, como proveniente de uma descarga atmosférica. Trata-se de um critério de projeto para malha de aterramento.
Na subestação todos os equipamentos devem ser aterrados, para que haja uma maior dissipação das tensões no solo.

Outros conceitos importantes
Limiar de não larguar
Tensão de Passo
Calculo de energia incidente
Classe de Tensão
Equipotencialiação
Aterramento Temporario
Seccionamento
Plano de Emergência
Plano de Gerenciamento de Risco
Cálculo de Energia Incidente
ENERGIA INCIDENTE NORMALIZADA A partir do curto-circuito projeta-se uma energia no espaço proveniente de um arco elétrico de duração de 200 [MS] sobre um corpo humano que está a uma distância de 601 [mm] do arco elétrico. A Energia Incidente é função da tensão, da corrente de curto-circuito no local e do tempo de abertura dos dispositivos de proteção diante de uma falta. A Energia Incidente é inversamente proporcional à distância de trabalho. ENERGIA INCIDENTE É a Energia calculada a partir da Energia Normalizada, incidente sobre a pele ou a vestimenta do trabalhador.
Classe de Tensão
• Classe de Tensão
- Acima de 50 a 1000 - Baixa tensão
- Acima de 1000 a 242000 - Alta tensão
- Acima de 242000 a 8000000 - Ultra-alta tensão
• Zona de Risco (13,8KV – Zona de Risco – 0,38 Zona Controlada – 1,38)

Equipotencialiação
A equipotencialização é usada como forma de proteção elétrica de equipamentos e principalmente de pessoas, evitando que, em caso de uma falta em um equipamento elétrico ele não venha a causar choque elétrico em um indivíduo que inadvertidamente toque o mesmo pois o condutor de equipotencialização, também conhecido como condutor de proteção elétrica ou fio terra, "escoa" tensão que haveria na carcaça do equipamento onde a falta ocorreu, na forma de corrente elétrica para a terra, fazendo com que a diferença de potencial entre a pessoa e a parte energizada do equipamento esteja dentro dos valores suportáveis para aquela condição. É a pratica de unificar convenientemente os eletrodos de aterramento criando assim um sistema único de aterramento.
Aterramento Temporário
Aterramento temporário é a conexão realizada entre um sistema elétrico e a terra, instalado durante as manutenções e montagens de sistemas elétricos, para evitar que estes gerem risco às pessoas que o estão manuseando. É uma ação de segurança dos empregados.
• Aterramento (10.2.8.3) aterramento total de todos os equipamentos para que haja uma dissipação mais eficiente das tensões no solo
Seccionamento
Seccionar é o ato de promover a descontinuidade elétrica total de um circuito, mediante acionamento de um dispositivo apropriado
• Riscos adicionais da eletricidade pela NR-10 (10.4.2)
Arco Elétrico
Atmosfera explosiva
- Arco elétrico é a resultante de uma ruptura dielétrica de um gás a qual produz uma descarga de plasma, similar a uma fagulha instantânea, resultante de um fluxo de corrente em meio normalmente isolante tal como o ar. A corrente tende a querer continuar fluir através dos átomos ionizados presentes no ar. Em estudos o arco varia na seguinte condição: 6000ºC a 60.000ºc e projeção de até 3,00 metros
Confinamento
Campos elétricos e magnéticos
Um campo magnético é influência de cargas elétricas em movimento e ímãs permanentes. Pode-se afirmar que as ligações químicas são produtos de desequilíbrios nos campos magnéticos, e não elétricos.
Atmosfera potencialmente explosiva é definida como uma mistura de: Ou seja, uma atmosfera é considerada explosiva quando pode proporcionar ou se tornar explosiva através do local e condições de operação.
- substâncias inflamáveis (poeira, gás e/ou ambos) (A)
- oxigênio presente no ar (B)
- condições atmosféricas em que pode correr ignição (C )
- Umidade e Poeira

Bruno Oliveira
Daiane Barbara
Felipe Moura
Julio Ricardo T. Bento
Wagner Silva


Prontuário de Instalaçoes Elétricas
Sistema organizado de forma a conter uma memória dinâmica de informações pertinentes às instalações e aos trabalhadores.
A NR-10 definiu um conteúdo mínimo para o prontuário, mas o conteúdo do prontuário de cada empresa depende da complexidade das suas instalações elétricas.
Obrigatório em locais com demanda superior a 75 kW;
Pode existir em empresas com demanda inferior a 75kW;
Deve estar sempre acessivel;

PIE: Conteúdo Mínimo

Procedimentos e Instruções Técnicas e Administrativas – SESMT/CIPA;
Inspeção do SPDA;
Especificação EPIs e EPCs;
Documentação dos trabalhadores;
Qualificado/ Habilitado/ Capacitado/ Autorizado.
Testes de Isolação dos Equipamentos;
Certificados de Equipamentos Ex;
Relatório de Inspeção e Cronogramas;
Procedimentos de Emergência Médica (PEM);
Certificação dos EPI/EPCs;
Ordem de Serviço
É um documento para orientar e informar os trabalhadores da empresa, quais são os riscos que irá encontrar no ambiente de trabalho e na execução de suas atividades, para que o mesmo possa ter alguns cuidados e realizar procedimentos para sua proteção.
Eletricidade Estática
É toda forma de eletricidade que está em equilíbrio, ou seja, não está se movendo de um corpo para outro. Quando a eletricidade está em movimento, ela é chamada de eletricidade dinâmica.
Um erro muito comum é confundir eletricidade estática com a eletricidade gerada por fricção. Isto porque a eletricidade, gerada por qualquer meio, se for posta em movimento, ou seja, atravessar algum condutor deve ser considerado eletricidade dinâmica.

Aplicando a NR-10

Analisaremos uma equipe de manutençao em operação;
Serao apontados todos os desvios;
Será apresentado o método correto.

Subestação

Local com conjunto de equipamentos para manobrar e operar circuitos elétricos;
Equipamentos:
Proteção: Disjuntores, Relés, Para-raios, Fusíveis;
Mediçao: Transformadores de Corrente e Tensão;
Manobra: Chaves Seccionadoras
Existem também Bancos de Capacitores, Resistores, Quadros de comando, etc.

Limpeza Subestação

Identificação das irregularidades
Não foi emitida ordem de serviço, não foi comunicada a atividade, consequentemente não foi realizada APR – Item 10.2.1
Não sinalização de área onde seria realizada a atividade – Item 10.5
Não realizado o bloqueio de segurança – Item 10.5.1 a)
Não mantiveram a distância de segurança das partes vivas – Item 10.5
Não procederam com o aterramento temporário com equipotencialização - Item 10.5.1 d)
Realizaram a atividade com a chave de manobra sem bloqueio – Item 10.5.1 a)
Não utilização de EPI´s adequados para a atividade – Item 10.2.9.2
Utilização de tinta inflamável e tóxica – Item 20.2.1.2
Realização de trabalho em altura com escada não isolante – Item NR 35 35.2.1 h)
Não foi realizada a desenergização do banco de capacitores – Item 10.5.1 a)
Utilização de adornos (relógio) – Item 10.2.9.3
Criação de uma atmosfera perigosa sem o equipamento indicado
Procedimentos padrão ops! quer dizer padrão NR-10
DDS – Diálogo Diário de Segurança
Check list de ferramentas
Análise preliminar de risco, onde haverá um treinamento relacionado à atividade
Ordem de serviço
Verificação dos EPI´s adequados para a atividade
Plano de comunicação de acidente
Plano de Emergência médica
Plano de gerenciamento de risco

Plano de Emergência
Um plano de prevenção e emergência pode definir-se como a sistematização de um conjunto de normas e regras de procedimento, destinadas a evitar ou minimizar os efeitos das catástrofes que se prevê possam vir a ocorrer em determinadas áreas, gerindo, de uma forma optimizada, os recursos disponíveis.

Assim, um plano de prevenção e emergência constitui um instrumento simultaneamente preventivo e de gestão operacional, uma vez que, ao identificar os riscos, estabelece os meios para fazer face ao acidente e, quando definida a composição das equipas de intervenção, lhes atribui missões.


Plano de Gerenciamento de Risco
Gerência de riscos é um método que objetiva organizar os funcionários e propriedades da empresa de modo que sejam minimizadas ao máximo as chances de riscos de prejuízo de qualquer tipo. É uma das etapas mais importantes. Para gerenciar os riscos de uma maneira sistemática é preciso ter um plano.
O Plano de Gerência de Riscos descreve como a identificação, a análise qualitativa e quantitativa, o planejamento de respostas, a monitoração e o controle do risco será estruturado e realizado ao longo do ciclo de vida do projeto. Todas essas etapas são melhor descritas aqui.


Metodologia - Define as abordagens, ferramentas e fontes de dados que serão utilizados para executar o plano de gerenciamento de riscos em um projeto.
Funções e Responsabilidades - Define o líder, suporte e os membros da equipe de Gerência de Riscos para cada tipo de ação descrita no plano
Sincronismo - Frequência de execução do processo durante o ciclo de vida do projeto
Orçamento - Estabelece o orçamento para a gerencia de riscos do projeto
O Plano de Gerência de Riscos deve conter:
Primeiros Socorros
O que Fazer???
Interromper o contato da vítima com a corrente elétrica, seja ela, através do desligamento geral da chave ou do afastamento da fonte, utilizando material não condutor.
Verificar se existe parada respiratória
Pedir apoio (conforme PEM)
Em caso de parada respiratória iniciar a massagem cardíaca.

E ai? Quer dar mais trabalho pra ele?
Cuide do seu maior presente... Preseve sua vida, você possui apenas uma.
Vista esse uniforme também... Viva essa filosofia. NR-10
"Feliz o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire compreensão; porque melhor é o lucro que ela dá do que o da prata, e melhor sua renda do que o ouro mais fino." Prov. 3: 13-14
- Conforme a NR 33. Confinamento de maneira geral, é qualquer área não projetada para ocupação humana contínua e que possua meios limitados de entrada e saída. A ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes perigosos e ou tem deficiência/enriquecimento de oxigênio que possam existir ou se desenvolverem.
Full transcript