Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

uigwhjef

No description
by

Bernardo Resende

on 29 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of uigwhjef

Pragas e o seu controlo através de pesticidas
Pragas- O que são?
Uma praga é um conjunto de organismos indesejados que interfere, direta ou indiretamente, com as atividades e necessidades do Homem, atacando as culturas e competindo pelo alimento, difundindo doenças ou invadindo os ecossistemas.


Evolução dos pesticidas
Controlo de pragas
Vantagens
"Se das pragas se quer livrar, os pesticidas terá de usar"
Controlo químico
Controlo biológico
Bernardo Resende nº5
Joana Filipa nº14
Lúcia Vieira nº16
Rafael Silva nº21

Biologia -
Ano letivo 2014/2015
- Prof. Rosabela Ramos

O que é um pesticida?
Um
pesticida
(ou
agente biocida
) é um produto
químico
utilizado no controlo de
pragas
ou até mesmo como reguladores de crescimento
Aplicação de pesticidas em spray em campos de cultivo, por um agricultor
Há cerca de 225 M.a, as plantas produziram naturalmente substâncias químicas repelentes ou venenosas com o intuito de afastar os animais que delas se alimentavam.
Desde muito cedo, os seres humanos têm tentado repelir os insetos das suas culturas, com o uso de:
No século XIX, utilizou-se
rotenona
, extraída das raízes de várias leguminosas tropicais e o
piretro
, obtido de crisântemos.

Desde o século XV até ao século XIX, foram utilizados elementos químicos tóxicos como o arsénio, o chumbo e o mercúrio no combate a pragas nas culturas agrícolas.
Quais são os
principais

pesticidas
?
Herbicidas
Matam as plantas infestantes
Podem ser seletivos ou não
Inseticidas
Erradicam insetos e atuam por:
contacto (penetram através da cutícula)
ingestão (é colocado junto com o alimento – inseticidas sistémicos transportados pela seiva)
asfixia
Exterminam fungos (inibem a
germinação de esporos
ou
destroem os fungos
que vivem sobre a planta, impedindo a sua reprodução)
Eliminam roedores (rato, camundongo, capivara...)
Produtos exemplificativos
: Ácidos fenoxiclorados como o 2,4-D (ácido diclorofenoxiacético), o 2,4,5-T (ácido triclorofenoxiacético); glifosato (herbicida total)
Produtos exemplificativos:
DDT; compostos químicos naturais e sintéticos como a nicotina, piretróides, rotenóides
Fungicidas
Produtos exemplificativos
: Enxofre simples, compostos de cobre, clorofenóis
Rodenticidas/raticidas
Produtos exemplificativos
: Brodifacume, alguns produtos químicos extraídos de plantas como o alcaloide estricnina
Como se caracterizam os pesticidas?
Baixa
persitência
Os pesticidas podem permanecer ativos durante algumas
horas ou dias
Espectro
de ação
Está relacionado com
a quantidade de espécies para as quais é tóxico
. Neste caso, designa-se o pesticida por biocida.
Tóxico para muitas espécies
Espetro de ação
largo
Espetro de ação
estreito
Tóxico para um pequeno número de espécies
Arsénio (As)
Chumbo (Pb)
Mercúrio (Hg)
O aumento da população e o desenvolvimento da agricultura foram dois fatores que fizeram surgir a necessidade de proteger as culturas e a partir daí recorreu-se à utilização de produtos químicos, pesticidas, para afastar e repelir as pragas.
Paul Müller
Antes
Depois
Persitência
É dada pelo
intervalo
de tempo
que permanece
ativo
.
Grande
persistência
Os pesticidas podem permanecer ativos durante
alguns anos
Exemplos de pesticidas de grande persistência
Exemplos de pesticidas de baixa persitênca
Este tipo de controlo visa utilizar inimigos naturais, como predadores ou parasitas (e não subtâncias químicas tão tóxicas)
sal
enxofre
fumo
No século XVII, começou a usar-se
sulfato de nicotina
, extraído das folhas da planta do tabaco, para ser utilizado como inseticida.

Em 1939, Paul Müller descobriu que o DDT (diclorodifenilcloroetano) era um inseticida muito eficaz e transformou-se rapidamente no pesticida mais utilizado no mundo.

Entretanto, na década de 1960, descobriu-se que o DDT provocava danos à saúde de diversas espécies de aves, prejudicando sua reprodução e causando grandes riscos para biodiversidade.



O uso de pesticidas duplicou desde a década de 1950, e cerca de 2,5 milhões de toneladas de pesticidas industriais são usadas todos os anos.

Soma sucessiva da incorporação de um poluente efetuada por via direta ou por via alimentar
Bioacumulação
Causada pela acumulação de compostos tóxicos nos tecidos, mais grave para os consumidores de topo das cadeias alimentares
Bioampliação
Um dos aspetos mais graves da bioacumulação e da bioampliação é o facto de não aparecerem sintomas até as concentrações no organismo serem suficientemente elevadas para causarem problemas graves de saúde.
Sinergismo
A interação multiplica o efeito da substância tóxica. O efeito combinado das duas substâncias é superior à soma dos efeitos de cada uma delas quando atuam isoladamente.
A presença de um nutriente aumenta ou facilita a absorção de outro.
Antagonismo
A interação reduz o efeito da substância tóxica.
A presença de um nutriente causa a indisponibilidade de um outro nutriente, mesmo que ele esteja presente no solo, em quantidade suficiente.
Desvantagens
Desertificação do solo e contaminação do meio
Contaminação da água, do ar e do solo.
Desenvolvimento de indivíduos resistentes
Por exemplo...
O uso de pesticidas deve ser sempre o último recurso, a fim de evitar o desenvolvimento de "biótipos resistentes."
Os efeitos na saúde
Sintomas tardios da exposição herbicida manifestos como letargia (o doente está em permanente sonolência e inércia), agressividade, fraqueza muscular e confusão.
Ameaça à saúde humana de forma:
Direta:
por envenenamento;
A Organização Mundial de Saúde estima que 1-5.000.000 casos de intoxicação por pesticidas ocorrem todos os anos.
Além disso, 10% dos agrotóxicos estão ligados ao cancro.
Defeitos de nascimento, distúrbios do sistema reprodutivo, nervoso, endócrino, tumores malignos e anomalias genéticas são os resultados de uma
exposição prolongada.
Pesticidas de longa ação podem interferir noutros indivíduos do ecossistema além das pragas
Efeitos noutros organismos, nomeadamente nos predadores naturais das pragas, introduzindo desequilíbrios nos ecossistemas.
Mantêm as plantações livres da infestação de pragas
Aumento da produtividade agrícola e consequente aumento populacional
Diminuição dos custos para o utilizador, devido ao aumento da produtividade
Previnem a morte de muitos seres humanos e reforça a saúde humana.
Os pesticidas previnem a transmissão de várias doenças,
como por exemplo:
Malária
Tifo
Febre-amarela
Pesticidas derivados das plantas
do uso de pesticidas
Eliminação de pragas através de pesticidas
Aumento da produção agrícola
Aumento da produção alimentar
Crescimento Populacional
Os custos são recompensados com os resultados obtidos.
Qual a sua função ?
Quais os seus benefícios?
2ª geração de pesticidas-
pesticidas químicos
Atualmente, o DDT
é proibido
em pelo menos 86 países.
Indireta:
ao longo das cadeias alimentares.
A concentração de certas substâncias aumenta de nível trófico para nível trófico, ao longo das cadeias alimentares, e afeta organismos que não foram diretamente expostos.
Os insetos, cujo ciclo reprodutor é rápido, desenvolvem, em pouco tempo, imunidade aos pesticidas por
seleção natural.
Bibliografia
- Carrajola, Cristina; Castro, Mario José; Hilário, Teresa- Planeta com Vida (biologia 12)- Santilhana-2009;
-Ribeiro, Elsa; Silva, José Carlos; Oliveira, Óscar- Bio Desafios (Biologia 12)- Edições ASA- 2009;
-https://ceiciencia.files.wordpress.com/2010/05/luta-quimica1.pdf- 03/05/2015;
-http://pt.wikipedia.org/wiki/Bioacumula%C3%A7%C3%A3o -04/05/2015;
-http://www.mundoeducacao.com/biologia/bioacumulacao.htm-04/05/2015;
-http://www.infopedia.pt/$luta-quimica-antiparasitaria-05/05/2015;
-http://www.isa.utl.pt/files/pub/ISAPRESS/PDF_Livros_ProfPedroAmaro/Proteccao_Integrada.pdf-07/05/2015;
-http://www.cna.pt/artigostecnicos/angeladias/22_boletimnovembro2003_angeladias2.pdf-10/05/2015;
-https://ambientesaudavelbiologia.wordpress.com/bioacumulacao-e-bioaplicacao/-15/05/2015;
htt- p://wikiciencias.casadasciencias.org/wiki/index.php/Bioamplia%C3%A7%C3%A3o-15/05/2015;
-http://www.knoow.net/ciencterravida/biologia/bioampliacao.htm-17/05/2015;
-http://www.bayergarden.es/Productos/r/Raticida-Pellets-17/05/2015;
-http://pt.wikipedia.org/wiki/Inseticida-20/05/2015;
Full transcript