Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Estratégias de leitura, análise e interpretação de textos.

No description
by

Jefferson Cardoso

on 23 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estratégias de leitura, análise e interpretação de textos.

"Ler adequadamente é sempre o resultado da consideração de dois tipos de fatores: os
propriamente linguísticos
(ou significados literais das palavras, os fatores sintáticos etc.) e os
contextuais ou situacionais
(que podem ser de natureza bastante variada). O bom leitor, por exemplo, é aquele capaz de integrar, ao interpretar um texto, estes dois tipos de fatores.

Mas será que todos os tipos podem ser lidos da mesma maneira?"

"As finalidades da leitura estão relacionadas com as diversas modalidades de leitura. Em alguns momentos, lemos com o objetivo de adquirir conhecimentos, noutros momentos buscamos simplesmente lazer ou entretenimento."
Paulino et al (2001, p. 11), ao discutirem o conceito de leitura partindo de sua etimologia, encontram três significados:

1: Ler significa soletrar, agrupar as letras em sílabas;

2: Ler está relacionado ao ato de colher, a leitura passa a ser a busca de sentidos no interior do texto, nessa concepção os sentidos vivem no texto, basta que eles sejam retirados, colhidos como uvas no vinhedo;

3: vincula o ato de ler ao de roubar, isto é, o leitor tem a possibilidade de tirar do texto sentidos que estavam ocultos, o leitor cria até significados que, em princípio, não tinha autorização para construir.
Tipos de leitura
1º) leitura de higiene mental ou recreativa;

2º) leitura técnica;

3º) leitura de informação;

4º) leitura de estudo.
"De todos esses tipos de leitura, interessa-nos aprender como realizar uma leitura informativa ou de estudo, já que, a todo momento, no âmbito acadêmico nos deparamos com textos técnicos, teóricos, de cunho filosófico-científico.

Para isso, precisamos dominar as fases e as estratégias necessárias para a realização de uma leitura adequada e satisfatória de tais textos."
Objetivos
Conceituar leitura;
Identificar os diferentes tipos de leitura e as fases da leitura de estudo;
Reconhecer os níveis de leitura de um texto;
Identificar os passos necessários para a garantia de uma leitura satisfatória de diferentes textos;
Ler, analisar e interpretar textos.
1ª)
leitura de reconhecimento ou pré-leitura
: também classificada por outros autores como leitura prévia ou de contato, tem como finalidade dar uma visão global do assunto, ao mesmo tempo em que permite ao leitor verificar a existência ou não de informações úteis para o seu objetivo específico; trata-se de uma leitura rápida, “por alto”, apenas para permitir um primeiro contato com o texto;
Fases da leitura informativa ou de estudo

2ª)
leitura seletiva
: o objetivo é a seleção de informações mais importantes e que interessam à elaboração do trabalho em perspectiva;

3ª)
leitura crítica ou reflexiva
: leitura de análise e avaliação das informações e das intenções do autor. A reflexão se dá por meio da análise, comparação e julgamento das ideias contidas no texto;
Ler não é decifrar, como num jogo de adivinhações, o sentido de um texto.

É a partir do texto, ser capaz de atribuir-lhe significado, conseguir relacioná-lo a todos os outros textos significativos para cada um, reconhecer nele o tipo de leitura que seu autor pretendia e, dono da própria vontade, entregar-se a esta leitura, ou rebelar-se contra ela, propondo outra não prevista.
Com base na leitura do texto indicado abaixo, Identifique e escreva no
TED 03
,

disponível em nosso site, os cinco elementos que o leitor deve identificar em um texto acadêmico:

Tema
Problema
Tese
Objetivo
Ideias centrais

Artigo:
Desafios à questão metropolitana
: o processo de organização do espaço urbano e regional de Maringá.

Autores: Paulo Romano Reschilian, Agnes Yuri Uehara. Universidade do Vale do Paraíba.

O texto está disponível na
xerox, sistema acadêmico
e na
web
:
http://bit.ly/2189riP

TED
Ao desenvolvermos a primeira e mais básica habilidade de leitura, ou seja, a decodificação do código escrito, devemos buscar sempre aprimorar a capacidade de atribuírmos significado àquilo que é lido.
Reflexões sobre leitura
Estratégias de leitura, análise e interpretação de textos na universidade: da decodificação à leitura crítica.*
"A leitura é uma habilidade indispensável à vida social. É através dela que entendemos o mundo e interagimos com o outro, seja nos estudos, na nossa comunicação, na forma de nos expressarmos, nos conhecimentos que ela nos proporciona. A necessidade pela leitura e pelo domínio da linguagem escrita em nossa sociedade é cada vez mais intensa."


"No mundo de hoje, são muitas as situações que exigem, cada vez mais, indivíduos com habilidades diversas em comunicação, capacidade leitora e interpretativa e boa desenvoltura redacional."
Introdução
Por que e para que ler?
4ª)
leitura interpretativa
: é a mais completa, é o estudo aprofundado das ideias principais, onde se procura saber o que realmente o autor afirma, quais os dados e informações ele oferece, além de correlacionar as afirmações do autor com os problemas em questão.
Níveis de Leitura
1º)
Elementar:
leitura básica ou inicial. Ao leitor cabe reconhecer cada palavra de uma página. Leitor que dispõe de treinamento básico e adquiriu rudimentos da arte de ler;

2º)
Inspecional:
caracteriza-se pelo tempo estabelecido para a leitura. Arte de folhear sistematicamente;

3º)
Analítica:
é minuciosa, completa, a melhor que o leitor é capaz de fazer. É ativa em grau elevado. Tem em vista principalmente o entendimento;

4º)
Sintópica:
leitura comparativa de quem lê muitos livros, correlacionando-os entre si. Nível ativo e laborioso de leitura.
Tipos de análise de texto
1º)
Análise textual
: esta é a primeira abordagem do texto com vistas à preparação da leitura. Uma espécie de primeira leitura do texto, buscando uma visão panorâmica, o que permite ao leitor sentir o estilo de escrita do autor e a estrutura do texto. Nessa etapa, é preciso que o leitor busque esclarecimentos para melhor compreensão do texto:

a) dados a respeito do autor do texto (busca que fornecerá elementos úteis para uma elucidação das ideias expostas no texto);

b) estudo do vocabulário (levantamento dos conceitos e dos termos fundamentais para a compreensão do texto);

c) esquematização do texto (que permitirá apresentar uma visão do conjunto da unidade);

d) resumo do texto com as ideias mais relevantes;
2º)
análise temática
: é a etapa em que se procura ouvir o autor, apreender, sem intervir nele, o conteúdo da mensagem. É aqui que fazemos uma série de perguntas ao texto, como:

De que fala o texto?
Como o texto está problematizado?
Qual dificuldade deve ser resolvida?
Qual problema a ser solucionado?
Como o autor responde à dificuldade, ao problema levantado?
Que ideias paralelas (secundárias) são apresentadas ao tema central?
3º)
Análise interpretativa:
interpretar, em sentido restrito, é tomar uma posição própria a respeito das ideias enunciadas, é ler nas entrelinhas.
Nessa etapa, que é a mais difícil e delicada, o leitor deve:
a)
situar
o texto no contexto da vida e da obra do autor, assim como no contexto da cultura de sua especialidade, tanto do ponto de vista histórico, quando do ponto de vista teórico;

b)
associar
as ideias do autor com outras ideias relacionadas à mesma temática;
c) exercer uma atitude crítica diante das posições do autor em termos de validade dos argumentos empregados, originalidade do tratamento dado ao problema que está sendo discutido, profundidade da análise do tema, alcance de suas conclusões e consequências e apreciação e juízo pessoal das ideias defendidas. Essa estratégia é também chamada de
leitura crítica
;

d)
problematização
: trata-se da discussão do texto; é o levantamento e debate de questões explícitas ou implícitas no texto;

e)
síntese pessoal
: é a reelaboração da mensagem com base na reflexão pessoal.
Para que possamos, enquanto leitores de um texto, coletar informações, verificando a validade de tais informações, comparando-as ao seu conjunto de referências, procurando argumentos ou outras informações para sustentar nossas posições e otimizar os resultados da leitura, devemos identificar cinco elementos:

1º) TEMA – ideia central ou assunto tratado pelo autor, o fenômeno que se discute no decorrer do texto;

2º) PROBLEMA – aquilo que “provocou” o autor, isto é, pode ser visto como o questionamento de motivação do autor;
Otimizando resultados
3º) TESE: a ideia de afirmação do autor a respeito do assunto.

O que o autor fala sobre esse tema?
Que posição assume, que ideia defende?
O que quer demonstrar?

4º) OBJETIVO – a finalidade que o autor busca atingir. O objetivo pode estar implícito ou explícito no texto;

5º) IDEIAS CENTRAIS – ideias principais do texto. A cada parágrafo podemos selecionar ideias centrais ou secundárias.
*ESTRATÉGIAS DE LEITURA, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NA UNIVERSIDADE:
DA DECODIFICAÇÃO À LEITURA CRÍTICA

Urbano Cavalcante Filho (IFBA/ UESC/ UFBA)
urbanocavalcante@yahoo.com.br

Disponível em: www.filologia.org.br/xv_cnlf/.../estrategias_de_leitura_analise_urbano.pdf

Consulta em: Fev. 2015.
Referências
Full transcript