Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Importância das plantas forrageiras para a produção animal

No description
by

Alexandre Olival

on 10 April 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Importância das plantas forrageiras para a produção animal

Importância das plantas forrageiras para a produção animal
Conteúdo Geral
1. Por que usar forragens na produção animal

2. Classificação das plantas forrageiras

3. Como medir a eficiência da pastagem

4. Importância das forrageiras para a produção animal no Brasil

5. Uma reflexão sobre as causas da degradação
1. Por que usar forragens na produção animal
As forragens compreendem um conjunto extremamente diverso de plantas cuja biomassa é utilizada, em diferentes níveis, por animais herbívoros.
2. Classificação das plantas forrageiras
a) De acordo com a duração do cultivo
Anuais
Bienais
Perenes
3. Como medir a eficiência das plantas forrageiras
Conceito Chave = LOTAÇÃO
4. Importância das forragens no contexto brasileiro
Brasil: 172 milhões de hectares de pastagem. Trata-se da maior cultura agricola do país, ocupando grande parte da área agricultável de nosso território.

Estima-se que mais de 90% dos animais abatidos alimentam-se exclusivamente a base de pasto e forragens.

Substituição das pastagens nativas por pastagens exógenas, especialmente Brachiárias e Panicum (aumento de uma taxa de lotação de 0,25 UA/ Ha para 1,0 UA/ Ha nas últimas décadas).
5. Alguns fatores que favorecem os sistemas de produção baseado em forragens
Fatores ambientais ("tropicalidade")
6. Principais fatores associados a degradação das pastagens
a) Certa mentalidade “extrativista” da atividade (animais como reserva de mercado ou forma de ocupar o solo até a valorização da área)

b) Falta de critérios para a escolha das espécies que serão cultivadas, utilizando espécies não adaptadas a uma determinada região ou mesmo não obedecendo as recomendações existentes.

c) Manejo inadequado das plantas forrageiras, (superpastejo ou subpastejo da área).

d) Falta de correção do solo ou pouco conhecimento sobre sistema alternativos, que poderiam minimizar esta necessidade (por exemplo, sistemas silvopatoris)

e) O desconhecimento de fatores básicos a respeito do processo de interação animal-planta-solo-clima, criando formas de manejo “padronizadas” e que muitas vezes não atendem a realidade dos produtores rurais.

FORRAGEM
PASTAGEM
Partes aéreas de uma população de plantas herbáceas que podem servir na alimentação dos animais em pastejo ou colhidas e fornecidas no cocho (não inclui raízes, tubérculos ou grãos)
Unidade de manejo de pastejo, fechada e separada de outras por cerca ou barreira. Pode ter subdivisões (piquetes) e deve ter cocho para sal e bebedouro, além de sombra para os animais.
Forragens e animais ruminantes
As forragens são alimentos volumosos, fibrosos (possuem menos de 60% de NDT e mais de 18% de FB)

Os animais ruminantes (animais poligástricos) podem utilizar com certa eficiência as fibras contidas nas forragens, podendo ter grande parte de sua dieta constituída por estes alimentos - graças a fermentação ruminal,.

Além de papel nutritivo, as fibras das forragens desempenham papel na regularização do processo digestivo dos herbívoros (estímulo a ruminação).

Utilização de recursos alimentares não utilizáveis diretamente pelo homem

Demanda por sistemas de produção de baixo custo, pouco dependentes de fatores de mercado e que possuam capacidade de produção adequada e de produtos de qualidade.

Aspectos relacionados ao bem estar animal e a qualidade dos produtos, colocando em cheque alguns sistemas de produção e alguns alimentos que poderiam descaracterizar o comportamento natural dos animais (animais em confinamento).

De forma geral, a utilização de sistemas de produção animal com base em forrragens justifica-se por:
Por que usar forragens...
b) De acordo com a sua inserção no sistema produtivo
Permanente
Temporária (participante de rotação de culturas)
c) De acordo com a origem
Pastagem Nativa
Pastagem Natural
Pastagem Exótica
As pastagens nativas são aquelas que surgem espontaneamente, depois da destruição total ou parcial da vegetação original ou de clímax. Fazem parte do ecossistema natural e têm um papel no processo de sucessão ecológica. Podem também sofrer um processo de seleção e melhoramento, sendo utilizada por alguns países em sistemas alternados de produção (pecuária - floresta)
O desenvolvimento da pecuária nacional deu-se com a incorporação de espécies exógenas (africanas) em um processo que teve início com a colonização e que se consolidou com o Brasil assumindo um caráter de "importador" de tecnologias.

Ainda hoje há certa descrença na capacidade das pastagens nativas em suportar sistemas mais tecnificados de produção (não foram espécies selecionadas a partir de uma pressão de pastejo intensivo)

No entanto, reconhece-se o potencial latente destas espécies, dada a enorme diversidade existente no Brasil.

Número de animais em uma determinada área
Padronização em relação ao Peso Vivo (UA = 450 Kg)
A lotação de uma pastagem vai se dar por: UA /Hectare
PRESSÃO DE PASTEJO
Relação entre a disponibilidade de forragem e a carga animal existente
Geralmente padronizamos os animais para 100 Kg de Peso Vivo
Pressão = KG de MS Disponível/ 100 Kg de Peso Vivo
CAPACIDADE DE SUPORTE
Número de animais por área, na pressão de pastejo considerada ótima, ou seja, que permita um ganho ótimo sem interferir nas características da pastagem.
Não existe um número fixo para cada espécie de forragem, mas sim valores de referência sob diferentes condições de solo, clima, categoria animal e práticas de manejo.

Mais do que um número fixo, é importante compreender as variações da capacidade de suporte ao longo das estações pois teremos que fazer correções caso sejam observados problemas
Cratylia argentea
Amendoim forrageiro
O que significou e significa a introdução de pastagens na Amazônia
Atualmente já vivenciamos a substituição de áreas de pastagens nas regiões de froteira agrícola por grãos
Questões econômicas e políticas
Questões técnicas e ambietais (67% das pastagens na Amazônia encontram-se degradadas).


Características do solo:
Física (drenagem e armazenamento de água)
Química (nutrientes, pH e matéria orgânica)
Biológica (vida no solo)
Fatores socioeconômicos
Custo de mão de obra
Custo de produção de alimentos
Tendências de mercado
Lembrar que as pastagens devem ser encaradas como cultivos e que não possuem custo zero de produção!!!
Tema 01.
Clima
Planta
Animal
Solo
Manejo
Morfologia
Fisiologia
Competição
Escolha, formação, utilização, conservação
Condução e Produção
Adubação, Irrigação e Conservação
Características
Hábitos, Exigências
Produtividade
Micro e Macroclima
Capacidade de suporte para capins colonião, gordura, jaraguá e pangola ao longo do ano
Pastejo
Ato de desfolear a planta enraizada no campo, envolvendo, busca, apreensão e ingestão

Intensidade de pastejo ou corte é determinada pela altura da planta no pastejo ou no corte.
Capacidade do animal em pastejar a forragem disponível
Se usar pastagens faz todo o sentido para a pecuária nacional, porque a enorme porcentagem de pastagens degradadas?
Resumindo
Animais ruminantes precisam de fibras em sua dieta, tanto para garantir o funcionamento adequado do sistema digestivo (e, desta forma, aproveitar os demais nutrientes) quanto como fonte de ENERGIA.
No Brasil, pelos sistemas de produção de gado serem predominantemente a pasto, o estudo das plantas forragerias assume caráter ainda mais relevante.
Full transcript