Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O consumerismo e os seus efeitos em Portugal.

No description
by

Marta Paneiro

on 7 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O consumerismo e os seus efeitos em Portugal.

Efeitos do consumo
Legislação de defesa do consumidor
Faz parte da atitude consumerista conhecer os direitos que cada um de nós tem ao ser consumidor.
Uma vez que o consumo tem efeitos diretos em nós, existem legislações de forma a proteger os consumidores.








O que é o consumerismo?
O caso de Portugal
Os direitos dos consumidores são garantidos por poderes públicos através de um conjunto de diplomas legais.
Nestes encontram-se algumas leis que dentro dos direitos do consumidor se relacionam especificamente com o respeito ao ambiente,protecção do consumidor, com a utilização de novas tecnologias e à publicidade.
O consumo
O consumo é o ato económico que permite a satisfação de uma necessidade, através da destruição ou uso de um bem ou serviço.
O consumo tem efeitos a nível:
Do ambiente
Da economia
Da sociedade
Todos temos direito a um meio ambiente saudável e devemos preservar os recursos
As matérias primas daquilo que consumimos provêem da natureza e ao estarmos constantemente a retirar recursos que não são repostos na natureza estamos a por em risco o seu equilíbrio.
o consumo é um ato económico e por isso, ao consumirmos, efectuamos escolhas que têm implicações em toda a ecónomia
Ao consumirmos produtos nacionais estamos a dinamizar o que é nosso, criando novas oportunidades de emprego.
Ao consumirmos produtos que são produzidos com base em tecnologias poluentes, com trabalho infantil ou com a exploração dos trabalhadores estamos a prejudicar estas comunidades.
O consumismo origina os problemas do consumo
E por isso, foi necessária uma nova atitude que se caracteriza por um consumo racional e responsável tendo em conta as consequências que o consumo tem nas diferentes áreas na nossa vida em sociedade. Essa atitude chama-se consumerismo.
Ambientais
Todos temos direito a um ambiente equilibrado e este é um direito colectivo do qual todos os povos devem gozar.
Nos Objectivos do Milénio para 2015 da ONU consagra-se mais uma vez o objectivo a um ambiente saudável e em que um dos direitos fundamentais é o de
" Assegurar a sustentabilidade ambiental"
Todos temos o dever de contribuir para esta causa, o que passa pela preocupação em seguir o modelo de desenvolvimento sustentável.
Novas técnologias
Sendo um dos direitos do consumidor a
“protecção da saúde e segurança”
e o direito à
“prevenção e à reparação de prejuízos”
estes relacionam-se com a inovação tecnológica pois:
A inovação tecnológica tem implicações na saúde de quem consumir o produto da nova tecnologia.
O consumo faz com que cada vez mais produtores procurem novas tecnologias para tornar a produção do seu produto mais rápida e barata, mas estas alterações podem prejudicar trabalhadores, consumidores e populações que vivam em redor.
As novas maneiras de compra e venda pode por em causa os postos de trabalho nesta área.
Publicidade
A publicidade cria novas necessidades
Por isso foi criada legislação que visa a protecção do consumidor:
“A publicidade é disciplinada por lei, sendo proibidas todas as formas de publicidade oculta, indireta, ou dolorosa.”
Na UE-28 estão definidos direitos que assistem todos os cidadãos-membros e para os quais se encontram definidas políticas comunitárias espicíficas. Em situação de conflito os consumidores podem recorrer a entidades mediadoras ou a tribunais.

Quando confrontados com estas legislações os produtores são forçados a mudar certas normas em relação aos seus produtos.

Rotulagem dos produtos ecológicos biológicos
O rotulo dos produtos biológicos tem que ter:

Pelo menos 95% dos ingredientes do produto foram produzidos em modo biológico;
O produto cumpre as regras do esquema oficial de controlo;
Deve ser facilmente visível na embalagem e conter uma referência ao organismo de controlo que certifica o produto em questão;

O produto veio directamente do produtor ou do transformador numa embalagem selada;
O produto tem indicado o nome do produtor, transformador ou revendedor e o nome ou código do organismo de controlo;

Podem ser utilizados os termos «eco» e «bio» para caracterizar um produto biológico, os seus ingredientes ou as matérias-primas
Desde 2010 que é obrigatório a presença do logótipo da União Eropeia nos produtos biológicos
Locais de venda ao público
Os produtos de origem biológica são cada vez mais apreciados pelos consumidores, por isso motivo, a venda tem atingido valores mais elevados a cada ano que passa.

Em Lisboa, o número de lojas que comercializam estes produtos é já bastante notável.

Para satisfazer as necessidades dos consumidores foram criados tanto mercados como supermercados biológicos.
O comércio electrónico
Consiste em realizar transações comerciais através de material eletrónico, por exemplo, computadores.
Dada a cada vez maior importância da internet no quoatidiano das sociedades modernas o comércio via internet é muito fácil.

Exemplo disto é a possibilidade de aceder a sites em que podemos adquirir determinado produto sem irmos ao local de venda tradicional.
Formas de pagamento electrónico
Com a crescente utilização do comércio electrónico, veio também a necessidade de melhorar os meios de pagamento nesta via.

Hoje em dia, ao enfetuarmos compras online podemos recorrer a diferentes formas de pagamento, entre estas destacam-se: o pagamento com cartão de crédito, o PayPal, débito em conta corrente, e transferência bancária.
Publicidade na televisão e revistas
Legislação
No nosso país, foram adoptadas medidas especificas promovidas pela Direção-Geral do Consumidor, pela DECO e pela ACOP, entre estas medidas destacam-se:

“indicação obrigatória, em lugar nítido, do limite de validade do produto em questão”

“indicação da composição da qualidade do produto, não sendo legal a utilização de certos termos como «são» e «saudável» na publicidade.”

“impedimento de registos publicitários sobre alguns productos, como o álcool, na TV, antes das 22 horas”

“campanhas antitabaco”

“divulgação de listas de bens ou de elementos seus constituintes, suscetíveis de causar danos no organismo dos consumidores”

“ denuncia de situações de agressão ecológica”
A publicidade é das áreas que mais legislações têm que cumprir. Estas tornam a publicidade mais segura para os consumidores.
Apesar das diferentes medidas aplicadas, segundo vários estudos, registou-se que a publicidade aumenta de ano para ano. Estas são um meio de propaganda e de divulgação.





Ex.: Na televisão verificou-se que o aumento do número de anúncios apresentados está a fazer com que o tempo dos intervalos tenha um acréscimo considerável
Impactos das medidas consumeristas
Full transcript