Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A importância da energia no crescimento econômico do Brasil

No description
by

Kadu Jair

on 20 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A importância da energia no crescimento econômico do Brasil

O setor energético brasileiro
- A partir da década de 1940, o setor passou por profundas mudanças devido a intensificação do processo de industrialização e urbanização. A grande mudança foi a substituição das fontes de energia tradicionais (lenha, carvão vegetal) pelas chamadas fontes de energias modernas (carvão mineral, petróleo e eletricidade).

- Em um primeiro momento era controlado pelo estado, sendo a energia de biomassa, representada por quase 80% do consumo.

- Já em 1999, esta forma de energia passou a representar 13% do consumo. Dessa forma, o consumo de combustívies fósseis quase triplicou, e o de hidroeletricidade quintuplicou.
Fontes de energia no Brasil: História, utilização e implicações atuais.
- Para o desenvolvimento de um país, o consumo de energia per capita é um importante indicador de desenvolvimento.

Vamos ver o que dizem os números:

https://www.google.com.br/publicdata/explore?ds=d5bncppjof8f9_&met_y=eg_use_elec_kh_pc&idim=country:BRA:PRT:COL&hl=pt&dl=pt

Conforme dados do IBGE, os setores que mais utilizaram energia no Brasil em 1998 foram:
- industrial (39%)
- transportes (22%)
- residencial (16%)
- comercial (5%)
- agropecuário (4%)
- público (4%)

IMPORTAÇÃO
Uma saída para a possível crise energética no Brasil pode estar nos demais países sul-americanos. Segundo estudos do governo, as possibilidades para o suprimento de energia sul-americana poderiam incluir novas linhas de transmissão no sul do País, principalmente da Argentina, e mesmo novos acordos com os países vizinhos. A principal vantagem seria o custo relativamente reduzido dessa energia.

O projeto Mercosul, fechado pelo governo do Paraná com a Argentina, prevê a importação de 3 mil megawatts de energia dos hermanos.
Projeções
Segundo o MME (Ministério de Minas e Energia) em 2021, haverá o crescimento médio de 4,9% ao ano para o consumo de eletricidade e na demanda total de energia (PIB) 4,7%.

A copa do Mundo de 2014 , as Olimpíadas de 2016 e o pré-sal vem aumentando as necessidades da demanda energética no Brasil.
Mas como foi o desenvolvimento do setor energético aqui no Brasil?

Nós contamos para vocês!
C R I S E
Fonte: ONS, 2008.
- A produção de energia eletrica teve início em 1883 em uma pequena termoelétrica na cidade carioca de Campos.

- Aquela cidade recebeu um sistema de iluminação pública e em 1889, foi implantada a primeira hidroéletrica do país, em Juiz de Fora (MG)

- Desde 1930, a valorização do potencial elétrico brasileiro começou a ser politicamente valorizado.
- Exemplo disso é a criação do Conselho Nacional do Petróleo e o Conselho Nacional de Águas e Energia Elétrica.

- O Plano de Metas de J.K é uma das principais referências para o avanço do país, pois energia e transportes receberam prioridade máxima. Receberam 72% do total de investimentos inicialmente previstos. No entanto, a educação recebeu somente 6%............
- A solução do problema energético do Brasil foi solucionado com a criação da Petrobras e de empresas estaduais e federais de eletricidade, em 1954.
A crise do petróleo de 1973 estimulou a produ-
ção de álcool etílico e, por sua vez, fez com que
a indústria automobilística passase a produzir
veículos movidos a álcool.

O Conselho Nacional do Petróleo autorizou a
mistura de 20% de álcool (nacional) à gasolina
(importada).
Eduardo Augusto Loro Pinzon
Helena Hoffmann Fagundes
Jean Dalberto
Vitor J. da Silva Classmann

Professora Lilian Stoll

_________________

_________________
Full transcript