Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

No description
by

Maria Júlia

on 15 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ♡

Métodos Contraceptivos
Anel Vaginal
O que é:
Um anel transparente e flexível

Como funciona:
Cada anel é destinado a um ciclo de uso.
Eles liberam os hormônios estrógeno e progestógeno na parede vaginal.

Indicação:
Recomendado pelos médicos para aquelas mulheres que não desejam tomar pílulas.


Contra-indicado
para: fumantes, mulheres
com câncer de mama, doenças no fígado e hipertensão.

Vantagens:
Não causa incômodo, utilizado uma vez por mês, possui uma grande eficácia.

Desvantagens:
Devido a combinação de hormônios pode gerar efeitos colaterais.

Laqueadura
O que é:
É uma cirurgia que rompe a “ponte” entre o espermatozoide e o óvulo, as trompas de falópio. É nelas que os materiais genéticos masculino e feminino se encontram e fecundam.

Como é feito:
A cirurgia é feita por meio de minilaparoscopia (quando os médicos fazem apenas um pequeno corte para fazer a ligadura), laparoscopia (a cirurgia é feita com o auxílio de um minicâmera que é inserida no interior do abdômen) ou depois de um parto cesáreo (os cirurgiões aproveitam a abertura necessária para a cesariana e já fazem a laqueadura).


Indicações:
È
indicada para mulheres acima de 25 anos e com dois filhos e pra pessoas com problemas de saúde que podem ter uma gravidez de risco.

Vantagens:
Não apresenta efeitos colaterais a longo prazo,
- Não interfere no prazer sexual,
- Protege contra o câncer de ovário.

Desvantagens:
É permanente e pode causar arrependimento,
- Cirurgia de reversão é complexa
e cara.

DIU
O que é:
Existem dois tipos de DIU: o de cobre e o medicado,que possui em suas hastes uma dose de progestágeno,e é instalado na cavidade uterina por um ginecologista.

Como funciona:
Ele dificulta a passagem do espermatozoide,altera as condições do endométrio e também age nas trompas.

Indicações:
O DIU é indicado para mulheres que já tiveram filhos,pois o útero é maior,diminuindo assim os riscos de expulsão e sangramento excessivo

Vantagens:
Longa duração (de 5 a 10 anos)
- Facil reversão
- A mulher pode engravidar imediatamente após a retirada

Desvantagens:
Procedimento pra inserção e remoção do dispositivo
- Pode deslocar-se e sair do útero
- Risco de infecção que pode causar problemas de fertilidde no futuro
-Aumento na intensidade das cólicas e do volume menstrual

Ducha Vaginal

O que é e como funciona :
Uma lavagem feita após a relação com
a finalidade de eliminar os espermas.

Indicação:
Não é indicado para nenhuma mulher pois não é eficaz

Desvantagens:
Pode destruir as mucosas da flora vaginal e acarretar doenças.

Temperatura Basal
O que é:
Método baseado na temperatura
do corpo que altera durante o período fértil.

Como funciona:
è necessário medir a temperatura todos os dias ao acordar, quando a mulher estiver ovulando haverá um aumento na sua temperatura corpórea.
O casal não deve manter relações sexuais, para a eficácia do método.
Indicação: Para mulheres disciplinadas
Vantagens:
sem gusto, financeiro e efeitos colaterais.

Desvantagens:
Taxa de falhas alta.

Anticoncepcional
O que são:
São contraceptivos orais. Atualmente, há quatro tipos de pílulas combinadas de estrógeno e progesterona: monofásicas, bifásicas, trifásicas e contínuas. E minipílulas que são apenas com progesterona. É considerado um método reversível, já que permite que a mulher engravide após o seu uso.

Como funciona:
Além de inibir a ovulação, torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozoides.

Indicação:
Para que a pílula cumpra seu papel, a paciente tem que ministrá-la da maneira correta, diariamente e de preferência no mesmo horário. Além disso, a escolha da pílula ideal para cada organismo é feita pelo ginecologista com base no histórico médico e nos exames da paciente.

Vantagens:
Regula o ciclo menstrual, diminuiu
o sangramento, o tempo da menstruação, a intensidade das cólicas menstruais, previne anemia e reduz a incidência de câncer de endométrio e de ovário, doenças mamárias benignas e miomas uterinos. Também pode ser uma importante aliada no combate à acne. Não há custo.

Desvantagens:
Requer motivação e uso diário, já que o esquecimento aumenta o índice de falha. Pode postergar o retorno à fertilidade e causar náuseas, dor de cabeça leve, sensibilidade mamária, leve ganho de peso, inchaço e alteração de humor.

Obs:
É importante lembrar que na presença de alguns antibióticos e anticonvulsivantes, a metabolização dos hormônios da pílula fica acelerada. Como consequência, os níveis hormonais caem e há risco de gravidez.

Pílula do dia seguinte


O que é:
É uma pílula igual à pílula anticoncepcional
a única diferença está na dosagem um pouco maior de estrógeno e progesterona.

Como funciona:
Age em várias fases do ciclo inibindo ou atrasando a ovulação, além de atrapalhar a migração do óvulo e a fertilização. Quanto mais rápido a mulher tomar a pílula, melhor será a sua eficácia. Tomada até 24 horas após a relação de risco, previne a gravidez em 95% dos casos. Após 12 horas a mulher deve tomar o segundo comprimido.

Indicação:
Quem fez sexo sem proteção e não quer engravidar. Pode ser usada por mulheres durante a amamentação.

Vantagens:
É um último recurso para quem não
quer engravidar e fez sexo sem proteção

Desvantagens:
O uso rotineiro dessa pílula pode causar irregularidade no ciclo menstrual, eficácia diminuída e ocasionar problemas vasculares. Outros desconfortos podem ser vômitos, náusea e dor de cabeça, sensibilidade mamária, leve ganho de peso, alteração de humor, tontura e fadiga.


Vasectomia
O que é:
É uma intervenção cirúrgica relativamente
segura que permite ao homem não poder mais ter filhos.

Como funciona:
A vasectomia consiste na retirada de um pedaço de cada um dos ductos deferentes, sendo amarradas, ou cauterizadas, as suas partes remanescentes, evitando sua recanalização. Assim, após tal procedimento, os espermatozoides não farão mais parte do sêmen. Esse procedimento dura cerca de vinte minutos e não necessita de internação hospitalar. A anestesia é local e logo após a cirurgia a pessoa já pode deixar a clínica ou hospital.

Indicações:
É recomendado para homens que não querem ser pais
Vantagens
: É um procedimento relativamente
seguro, eficaz e ótimo para os homens que não querem mais ter filhos e não usam camisinha.
Desvantagens:
Ela é quase sempre impossível de ser revertida, a maioria dos homens sofrerá com pequenos problemas na pele do escroto por três a cinco dias depois da operação e pode haver uma falha tardia, o que é bem raro.

Adesivo
anticoncepcional
O que é e como funciona:
O adesivo anticoncepcional contém os
mesmos hormônios que a maioria das pílulas anticoncepcionais e deve ser colado na pele permanecendo nesta posição durante uma semana.
Para iniciar o tratamento o adesivo deve ser colocado no primeiro dia da menstruação.
Este adesivo deve ser colado e permanecer na pele por uma semana. A cada três semanas deve-se fazer uma pausa de uma semana.
Os locais ideais para se colar o adesivo são: braços, costas, abdômen ou bumbum. Além disso, é necessário evitar a região das mamas na hora de colar o produto.



Vantagem:
O anticoncepcional, em forma de adesivo,
é seguro pois protege até 99% contra a gravidez.

Desvantagens:
Os efeitos do adesivo anticoncepcional são os mesmos da pílula. São eles: irritação na pele; sangramento vaginal; retenção de líquidos; elevação da pressão arterial; manchas escuras na pele, especialmente no rosto; enjoo e vômito; dor mamária; cólicas e dor abdominal; nervosismo; alterações do apetite; depressão; tontura; queda de cabelo; e infecções vaginais.


Implante
O que é:
Pequeno bastonete, de 4cm de comprimento
e 2mm de diâmetro, que é inserido embaixo da pele.

Como funciona
: A haste contém o hormônio progestágeno, que é liberado lentamente em doses constantes. Com isso, a mulher para de ovular e aumenta a viscosidade do muco cervical, que inibe a penetração dos espermatozoides.

Modo de usar:
O implante é colocado sob a pele na parte superior do braço. O procedimento só pode ser feito por um ginecologista.


Indicação:
Pacientes que não podem usar estrógeno
ou para aquelas que são indisciplinadas.
Vantagens: Para quem quer dar adeus à menstruação é uma ótima opção. Além disso, ele reduz a tensão pré-menstrual e tem validade de três anos.
Desvantagens:
Não previne contra DST/AIDS.
Efeitos colaterais: Falta de menstruação, dor nas mamas, tonturas, náuseas e diminuição da libido.


Camisinha
Masculina
O que é:
Revestimento de borracha fina,
que é colocado no pênis quando o mesmo está enrijecido.

Como funciona:
Ela não permite que o esperma entre em contato com a vagina e também impede que microrganismos causadores das DST/AIDS sejam transmitidos de um parceiro para outro.

Modo de usar:
A camisinha é desenrolada sobre o pênis ereto antes da penetração.

Indicação:
Para todas as pessoas.

Vantagens:
Não apresentam os efeitos colaterais comuns aos métodos hormonais, dispensa manutenção diária já que é utilizado no momento da relação sexual e previne DST/AIDS. Além disso, ajuda a prolongar o tempo de ejaculação.

Desvantagens:
Diminuição do prazer e alguns homens reclamam que não conseguem manter a ereção.


Camisinha feminina
O que é:
Uma bolsa de plástico leve e frouxa, que se adapta
à vagina e protege o colo do útero, a vagina e a genitália externa.

Como funciona:
Ela não permite que o esperma entre em contato com a vagina e também impede que microorganismos causadores das DST/AIDS sejam transmitidos de um parceiro para outro.

Modo de usar:
A camisinha possui um anel leve e flexível em cada extremidade. A parte fechada do preservativo feminino é inserida até o fundo da vagina. O anel aberto permanece do lado de fora, protegendo os lábios e a base do pênis durante o ato sexual.


Indicação:
Deve sempre ser utilizada.

Vantagens:
Pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual, impede a transmissão de doenças sexuais e a mulher não tem os efeitos colaterais dos métodos hormonais.

Desvantagens:
Difícil adaptação, diminuição do prazer, inapropriado para algumas posições sexuais e é mais caro que a camisinha masculina. Além de ser pouco prática quando comparado ao preservativo masculino.

Diafragma
O que é:
O contraceptivo é uma membrana de borracha que serve como uma espécie de tampa dentro do colo do útero.

Como funciona:
O diafragma impede que o espermatozoide suba para as trompas e geralmente é associado ao espermicida.

Modo de usar:
Para usar o diafragma, o ideal é que a mulher aplique no contraceptivo uma pomada ginecológica com espermicida. Depois, ela o encaixa na cavidade uterina até seis horas antes da relação sexual e só é retirado 24 horas depois.

Indicação:
Pacientes que não queiram usar método hormonal ou DIU. “A paciente tem que estar ciente de que a taxa de sucesso desse método nem se compara à da pílula.

Vantagens:
Segura o fluxo menstrual quando usado durante a menstruação, oferece certa proteção contra DST/AIDS, pode ser inserido até seis horas antes do ato sexual, é reutilizável e dura cerca de cinco anos. A reversibilidade para engravidar é imediata.

Desvantagens:
Pode ser difícil removê-lo e exige manutenção – precisa ser lavado com água e sabão neutro e guardado dentro de um estojo próprio. Para o ginecologista, além de não ser um método prático, a margem de erro do diafragma é muito alte, e o investimento inicial é alto.

Espermicida
O que é:
Produtos químicos em forma de creme,espuma, pomada, geléia, supositórios ou tabletes.

Como funciona:
Causa a ruptura da membrana celular do espermatozoide, que afeta a mobilidade e a habilidade de fertilizar o óvulo. Em outras palavras, ele “mata” os espermatozoides.

Modo de usar:
Deve ser colocado dentro da vagina cerca de 10 minutos antes da relação.

Indicação:
Quem não quer optar pelos métodos hormonais.

Vantagens:
Prático e aumenta a lubrificação vaginal.

Desvantagens
: Sua ação só dura uma hora, não previne contra doenças sexuais e cresce o risco para candidíase genital, vaginose bacteriana e infecções do trato urinário.

Esponja contraceptiva
O que é:
A esponja contraceptiva é uma almofada
de poliuretano de forma circular, com cerca de 5 cm de diâmetro e 5 mm de espessura, impregnada de um produto espermicida e constituída por uma pequena argola para facilitar a sua extração.

Como funciona:
A face côncava reveste o colo do útero e desempenha três funções contraceptivas em simultâneo: libertar o agente espermicida, absorver o sêmen depositado com a ejaculação e bloquear a entrada do útero

Modo de usar:
A colocação da esponja é muito simples, já que basta umedecê-la na água, de modo a ativar o espermicida, e depois introduzi-la na vagina até que a face côncava revista o cérvix e a argola de extração fique orientada para a vulva.
Vantagens :
Pode ser colocada num qualquer
momento anterior à relação sexual e pode ser deixada na vagina durante, no máximo, vinte e quatro horas, embora se tenha que esperar seis horas após o último coito para a retirar. A eficácia deste método contraceptivo é, em termos gerais, semelhante à dos espermicidas, diafragma e cápsula.

Desvantagens:
Não previne contra as DSTs/Aids

P
o
r

q
u
e

s
e

p
r
e
v
i
n
i
r?

Clamídia e Gonorreia
O que são:
Infecções causadas por bactérias que podem atingir os órgãos genitais masculinos e femininos.Elas podem infectar o pênis, o colo do útero, o reto (canal anal), a garganta e os olhos.

O que causam:
Quando não tratadas, essas doenças podem causar infertilidade,dor durante as relações sexuais,entre outros danos à saúde.

Sintomas
Nas mulheres:

Pode haver dor ao urinar ou no baixo ventre

Aumento de corrimento

Sangramento fora da época da menstruação

Dor ou sangramento durante a relação sexual

Nos homens:

Normalmente há uma sensação de ardor e esquentamento ao urinar

Corrimento ou pus

Dor nos testículos
É possível que não haja sintomas e o homem transmita a doença sem saber.

Oftalmia Neonatal
O que é, e as causas:
É uma conjuntivite do recém-nascido após contaminação durante o nascimento, com secreções genitais da mãe infectada por clamídia e gonorreia, que não foram tratadas. Surge no primeiro mês de vida e pode levar à cegueira, se não prevenida ou tratada adequadamente.
Sintomas:

Vermelhidão

e inchaço das pálpebras

Presença de secreção (pus) nos olhos

Deve ser feita a prevenção em todos os recém-nascidos com um colírio, aplicado na primeira hora após o nascimento ainda na maternidade.

Tratamento :
Toda oftalmia neonatal deve receber tratamento imediato para as principais bactérias causadoras (gonococo, causador da gonorreia e clamídia), a fim de prevenir consequências graves, como a cegueira. A mãe e seu(s) parceiro(s) sexuais devem sempre ser avaliados e tratados.

Hepatite B
O que é:
É uma infecção das células hepáticas , causada pelo HBV (Hepatitis B Virus). É transmitido atravás da solução de continuidade da pele e mucosas(relações sexuais, materiais ou instrumentos contaminados: seringas, agulhas, tatuagens, etc.

Sintomas:
quando presentes, são : falta de apetite, febre, náuseas, vômitos, astenia, diarreia, dores articulares, icterícia (amarelamento da pele e mucosas) entre os mais comuns.

Podem ocorrer complicações:
Hepatite crônica, Cirrose hepática, Câncer do fígado (Hepatocarcinoma), além de formas agudas severas com coma hepático e óbito.
Não há medicamento para combater diretamente o agente da doença, tratam-se apenas os sintomas e as complicações.

Hepatite C
O que é, e as causas:
A hepatite C é causada por um vírus transmitido principalmente pelo sangue contaminado, mas a infecção também pode passar através das vias sexual e vertical (da mãe para filho). O portador do vírus da hepatite VHC pode desenvolver uma forma crônica da doença que leva a lesões no fígado (cirrose) e câncer hepático.
Na maioria dos portadores só percebe que está doente anos após a infecção, quando apresenta um caso grave de hepatite crônica com risco de cirrose e câncer no fígado.

Tratamento:
Consiste na combinação de interferon (substância antiviral produzida por nosso organismo e que combate o vírus da hepatite C) injetável três vezes por semana associado a uma droga (ribaveriva) administrada por via oral por um tempo que varia entre seis meses e um ano.
A cura é definida pela ausência de vírus no sangue seis meses depois do terminado o tratamento. As chances variam entre 40% a 60%, dependendo do tipo de vírus.

Tricomoníase
O que é:
É uma infecção causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. Nas mulheres, ataca o colo do útero, a vagina e a uretra, e nos homens, o pênis.

Sintomas:
Na mulher, os sintomas mais comuns da doença é a presença de edema na vagina, manchas avermelhadas na vulva, a vaginite, inflamação da vagina com corrimento amarelo-esverdeado de odor desagradável, a dor para urinar, dor durante o ato sexual e coceira vaginal. Já nos homens a infecção geralmente é assintomática, aparecendo às vezes uretrite com corrimento purulento, ligeira dor para urinar, coceira da uretra e inflamação na próstata.



Tratamento:
É recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado. Os parceiros também precisam de tratamento, para que não haja nova contaminação da doença. O Metronidazol e o Tinidazol são as duas opções de tratamento para a tricomoníase. Evite relações sexuais e bebidas alcoólicas até que o tratamento seja concluído.
Linfogranuloma Venéreo
O que é:
Uma infecção crônica causada por uma bactéria.

Sintomas:
Os primeiros sintomas são passageiros e quase imperceptíveis. Aparecimento de inchaços dolorosos, se não tratados podem agravar gerando feridas que drenam secreções purulentas.

Tratamento:
Uso de antiobióticos.

Herpes Genital
O que é:
Uma infecção viral, em que há dois tipos de vírus:
O tipo 1:
que se manifesta na boca e nos lábios e pode ser transmitido através do sexo oral
O tipo 2:
manifestado nos órgãos genitais, nádegas e ânus.
Sintomas:
As primeiras crises ocorrem depois de duas semanas após a exposição, apresenta: queimação, coceira, formigamento e surgimento de bolhas.
Tratamento:
Não há cura, uma vez que o vírus se instala no organismo não será eliminado.
O tratamento deve ser feito com medicamentos antivirais.

Muco cervical
O que é:
O muco cervical é uma secreção produzida pelo colo do útero, também chamado cérvix. Este muco impede que as bactérias que habitam a vagina penetrem no útero mantendo-o saudável, além disso também ajuda o espermatozoide a alcançar o útero durante o periodo fértil da mulher.

Como funciona:
O muco cervical durante a maior parte do mês é espesso, o que dificulta a passagem dos espermatozóides da vagina ao útero, mas durante o período fértil da mulher esse muco se torna transparente e elástico, ajudando a passagem do esperma pela vagina até o útero e tubas uterinas, onde pode ocorrer a concepção do bebê e começar a gravidez.

Vantagens:

Não necessita prescrição médica

Não tem efeitos colaterais

Não há custo

Pode ser usado para prevenir ou planejar uma gravidez

A mulher passa a conhecer melhor seu corpo
Desvantagens:

Exige da mulher muita disciplina

A mulher tem que ficar longos períodos
sem ter relações sexuais com penetração

Não evita doenças sexualmente transmissíveis.

São imediatamente reversíveis

Coito Interropido
O que é e como funciona:
O coito interrompido é um método
contraceptivo que consiste na retirada do pênis de dentro da vagina segundos antes da ejaculação, para que não ocorra a deposição de sêmen.

Vantagem:
A vantagem desse método contraceptivo é que por não ser necessário o uso de drogas ou outras substâncias acaba sendo uma alternativa para pessoas que possuem crenças religiosas que impedem o uso de outros métodos contraceptivos.

Desvantagens:
É um método que possui mais desvantagens do que vantagens, e entre as desvantagens podemos citar:

Não há proteção contra DST’s (doenças sexualmente transmissíveis);

A secreção liberada pelo sistema genital masculino durante “as preliminares” pode conter espermatozoides, que uma vez em contato com a vagina poderá resultar em gravidez;

O homem pode não conseguir retirar o pênis de dentro da vagina no momento certo, o que pode ocasionar a ejaculação e provocar uma gravidez indesejada;

Após a retirada do pênis, a mulher poderá precisar de estímulos para que consiga alcançar o orgasmo.


Visões religiosas...
O ponto de vista sobre esta questão varia de uma religião para outra. A Igreja Católica tolera apenas o planejamento familiar não artificial; enquanto isso os protestantes estão divididos, pois alguns apoiam levemente os métodos contraceptivos, e outros não endossam essa prática. Entre os judeus há também uma diversidade de opiniões, desde a mais conservadora, defendida pelos ortodoxos, até a mais tolerante, admitida pelos reformistas. Os muçulmanos aceitam os anticoncepcionais se eles não lesarem o equilíbrio orgânico nem provocarem a esterilidade, mas sempre que podem desestimulam seu uso. Já os hindus utilizam amplamente os métodos, tanto os naturais quanto os artificiais.
O que é:
A tabelinha consiste em um cálculo estimado de quando será o período fértil da mulher. Normalmente, estima-se que esse período seja entre o 12º e o 15º dia do ciclo. A conta é feita a partir do primeiro dia da menstruação. No período fértil, você deve evitar relações sexuais.

Como funciona:
Para descobrir qual o seu período fértil é preciso fazer alguns cálculos e anotações:
1.
Anote a duração dos seus ciclos menstruais por, pelo menos, 6 meses;
2.
Anote a duração do ciclo mais curto e do mais longo;
3.
Diminua 18 da duração do ciclo mais curto para identificar o início do período fértil;
4.
Diminua 11 do período mais longo para identificar o final do período fértil.
Indicação: Mulheres com ciclo menstrual regular, ou pelo menos sem grandes variações na duração.

Vantagens
: Não usa medicamentos

Desvantagens
: Só funciona com quem tem o ciclo menstrual regular e, mesmo assim, não é muito indicado porque, mesmo que os dias sejam marcados com perfeição, é muito difícil ter a certeza de que aqueles são os dias férteis da mulher. Portanto, a taxa de erro é alta.


Tabelinha
Sífilis
O que é:
A sífilis, também chamada de cancro duro ou Lues, é uma doença infecto-contagiosa, de difícil cura, cujo agente causador é o Treponema pallidum. Este se manifesta primeiramente através de uma ferida indolor chamada de cancro duro, que aparece no pênis, ânus ou na vulva.

Sintomas:
A sífilis se manifesta através do aparecimento de uma ferida dura e indolor no local da infecção, nos órgãos genitais ou na boca. A primeira ferida sempre surge no local em que o corpo entrou em contato com a bactéria. Outros sintomas da sífilis são:

Ínguas

Dor de cabeça

Dor de garganta

Mal estar

Febre

Perda do apetite

Emagrecimento

Na segunda fase da doença há a presença de pequenas feridas cor de rosa/púrpura pelo corpo, especialmente na palma das mãos e na sola dos pés. Geralmente, os sintomas da sífilis surgem entre 1 e 13 semanas após a contaminação.
A transmissão da sífilis é feita através do contato com a ferida do indivíduo infectado, geralmente durante o contato íntimo, mas ela pode ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez.

Tratamento
: È feito com o uso de Penicilina em 1, 2 ou 3 doses, dependendo da gravidade e do tempo de contaminação com a doença. O tempo de tratamento varia conforme a gravidade do caso.

Se a sífilis não for tratada, ela pode levar a lesões cerebrais irreversíveis e, consequentemente, à morte.
A prevenção da sífilis é feita com o uso do preservativo em todos os contatos íntimos e através da diminuição da quantidade de parceiros. Durante o tratamento, recomenda-se não ter relações.

Condiloma Acuminado
Tratamento
: O tratamento para condiloma pode ser feito através de
tratamento com laser, crioterapia, ou cirurgia utilizando anestesia local. Outra alternativa é a aplicação de substâncias químicas como o ácido tricloroacético diretamente sobre as verrugas, técnica que requer a aplicação durante vários meses, costuma queimar a pele e onde são relatadas falhas com bastante frequência.
Por ser uma doença viral, as verrugas genitais costumam reaparecer, necessitando de uma nova intervenção terapêutica.

Obs:
Quanto a se proteger e evitar a doença, a camisinha pode prevenir com eficácia de aproximadamente 70%, já que o vírus pode estar em outros locais que não sejam, necessariamente, o pênis. Fazer anualmente o exame de prevenção do câncer de colo de útero e o papanicolau.


O que é:
O condiloma acuminado ou papilomavírus,
como também é chamado, é uma doença sexualmente transmissível, causada pelo HPV (human papilloma viruses).

O HPV provoca verrugas autoinoculáveis, de coloração rosada, úmidas e macias. Estas se localizam na região genital, principalmente na glande e prepúcio (homens) e vulva e colo de útero (mulheres). No ânus e na boca podem também ocorrer, em razão das modalidades sexuais relacionadas a essas regiões.

Causa:
Esta se dá, principalmente, quando ocorre o contato com a pele contaminada. Roupas íntimas, toalhas, saunas e vasos sanitários contaminados podem, também, propiciar o condiloma. Mães gestantes correm o risco de transmitir a seus filhos, no momento do parto normal.

Sintomas:
Várias pequenas verrugas que surgem na região genital ou anal, que geralmente são moles e úmidas podendo ser vermelhas ou rosadas.

O que é :
Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A Aids é considerada um dos maiores problemas da atualidade pelo seu caráter pandêmico (ataca ao mesmo tempo muitas pessoas numa mesma região) e sua gravidade.

Causas:
O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da Aids, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais.

Sintomas
Os primeiros fenômenos observáveis para Aids são :

Fraqueza,

Febre,

Emagrecimento,

Diarreia prolongada sem causa aparente.
Na criança que nasce infectada, os efeitos mais comuns são:

Problemas nos pulmões,

Diarreia ,

Dificuldades no desenvolvimento.

Fase sintomática inicial da Aids:

Candidíase oral,

Sensação constante de cansaço,

Aparecimento de gânglios nas axilas, virilhas e pescoço,

Diarreia,

Febre,

Fraqueza orgânica,

Transpirações noturnas,

Perda de peso superior a 10%.

Infecção aguda da Aids:

Febre,

Afecções dos gânglios linfáticos,

Faringite,

Dores musculares e nas articulações,

Ínguas e manchas na pele que desaparecem após alguns dias,

Feridas na área da boca, esôfago e órgãos genitais,

Falta de apetite,

Estado de prostração,

Dores de cabeça,

Sensibilidade à luz,

Perda de peso,

Náuseas e vômitos.

Formas de contrair a doença:

Fazer sexo sem camisinha,

Sexo oral sem camisinha,

Sexo anal sem camisinha,

Uso de seringa por mais de uma pessoa,

Transfusão de sangue contaminado,

Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez,
no parto e na amamentação,
• I
nstrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

Tratamento
A Aids não tem cura, mas os portadores do HIV dispõem de tratamento oferecido gratuitamente pelo Governo. Ao procurar ajuda médica, em um dos hospitais especializados em DST/Aids, o paciente terá acesso ao tratamento anti-retroviral. Os objetivos do tratamento são prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida do paciente com Aids, pela redução da carga viral e reconstituição do sistema imunológico. O atendimento é garantido pelo SUS, por meio de ampla rede de serviços.
O Brasil distribui 15 medicamentos anti-retrovirais na rede pública de saúde. Esses medicamentos retardam o aparecimento da Aids e possibilitam maior qualidade de vida ao portador do vírus. Os anti-retrovirais agem na redução da carga viral e na reconstituição do sistema imunológico.
Full transcript