Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Copy of Jeopardy! Template

Study Guide created by Claire Li!
by

Gabriela Ferreira

on 4 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Copy of Jeopardy! Template

Leituras
Mix =)
1500-1700
Sobre "As Parceiras", de Lya Luft, quais afirmativas são verdadeiras e quais são falsas?
Quais afirmações sobre "Terras do Sem Fim" são corretas?
e) I, II e III
c) V - V - F - F - F
Considere as seguintes afirmações a respeito de Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida.
b) I e II.
Pode-se dizer que, de forma geral, alguns dos princípios da arte romântica eram:
c) Promoção do sujeito, do individualismo, da subjetividade.
Verdadeiro ou falso?
Verdadeiro.
"...não cuidassem de aqui tomar ninguém a força nem de fazer escândalo, para de todo mais os amansar e apacificar..."
c) Pero Vaz de Caminha - da intenção de colonizar os índios primeiramente sem violência.
Sobre "História do Cerco de Lisboa", qual a alternativa correta?
a) Raimundo Silva, revisor profissional, responsável pela revisão do livro História do cerco de Lisboa, altera a afirmação do autor colocando um "não" em “os cruzados NÃO auxiliarão os portugueses a conquistar Lisboa”.
Quais afirmações abaixo sobre o movimento tropicalista são verdadeiras?
b) I e II
Leia o poema Salmo de um Político, de Armindo Trevisan e complete a sentença sobre ela.
b) uma preocupação – à miséria humana – religiosidade – da invocação ao Senhor
"Batmacumba" é uma canção tropicalista. Não se percebe nela a:
b) uso de rimas ricas, com métrica rígida.

Sobre "A Educação pela Pedra", marque a alternativa
incorreta
. João Cabral de Melo Neto:
d) seleciona e não são todos os poemas que atingem dezesseis ou vinte e quatro versos.
¿Cómo se dice
“Qué tiempo hace hoy”?

e) 2 - 4 - 3 - 1 - 5 - 6
a) Casimiro de Abreu - romântico, utilizando muitos adjetivos, variedade métrica e exagero no linguagem.
Em relação ao teatro do português Gil Vicente e do brasileiro Ariano Suassuna, assinale as afirmações abaixo como verdadeiras ou falsas.
c) V - V - F - V
Sobre Pe. Antonio Vieira, quais afirmações são corretas e quais são falsas?
Sobre os contos de Murilo Rubião marque a alternativa errada:
a) No conto “O ex mágico da taberna Minhota”, o personagem vive um ciclo entre mágico e funcionário público. Nele, ele tenta várias vezes o suicídio, só conseguindo no final.
d) II e III
c) romances, como "Terras do sem fim" e "Jubiabá".
Observe o excerto abaixo de um poema de Luís de Camões:
(D) O tema de "O Boi Velho" é a forma cruel com que ricos fazendeiros matam o boi que os servira com dedicação desde a infância.
Considere a imagem, das esculturas "12 profetas em pedra de sabão":
b) é de Aleijadinho, artista brasileiro que aposta em soluções barrocas brasileiras onde se pode já ver o mestiço.
Em "Boca de ouro", Nelson Rodrigues apresenta o cenário carioca típico da burguesia e sua relação com o subúrbio, além de elementos do inconsciente, do drama particular e da manipulação da impressa. Qual personagem é estranha a esse drama rodrigueano?
b) Alaíde, malandra e cheia da ginga carioca, rouba a dentadura de Boca no final de sua vida, acabando com o único patrimônio que ele tinha e que legitimava seu codinome.
Em relação à poesia de Gregório de Matos, como "E pois coronista sou", assinale as afirmativas a seguir como verdadeiras ou falsas:
c) V - F - V - F
e) Memórias de um Sargento de Milícias, de Manual Antônio de Almeida.
Em Antìfona, Cruz e Souza, evoca simbolicamente o _____, relacionado a um _____, e resgata traços da subjetividade _____.
(A) branco – drama racial – romântica
Quanto ao período barroco e seus representantes na literatura colonial brasileira, é correto afirmar que
(A) os sermões de Antônio Vieira apresentam uma retórica complexa pela exuberância de imagens e pelos postulados morais e religiosos.
"Centauro no jardim' aborda:
a) a dualidade do ser, desde sua forma até a fantasia das necessidades corpóreas.
Leia o seguinte fragmento, extraídos de um conto de Machado de Assis.
Considerando o regionalismo na literatura brasileira, associe adequadamente as cinco afirmações da esquerda aos autores a que se referem.
d) 2 - 4- 1 - 3 - 5
Leia as afirmações abaixo sobre o Arcadismo brasileiro.
e) I, II e III.
1800 - 1900
Leituras
a) V - V - F - F
O poema abaixo, de ___, é:
b) I e II

Contemporânea
O trecho acima é de ______ e fala ______:
c) Pero Vaz de Caminha - da intenção de colonizar os índios primeiramente sem violência.
b) Hans Staden - da negociação com os índios, que o viajante acreditava serem canibais.
a) Pero Vaz de Caminha - da tentativa de comunicação com os índios em busca de ouro.
d) Hans Staden - da segunda viagem dele até o Brasil, onde reencontra os habitantes locais.
e) Jean de Léry - do contato pacífico com os índios, seguindo ordens de Calvino.
( ) Defende a clareza das ideias nos sermões.
( ) Usa exemplos da Bíblia para defender seus pontos de vista.
( ) Usa exemplos da mitologia grega para criticar os não cristãos.
( ) Usa apenas vocubulário popular para ser entendido por todos.
a) V - V - F - F
b) V - F - V - F
c) F - V - F - V
d) F - F - V - V
e) V - V - F - V
Em relação a "Esaú e Jacó", de Machado de Assis, combine os personagens às suas ações na narratia:
Considerando a obra Contos Gauchescos, de Simões Lopes Neto, assinale a alternativa correta
(A) os sermões de Antônio Vieira apresentam uma retórica complexa pela exuberância de imagens e pelos postulados morais e religiosos.
(B) a obra de Gregório de Matos se distingue pela sua unidade temática, expressa por um tom satírico.
(C) a poesia irreverente de Gregório de Matos satiriza diferentes tipos sociais, exceção feita aos representantes da Igreja.
(D) o predomínio dos valores transcendentais, motivados pela Reforma, marca o estilo barroco da obra de Vieira.
(E) Gregório de Matos se ateve ao uso da língua culta da Metrópole, ao contrário de Vieira, que utilizou termos indígenas, africanos e populares
I - A poesia árcade invoca a figura de pastores que representam o ideal de uma vida simples em contato com a natureza.
II - Invocava-se também o Carpe diem, isto é, o "aproveitar o presente" passageiro.
III - Apesar de reproduzir modelos europeus, o Arcadismo brasileiro apresentou características próprias, como a incorporação do elemento indígena e a sátira política.
Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas I e II.
(C) Apenas I e III.
(D) Apenas II e III.
(E) I, II e III.
Pode-se dizer desta obra que:
a) é de Caravaggio, artista do barroco italiano, que retratava as pessoas de seu tempo com grande detalhe e exuberância.
b) é de Aleijadinho, artista brasileiro que aposta em soluções barrocas brasileiras onde se pode já ver o mestiço.
c) Padre Antônio Vieira faz um sermão onde cita esta obra para falar dos profetas da bíblia.
d) É do ciclo de ouro mineiro, mas não lhe é atribuída autoria.
e) duas alternativas estão corretas.
a) Retratar a natureza a partir das impressões do sujeito e também da influência da luz no ambiente.
b) Retratar a realidade social e os sujeitos provenientes dessa realidade.
c) Promoção do sujeito, do individualismo, da subjetividade.
d) Promoção do indivíduo como parte de uma coletividade e suas relações com a sociedade.
e) Dramaticidade, sentimentalismo e altos ideais em relação ao amor.
“Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!
a) Casimiro de Abreu - romântico, utilizando muitos adjetivos, variedade métrica e exagero no linguagem poética.
b) Álvares de Azevedo - romântico, utilizando muitos adjetivos, variedade métrica e exagero no linguagem poética.
c) José de Alencar - romântico, expressando sentimentos ufanistas em relação ao Brasil, onde figura o herói indígena.
d) Álvares de Azevedo - realista, já que fala da infância do eu-lírico e de suas origens de forma mais objetiva.
e) Casimiro de Abreu - realista, já que fala da infância do eu-lírico e de suas origens de forma mais objetiva.
a) O Gaúcho, de José de Alencar.
b) O Uraguai, de Basílio da Gama.
c) Macunaíma, de Mário de Andrade.
d) Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.
e) Memórias de um Sargento de Milícias, de Manual Antônio de Almeida.
a) utiliza a consciência do caráter metalinguístico e intertextual da literatura.
b) revaloriza a rima, a métrica, o vocabulário erudito.
c) escreve sobre o universo temático e a relação com o Nordeste/Espanha, a condição humana e o fazer poético.
d) seleciona e não são todos os poemas que atingem dezesseis ou vinte e quatro versos.
e) vê a poesia como o resultado medido de um projeto, com disciplina e rigor matemático em sua construção.

a) o bicheiro de Madureira Boca de Ouro, que nasceu numa pia de gafieira, mandou trocar todos os dentes brancos e perfeitos de sua boca por pivôs de ouro puro.
b) Alaíde, malandra e cheia da ginga carioca, rouba a dentadura de Boca no final de sua vida, acabando com o único patrimônio que ele tinha e que legitimava seu codinome.
c) Dona Guigui, ex-amante de Boca, que ao ser entrevistada por Caveirinha, distorce em três versões um acontecimento que descreveria bem o perfil do bicheiro.
d) Leleco, o marido que passa de viciado em jogos a corno, provável assassino e promete vingança ao Boca de Ouro.
e) Celeste, personagem nas várias versões de Dona Guigui como vítima do comportamento lascivo de Boca, como amante dele, e até assassina de Leleco, morta por Maria Luísa e pelo bicheiro.
batmacumbaieiê batmacumbaobá
batmacumbaieiê batmacumbao
batmacumbaieiê batmacumba
batmacumbaieiê batmacum
batmacumbaieiê batman
batmacumbaieiê bat
batmacumbaieiê ba
batmacumbaieiê
batmacumbaie
batmacumba
batmacum
batman
bat
ba
bat
batman
batmacum
batmacumba
batmacumbaieiê
batmacumbaieiê ba
batmacumbaieiê bat
batmacumbaieiê batman
batmacumbaieiê batmacum
batmacumbaieiê batmacumba
batmacumbaieiê batmacumbao
batmacumbaieiê batmacumbaobá
a) semelhança com a poesia visual dos Concretistas.
b) uso de rimas ricas, com métrica rígida.
c) repetição de assonâncias, aliterações e anáforas.
d) apropriação de elementos externos à poesia.
e) espécie de paródia e paráfrase ao estrangeiro, como a combinação de "batman", "macumba" e "obá".
a) a dualidade do ser, desde sua forma até a fantasia das necessidades corpóreas.
b) a história de judeus no Brasil, sua dificuldade de adaptação.
c) a facilidade de quem está em classes mais nobres de se transformar quando quiser sem sofrer os riscos e as consequências disso.
d) o romance entre Gedali e Tita, seu amor único e inseparável, do Marrocos ao Brasil.
e) a crise de consciência de um homem de meia idade cansado de sua rotina, por isso inventa ser um centauro.
Há um romance brasileiro que, segundo Mário de Andrade, "não é precursor do realismo, mas antes seu continuador atrasado. É um romance marginal, com um personagem anti-heróico". De que romance ele poderia estar falando?
Jorge Amado é autor de:
a) romances, como "Gabriela, cravo e canela" e "Estrela da vida inteira".
b) poesias, como "Eu e outros poemas".
c) romances, como "Terras do sem fim" e "Jubiabá".
d) autos, como "Farsa de Inês Pereira".
e) dramas, como "Vestido de noiva".
1 - Graciliano Ramos
2 - Simões Lopes Neto
3 - Cyro Martins
4 - José de Alencar
5 - Monteiro Lobato
( ) Faz uso do rico linguajar regional gaúcho.
( ) Lança as raízes do regionalismo brasileiro.
( ) Destaca a seca e seus flagelos na prosa regionalista dos anos 30.
( ) Volta-se para uma ótica social, sem o ufanismo gaúcho.
( ) Trabalha sobre a realidade do interior paulista.
A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
a) 3 - 2 - 5 - 1 - 4
b) 2 - 1 - 4 - 3 - 5
c) 3 - 5 - 1 - 2 - 4
d) 2 - 4- 1 - 3 - 5
e) 2 - 3 - 5 - 1 - 4
“[...] quis sinceramente fugir, mas já não pôde. Rita, como uma serpente, foi-se acercando dele, envolveu-o todo, fez-lhe estalar os ossos num espasmo, e pingou-lhe veneno na boca. Ele ficou atordoado e subjugado. Vexame, sustos, remorsos, desejos, tudo sentiu de mistura; mas a batalha foi curta e a vitória delirante. Adeus, escrúpulos.” (A Cartomante)
Considere as afirmações abaixo :
I - O conto revela, ao gosto da época, o adultério sem repercussões éticas.
II -O personagem não sente inquietações morais ou arrependimentos.
III - O personagem entende que seu amor por Rita o impede de enxergar a diferença entre o que é moralmente "certo" e "errado".
Das afirmações acima é correto:
a) I
b) I e II
c) I e III
d) II e III
e) I, II e III.
(A) branco – drama racial – romântica
(B) belo – ideal estético - parnasiana
(C) branco – cientificismo – naturalista
(D)real – cientificismo – realista
(E) subconsciente – drama pessoal - romântica
"Ó Formas alvas, brancas, Formas claras
De luares, de neves, de neblinas!...
Ó Formas vagas, fluidas, cristalinas...
Incensos dos turíbulos das aras..."
( ) Nos autos vicentinos, são comuns figuras da Igreja que não cumprem seus votos, a exemplo de padres envolvidos com amantes ou com a venda de indulgências.
( ) No Auto da Compadecida, a santa é apresentada de acordo com a perspectiva popular, já que protege os oprimidos.
( ) A postura moralista de Gil Vicente condena os personagens a partir de seus defeitos individuais.
( ) Ariano Suassuna criou heróis que sobrevivem graças ao uso da astúcia que burla a ordem social, como é o caso de João Grilo.
a) V - F - F - V
b) F - V - V - F
c) V - V - F - V
d) V - V - F - F
e) F - F - V - V
Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.
(...)
Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?
Quais afirmativas abaixo estão de acordo com a leitura do poema?
I - O amor arde como o fogo e para se manter é preciso colocar sempre mais lenha na fogueira.
II - O poema fala do amor como sentimento contraditório.
III - Usa antítese para demonstrar ideias opostas, mas que não se anulam.
a) I
b) I e II
c) II
d) II e III
e) III
Alberto Caeiro, poeta de pouca cultura literária e científica, dá muito valor às coisas concretas e recusa a metafísica.
E pois coronista sou

E pois coronista sou.

Se souberas falar também falaras
também satirizaras, se souberas,
e se foras poeta, poetaras.

Cansado de vos pregar
cultíssimas profecias,
quero das culteranias
hoje o hábito enforcar:
de que serve arrebentar,
por quem de mim não tem mágoa?
Verdades direi como água,
porque todos entendais
os ladinos, e os boçais
a Musa praguejadora.
Entendeis-me agora?

Permiti., minha formosa,
que esta prosa envolta em verso
de um Poeta tão perverso
se consagre a vosso pé,
pois rendido à vossa fé
sou lá Poeta converso

Mas amo por amar, que é liberdade.
( ) Neste poema, justifica a objetividade de sua sátira, pela qual ficou conhecido como "Boca do Inferno".
( ) Refere-se à sua fé, que é expressa em toda sua poesia, de vertente religiosa.
( ) Registra sua inconformidade com o mundo baiano do qual era contemporâneo.
( ) Utiliza de linguagem de baixo calão para descrever uma mulher.
a) V - F - F - V
b) F - V - V - F
c) V- F - V - F
d) F - F - V - V
e) V - F - F - F
I - O romance é narrado com linguagem humorística e irônica e enfoca a classe média urbana do Rio de Janeiro, mas também a violência da polícia já estabelecida na época.
II - O romance introduz na literatura brasileira a figura do malandro, personagem que oscila entre as regras de conduta social e sua transgressão, mas também a prática do "arranjei-me", exemplificada pelo padrinho de Leonardo.
III - É um romance narrado em primeira pessoa, que privilegia o ponto de vista do narrador protagonista, Leonardo, e a sua avaliação crítica da sociedade carioca da segunda metade do século XIX.
Quais estão corretas?
a) I
b) I e II
c) II e III
d) III
e) I, II e III
1. Santos e Natividade
2. Pedro e Paulo
3. Conselheiro Aires
4. Perpétua
5. Bárbara
6. Flora
( ) Gêmeos, imperialista e republicano.
( ) Tia de Pedro e Paulo.
( ) Suposto autor de "Esau e Jacó".
( ) Barões, pais dos gêmeos.
( ) Cabocla e prevê que serão "grandes homens".
( ) Da gente Batista, por quem se apaixonam os irmãos.
a) 2 - 5 - 3 - 1 - 4 - 6
b) 1 - 6 - 4 - 2 - 5 - 3
c) 2 - 5 - 3 - 1 - 6 - 4
d) 1 - 4 - 3 - 2 - 5 - 6
e) 2 - 4 - 3 - 1 - 5 - 6
(A) Em “Melancia-Coco Verde” e em “Contrabandista”, há um desfecho tradicional nas histórias, com o casamento dos pares enamorados.
(B) O conto "Trezentas Onças" põe em xeque o código ético do gaúcho quando a bolsa carregada de moedas de ouro é roubada de Blau Nunes.
(C) Em "Contrabandista", Blau Nunes relata de forma realista o contrabando de gado feito através da fronteira.
(D) O tema de "O Boi Velho" é a forma cruel com que ricos fazendeiros matam o boi que os servira com dedicação desde a infância.
(E) Em “O Negro Bonifácio”, o narrador Blau Nunes, apesar de em vários momentos criticar esse personagem, pensa que seu comportamento violento é esperado de um gaúcho macho.

XXVI - Às Vezes
Às vezes, em dias de luz perfeita e exata,
Em que as cousas têm toda a realidade que podem ter,
Pergunto a mim próprio devagar
Por que sequer atribuo eu
Beleza às cousas.
Uma flor acaso tem beleza?
Tem beleza acaso um fruto?
Não: têm cor e forma
E existência apenas.
A beleza é o nome de qualquer cousa que não existe
Que eu dou às cousas em troca do agrado que me dão.
Não significa nada.
Então por que digo eu das cousas: são belas?
Sim, mesmo a mim, que vivo só de viver,
Invisíveis, vêm ter comigo as mentiras dos homens
Perante as cousas,
Perante as cousas que simplesmente existem.
Que difícil ser próprio e não ver senão o visível!
No poema "Às vezes", de Alberto Caeiro, é correto afirmar que:
a) acentua-se a importância dos sentidos, da existência das coisas, refutando a ideia de pensar sobre elas como belas ou não.
b) o poeta defende a metafísica, o pensar sobre a realidade em vez de apenas aceitar o padrão de beleza imposto.
c) defende a importância da comunhão com a natureza sobre a convivência em sociedade.
d) fala da crença no panteísmo, na união de todas as coisas da natureza, através da qual se expressaria Deus.
e) critica os homens que creem só no que conseguem ver.

a) acentua-se a importância dos sentidos, da existência das coisas, refutando a ideia de pensar sobre elas como belas ou não.
I - O primeiro capítulo do romance, "O navio", através das narrações feitas uns aos outros pelos personagens e da presença da lua vermelha, cheia de presságios, antecipa os aspectos mais importantes do enredo que se desenvolverá a seguir.
II - Vários personagens do romance, como Fernando, o batedor de carteiras, têm atuação apenas episódica: aparecem para preencher o enredo e depois desaparecem.
III - A respeito da técnica narrativa, é correto dizer que os acontecimentos são apresentados ao leitor a partir de um único ponto de vista: o do narrador.
a) I
b) I e II
c) II e III
d) III
e) I, II e III
a) No conto “O ex mágico da taberna Minhota”, o personagem vive um ciclo entre mágico e funcionário público. Nele, ele tenta várias vezes o suicídio, só conseguindo no final.
b) A metamorfose em Bárbara está centrada nos dois verbos pedir e engordar.
c) No conto “Ofélia, meu cachimbo e o mar”, o narrador em primeira pessoa tenta reconstruir as suas origens. O patriarca deles é o bisavô, que foi capitão de um navio negreiro.
d) Em “ A flor de vidro”, o traço pessimista está no símbolo flor de vidro que representa o relacionamento dos dois personagens Eronides e Marialice.
e) Em “Teleco, o coelhinho”, os acontecimentos insólitos desse conto estão ligados a dois processos que são típicos da literatura fantástica, a metamorfose e a personificação.
( ) a narrativa aborda um universo feminino, enfocando as relações familiares e pessoais de Anelise, personagem principal.
( ) a narração é em primeira pessoa e acontece por meio de recordações do passado de Anelise.
( ) O espaço é sua casa de campo, no interior do Rio Grande do Sul.
( ) As recordações funcionam de forma a revelar a identidade da personagem e dados importantes de sua vida, como o fato de ter sofrido seis abortos.
( ) As mulheres citadas da família de Anelise eram Catarina, Beata, Dora, Norma, Sibila, Vânia e Adélia.
a) V - V - F - F - V
b) F - V - V - V - F
c) V - V - F - F - F
d) F - F - V - V - F
e) V - V - F - V - V
a) Raimundo Silva, revisor profissional, responsável pela revisão do livro História do cerco de Lisboa, altera a afirmação do autor colocando um "não" em “os cruzados NÃO auxiliarão os portugueses a conquistar Lisboa”.
b) Raimundo Silva conhece Maria Sara, autora do livro História do cerco de Lisboa, e eles começam a namorar.
c) Raimundo Silva presta homenagem a vários escritores renomados que também trabalharam como revisores, como Balzac, Eça de Queirós, Camões e Dante.
d) O rei D. Afonso Henriques é apresentado a partir de sua força, resiliência e diplomacia em todas as versões da História do Cerco de Lisboa.
e) O almuadem é um persobagem criado por Raimundo para contrapor ao caráter dos portugueses.

I - Constitui um movimento contracultural do final dos anos 60, liderado pelos músicos Caetano Veloso e Gilberto Gil.
II - A sua estética compreendia o estilhaçamento da linguagem discursiva, a miscigenação de sons, ritmos e instrumentos diferenciados, a valorização do corpo e o tom parodístico das composições.
III - As canções tropicalistas afinavam-se e davam continuidade à chamada “canção de protesto”, da década de 60, por priorizarem o conteúdo sociopolítico, mas sem utilização de paródia.
a) I
b) I e II
c) II
d) II e III
e) I, II e III
“Com régua e compasso
Medirei
O que faço?
Minha palavra apodrece
na cantina
dos pobres

como atingirei
Senhor
as alturas

onde a fome e o frio
são grão por nascer?”
O poema revela ........ social ao aludir ........ , ao mesmo tempo que apresenta traços de ........ , que se expressam através ........ .
(A)um interesse – ao sofrimento – descrença – da palavra Salmo
(B)uma preocupação – à miséria humana – religiosidade – da invocação ao Senhor
(C)um programa – à infelicidade – inconformismo – do desejo de elevação
(D)um objetivo – à angústia – alienação – da referência à questão social
(E)uma temática – à dor – indiferença – da menção à fome
Full transcript