Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

PROTOCOLO DE SEPARAÇÃO DE RESÍDUOS TÊXTEIS NAS CONFECÇÕES DO

No description
by

Mariana Amaral

on 7 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PROTOCOLO DE SEPARAÇÃO DE RESÍDUOS TÊXTEIS NAS CONFECÇÕES DO

Panorama
Brasil produz 175.000 toneladas/ano de resíduo têxtil.

1200 confecções instaladas no Bom Retiro (60% grandes geradores).

20 toneladas / dia* de resíduo têxtil são descartadas no bairro do Bom Retiro,



PROTOCOLO DE SEPARAÇÃO DE RESÍDUOS TÊXTEIS NAS CONFECÇÕES DOS POLOS DE CONFECÇÃO BOM RETIRO E BRÁS (CIDADE DE SÃO PAULO - BRASIL)

design by Dóri Sirály for Prezi
Start
Candidata: Mariana Correa do Amaral
Orientadora: Profa. Dra. Júlia Baruque Ramos

Relevância do setor têxtil e de confecção no Brasil
32.652 empresas

1.660.00 empregos diretos

58 bi dólares de faturamento

4º lugar no ranking mundial de produção

2,2 bi de dólares em investimentos

5% do PIB da indústria de transformação
Fonte: elaboração ABIT a partir de dados do IEMI/2012.
* Volume estimado conforme levantamento da LOGA.
Importações Brasileiras de Trapos e Desperdícios (seda, lã, algodão, fibras art. e sint.)
Importações Brasileiras de Trapos e Desperdícios (seda, lã, algodão, fibras art. e sint.)
Fonte: MDIC - Sistema ALICEWEB/ Elaboração: Área Internacional/ ABIT

Fonte: MDIC - Sistema ALICEWEB/ Elaboração: Área Internacional/ ABIT

Importações de desperdícios do estado de São Paulo (seda, lã, algodão, fibras art. e sint.)
Fonte: MDIC - Sistema ALICEWEB/ Elaboração: Área Internacional/ ABIT

Por que planejar e executar projeto visando o gerenciamento dos resíduos têxteis gerados pelas indústrias dos bairros Bom Retiro e Brás?
Responsabilidade Social
Indústria têxtil e de confecção, direta ou indiretamente, como incentivadora da mão-de-obra informal;

Responsabilidade Ambiental
Indústria têxtil e de confecção, direta ou indiretamente, como setor não preocupado com aspectos ambientais;

Ônus para a Indústria Têxtil e de Confecção
Evitar regulamentação compulsória no âmbito da Política Nacional dos Resíduos Sólidos (Licenciamento Ambiental e Multas)

OBJETIVOS
- Analisar o estado da arte de reciclagem e reuso têxtil no Brasil e no mundo;
- Analisar a problemática de geração e descarte de resíduos nas regiões dos pólos confeccionistas do Brás e Bom Retiro (cidade de São Paulo – Brasil) .
OBJETIVO ESPECÍFICO

Desenvolver projeto para conscientização das empresas situadas nos polos confeccionistas dos tradicionais bairros do Bom Retiro e do Brás, sobre a importância socioambiental da reciclagem de retalhos e trapos, resultantes do processo de transformação têxtil,
através de um protocolo de separação,
de modo a divulgar para as pequenas e médias empresas desta região que o resíduo descartado pode servir de matéria prima para outras cadeias produtivas, gerando emprego e renda tanto para quem descarta quanto para quem coleta.

MATERIAIS E MÉTODOS


Levantamento bibliográfico em livros, artigos, revistas, meio
eletrônico e relatórios setoriais;

Visitas técnicas a indústrias de reciclagem têxtil para realizar a
descrição do processo produtivo para cada tipo de matéria-prima,
visando o produto final.

Pesquisa quantitativa e qualitativa nas confecções dos bairros Bom
Retiro e Brás da cidade de São Paulo para identificar o grau de
conhecimento sobre o processo de reciclagem têxtil.

Os questionários a serem elaborados para análise conterão perguntas
com respostas qualitativas e semi-quantitativas (escala Lickert).

Será realizada tabulação numérica e gráficos através de planilha Excel
(Microsoft, Brasil) e se poderão aplicar testes estatísticos específicos
como, por exemplo, Qui-quadrado para verificar diferenças entre
distintos grupos analisados.

PLANO DE TRABALHO E CRONOGRAMA
1º etapa: Pesquisa do que existe de mais moderno em reciclagem têxtil no Brasil e no mundo, levantamento da situação atual da reciclagem de têxteis no País;

2º etapa: Elaboração de questionário para avaliar o conhecimento dos empresários sobre os processos de reciclagem têxtil;

3º etapa: Desenvolvimento de metodologia em conjunto com algumas confecções selecionadas, para desenvolver o protocolo de separação, em virtude do espaço físico das salas de corte, volume produzido, custos, tempo de armazenamento para o descarte e logística de transporte;

4º etapa: Validação e a divulgação deste protocolo em conjunto com as principais entidades que representam o setor de confeccionados e do pequeno varejo;

5º etapa: Analise dos resultados da sensibilização das empresas através de entrevistas direcionadas, no intuito de quantificar os benefícios financeiros e sociais gerados;

6º etapa: Finalização e Defesa da dissertação.
ANÁLISE DOS RESULTADOS

Após a realização das entrevistas e visitas técnicas, será feita a
análise estatística das confecções e dos números referentes ao
descarte de resíduo na região do bairro Bom Retiro da cidade de SP.
Os mesmos serão classificados de forma sistêmica através de seleção,
codificação e tabulação, a fim de verificar as inter-relações entre os
gargalos que até hoje impossibilitam que os resíduos têxteis sejam
reciclados na sua totalidade, quais são: logística, custo, tempo de
descarte e espaço físico para armazenamento.

Por fim, será realizado protocolo em conjunto com as principais
entidades que representam o setor de confeccionados e do
pequeno varejo e analisados os resultados da sensibilização das
empresas através de entrevistas direcionadas, no intuito de
quantificar os benefícios financeiros e sociais gerados.

Referências Bibliográficas
ABDI (AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL). Panorama setorial têxtil e confecção. Brasília: ABDI, v. 5, 2008.
 
ABIT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E CONFECÇÃO).  Relatório de Atividades 2012. 74p., Disponível em:
<http://www.abit.org.br/conteudo/informativos/relatorio_atividades/relatorio_abitbx2012.pdf> Acesso em: 02 de junho de 2013.
 
ALICEWEB (SISTEMA DE ANÁLISE DAS INFORMAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR) Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil. Disponível em: < http://aliceweb2.mdic.gov.br/>. Acesso em 24 de agosto de 2013.
 
CDL (CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DO BOM RETIRO). Disponível em: < http://www.bomretiro.cdl-sc.org.br/>. Acesso em 24 de agosto de 2013.
 
CNI; ABIT (CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA e ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÃO), Têxtil e Confecção: Inovar, Desenvolver e Sustentar – Brasília: CNI/ ABIT, 2012.
 
COSTA, A.C.; ROCHA, E. R. Panorama da cadeia produtiva têxtil e de confecções e a questão da inovação. Departamento de Bens de Consumo, Comércio e Serviços da Área Industrial do BNDES. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 29, p. 159-202, mar. 2009.
 
INSTITUTO AKATU, Relatório Social 2011. Publicado em Julho de 2012. 40 p. Disponível em: <http://www.akatu.org.br/Content/Akatu/Arquivos/file/relatorio-de-atividades-2011.pdf>. Acesso em: 10/06/2013.
 
IEMI (INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL). Relatório setorial da indústria têxtil brasileira. São Paulo: IEMI, v.11, nº 11, Set. 2012.
 
SENAI/ Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. Globalização da economia têxtil e de confecção brasileira: empresários, governo e academia unidos pelo futuro do setor. – Rio de Janeiro: SENAI/ CETIQT, 2007.
 
SINDITÊXTILSP (SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE FIAÇÃO E TECELAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO), Projeto Retalho Fashion, disponível em: <http://sinditextilsp.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=112&Itemid=116>.
Acesso em: 20 de julho de 2013.

Obrigada.
Full transcript