Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

SINCRETISMO E SERVIÇO SOCIAL

No description
by

Cláudia Costa

on 15 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of SINCRETISMO E SERVIÇO SOCIAL

TIPOS DE PLURALISMO
ECLETISMO: É a diretriz filosófica que consiste em escolher, dentre as doutrinas de diferentes filósofos, as teses que mais apreciam, sem preocupar-se demasiado da coerência dessas teses entre si e de sua conexão com os sistemas de origem.
PLURALISMO: É o reconhecimento da possibilidade de soluções diversas de um mesmo problema ou de interpretações diversas da mesma realidade ou conceito ou de uma diversidade de fatores ou de situações ou de desenvolvimento do mesmo campo.
ECLETISMO X PLURALISMO
Indica uma "conciliação mal feita de doutrinas filosóficas entre si" (Burker) ou uma conciliação que não se deseja;
O termo também foi aplicado à história do pensamento religioso que mostra frequentemente fenômenos de superposição e fusão de crenças de origens diversas. Neste caso, também, o termo é usado de forma polêmica, isto é, para designar sínteses mal realizadas, portanto, sem significado preciso.
SINCRETISMO - O QUE É?
Aprofundamento teórico rigoroso e prática renovada, politicamente definida;
Posicionamento crítico coletivo - Projeto modernizador-renovador;
Reestruturação curricular dos cursos;
Trabalho de organização popular, assessoria a movimentos sociais;
Ampliação do movimento organizativo da categoria.
Continuando...
Fim dos anos 50 início dos anos 60;
Radicalização do fim do pacto do período populista e mudança na correlação de forças no período ditatorial;
Politização dos setores médios;
Surgimento da esquerda cristã;
Crescimento da ideologia nacional desenvolvimentista;
"Movimento de Reconceituação" do SS;
Intenção de ruptura - SS a fovor dos interesses dos usuários;
Enriquecimento do instrumental e acompanhamento da dinâmica conjuntural
PARA RECAPTULAR: A BUSCA POR RUPTURA
SINCRETISMO E SERVIÇO SOCIAL
ESTÉTICO
RELIGIOSO
SOCIOLÓGICO
SINCRETISMO E SERVIÇO SOCIAL
A legitimidade da prática profissional deriva dos fundamentos teóricos ou pretensamente científicos do SS - "Maturidade Científica".
Os pressupostos teóricos metodológicos do SS articulam-se com paradigmas que historicamente foram apropriados pela profissão ou superados por outros.
Nem sempre se faz uma apropriação devida.
A sustentação teórico metodológica do SS é uma das interfaces do SS completada pelo âmbito técnico-operativo e o campo ético político.
ALGUMAS CONSIDERAÇÕES
Essa tríade é sustentada pelo movimento histórico-social da realidade, ou seja, o estatuto profissional está necessariamente determinado pelo processo histórico e pela movimentação societária;
A evolução do S. S. não está somente vinculada a um processo endógeno, mas esse movimento interno faz a contraface com os processos histórico-sociais;
Nesse terreno, o tomismo/neotomismo, o positivismo, o estrutural-funcionalismo, a fenomenologia e o marxismo, se constituem e se desenvolvem em tendências de análise social e convertem-se em interpretações do S.S
TEMOS UM DUPLO DINAMISMO
Demandas que lhe são socialmente colocadas
Pelas reservas teórico metodológicas que envolve o seu sistema de saber
PONTO DE PARTIDA DA ANÁLISE
O S.S é uma profissão inserida na divisão sócio técnica do trabalho que tem uma natureza interventiva, que tem por objetivo a atuação nas refrações da questão social e por horizonte o cotidiano;
Ou seja, se move segundo NETTO, “num tecido heteróclito- numa teia de fios econômicos, sociais, políticos, culturais, biográ;cos etc., onde a sua fenomenalidade é sincrética”
TIPOS DE SINCRETISMO
PRÁTICO/ PROFISSIONAL
IDEOLÓGICO
TEÓRICO/ CIENTÍFICO
SINCRETISMO PROFISSIONAL
DEFINIÇÃO
GERAL
É aquele que se revela no âmbito técnico-operativo do SS.
São conciliações mal feitas no âmbito do desenvolvimento da prática do assistente social.
A profissionalização do SS foi sofrendo modificações conforme suas inserções nos espaços sócio-ocupacionais, mantendo uma relação com o significado que seu trabalho foi assumindo;
Prática profissional interventiva foi se diferenciando da prática filantrópica - rompe com as protoformas do SS;
A racionalidade do SS encontra-se hipotecada às regras sociais epidérmicas da ordem burguesa - A teoria é uma transcrição imedianta do plano do pensamento formal-abstrato/imediaticidade.
PROBLEMAS CENTRAIS QUE LEVAM AO SINCRETISMO PROFISSIONAL
Serviço Social atua nas refrações da "questão social"
Esta atuação não se revela como distinta a outras profissões
A prática profissional do A.S não se diferenciou de outras práticas profissionais, incidentes ou não sobre a mesma problemática
SINCRETISMO PROFISSIONAL
A racionalidade dos recursos e esforços: subalternidade técnica e social – força de trabalho feminina e trato executivo/administrativo da problemática social.
Isto conduz a uma intervenção manipuladora - própria da racionalidade burguesa. Essa intervenção permite um direcionamento dos processos sociais tomados segmentariamente (visão dos micros- universos/ micro-espaços) – caso, grupo, comunidade.
Existe compatibilidade com a vertente teórico-cultural que funda as ciências sociais - positivismo: influxos empiristas - saber fazer inserido em uma pseudo-objetividade.
Fragmentação das questões políticas.
Profissional qualificado para intervenção na administração dos conflitos sociais.
Espaço de intervenção profissional- são serviços estatais pautados pela racionalidade da ordem monopólica de eficiência e eficácia;
Existe uma ausência de clareza quanto ao caráter específico do profissional de S.S. devido ao fragmentarismo das políticas e à racionalidade tecnicista, ocupando uma posição terminal no processo de organização das políticas sociais.
CONSEQUÊNCIAS DESTE SINCRETISMO:
A inserção do SS no trato da questão social envolve-se no aparato estatal burguês, onde as políticas sociais não são criadas para resolver as desigualdades e sim para conformà-las;
A intervenção do SS tende, então, a ressucitar, sobre bases ampliadas, as refrações da questão social, mas nunca para promover a superação ou eversão;
Tendencia a cronificar as refrações da questão social.
CARACTERIZAÇÃO DO SINCRETISMO PROFISSIONAL
Tendência profissional a atribuir aos instrumentos e técninas um status superior à aquele que é dado aos demais componentes da prática profissional, o que acarreta em representações caóticas, fragmentadas e incompletas - viés tecnicista evidente;
Intervenção profissioanal: marcada por cientificismo e dicotomia entre trabalho intelectual e trabalho manual.
AINDA SOBRE SINCRETISMO PROFISSIONAL
Prática assistencialista - reequaciona as condições adequadas à reprodução das relações sociais burguesas;
A prática do SS também combina senso comum, bom senso e conhecimento extraído de contextos teóricos;
A profissão instaurou idealmente um quadro de referência e de inserção prática institucional que cortou com as protoformas - contexto firmado a partir da década de 1980.
No entanto, a prática profissional, não obteve um coeficiente de eficácia capaz de diferenciá-la de outras práticas, profissionais ou não, incidentes sobre a mesma problemática.
Polivalência: conseqüência da peculiaridade operatória do S.S. da sua intervenção indiferenciada. Não se configurou como uma opção profissional – se plasmou como um padrão prático-empírico, condicionado pelas expectativas sociais. E pelo leque de recursos material e técnico, que acabam por inserir mudanças rápidas no fazer profissional.
SINCRETISMO IDEOLÓGICO
Consiste na influência que o SS teve das duas escolas clássicas, seus pressupostos, referenciais e indcativos para a prática profissional;
O SS é influenciado pela escola Norte Americana e Européia.
ESCOLA NORTE-AMERICANA
Praticalismo intelectual - cultura tecnicista e utilitarista;
Razão empobrecida;
Práxis manipuladora - influencia do Evolucionismo de Espencer (Darwinismo Social);
O ator profissional é tomado como um prestador de serviços que reclama uma remuneração e se apresenta como um portador de qualificação;
Influência da Psicologia;
Não questionamento da ordem/ausência de uma cultura revolucionária - ordem capitalista tomada como invariável.
ESCOLA EUROPEIA
Desprezo pela racionalidade teórica - atitudes anti-intelectuais;
Para a atuação no social a via é a solidariedade, a comunicação individualizada;
Influência da Sociologia;
Traumática herança de experiências revolucionárias;
Forte presença de uma cultura restauradora;
Peso específico da tradição católica: anti capitalismo romântico
SINCRETISMO CIENTÍFICO/TEÓRICO
Um primeiro suporte teórico-metodológico necessário à qualificação técnica de sua prática e a sua modernização vai ser buscada na matriz positivista e em sua apreensão manipuladora, instrumental, imediata ao ser social.
SINCRETISMO TEÓRICO
A tradição profissional estabelecia uma equivoda relação causal entre rigor teórico e intervenção, colocando a legitimidade da prática profissional a partir de seus fundamentos pretensamente científicos (construção da auto-imagem)
ESTRUTURA SINCRÉTICA DO SABER
POSITIVISMO
clássico (Comte, Spencer, Durkheim): a perspectiva da ciência social ou das ciências sociais é algo que vai ser problematizado no fundo: apropriação com muitos recortes e operações analíticas neutras;
Derivações: funcionalismo, Estrutural-funcionalismo, Estruturalismo, Neopositivismo.
MARXISMO
Conhecimento teórico sistemático do movimento da sociedade burguesa.
1) Se coloca como ultrapassagem da positividade;
2) Apreensão do processo societário efetivo, da sua legalidade (pensa o ser social).
VERTENTE EUROPEIA
Permeabilidade do funcionalismo de Durkheim em dois elementos:
A sua reacionária visão da divisão social do trabalho;
A sua peculiar teorização sobre o normal e o patológico.
No serviço social esses elementos foram arrancados de seu contexto original e resolvidos numa ótica ainda mais restauradora e moralista do processo social;
Somente no pós-guerra começam a se constatar rebatimentos mais sensíveis das Ciências Sociais e do Serviço Social Europeu- pela interação com a vertente Norte-Americana e pelo próprio desenvolvimento das ciências sociais no continente.
VERTENTE NORTE AMERICANA
Entre a I Guerra (1915) e a crise de 1929, o exercício profissional é pautado por uma noção de ciência social sintética aplicada;
Anos 30 - o SS acentua o caráter instrumental da Ciências Socias;
Mistura: neotomismo e psicologismo;
Atrofiamento da capacidade crítica (cancelamento das inqietações teóricas).
Sujeito a modismo intelectuais;
Escassa atenção à pesquisa (sistema de saber do 2º grau) - subordinação às Ciências Sociais;
Consolidação do pragmatismo na intervenção profissional;
Sincretismo difuso do SS/ecletismo
SOBRE OS PARADIGMAS - CONTEXTO DA RENOVAÇÃO PROFISSIONAL
PLURALISMO TEÓRICO
FENOMENOLOGIA
MARXISMO
FENOMENOLOGIA
Etimologia: estudo ou ciência do fenômeno. A fenomenologia estuda a realidade preocupada em descrevê-la de apresentá-la sem a preocupação final de transformá-la; exalta a interpretação do mundo que surge intencionalmente à nossa consciência, dá ênfase à experiência do ator (sujeito);
Contexto: final do séc. XIX - Ciência Moderna: a ciência dá conta da realidade, o método racional e empírico eram os modelos de construção do conhecimento (Física e Matemática).
PRESSUPOSTOS
As pessoas constroem e percebem a sua experiência através dos significados do mundo da vida - ênfase no significado subjetivo que as pessoas dão às Suas experiências (foco nas experiência se nas significações subjetivas);
O ato fenomenológico fundamental consiste em submeter o entendimento que normalmente temos no mundo cotidiano a uma suspensão, colocando os significados ordinários do cotidiano entre parênteses. Aqueles significados que tomamos como naturais constituem a "aprência" das coisas - temos que colocar essa aparência em dúvida, em questão, para que possamos chegar à sua essência.
Está focalizada na experiência vivida, no "mundo da vida" - o significado nao é determinado pelo seu valor "objetivo", o significado é algo profundamente pessoal e subjetivo - sua conexão com o social s dá não atrvés de estruturas sociais e abstratas, mas através de conexões intersubjetivas;
É um método ou um mod de ver a essência do mundo e de tudo quanto nele existe - é uma ciência rigorosa, mas não exata, uma ciência eidética, que busca a compreensão da essência, que procede por descrição e não por dedução;
A intuição é um instrumento para se buscar o conhecimento. Neste sentido rompe com a epistemologia tradicional.
Máxima da fenomenologia: "Toda consciência é consciência de algo" - consciência e objeto não são entidades isoladas;
O método fenomenológico é descritivo: o ponto de partida da investigação é o viver do próprio homem;
A descrição da experiência para quem vivencia um fenômeno é o caminho para a compreensão dele, e a linguagem é uma das formas que se abre para essa compreensão.
TRÊS MOMENTOS NA TRAJETÓRIA FENOMENOLÓGICA
A descrição, composta dos momentos: percepção, consciência e o sujeito;
A redução: determina, seleciona o que vai ser descrito;
a compreensão é simultânea à interpretação, consiste em repetir sobre partes da experiência.
Full transcript