Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DESENVOLVIMENTO DE BIBLIOTECAS DIGITAIS E

No description
by

Larissa Angelos

on 19 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DESENVOLVIMENTO DE BIBLIOTECAS DIGITAIS E

DESENVOLVIMENTO DE BIBLIOTECAS DIGITAIS E
REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS

OpenDOAR – Dados Estatísticos
OpenDOAR - Directory of Open Access Repositories - é um diretório oficial de repositórios acadêmicos de acesso aberto.

A equipe do OpenDOAR visita cada projeto para verificar as informação armazenadas nos repositórios.
OpenDOAR – Dados Estatísticos
Número de Repositórios por continente
Dados atualizados em abril de 2013
DSpace
Neide Alves Dias De Sordi
Marília Augusta de Freitas

Módulo I – Repositórios Digitais e DSpace
Repositórios Digitais

Repositórios digitais, no contexto do acesso aberto, é empregada
para denominar os vários tipos de aplicações de provedores de
dados que são destinados ao gerenciamento de informação científica.

Cada um dos tipos de repositórios digitais possui funções específicas
e aplicações voltadas para o ambiente no qual será utilizado.

Repositórios institucionais
Repositórios temáticos ou disciplinares
Repositórios de teses e dissertações

Repositórios voltados para armazenamento, divulgação e preservação da

produção intelectual de uma instituição, especialmente universidades e

Instituições de pesquisa.


Repositórios Institucionais

Repositório Institucional da Universidade de Brasília
http://repositorio.unb.br

MIT Institutional Repository
http://dspace.mit.edu
Repositórios Temáticos
Repositórios voltados para armazenamento, divulgação e preservação da
produção intelectual de comunidades científicas especificas ou de uma
área do conhecimento em particular.


Exemplos:
E-LIS – EPrints in Library and Information Science
http://eprints.rclis.org/

arXiv.org
http://arxiv.org/

Principais Vantagens
Armazenamento de grande quantidade de informação e acesso direto
e rápido ao documento;

Preservar, divulgar e garantir acesso à produção da instituição em
Formato digital;

Proporcionar visibilidade à produção da instituição.

http://www.opendoar.org
OpenDOAR – Dados Estatísticos
Número de Repositórios na América do Sul

Dados atualizados em abril de 2013
OpenDOAR – Dados Estatísticos
Softwares mais utilizados em nível mundial

Dados atualizados em abril de 2013
DSpace é uma plataforma que permite a captura de itens em qualquer formato: texto, vídeo, áudio e dados e distribuí-los pela web.
Ele indexa o seu trabalho, assim os usuários podem buscar e recuperar seu
itens. Ele preserva o seu trabalho digital a longo prazo. DSpace fornece uma maneira de gerenciar seus materiais de pesquisa e publicações em um profissional mantido repositório para dar-lhes maior visibilidade e acessibilidade ao longo do tempo.
O DSpace é um software livre que, ao ser adotado pelas organizações, transfere
a estas a responsabilidade e os custos com as atividades de arquivamento e
publicação da sua produção institucional.

Fonte: http://www.dspace.org/

DSpace
O DSpace é normalmente usado como um repositório institucional. Ele tem três funções principais:

1. Facilitar a captura e depósito de materiais, incluindo os metadados sobre esses materiais;

2. Facilitar o acesso fácil aos materiais, tanto pela listagem quanto pela busca;

3. Facilitar a preservação a longo prazo dos materiais.

DSpace - Funcionalidades

Armazenamento e recuperação de objetos digitais;

Identificação via metadados;

Ferramentas de busca: simples e avançada;

Fluxo de submissão que pode ser adequado às necessidades de cada instituição;

Preservação digital.

DSpace – Breve histórico
O Dspace foi desenvolvido em um trabalho conjunto do Massachussetts Institute of Technology (MIT) e os laboratórios da Hewlett-Packard e foi lançado em novembro de 2002.

Já foram lançadas 10 versões: 1.0 (2002), 1.1 (2003), 1.2 (2005), 1.3 (2005), 1.4 (2007), 1.5 (2009), 1.6 (2010), 1.7 (2011), 1.8 (2012) e 3.x (2013). Está sendo desenvolvida a versão 4.x.


Dspace – Vantagens
Maior comunidade de usuários e desenvolvedores:
Mais 1000 instituições que atualmente estão utilizando o Dspace.

O uso mais comum é por bibliotecas de pesquisa como um repositório institucional, no entanto, existem muitas organizações que utilizam o software para hospedar e gerenciar repositórios temáticos, repositórios de conjunto de dados ou repositórios objetos digitais. 

Uma pesquisa realizada em 2007 pelo CLIR - Council on Library and Information Resources – mostrou que o Dspace é o software preferido para criação de repositórios institucionais por 446 participantes da pesquisa.

(http://www.clir.org/pubs/reports/pub140/body.htm#sec5)


Software livre “Open Source”

O DSpace está disponível gratuitamente para qualquer pessoa baixar.

O código está licenciado sob a licença BSD de código aberto, o que significa que qualquer organização pode usar, modificar e até mesmo integrar o código em sua aplicação comercial sem pagar quaisquer taxas de licenciamento.

Hoje, existem mais de 100 colaboradores em todo o mundo contribuindo com código, correções de bugs, etc.
Totalmente personalizável para atender às necessidades de cada instituição

Personalizar ou tema da interface do usuário - a aparência do repositório pode ser personalizada para que ele possa integrar perfeitamente com o site da instituição e possa ser mais intuitivo para os usuários.  O DSpace oferece duas principais opções de interface com o usuário: o tradicional (baseado em JSP) de interface, e Manakin (baseado em XML), que oferece vários "temas". 

Capacidade de personalizar os metadados - o Dublin Core é o formato padrão de metadados dentro do Dspace , porém pode-se adicionar ou alterar qualquer campo para personalizá-lo para sua aplicação.  É possível utilizar outros esquemas de metadados hierárquicos. 
 
Normas compatíveis -  DSpace está em conformidade com muitos protocolos padrão para acesso, coleta e exportação. 

Capacidade de configurar navegar e pesquisar - é possível decidir quais campos você gostaria de mostrar para a navegação, tais como autor, título , data, etc .  Pode-se também pode selecionar todos os campos de metadados que você gostaria de incluir na interface de busca.  Todo o texto dentro de um determinado item e metadados associados com o item, são indexadas para pesquisa de texto completo, se desejar.

Utilizado por instituições de ensino, governamentais, privadas e comerciais
A plataforma Dspace foi desenvolvida inicialmente para instituições de ensino superior, porém pode ser utilizada perfeitamente por museus, arquivos, bibliotecas, repositórios de revistas, consórcios e empresas comerciais para gerenciar seus documentos digitais. 
http://www.dspace.org/whos-using-dspace/Repository-List.html

Pode gerenciar e preservar todos os tipos de conteúdo digital
A aplicação DSpace podem reconhecer e gerenciar um grande número de formato de arquivo e tipo MIME. Alguns dos formatos mais comuns atualmente geridos dentro do ambiente DSpace são PDF, Word, JPEG, MPEG e arquivos TIFF. 

Qualquer formato pode ser gerenciado pelo Dspace, ele também fornece um formato de ficheiro de registro simples onde pode registrar-se qualquer formato não reconhecido, de modo que possa ser identificado no futuro.
Dspace – Benefícios
Obtenção de resultados de pesquisas de forma rápida, para uma audiência mundial;
Atingir um público mundial através da exposição aos motores de busca como o Google;
Armazenar materiais didáticos reutilizáveis ​​que você pode usar com sistemas de gerenciamento de cursos;
Arquivamento e distribuição de material os quais seriam colocados sites pessoais;
Armazenamento de projetos dos alunos (com a devida permissão);
Divulgar teses e dissertações dos alunos (com a devida permissão);
Manter o controle de suas próprias publicações/Bibliografia;
Ter um identificador de rede persistente para o seu trabalho, que nunca muda ou quebra.
Dspace – Documentos
Periódicos;
Conjunto de dados;
Trabalhos acadêmicos em formato digital;
Relatórios;
Trabalhos apresentados em conferências;
Vídeos;
Imagens;
Trabalhos científicos.
Full transcript