Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Qualidade e Validade na Pesquisa em Educação: Reflexões na Ótica das Metodologias Participativas

No description
by

Projeto EP

on 9 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Qualidade e Validade na Pesquisa em Educação: Reflexões na Ótica das Metodologias Participativas

Qualidade e Validade na Pesquisa em Educação: Reflexões na Ótica das Metodologias Participativas
Existe a boa pesquisa em educação?
Pesquisa - ação
"Reunidos e solenizados, os gestos são poderosos e ensinam com mais força do que outros, iguais, mas cotidianos. Poucas vezes vi donos de casa chorando de emoção, como nos momentos da 'despedida' de uma Folia de Reis. Por outro lado, os olhos atentos dos meninos indicam que também eles se tocam, se divertem e aprendem. Como tudo tem a sua ordem e o seu lugar, como todo o ritual não é mais do que uma sequência cerimonial de gestos que
são e tornam
explícitas regras sociais, tudo o que acontece
ensina"
. (Brandão, 1984).
Reflexividade
Implica incremento do potencial de reflexividade dos sujeitos da prática que é o objeto de estudo;

Refere-se ao autoconhecimento do pesquisador, de suas motivações, seus interesses, seus limites e suas emoções;

Propicia a criação de ambientes propícios à expressão de cada participante.
A "praticabilidade" do conhecimento
Praticabilidade refere-se à possibilidade de retroalimentar a prática no processo de pesquisa para, assim, gerar uma teoria mais coerente com a prática.
A questão da relevância social
Realidade potenciável
: pressupõe que o conhecimento e a produção de conhecimento não se dão em espaços isentos de interesses e fora das relações e conflitos de poder.
Densidade descritiva e interpretativa
Uma descrição densa se caracteriza por muito mais do que o registro, mesmo que detalhado, do fechar e abrir os olhos. Há um contexto social, uma intencionalidade, uma história e pessoas que compõe o significado de piscar os olhos.
Qualidade da relação entre os sujeitos
"Na pesquisa quantitativa eu confio nos instrumentos, na pesquisa qualitativa eu confio em mim e na pesquisa participante eu confio no outro". (Brandão).

Tonar-se "
nativo
": estabelecer a empatia para apreender o conhecimento gerado dentro e a partir da situação. (Eykeland).
Danilo R. Streck
E-mail: streckdr@gmail.com

História real
Bourdieu
Narrativa
Dialética
Foucault
Estudo de Caso
Análise de conteúdo
Cartografia
Análise de discurso
?
?
?
?
?
?
?
?
(Zemelman)
Sensibilidade teórica
(Grounded theory)
Práxis com frônesis
(Fals Borda)
Práxis, veracidade e frônesis
"Os sintomas são claros e o prognóstico ruim: 'as ciências duras' como são chamadas no país modelo das ciências naturais, estão sofrendo forte ataque. Temperatura elevada. No New York Andrew Reykin diagnosticou: 'A síndrome do estudo único'". (Müller-Jung, 2012).
"O público não científico mostra-se apavorado e desinteressado com essa retração do reclamo de validade do conhecimento científico. Além disso a natureza desoladora da produção de conhecimento científico muitas vezes se revela no discurso público: Quando uma decisão é incerta pode-se encontrar, conforme o adágio popular, ' três expertos científicos com quatro opiniões diferente'. O público não mais dá crédito à resolução de problemas pela ciência e à autonomia desta" .
"A questão fundamental, por isso, é: 'Deveria a ciência submeter-se agora à lógica da economia, política, e da mídia, depois de levar séculos para liberta-se da e do estado?' A ciência deveria abdicar do monopólio de decisões metodológicas na produção de conhecimento validado para receber em troca, recursos financeiros e simbólicos?"
Talvez devêssemos aprender com a ficção de que o verossímil não é o não verdadeiro, mas o plausível, o crível e o aceitável, o que também é da natureza da ciência.
Considerações Finais
Cabe à própria comunidade acadêmica refletir esses critérios que, como vimos, não são fixos e nem universais, mas que ao mesmo tempo devem servir como ponto de encontro para o diálogo uma vez que a finalidade última é mesma, ou seja, uma melhor educação para todos. É em torno do supostamente "melhor" que no fundo se centra a discussão.
Uma atenção aos critérios do que se considera uma boa pesquisa pode ajudar-nos a encontrar mecanismos para superar algumas questões prementes em nossa época:
Produtivismo;
Relação com o público "usuário" das pesquisas;
Relação entre teoria educacional e pesquisa em educação.
Cliffort Geertz
Bruno Latour
Carlos Brandão
Full transcript