Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Derivados de madeiras

No description
by

Débora Bárbara

on 22 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Derivados de madeiras

Derivados da madeira
FONTS
MDF
Definição:

O Medium Density Fiberboard (em inglês), mais conhecido pela sigla MDF, é um material derivado da madeira. O MDF é um material uniforme, plano e denso, não possuindo nós. Empregado principalmente em móveis, é um ótimo substituto para a madeira, em exceção para quando é necessária maior rigidez. O MDF é fabricado através da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e outros aditivos.
MDP
Definição:

O MDP (Medium Density Particleboar) é uma placa de média densidade feita de partículas de madeira de reflorestamento em camadas, com tecnologia de prensas contínuas, associada à utilização de resinas de última geração. Possui características superiores e distintas dos
painéis de madeira aglomerada. O MDP é um material intermediário entre MDF e o aglomerado, tanto na densidade e na absorção de umidade, como no preço.
Compensado
Definição:

O compensado é uma placa composta de diversas lâminas de madeira sobrepostas. Na sua composição podem ser utilizados diversos tipos de madeira. É possível encontrar vários tipos de compensado, com diferentes processos de industrialização e madeiras em sua composição, surgindo assim as subcategorias de compensados, que são: os laminados, sarrafeado, naval, blockboard, entre outros. Há uma grande variação do tamanho, da espessura e da densidade das placas.
OSB
Definição:

Produzido a partir de madeira reflorestada, é um produto de grande resistência mecânica, ecologicamente correto, durável, versátil e de qualidades absolutamente uniformes, que mudam definitivamente o seu conceito a respeito de painéis estruturais.
O OSB é um painel estrutural de tiras de madeira orientadas perpendicularmente, em várias camadas. Essas tiras são unidas com resinas aplicadas sob altas temperaturas e pressão. Através desse processo de engenharia altamente automatizado, os painéis são permanentemente controlados e testados para verificar seus níveis de acordo com rígidos padrões de qualidade.
Os derivados da madeira são produtos que se obtêm da madeira, e pretendem colmatar as limitações desse material, bem como adaptar a madeira a usos mais específicos. Muitos produtos de madeira transformada são empregados atualmente pela indústria: compensados, laminados, painéis de fibra, MDF, etc.
A estrutura da madeira processada e reorganizada apresenta várias características satisfatórias:
- Maior homogeneidade no comportamento físico e mecânico e melhoria das propriedades tecnológicas.
- Possibilidade de receber tratamentos com resultados mais satisfatórios em secagem, preservação, etc., durante a fragmentação que antecede a aglomeração ou colagem.
- Possibilidade de se confeccionar peças de grandes dimensões requisitadas pela indústria.
- Aproveitamento da quase totalidade do material lenhoso de uma árvore, melhorando o desempenho ambiental.
Matéria Prima:

O OSB é considerado um material de construção “verde” por ser produzido a partir de toras de madeira provenientes de reflorestamento (geralmente de Pinus). O processo de produção utiliza árvores de pequeno diâmetro e apresenta alto aproveitamento da matéria-prima (se utiliza 96% da madeira, na forma de microlâminas, contra 56% do compensado).
Fabricação:

Para o processo de produção das chapas de OSB, toras de madeira são descascadas e cortadas em tiras ao longo de sua fibra. As tiras de madeira passam por processos de secagem, são classificadas por granulometria e misturadas a uma composição de resinas de colagem à prova d´água, emulsão parafínica e anti-cupim. Essa composição segue para as formadoras, onde serão produzidas as camadas orientadas que formam o “colchão”. O colchão de camadas orientadas entra na prensa contínua de alta temperatura e pressão, onde será formado o master panel. Na saída, os painéis são cortados em seu tamanho comercial. Alguns painéis de OSB alcançam três metros de comprimento. O produto final é um painel estrutural que possui características de resistência e desempenho de madeira compensada.
Utilização em geral / aplicação à construção civil:

O OSB pode ser utilizado, no sistema tradicional de construção, durante o período da obra em tapumes, instalações provisórias, bandejas de proteção, passarelas ou fôrmas de concreto. além de indústrias moveleiras e de embalagens, podendo ainda substituir o compensado em algumas aplicações. Através de composições distintas também é possível fazer uso do OSB como estrutura de mezaninos, telhados ou mesmo como revestimento de paredes internas e externas.

Utilização em telhados:

Sobre uma estrutura de madeira ou aço, as placas de OSB são uma excelente opção para compor o substrato de telhados e coberturas, melhora bastante o conforto térmico da edificação. E ainda, combinando as características naturais da madeira com a tecnologia do processo de fabricação, o OSB oferece alta resistência, rigidez, uniformidade e durabilidade. O processo de fabricação elimina surpresas como vazios e nós internos, com isso se eliminam também os desperdícios por falhas nos painéis.
Vantagens: · Densidade igual ou maior que a da madeira (característica que lhe dá maior
resistência)
· Matéria-prima homogênea, feita com madeira de reflorestamento (o processo retira nós e
imperfeições da madeira, evitando que rache ou deforme, aumentando a resistência)
· Baixo custo
· Resistência maior às pragas

Desvantagens: · Superfície e bordas grosseiras
· Baixa capacidade de ser trabalhada (pouca possibilidade da madeira ser entalhada ou ser
torneada podendo receber bordas)
· Pelas suas características técnicas, pode esfarelar com o uso de dobradiças e parafusos
inadequados
· Não aceita pregos
· Baixa resistência à humidade

Preço médio: R$ 50 a placa crua de 2,44 x 1,22 m e 15 mm de espessura.
(Oriented Strand Board - painel de lascas de madeira orientadas)
(Medium Density Fiberboard - placa de fibra de madeira de média densidade)
Fabricação:

A madeira é desfibrada, e estes são cozidos no vapor e pressão, se separando uniformemente. Posteriormente são ligados com resinas e passam por um processo de calor e prensagem que lhe dá o tamanho desejado. A homogeneidade proporcionada pela distribuição uniforme das fibras possibilita ao MDF acabamentos do tipo envernizado. É um material com várias aplicações e substitui com vantagens a própria madeira em muitas delas.
Matéria Prima:

O MDF é um material produzido a partir da madeira (sua principal origem é o Pinus), fabricado através da aglutinação de suas fibras com resinas sintéticas.
Utilização em geral / aplicação à construção civil:

Graças a sua resistência, estabilidade é possível obter-se excelentes acabamentos em móveis, artesanatos, molduras, rodapés, colunas, balaústres, divisórias, forros. Destaca-se pela possibilidade de ser pintado ou laqueado, podendo ser cortado, lixado, entalhado, perfurado, colado, pregado, parafusado, encaixado, moldurado. O MDF é um produto desenvolvido especialmente para uso interior. O produto não deve ser exposto à ação da água nem em ambientes com umidade excessiva.
Vantagens: · Facilidade de acabamento
· Comporta aplicação de todos os tipos de revestimentos
· Pode ser cortado em qualquer sentido
· Não sofre com a variação de temperatura
· Resistente à abrasão
· Grande maleabilidade
· Ecologicamente correto

Desvantagens: · Suporta menor peso
· Vulnerável a ambientes úmidos

Preço médio: R$ 130 a placa de 2,75 x 1,83 m e 15 mm de espessura, coberta de laminado de baixa pressão, e R$ 95 a mesma chapa com 6 mm de espessura. Sem revestimento, o painel de 15 mm na mesma medida sai por R$ 80, e o de 6 mm, R$ 45.
(Medium Density Particleboard - Painel de Partículas de Média Densidade)
Matéria prima:

O MDP também tem como matéria prima madeira. As espécies mais comuns utilizadas para produção do MDP são o Pínus e o Eucalipto.
Fabricação:

As camadas são coladas umas as outras, cada uma com seu grão perpendicular às camadas adjacentes, para maior força. Há geralmente um número ímpar de dobras, porque a simetria faz com que o placado seja menos propenso a entortamentos. As dobras são ligadas sob o calor e pressão com colas fortes, geralmente com resina fenólica, fazendo da madeira compensada um tipo do material composto.
Utilização em geral / aplicaçâo à construção:

O MDP é especialmente indicado para a produção de móveis residenciais e comerciais de linhas retas, formas ogânicas, que não exijam usinagens em baixo relevo, entalhes ou cantos arredondados.
Vantagens: · Mais econômico (comparado ao MDF)
· Suporta maior acúmulo de peso
· Recomendado para móveis em linhas retas

Desvantagens:
· Impróprio para móveis que exigem usinagem em baixo relevo
· Menos resistente a atrito

Preço médio: R$ 100 a placa de 2,75 x 1,84 m e 15 mm de espessura, revestida de laminado de baixa pressão. A chapa crua tem preço médio de R$ 70.
Matéria prima:

O compensado é um derivado de madeira feita de finas placas de entalho de madeira.
Fabricação:

As camadas são coladas umas às outras cada uma com seu grão perpendicular às camadas adjacentes para maior força. Há geralmente um número ímpar de dobras, porque a simetria faz com que o placado seja menos propenso a entortamentos. As dobras são ligadas sob o calor e pressão com colas fortes, geralmente com resina fenólica, fazendo da madeira compensada um tipo do material composto.
Processamento:

Existem basicamente três tipos de compensados: o laminado, o sarrafeado, e o multi-sarrafeado.

O compensado laminado (ou multilaminado) é uma placa obtida a partir da colagem de lâminas de madeira de aproximadamente 3mm de espessura. Cada camada é posicionada com as fibras em sentido perpendicular a anterior (laminação cruzada), de forma a compensar a contração da mesma (daí o seu nome). Essas lâminas são obtidas pela laminação de troncos de determinadas espécies, normalmente de madeira macia e com qualidade inferior, como a Virola. O número de camadas varia de acordo com a espessura da placa, no entanto são sempre em quantidades ímpares, para que as duas faces tenham as fibras no mesmo sentido.
Utilização em geral / aplicação à construção civil:

O compensado tem uma ampla utilização, podendo ser usados em todo tipo de ambiente, tanto em escritórios, residências, como também para acabamentos externos. Cada subcategoria do compensado tem a sua utilização:

o Laminado: usado para ambientes internos, móveis em geral, cozinhas, salas, seu uso é muito amplo. Precisa de acabamento, como a utilização de laminados de madeira (imbuia, mogno, cerejeira e outros) e fórmicas;

o Sarrafeado: é muito usado na construção civil, em tapumes, portas e também para palcos;

o Naval: é a subcategoria que tem maior resistência mecânica, à água, às intempéries, às chamas, sendo muito utilizada em ambientes externos e também em embarcações, indústria ferroviária (vagões) e rodoviária (ônibus e carrocerias de caminhões).
Vantagens: · Leve
· Moldável
· Bastante resistente e durável

Desvantagens: · Menos econômico
· Menos sustentável

Preço médio: R$ 160 a placa do multilaminado de 2,20 x 1,60 m e 15 mm de espessura, com laminado de cerejeira, e R$ 190 a chapa do sarrafeado de 2,75 x 1,60 m e espessura de 18 mm, com o mesmo revestimento. Sem acabamento, a primeira vale R$ 85, e a segunda, R$ 105.
O compensado sarrafeado é obtido pela junção de vários sarrafos de madeira alinhados lado a lado e o seu posterior revestimento por lâminas de madeira. É aplicado para preencher grandes áreas com pouca massa resultante, pois sua estrutura epaçada reduz significativamente o peso da chapa (um bom exemplo de utilização são as portas residenciais lisas). Devido à sua estrutura, muitas vezes são necessários encabeços em suas extremidades para que possam ser fixados à outras peças. As dimensões dessas placas são 2200 x 1600 mm ou 2750 x 1600, com opções de espessura de 15, 18, 20, 25 e 30 mm.
O compensado multi-sarrafeado (ou blockboard) possui qualidade superior ao anterior, pois é formado pela junção de lâminas de aproximadamente 3mm coladas e prensadas na vertical, aumentando a sua resistência ao empenamento. Esse miolo é então revestido com lâminas similares ao do tipo laminado.
Aglomerado
Definição:

São painéis de partículas de madeira impregnados com resinas sintéticas submetidas ao calor e pressão. Disponível sem revestimento e nos revestimentos em Baixa Pressão (BP) e em lâmina celulósica Finish Foil (FF), os painéis de aglomerado oferecem versatilidade de cores, diversos padrões decorativos e excelente performance físico-mecânica.
Matéria prima:

O aglomerado é um derivado de madeira feita, geralmente, de partículas de madeira de Eucalipto ou Pinus, e em alguns casos de Acácia ou Bracatinga.
Fabricação (processo de produção):

Geração de partículas
Secagem de partículas
Classificação de partículas
Aplicação de adesivo e aditivos
Formação do colchão
Pré-prensagem
Prensagem a quente
Resfriamento / acondicionamento
Acabamento
Classificação / embalagem / armazenamento
O compensado é resistente e sua composição garante vida longa. 

O compensado laminado é feito com lâminas de madeira, em geral de pinus ou de virola, coladas e prensadas para formar chapas com espessura de 4 a 20mm. Tem boa resistência.

No compensado sarrafeado, as lâminas internas são coladas em um sentido e a chapa externa é prensada em sentido diferente, o que deixa a placa mais resistente. 

O aglomerado é um painel feito com partículas de pinus aglutinadas com adesivo sintético, uma espécie de cola. Tem pouca durabilidade e nenhuma resistência à umidade. 

O MDF é uma chapa de fibra de madeira com densidade média. É um aglomerado sofisticado, composto de fibras de pinus mais resistentes e compactadas com resina à alta pressão. É um produto mais resistente e com textura mais uniforme que os compensados e aglomerados. 

A OSB veio para substituir o aglomerado, Também é feito com pinus, só que lascas, ao invés de partículas, o que confere maior resistência. 
Seu preço é maior que o algomerado e menor que o MDF.
Utilização em geral / aplicação à construção civil:

O aglomerado é indicado para confecção de portas de armários, tampos de mesas e outras peças onde se deseja obter um bom acabamento e uniformidade. A madeira aglomerada é menos indicada para móveis que fiquem em áreas úmidas da casa por ter menor resistência a umidade.
Vantagens: · Densidade igual ou maior que a da madeira (característica que lhe dá maior resistência)
· Matéria-prima homogênea, feita com madeira de reflorestamento (o processo retira nós e imperfeições da madeira, evitando que rache ou deforme, aumentando a resistência)
· Baixo custo
· Resistência maior às pragas (cupins e brocas)

Desvantagens: · Superfície e bordas grosseiras
· Baixa usinabilidade (a usinabilidade confere a madeira a possibilidade de ser entalhada, receber bordas e ser torneada)
· Por suas características técnicas, pode esfarelar com o uso de dobradiças e parafusos inadequados
· Não aceita pregos
· Baixa resistência à umidade

Preço médio: R$ 30 a placa de 1,20 x 1,20 m e 15 mm de espessura, com revestimento melamínico branco. O mesmo painel sem acabamento custa R$ 20.
Comparações
Full transcript