Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Sequências Didáticas

No description
by

Magna Magna

on 1 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Sequências Didáticas

Sequências
Didáticas

As SD têm sentido se elaboradas após a AD dos alunos. As AD devem ser feitas a cada unidade letiva, e não apenas no início do ano.
Os instrumentos de AD incluem:
O professor estabelece os
objetivos de aprendizagem
adaptados para
cada
aluno ou para
grupos
de alunos com o mesmo nível de conhecimento.
(Estudo da Estrutura e Características das SD)
Parte 1
Conceituando
A mobilização (movimentação) inicial acerca do tema geral da SD deve ser a
primeira atividade
. A mobilização tem como objetivo despertar o
interesse
dos alunos para o tema da SD com base numa
problematização
(contextualização).
Pode ser utilizado como estratégias:
O professor estabelece quais são os
pré-requisitos
que os alunos devem ter para que alcancem os objetivos propostos.
e estão de acordo com o
tema
, o
conteúdo
,
as
competências e habilidades
propostas no
currículo
.
O professor estabelece os
objetivos específicos
de cada aula.
Os objetivos devem ser claros e tangíveis. É importante também definir
justificativas
para os objetivos, estando elas o mais próximo possível da última resposta à pergunta "
Para quê?
". Essa pergunta leva sempre à contextualização, à solução de um desafio ligado ao
mundo real
.
Parte 2
No ensino
centrado no aluno...
E, para isso
Após
análise
dos resultados
SD são conjunto de atividades, estratégias e intervenções
planejadas
etapa por etapa pelo docente para que o
entendimento
do conteúdo ou tema proposto seja
alcançado
pelos discentes.
(KOBASHIGAWA et al., 2008)
Parte 3
Dimensionando os recursos disponíveis
Para ter um panorama de todos os
recursos pedagógicos
que dispõe, o professor elenca os recursos presentes na escola e fora dela.

São
estratégias adequadas
para que os alunos alcancem os objetivos propostos. As atividades devem:

Os Recursos Didáticos devem ser
agendados
e suas condições verificadas com
antecedência
.

Mais dois tipos:
Formativa (processual) -
Avaliação "contínua que pretenda melhorar as aprendizagens em curso, contribuindo para o acompanhamento e orientação dos alunos durante todo o seu processo de formação. É formativa toda a avaliação que ajuda o aluno a aprender e a se desenvolver, que participa da regulação das aprendizagens e do desenvolvimento no sentido de um projeto educativo” - PERRENOUD, 1999.






Somativa (no final da SD) -
Sua função é classificar os alunos ao final da unidade, semestre ou ano letivo, segundo níveis de aproveitamento apresentados - SANT’ANNA, 1997, p. 35
O professor estipula as rubricas das avaliações.
Para Ludke (2003), “as rubricas partem de critérios estabelecidos especificamente para cada curso, programa ou tarefa a ser executada pelos alunos e estes são avaliados em relação a esses critérios”. (p.74).

Rubricas de Avaliação
Para saber mais: http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/007tcf5.pdf
É importante que o professor
leia a SD
inteira para os alunos e, se necessário, também
comunique
aos pais, aos demais professores e aos gestores escolar, esclarecendo os objetivos traçados, os métodos e os recursos utilizados. As pessoas tendem a
colaborar
mais sabendo para onde estão sendo conduzidas e por quê.
As SD podem e devem ser
reformuladas
como efeito da
adequação
das estratégias às
necessidades
dos alunos e dos imprevistos.
As SD baseiam-se nos
objetivos gerais
de aprendizagem
É importante saber se os alunos estão
preparados
para aprender o novo conteúdo.
O professor elabora e aplica a Avaliação Diagnóstica (AD)
Recursos Humanos
Estagiários, Professores Auxiliares, Alunos Monitores, Agentes Escolares, outros professores e comunidade.
Recursos Materiais

Materiais escolares;
Materiais didáticos e paradidáticos;
Mobiliário etc.
Recursos Temporais
Quantidade de Aulas no período;
Tempo de cada aula.
Recursos Espaciais
A
mbientes internos e externos da escola.
Produções de textos
Questõs discursivas
Testes de conhecimento
Rodas de conversa aberta sobre o tema
Entrevistas com aluno e, se preciso, com os pais.
Tipos de Avaliação Diagnóstica
Observação:
Dependendo das dificuldades em dispor de recursos fundamentais, o professor deve traçar um
Plano de Ação
para que a SD transcorra com o mínimo de problemas possíveis.
Recursos Tecnológicos
Laboratórios de informática;
Computadores portáteis;
Programas;
Projetores;
Objetos Digitais de Aprendizagem - ODA compatíveis;
Equipamentos de gravação e reprodução de áudio e vídeo;
Smartphones;
Tablets;
Acesso à internet etc.
Tipos de Recursos
Conteúdo Conceitual
Correspondem ao compromisso científico da escola: transmitir o conhecimento socialmente produzido. A pergunta que classifica esse tipo de conteúdo é:
O que devemos saber?
Conteúdo Atitudinal
Correspondem ao compromisso filosófico da escola: promover aspectos que nos completam como seres humanos, que representam uma dimensão maior, que dão razão e sentido para o conhecimento científico. A pergunta aqui é:
Como devemos ser?
Conteúdo Procedimental
Os conteúdos procedimentais envolvem ações ordenadas
com um fim, ou seja, direcionadas para realização de um objetivo,
aquilo que se aprende a fazer, fazendo. A pergunta que classifica esse tipo de conteúdo é:
Como devemos fazer?
Conteúdos a serem trabalhados
(César Coll, 1997)
O bom aprendizado é aquele que foca o potencial que o aluno pode desenvolver com a ajuda de outros
(Lev Vygotsky, in "A Formação Social da Mente", 1991)
Mir et al (1998) considera que a Aprendizagem Cooperativa é um termo mais genérico que engloba um conjunto de processos de ensino, que partem da organização da turma em pequenos grupos, mistos e heterogêneos que trabalham em conjunto de forma cooperativa para resolver tarefas que levam à aquisição de conhecimentos acadêmicos.
Para Slavin (1999), a Aprendizagem Cooperativa é um conjunto de métodos de ensino em que os alunos trabalham em pequenos grupos de tal modo que se ajudam mutuamente, discutem com os seus companheiros e ajudam na compreensão e resolução de problemas.
Agrupamentos Produtivos
Atividades
Avaliações
Avaliações sem rubricas é como jogar "Calvinball" com os alunos...
Regras obscuras, atitudes arbitrárias não
combinam com o propósito das SD!
Ter
tempo
estimado de duração

Escritas;
Orais (exposição individual e seminários);
Artísticas (dramatização, desenho etc.);
Interações em grupos (pequenos ou a classe toda);
Experimentos práticos;
Webquests, etc.
Ser
contextualizadas
Parte 4
Estruturando as Aulas
Exemplo de Rubricas de Avaliação
Mobilização dos Alunos
Debates regrados;
Pesquisa de Campo (visitas, entrevistas etc.)
Tempestade Cerebral (nuvens de palavras
site

www.wordle.net
)
Palestras
ODA (jogos, simuladores, vídeos, áudios, imagens etc.)
Os recursos espaciais podem e devem ser
modificados
para melhor dar conta dos objetivos.
A utilização de Objetos Digitais de Aprendizagem (
ODA
), como jogos, simuladores, vídeos, áudios, hipertextos proporciona
cenários de aprendizagem
para além do que os ambientes de sala de aula conseguem simular.
Ser
diversificadas

Educador, que tal por as SD
em sua prática?
Comunicação
Por Marcelo Massari
PCNP de Tecnologia
DER Santo André - 2014
Full transcript