Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Furacões no Hemisfério Norte

Alunos: Alexandre, Bernardo, Eliabe e Iori - Qui 1A
by

Eliabe Abreu

on 28 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Furacões no Hemisfério Norte

Furacões no Hemisfério Norte
Formação dos furacões
1) Incidência dos raios solares sobre o oceano;
2) Aquecimento da massa de ar situada próxima a ele;
3) Por diferença de pressão, o ar quente e úmido sobe, diminuindo a temperatura, favorecendo uma condensação, formando as nuvens;
4) Muita evaporação -> muitas nuvens -> muitas tempestades -> furacão.
O que são furacões?
São muitas tempestades juntas em forma de ciclone, que possuem diâmetro de até 2000 Km e ventos com velocidades que ultrapassam os 300 Km/h.
Comumente confundido com tornado, diferencia-se por ser maior, não ser um fenômeno local e seus ventos serem mais violentos.
Consequências
Quanto maior a trajetória do furacão, maior é a sua potência, portanto, maior é a destruição causada no continente.

Casos como o Katrina (2005) e o Sandy (2012) assolaram várias cidades e causaram, juntos, mais de 2000 mortes.
Como se
movimentam
O deslocamento das massas de ar para ocupar o espaço deixado pelas outras que subiram em função da diferença de pressão forma ventos horizontais na superfície, movimentando os furacões.
Outras informações
Força de Coriolis: efeito produzido pelo movimento de rotação da Terra. Esta força induz um movimento à massa tempestuosa que se enrola em si mesma fazendo um movimento no sentido anti-horário no hemisfério norte e horário no hemisfério sul. Ao se afastarem do equador meteorológico, a força coriolis se torna mais intensa.
O olho do furacão
Considerado como "mente maligna" de toda a operação, tem de 30 a 65 Km de diâmetro. Os ventos girando causam uma corrente de ar ascendente. O peso desse ar "perdido" neutraliza a força do ar na região central, criando a parte mais calma da tempestade.
Usando o furacão Sandy (2005) como exemplo, podemos dizer que as principais consequências são: inundação, quedas de árvores, deslizamento, mortes e cancelamento de voos.
Por que no Hemisfério Norte?
Furacões têm maior incidência no hemisfério norte, pois o Atlântico Sul não oferece condições propícias ao desenvolvimento desses fenômenos.
Bibliografia
- ROMANZOTI, Natasha. O que é o "olho do furacão" e como ele se forma?. Disponível em <http://hypescience.com/o-que-e-o-%E2%80%9Colho%E2%80%9D-do-furacao-e-como-ele-se-forma/>. Acesso em: 20 de nov. de 2013
- MOURÃO, Ronaldo R. de F. Furacões e aquecimento global. Disponível em <http://ambientes.ambientebrasil.com.br/mudancas_climaticas/artigos/furacoes_e_aquecimento_global.html>. Acesso em 20 de nov. de 2013
Centro Federal de Educação
Tecnológica de Minas Gerais
Nomes: Alexandre Fortes, Bernardo Schmitberger, Eliabe Abreu e Iori Julião
Professora: Letícia Carvalho Belchior
Porém, o furacão também tem sua importância na dinâmica atmosférica global, pois leva umidade das regiões equatoriais para as regiões de latitudes mais altas do hemisfério norte.
- BOLIGIAN, Levon. Furacões: Por que eles são importantes?. Disponível em <http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/furacoes-eles-sao-importantes-714951.shtml>. Acesso em 21 de nov. de 2013.
- BIGG, Matthew. Filme de Spike Lee mostra Nova Orleans cinco anos após furacão. Disponível em <http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/784554-filme-de-spike-lee-mostra-nova-orleans-cinco-anos-apos-furacao.shtml>. Acesso em 21 de nov. de 2013.
Full transcript