Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Copy of Regiões do Brasil

No description
by

samuel ueta

on 12 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Copy of Regiões do Brasil

Aspectos físicos, humanos e econômicos.
Regiões do Brasil
Região Sul
Região Sudeste
Região Centro-Oeste
Região Nordeste
O Nordeste tem a área aproximada de 1 558 196 km², equivale a 18% da área total nacional e também possui a maior área litorânea do país. Constituído por 9 estados; Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.
Região Norte
Maior região do Brasil, a Região Norte abrange os estados Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.
Aspectos físicos
Por sua grande extensão territorial, além da localização, proporciona fronteiras com seis países sul-americanos -Bolívia, Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana e Suriname, além do território da Guiana Francesa. A Região Norte possui extensão territorial de 3.853.322,2 quilômetros quadrados, correspondendo a 45% do território nacional. A floresta Amazônica cobre a maioria do território dos estados que integram o Norte com predominância do clima equatorial e temperatura elevada, além dos altos índices de chuva. A hidrografia é composta pelos grandes rios que formam as bacias hidrográficas Amazônica e do Tocantins.
A Região Sudeste, a mais evoluída economicamente do país, é composta pelos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Ocupa uma área correspondente à 10,85% do território brasileiro, com uma população de 62.660.700 habitantes – 42,7% do total do Brasil – e responde por mais da metade do PIB brasileiro.
Bacia Amazônica
Aspectos humanos
A partir de 1980 a população da Região Norte obteve um bom nível de crescimento vegetativo, porém o número de habitantes ainda é modesto. Atualmente a população dessa região é composta por 15.864.454 habitantes, respondendo por apenas 8% do povo brasileiro. Na Região Norte há uma grande disparidade em relação à concentração da população, por exemplo, o Pará abriga cerca de 7.581.051 habitantes já Roraima possui apenas 450.479 habitantes.
Pará
Roraima
Há uma grande heterogeneidade na composição dos habitantes da Região Norte:
cerca de 128.149 índios de diversas etnias; nos estados do Pará, Amazonas e Tocantins é significativo o número de imigrantes nordestinos, em especial do Ceará e do Maranhão; no Acre e em Rondônia há grande concentração de imigrantes paranaenses e gaúchos. Um dos grandes problemas dos estados do norte é o déficit de saneamento ambiental nas residências, fato que reflete nas taxas de mortalidade infantil, que atualmente, é de 23,5 óbitos a cada mil nascidos vivos, sendo a segunda maior média do país.
Aspectos econômicos
O Norte tem uma participação de apenas 5% no Produto
Interno Bruto (PIB) brasileiro, sendo assim, a menor contribuição entre todas as regiões do país. A Região Norte tem sua economia impulsionada pelo extrativismo - látex, açaí, madeira, castanha, etc.- e pela mineração, com destaque para a Serra dos Carajás (Pará), de onde se extrai a maior quantidade de minério de ferro no país, além da Serra do Navio (Amapá), grande produtora de manganês.
Serra dos Carajás
Serra do Navio
A indústria também exerce grande importância na capitação de receitas financeiras. O Polo Industrial de Manaus, composto por mais de 500 indústrias de variados segmentos (eletroeletrônico, químico, informática, fabricação de motos, bicicletas, alimentício, etc.), é um dos grandes destaques desse setor da economia.
Aspectos Físicos
Aspectos físicos
O relevo é composto por dois antigos planaltos: Borborema e a bacia do rio Parnaíba; e as chamadas chapadas, por exemplo a chapada Diamantina, onde se encontra local mais alto da região com 2.033 metros, o Pico do Barbado.O Professor Jurandyr dividiu a parte do relevo brasileiro mais rica em 28 unidades; no Nordeste, podemos identificar: o planalto da Borborema, planaltos e chapadas da bacia do rio Parnaíba, depressão Sertaneja São Francisco, parte dos planaltos e serras do leste-sudeste, planícies e tabuleiros litorâneos.
Chapada Diamantina

Possui quatro tipos de clima: equatorial úmido, litorâneo úmido, tropical e tropical semi-árido.
Tem a média de temperatura anual entre 20° e 28°. Nas áreas acima de 200 metros e litorâneas a temperatura varia entre 24° e 26°.
A média de precipitação anual é varia entre 300 e 2000mm.
A cidade de Cabaceiras na Paraíba, é a mais seca do Brasil, com média anual de chuva inferior a 300mm.
Possui ecossistemas como a caatinga, restinga, manguezais, cerrado, etc. Composto por uma bela fauna e flora, variedade de espécies e animais ameaçados de extinção.
Mata Atlântica, Mata dos Cocais, Cerrado, Caatinga, vegetações litorâneas e Matas Ciliares compõem a vegetação nordestina.
O Nordeste possui cinco bacias hidrográficas: Bacia do São Francisco, Bacia do Parnaíba, Bacia do Atlântico, Nordeste Oriental, Bacia do Atlântico Nordeste Ocidental e Bacia do Atlântico Leste, apesar de mais de 70% de seu território estar entre os municípios sujeitos a grandes períodos de estiagem.
O relevo é constituído de planícies e terras baixas costeiras nas praias, restingas, lagoas e baías. Serras e planaltos no leste e no sudeste, como por exemplo, a Serra da Mantiqueira e Serra da Canastra. Composto, também, pelo planalto meridional que ocupa o centro-oeste de São Paulo e o oeste de Minas Gerais.
Aspectos humanos
A população do Nordeste é a segunda maior do território brasileiro, tendo 30% dos habitantes do Brasil. Sua composição étnica é a seguinte: 62,5% de pardos; 29,2%, de brancos; 7,8% de negros e 0,5% de indígenas.A população é mal distribuída e tem intensa mobilidade provocada pelas secas, fenômeno causado por falta de estrutura fundiária, grandes terras em mão de poucos donos, baixos salários, falta de oportunidades, falta de prevenção contra a seca. se concentra na área urbanizada, tendo 34,1 habitantes por quilômetro quadrado.
Aspectos econômicos
A Industrialização desencadeou no final da década de 50; teve uma expansão na década de 60 com o incentivo dos fiscais e apoio da politica.

Atualmente, os principais setores industriais do Nordeste são o têxtil, petroquímico, de produtos alimentares, e eletrodomésticos,

Os grandes centros industriais do Nordeste encontram-se na Zona da Mata, compreendendo a Grande Recife e a Grande Salvador.

Recursos minerais e fontes de energia
Industriais: tungstênio, Magnesita, gispsita, cobre, sal marinho, chumbo e sal-gema.
Energéticos: xisto betuminoso, urânio e gás natural.
Extrativismo vegetal
Babaçu e carnaúba.
Babaçu
Serra da Mantiqueira
No norte de Minas Gerais, , devido ao clima semi-árido, a vegetação abundante é a caatinga.
O clima da região sudeste varia de acordo com o relevo.
Clima tropical predominante nas baixadas litorâneas do Rio de Janeiro, Espírito Santo, norte de Minas Gerais e oeste de São Paulo. Nas partes mais altas do relevo, predomina o tropical de altitude.O clima Subtropical predomina na região sul do estado de São Paulo.Clima semi-árido predominante no norte de Minas Gerais.
A vegetação nativa da região sudeste foi quase totalmente suprida na época da colonização para dar lugar às culturas de cana-de-açúcar e café. A vegetação de hoje varia com relação ao clima, mas com predominância da Floresta Tropical. Nas áreas mais altas da região sudeste, aparece a mata de araucária. No planalto de São Paulo os campos limpos, e no planalto de Minas Gerais os campos serranos. No litoral a vegetação predominante é a litorânea.

A hidrografia da Região Sudeste varia de acordo com o relevo. A predominância é de rios de planaltos e bacias.
É importante ressaltar o alto numero de rios que sofrem processo de poluição nos onde existe uma grande concetração de pessoas, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro.

Bacia do São Francisco: seu principal rio é o São Francisco, que nasce em Minas Gerais;
Aspectos físicos
A região Sul do Brasil é a menor das regiões do país. Sua área terrestre é de 576 409,6 km. Pertence ao Centro-Sul do Brasil. É formada por três Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.
A região sul tem o clima subtropical, responsável pelas temperaturas mais baixas registradas no Brasil durante o inverno. Sendo o norte do Paraná a única exceção, onde o clima é tropical. Durante o inverno, na região central do Paraná e no planalto serrano de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, os termômetros registram temperaturas negativas podendo ocorrer geada e neve. A vegetação sofre influência da temperatura, dependendo em cada região: nos locais mais frios predominam as matas de araucária (pinhais) e nos pampas, os campos de gramíneas.
Campo de gramíneas
Floresta de araucária
Aspectos Econômicos

A economia tem duas grandes contribuintes: a agricultura e a pecuária. Os principais produtos cultivados são: soja, milho, arroz, feijão, trigo, tabaco, alho, maçã e cebola. Turismo também é outro elemento que merece destaque, tendo parte em Florianópolis (SC), as Ruinas Jesuítico-Guaranis de São Miguel das Missões (RS), a cidade de Gramado (RS), o Parque Nacional do Iguaçu (PR), entre outros.
Aspectos humanos
Apesar de ser a menor região do país, a região sul tem um dos melhores índices econômicos e sociais do Brasil. De acordo com os dados de 2010 do IBGE, a região possui 27.386.891 habitantes.

O processo de povoamento da região sul está ligado, a duas atividades primárias: a agricultura e a pecuária. A região intensificou o povoamento somente a partir do século XIX, até esse momento o território encontrava-se quase que completamente desabitado, a não ser pelos nativos, como os índios. Por isso, o governo implantou uma política de povoamento que buscava trazer imigrantes, principalmente europeus, pois temia a invasão dos países vizinhos, caso a região continuasse desabitada. Cada região, por ter recebido maior quantidade de imigrantes de determinados países (italianos, alemães, portugueses e espanhóis do Rio Grande do Sul, por exemplo) possui sua própria cultura.
Referências Bibliográficas
Livro: Decifrando a Terra, Teixeira e Taioli, 2003.
http://www.grupoescolar.com/buscar/industrializacao_do_nordeste
http://www.estadosecapitaisdobrasil.com/regiao-nordeste.php
http://grupo3nordeste.blogspot.com.br/2011/11/aspectos-fisicos-da-regiao-nordestina.html
http://www.brasilescola.com/brasil/aspectos-populacao-regiao-sul.htm
http://www.brasilescola.com/brasil/a-regiao-sul.htm
http://www.brasilescola.com/brasil/a-regiao-norte.htm
http://www.brasilescola.com/brasil/a-distribuicao-populacao-na-regiao-norte.htm
Aspectos econômicos
A região Sudeste é caracterizada por forte desenvolvimento industrial, agricultura muito dinâmica, intensa circulação de mercadorias e pela presença das maiores metrópoles do país. Esse desenvolvimento foi possível devido aos aspectos naturais, à atividade humana na região e à dinâmica da economia que ali se estabeleceu.
Tendo São Paulo como estado mais desenvolvido nesse quesito, essa região ainda conta com o forte turismo do Rio de Janeiro, a pecuária de Minas Gerais e o forte ramo de exploração de petróleo no Espírito Santo.

Alguns dos mais importantes ramos industriais da região são: automobilista siderúrgica, petroquímica , navais, petrolífera.
Composta pelos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e pelo Distrito Federal. Sua área é de 1.604.850 Km2, ocupando aproximadamente 18,8% do Brasil, tendo a segunda maior extensão territorial entre as Regiões brasileiras, sendo menor apenas que a Região Norte.
Aspectos físicos
O relevo do Centro-Oeste caracteriza-se por terrenos antigos e aplainados pela erosão, fato esse que desencadeou os chapadões na Região. Nele se encontram três formações predominantes:
-Planalto Central: ocupa a maior parte da região.
-Planície do Pantanal: que está situada entre os planaltos Central e Meridional.
-Planalto Meridional: vai da região Sul até os estados do Mato Grosso do Sul e Goiás.
Chapada dos Guimarães, Planalto Central.
A região Centro-Oeste possui um clima tropical em sua maior parte,
com altas temperaturas o ano todo. A média térmica anual
varia de 20C a 26 C, e as chuvas se concentram no verão.
No inverno há um longo período de estiagem.
Existe uma grande variedade na vegetação da Região Centro-Oeste. No norte e oeste está presente a floresta Amazônica porém boa parte da região é coberta pelo cerrado e sua vegetação rasteira: árvores espaçadas com tronco retorcido e folhas duras e arbustos baixos.
Vegetação rasteira
Aspectos humanos
De acordo com o IBGE, é uma região pouco povoada, tem densidade demográfica de 8,26 hab./km. Goiás é o estado mais populoso, seguido do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. O Distrito Federal possui número de habitantes parecido com todo o estado do Mato Grosso do sul. Suas principais cidades são: Brasília, Cuiabá, Campo Grande, Goiânia, entre outras.
A presença indígena é muito intensa no Centro-Oeste. Habitam muitas tribos em algumas reservas e parques indígenas que podem ser citados: o Parque Indígena do Xingu, que reúne cerca de 20 tribos diferentes, o Parque Indígena do Araguaia, na ilha do Bananal, a Reserva Indígena Xavante e a Reserva Indígena Parecis.

Os índios se dedicam, em geral, a agricultura, pecuária, artesanato, garimpagem, caça e pesca. Mas sofrem com as freqüentes invasões de seus territórios.
Povo indígena do Xingu protestando contra a construção da usina de Belo Monte no Pará.
Aspectos econômicos
Na região centro oeste o principal negócio é o agropecuário. A produção agropecuária se destaca no fornecimento de matéria prima para indústrias de alimentos e de outros setores do Brasil e do exterior. Tendo como produtos principalmente a carne, soja,
algodão, cana-de-açúcar, arroz e milho. A pecuária desenvolvida na região se dedica, principalmente, à criação de bovinos, mas também existem criadores de bufalinos e eqüinos.
http://www.portalbrasil.net/regiao_sudeste.htm http://geovictor.blogspot.com.br/2009/05/regiao-sudeste.html
http://www.brasilescola.com/brasil/regiao-centro-oeste.htm
Prof: Samuel Ueta.
Aspectos físicos
Full transcript