Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

PSICOLOGIA CULTURAL DE ORIENTAÇÃO SEMIÓTICA

No description
by

Márcio Silva

on 26 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PSICOLOGIA CULTURAL DE ORIENTAÇÃO SEMIÓTICA

PSICOLOGIA CULTURAL DE ORIENTAÇÃO SEMIÓTICA - Teoria e Pesquisa

Márcio S. da Silva

Mente Humana e Cultura
DIMENSÕES GERAIS DOS SIGNOS
ORGANIZAÇÃO SEMIÓTICA DAS EXPERIÊNCIAS AFETIVAS
SEMIÓTICA, CULTURA e PSICOLOGIA
WUNDT - PARALELISMO PSICOFÍSICO EMPÍRICO (PPE)

"Os termos 'interna' e 'externa' referentes à experiência humana designam meramente 'perspectivas' distintas as quais podemos aplicar em nossa abordagem e investigação científica daquilo que é, em si mesma, uma experiência unitária" (Wundt, 1896a, apud Kim, 2014).

- Duas perspectivas a partir das quais o mesmo mundo do Ser (Sein) pode ser observado:

Physiologischen Psychologie
(1860's-1880's): sensopercepção (efeitos do físico no psíquico); estudos experimentais.

Völkerpsychologie
.

(Kim, 2014)
WUNDT - VÖLKERPSYCHOLOGIE (1900-1920)

- A consciência intervém no mundo
externo
, expressando o
interno
...

- ... Controle experimental - dificuldades:

A gênese da expressão consciente.

Influências relevantes do
ambiente espiritual
(
cultura
) sobre o desenvolvimento psicológico.




WUNDT - VÖLKERPSYCHOLOGIE

- Necessidade de uma
abordagem metodológica distinta
:

Analisar e explicar os "processos psíquicos vinculados a determinada cultura, devido às condições de gênese e desenvolvimento dos mesmos".

Investigação dos
produtos culturais
nos quais certas leis psicológicas se corporificam, i.e., manifestam-se concretamente.

> Língua, expressões artísticas, mitos e costumes.

> Existência
externa
, porém
não
[redutível à sua manifestação]
física
.
Wilhelm M. Wundt (1832-1920)
WUNDT - VÖLKERPSYCHOLOGIE

- Toma determinados domínios como objeto apenas na medida em que:

Os mesmos sejam "determinados por leis psicológicas gerais, e não apenas por condições históricas".

Eles possam revelar "os desenvolvimentos psicológicos
gerais
que emergem da conexão dos desenvolvimentos
individuais
".

Não há "lei geral dos fenômenos psíquicos que já não esteja completamente contida nas leis da consciência individual" (Wundt, L III: 225).

(Kim, 2014)
PSICOLOGIA CULTURAL DE ORIENTAÇÃO SEMIÓTICA
- Uma ciência básica / ramo da psicologia geral que busca construir hermeneuticamente modelos explicativos sobre o funcionamento cultural das pessoas...


- ... Modelos generalizados aplicáveis ao ser humano em geral.

"
Mas, por que SEMIÓTICA (i.e., SEMIÓTICO-CULTURAL)?
"

PSICOLOGIA CULTURAL DE ORIENTAÇÃO SEMIÓTICA

- CULTURA:
Quaisquer elementos oriundos da "modificação construtiva do curso natural das coisas. . . . Uma espécie de cultivo, dirigido por objetivos, de características ou propriedades das coisas no 'processo de desenvolvimento' destas" (Valsiner, 2007).

- Década de 1990:
Retorno à
Völkerpsychologie
de Wundt.
Contraste com as noções gerais de
cultura
na antropologia cultural - (a) organizador exógeno de processos psicológicos e (b) categoria à qual um grupo de pessoas pertence.

- Jann Valsiner (anos 80-90):

Contraste com a psicologia cross-cultural.

"
Lev Vigotski
"; "
Charles Sanders Peirce
"...
...Karl Bühler; Ferdinand de Saussure.

Ênfase na
mediação semiótica
e
semiose
.
A cultura como integrante dos processos psicológicos superiores.
PSICOLOGIA SEMIÓTICO-CULTURAL

- FOCO: Na capacidade humana de se distanciar do contexto de interação imediato, através da habilidade e propensão em construir e utilizar ferramentas mediadoras (signos).
- - - // - - -
- SIGNO

Mediação semiótica: Representação. Apresentação.

Esquematização. Pleromatização.

Temporalidade: da "minúscula janela do presente", em direção ao passado e ao futuro - "canalização, constrição,
BORDERS!
".

Signos e significados - rótulos generalizados como "fronteiras semióticas".
CONDIÇÕES DE EMERGÊNCIA SEMIÓTICA
(Abbey & Valsiner, 2004)
(Valsiner, 2007)
(Valsiner, 2007)
(Valsiner, 2007)
REFERÊNCIAS:

Abbey, E. & Valsiner, J. (2004). Emergence of meanings through ambivalence. Forum Qualitative Sozialforschung / Forum: Qualitative Social Research, S.I., 6(1).

Kim, A. (2014). Wilhelm Maximilian Wundt. In Edward N. Zalta (Ed.), The Stanford Encyclopedia of Philosophy (2014 ed.). Retrieved from plato.stanford.edu/archives/spr2014/entries/wilhelm-wundt/

Valsiner, J. (1998). The guided mind. Cambridge, MA.: Harvard University Press.

Valsiner, J. (2000). Culture and human development. London: SAGE Publications, p.17-27.

Valsiner, J. (2007). Culture in Minds and Societies. New Delhi, SAGE Publications.

Valsiner, J. (2013). An invitation to cultural psychology. London: Sage.

Full transcript