Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Modelo cognitivo da ansiedade

Situação empírica do modelo cognitivo da ansiedade. Cap. 3 Clark & Beck (2012). Terapia cognitiva para os transtornos de ansiedade
by

Diego Sousa

on 3 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Modelo cognitivo da ansiedade

Conclusão RESPOSTA AO MEDO IMEDIATA:
Ativação do modo de ameaça Situação empírica do modelo cognitivo da ansiedade Hipótese 1: Viés atencional para a ameaça

Hipótese 2: Processamento atencional de segurança diminuído

Hipótese 3: Avaliações de ameaça exageradas CONSEQUÊNCIA DA ATIVAÇÃO
DO MÓDULO DE AMEAÇA Hipótese 4: Erros cognitivos com viés na ameaça

Hipótese 5: Interpretação negativa da ansiedade

Hipótese 6: Cognições de ameaça específicas ao transtorno elevadas

Hipótese 7: Estratégias defensivas ineficazes REAVALIAÇÃO ELABORADA SECUNDÁRIA:
O estado de ansiedade Hipótese 8: Elaboração da ameaça facilitada


Hipótese 9: Elaboração de segurança inibida


Hipótese 10: Estratégias cognitivas compensatórias prejudiciais Stroop emocional Paradigma clássico de nomeação de cores de Stroop (Stroop, 1935) Palavras ameaçadoras x não-ameaçadoras doença câncer envergonhado inferior desastre lazer rede seguro ascendente Resultados Indivíduos ansiosos levam mais tempo para nomear a cor impressa das palavras de ameaça comparado com palavras não-ameaçadoras Alocação atencional preferencial para o significado da palavra Efeito da interferência da ameaça do Stroop emocional encontrado em todos os cinco transtornos de ansiedade discutidos no livro Efeitos de interferência mais consistentes e robustos são encontrados com palavras semanticamente relacionadas às preocupações emocionais atuais do indivíduo Condições subliminares (abaixo da percepção consciente)

Condições supraliminares (acima da percepção consciente) Estudantes de alta ansiedade traço sob estresse apresentaram maior interferência da ameaça no Stroop subliminar Críticas ao Stroop Color Nomeação de cores mais lenta devido ao desvio da atenção de palavras ameaçadoras mais do que ao significado

Tempos de reação mais longos poderiam ser devido aos efeitos de interferência de uma reaçaõ emocional à palavra ou preocupação com temas relacionados Detecção dot probe (sondagem) Capaz de avaliar hipervigilância para a ameaça: facilitação e interferência

Pares de palavras - exibição de ponto após
Uso de botão o mais rápido possível para detectar aparecimento

Pacientes ansiosos exibem detecção dot probe significativamente mais rápida após palavras física e socialmente ameaçadoras Resultados Indivíduos com ansiedade traço elevada exibem detecção probe mais rápida para palavras ou rostos ameaçadores comparado a indivíduos com baixa ansiedade Outros estudos, entretanto, relataram achados intereiramente negativos para ansiedade traço, concluindo que a hipervigilância para a ameaça era devido a ansiedade estado Tarefas de identificação de estímulo Busca por palavras ameaçadoras ou não dentro de uma matriz de palavras aleatórias

Fobia social: identificação facilitada de faces irritadas Diretriz para o terapeuta 3.1 Indivíduos clinicamente ansiosos e vulneráveis automaticamente se orientam na direção da ameaça sem conhecimento consciente dessa ameaça. Alguma forma de treinamento atencional poderia ajudar a contrariar esse viés de orientação Alta ansiedade: processamento de sinal de segurança reduzido Ligação entre comportamento de busca de segurança, crenças catastróficas e ansiedade persistente Exemplo: Transtorno de Pânico (Salkovikis et al., 1996) Conclusão Poucos estudos investigaram o processamento de sinais de segurança na ansiedade e portanto a condição empírica da Hipótese 2 não pode ser determinada

Possibiliidades: Processamento de informação relevante à ameaça e à segurança (ansiosos x não-ansiosos - clinicamente) Diretriz para o terapeuta 3.2 Processamento de sinal de segurança diminuído sugere que o treinamento atencional deliberado para sinais de segurança pode ser um componente útil do tratamento da ansiedade Tarefas de memória implícita oferecem um excelente paradigma experimental para investigar a presença de avaliação automática da ansiedade Completar o radical da palavra Apresentada uma lista de palavras relevantes à ansiedade (ex: doença, ataque, fatal) e neutras (ex: inflacionado, diário, armazenamento)
Intruídos a completar com primeira palavra que vier à mente

Lista codificada - Fragmento - Possível resposta

coronária - cor - coronária vs. cortina
ataque - at - ataque vs. atenção
fatal - fat - fatal vs. fato Críticas Resultados mistos - evidências fracas

Teste pobre de memória implícita porque é fortemente afetado pelos atributos físicos das palavras do que por seu significado Tarefas de decisão lexical Apresentada lista de palavras com valência mista, relacionadas à ansiedade, depressão e outras neutras
Lista com "antigas" e "novas"
Palavras vs. Pseudopalavras Tarefas de identificação de estímulo com priming Viés de memória implícita na deteccção mais precisa de palavras ameaçadoras (estímulos) apresentadas brevemente como resultado de exposição anterior a estímulos de ameaça e não ameaça Grupo com TAG exibiu melhor detecção de palavras antigas de ameaça, enquanto controles não ansiosos tiveram melhor identificação em estímulos de não ameaça (MacLeod e McLaughlin, 1995) Diretriz para o terapeuta 3.3 A presença de avaliação de ameaça automática na ansiedade indica que identificação deliberada, rastreamento e questionamento da avaliação de ameaça inicial poderia ser útil para diminuir o impacto de avaliações de ameça automáticas
Full transcript