Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ciclofotocoagulação

CICLOFOTOCOAGULAÇÃO COM LASER DIODO EM GLAUCOMAS TERMINAIS - EXPERIÊNCIA DE LONGO PRAZO.
by

Raquel Almeida

on 15 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ciclofotocoagulação

CICLOFOTOCOAGULAÇÃO COM LASER DIODO EM GLAUCOMAS TERMINAIS - EXPERIÊNCIA DE LONGO PRAZO
Raquel Almeida, Isabel Lopes-Cardoso, Manuela Amorim, Filipe Esteves, Teresa Painhas, José Salgado-Borges
Serviço de Oftalmologia
CHEDV – Unidade de São Sebastião
Santa Maria da Feira

Introdução
Os glaucomas refratários representam um desafio terapêutico uma vez que, mesmo com o uso de medicação máxima tolerada, muitos casos mantêm sintomatologia importante.
O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia e a segurança da ciclofotocoagulação com laser díodo, em glaucomas refratários, ao longo de um período de 12 meses.
Material e métodos
Resultados
2006
Julho de 2011
Estudo retrospetivo
Parâmetros clínicos avaliados:

PIO (tonómetro de aplanação de Goldmann);
Número de fármacos antiglaucomatosos;
Acuidade visual;
Controlo da dor ocular ;
Complicações pós-operatórias.

Na análise comparativa das PIO pré e pós-operatórias, a repetição da ciclofotocoagulação foi considerada como continuação do tratamento inicial.
Protocolo de ciclofotocoagulação do Serviço de Oftalmologia do CHEDV


Anestesia peribulbar;
Aplica-se a ponta de contacto (G-Probe ®) justaposta ao limbo querático, sendo a emissão do laser feita a 1.2 mm deste;
Realizam-se entre 17 a 19 aplicações em 270° (6 por quadrante, livre nos 90° temporais); potência entre 1500 a 2500mW;
Tempo de exposição médio de 2000 ms.
Pré-op
Ciclofotocoagulação
Pós-op
Conclusão

1- Agrawal P, Dulku S, Nolan W, Sung V. The UK National Cyclodiode Laser Survey. Eye (Lond). 2011 Feb;25(2):168-73.
2 - Brancato R, Carassa RG, Bettin P, Fiori M & Trabucchi G (1995): Contact transscleral cyclophotocoagulation with diode laser in refractory glaucoma. Eur J Ophthalmol 5:32–39.
3 - Frezzotti P, Mittica V, Martone G, Motolese I, Lomurno L, Peruzzi S, Motolese E. Longterm follow-up of diode laser transscleral cyclophotocoagulation in the treatment of refractory glaucoma. Acta Ophthalmol. 2010 Feb;88(1):150-5. Epub 2009 Apr 29.
4 - Huang, G. and S.C. Lin, When should we give up filtration surgery: indications, techniques and results of cyclodestruction. Dev Ophthalmol, 2012. 50: p. 173-83.
5 - Leszczyński R, Domański R, Formińska-Kapuścik M, Mrukwa-Kominek E, Rokita-Wala I. Contact transscleral cyclophotocoagulation in the treatment of neovascular glaucoma: a five-year follow-up. Med Sci Monit. 2009 Mar;15(3):BR84-7.
6 -Lima, V., P. Mello, and J.A. Prata Junior, Ciclofotocoagulação com laser diodo em glaucoma refratário, resultado a longo prazo. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, 2003. 66: p. 449-452.
7 - Lin S. Advantages and disadvantages of a new technique for diode laser cyclophotocoagulation. J Glaucoma. 2011 Oct;20(8):533; author reply 533-4.
8 - Mistlberger A, Liebmann JM, Tschiderer H, Ritch R, Ruckhofer J & Grabner G (2001): Contact laser transscleral cyclophotocoagulation for refractory glaucoma. J Glaucoma 10: 288–293.
9 - Murphy CC, Burnett CA, Spry PG, Broadway DC, Diamond JP. A two centre study of the dose-response relation for transscleral diode laser cyclophotocoagulation in refractory glaucoma. Br J Ophthalmol 2003; 87: 1252–1257.
10 - Pueyo M, Honrubia FM, Sánchez A, Pablo LE. [Ciliary ablation with diode laser. Long-term study]. Arch Soc Esp Oftalmol. 2001 Mar;76(3):165-8. Spanish.
11 -Ramli N, Htoon HM, Ho CL, Aung T, Perera S. Risk factors for hypotony after transscleral diode cyclophotocoagulation. J Glaucoma. 2012 Mar;21(3):169-73.
12 - Schlote T, Derse M, Rassmann K, Nicaeus T, Dietz K & Thiel H-J (2001): Efficacy and safety of contact transscleral diode laser cyclophotocoagulation for advanced glaucoma. J Glaucoma 10: 294–301.
13 -Schlote, T., et al., Efficacy and safety of contact transscleral diode laser cyclophotocoagulation for advanced glaucoma. J Glaucoma, 2001. 10(4): p. 294-301.
14 - Spencer AF & Vernon SA (1999): ‘Cyclodiode’: results of a standard protocol. Br J Ophthalmol 83: 311–316.
15- Vernon, S.A., et al., Diode laser cycloablation in adult glaucoma: long-term results of a standard protocol and review of current literature. Clin Experiment Ophthalmol, 2006. 34(5): p. 411-20.
16 - Werner RG, Pinkerton RM & Robertson DM (1998): Cryosurgically induced changes in corneal nerves. Can J Ophthalmol 126: 725–727.
17 - Wong EYM, Chew PTK, Chee CKL et al. (1997): Diode laser contact transscleral cyclophotocoagulation for refractory glaucoma in Asian patients. Am J Ophthalmol 124: 797–804.
18 - Zhang SH, Dong FT, Mao J, Bian AL. Factors related to prognosis of refractory glaucoma with diode laser transscleral cyclophotocoagulation treatment. Chin Med Sci J. 2011 Sep;26(3):137-40.
15.8 mmHg = 42%
Excluíram-se os doentes com seguimento inferior a 12 meses.
Ciclofotocoagulação
Em doentes selecionados, que apresentem
baixo potencial visual
ou alta probabilidade de falência da cirurgia convencional, podem estar indicados os procedimentos ciclodestrutivos, pelas vantagens inerentes ao facto de serem procedimentos extraoculares e de maior simplicidade técnica.
Glaucoma refratário
37 doentes realizaram ciclofotocoagulação com laser díodo entre 2006 e Julho de 2011;
26 incluídos no estudo por terem um follow up ≥ 12 meses;
17 M , 9F;
Idade média 67 ± 12,8 anos de idade (min. 38; máx. 84).
N = 26
Eficácia: PIO
Eficácia: nº de fármacos
N = 26
Evolução da acuidade visual
Discussão
Referências bibliográficas
Oculight SLX diode laser (IRIS Medical Instruments, Inc., Mountain View, CA)
Classificação do glaucoma
Antecedentes Cirúrgicos
Dados demográficos
N = 26
Eficácia: Dor
Não se verificou qualquer relação entre a repetição do procedimento e a ocorrência de hipotonia.
Em 5 doentes foi necessária a repetição do procedimento por não melhoria das queixas álgicas ou por persistência de PIO elevada.
Precoces
Complicações
Tardias
Necrose coagulativa e disrupção do epitélio pigmentado e não-pigmentado das apófises ciliares, com menores níveis de energia.
Melhor penetração e absorção seletiva pela melanina uveal
Transpupilar
Endoscópico
Transescleral
A
destruição do corpo ciliar
no tratamento do glaucoma refratário é uma opção terapêutica bem reconhecida.
Excisão cirúrgica  Crioterapia
Diatermia  Ultra-som
 Laser diodo / Nd:YAG
Laser diodo semicondutor de 810 nm
Eficácia e segurança da ciclofotocoagulação com diodo em glaucomas refratários
PIO ao final do 2º mês, que se manteve durante o período de follow-up
Nº de fármacos
BAV
Resultados de acordo com os da literatura
Até à data, não existe uma relação linear entre a energia aplicada e a percentagem de redução da PIO; o efeito imprevisivel da ciclofotocoagulação faz com que conseguir eficácia e segurança seja um desafio.
A ciclofotocoagulação com laser diodo é um procedimento simples, eficaz e suficientemente seguro.

A diminuição da PIO tem um impacto positivo na qualidade de vida dos doentes, quer pela diminuição do número de fármacos usados, quer pelo conforto ocular.

A simplicidade da técnica significa que os custos sociais são reduzidos ao mínimo.




Pelo perfil de complicações está mais indicada em glaucomas refratários dolorosos com baixo potencial funcional.
Glaucoma avançado
não controlado com terapia máxima tolerada, refratário a tratamento cirúrgico ou laser;
associado a dor ocular e baixa acuidade visual;
intolerante ao tratamento médico, com o objetivo de reduzir ou suspender a terapêutica farmacológica, ou em caso de recusa de outros tratamentos cirúrgicos;
não controlado com terapia máxima tolerada e sem indicação para outras técnicas cirúrgicas antiglaucomatosas.
Sucesso 96%
*Sucesso total: sem medicação.
**Sucesso qualificado: com 0 ou mais fármacos
Critério de sucesso:
5 mmHg> PIO final <21mmHg ou descida superior a 30%.
Total* 5 (33.3%)
Qualificado** 15 (57.7%)
11 doentes (42.3%) ficaram com uma PIO descontrolada
Hipotonia 

PIO > 21mmHg ou não redução de >30% 
...Parece haver uma correlação entre a patologia de base e a ocorrência de hipotonia...O GNV está associado a um risco 9 vezes superior de desenvolver hipotonia.
in, Ramli et al, RiskFactors for Hypotony After Transscleral Diode Cyclophotogoagulation, March 2012.
A ocorrência de hipotonia está directamente relacionada com a dose total de energia aplicada.
in, Vernon et al, Diode laser cycloablation in adult glaucoma: long-term results of a standard protocol and review of current literature, 2006.
Níveis de energia mais altos estão associados a melhores taxas de sucesso (94.4%), sem aumentar a hipotonia.
in, Hauber et al, Influence of total energy delivery on success rate after contact diode laser transscleral cyclophotocoagulation: a retrospective case review and meta-analysis, 2002.
Sucesso tensional
Falências
8 (30.8%)
3 (11.5%)
Full transcript