Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Gordon Allport (1897-1967) Teoria da Personalidade

No description
by

Alex Ferreira

on 9 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Gordon Allport (1897-1967) Teoria da Personalidade

Gordon Allport (1897-1967)
Motivação e Personalidade

A Vida de Allport

Isolamento e identidade

Durante toda a sua infância Allport se isolou das outras crianças fora da sua casa. Isso aconteceu por que quando criança Allport era muito jovem para brincar com os seus irmãos o que o fez se sentir rejeitado e consequentemente veio o isolamento. Ele se sentia inferior a eles e passou a vida toda se identificando com seu irmão Floyd Allport e tentando supera-lo.


Os anos de faculdade

Ele se formou Bacharel em direito e fez pós-graduação psicologia na faculdade de Harvard. Onde trabalhou bastante na área da assistência social.

O encontro com Freud

Allport foi visitar Freud em Viena quando foi visitar um dos irmãos nessa mesma região. O encontro entre ele e Freud não foi muito agradável, ao comentar um relato que aconteceu quando estava a caminho do consultório do psicanalista foi surpreendido com uma pergunta do mesmo que não o agradou, pois ao fazer tal pergunta o psicanalista expressava a sua crença de que a história de Allport traia seus próprios temores e conflitos inconscientes.


O estudo dos traços

Sua tese de dissertação da sua pós-graduação em psicologia em Harvard na experimental Study of Personality foi a primeira pesquisa feita sobre os traços da personalidade nos Estados Unidos. Ele foi o percursor do estudo do estudo da dos traços de personalidade em seu país.
A natureza da personalidade

" A personalidade é a organização dinâmica, dentro do indivíduo, dos sistemas psicofísicos que determinam ... comportamento e pensamentos característicos"
(Allport, 1961, p.28)


Duas personalidades distintas

Para Allport a personalidade e distinta e descontinua, a personalidade da pessoa é diferente das outras e ainda quando adulta a sua personalidade está separada da infância .
• Hereditariedade e ambiente

Allport afirmou que nós refletimos a nossa hereditariedade e o nosso ambiente. Segundo ele a hereditariedade produz a matéria prima da personalidade, como os aspectos físicos e o temperamento, que podem ser moldados ampliada ou limitada pelo ambiente. Assim há uma interação entre genética e o ambiente. Essa sua afirmação deu mãos ênfase na sua visão de singularidade principalmente pelo fato da hereditariedade ser responsável pela maior parte ds nossa singularidade.
Traços da Personalidade

Predisposições a responder igualmente ou de modo semelhante a tipos diferentes de estímulos. São formas constantes e duradouras de reagir ao nosso ambiente.

Características dos Traços
1. Os traços são reais e existem em cada um de nós;
2. Os traços determinam ou causam o comportamento;
3. Os traços podem ser demonstrados empiricamente;
4. Os traços estão inter-relacionados;
5. Os traços variam de acordo com a situação;

Traços, Estados e Atividades

Tabela 7.1 Exemplos protótipos de traços, estados e atividades

Traços Estados Atividades
Gentil Apaixonado Farrear
Dominador Satisfeito Fanfarrear
Confiante Bravo Bisbilhotar
Tímido Revigorado Olhar com malícia
Astuto Excitado Festejar

Fonte: PERVIN & OLIVER, 2004, p.190.

Tipos de Traços

Traços comuns

Traços compartilhados por uma série de indivíduos.

Traços individuais ou Disposições pessoais

Traços peculiares da pessoa e definem seu caráter.

Traço Cardinal

Traço humano mais penetrante, difundido e influente.

Traços Centrais

Série de traços, de cinco a dez temas que melhor descrevem o comportamento de uma pessoa.

Traços Secundários

Traços pessoais menos influentes, que aparecem com muito menos frequência.

HÁBITOS E ATITUDES

Hábitos

Respostas específicas e inflexíveis a determinados estímulos. Vários hábitos podem se combinar para formar um traço.

Atitudes

São semelhantes aos traços, mas têm objetos de referências específicos e envolve avaliações positivas ou negativas.

Motivação: a autonomia funcional dos motivos

Autonomia Funcional do Motivos

A ideia de que os motivos no adulto normal e maduro são independentes das experências da infância nas quais eles originalmente surgiram.

Allport propôs dois níveis de autonomia funcional: Autonomia Funcional Perseverativa e Autonomia Funcional do Proprium.

Autonomia Funcional Perseverativa

O grau de autonomia funcional relacionada a comportamentos de nível inferior ou rotineiros.

Autonomia Funcional do Proprium

O grau de autonomia funcional associado aos nossos valores, autoimagem e estilo de vida.

Proprium

O termo de Allport para o
ego
ou o
self
.

3 princípios que regem o processo de organização:


Organização do nível de energia

Explica como adquirimos novos motivos, que surgem de uma necessidade para ajudar a consumir o excesso de energia que, caso contrário, poderíamos expressar de formas destrutivas e prejudiciais.


Domínio e competência

Refere-se ao nível em que decidimos satisfazer nossos motivos


Padronização autônoma

Descreve uma luta pela coerência e integração da personalidade.

O desenvolvimento da Personalidade na Infância: o self singular

Fases de desenvolvimento do proprium

1. Eu corporal

As fases 1 a 3 surgem durante os primeiros três anos, quando as crianças ficam cientes da sua existência e distinguem o seu próprio corpo dos objetos do ambiente.

2. Self-identity

As crianças percebem que sua identidade permanece intacta apesar das várias mudanças que estão ocorrendo.
3. Autoestima

As crianças aprendem a ter orgulho de suas realizações
.


4. Extensão do eu

As fases 4 e 5 surgem no período entre o quarto e o sexto ano, quando as crianças passam a reconhecer os objetos e pessoas que fazem parte do seu mundo.
5. Autoimagem

As crianças elaboram uma imagem real e uma idealizada de si mesmas e do seu comportamento. Além de ficarem cientes do fato de satisfazerem ou não as expectativas dos pais.
6. O self como uma relação racional

A fase 6 se desenvolve durante os 6 e os 12 anos. As crianças começam a aplicar a razão e a lógica a problemas cotidianos.
7. Luta pela autonomia

Desenvolve-se durante a adolescência. Os jovens começam a traçar metas e planos a longo prazo.
Idade Adulta

Adultos normais e maduros são funcionalmente autônomos, independente dos motivos da infância. Eles funcionam racionalmente no presente e criam conscientemente os seus próprios estilos de vida.
Interações pais-filho

Extremamente importante durante as fases de desenvolvimento do
proprium
. Particularmente importante o vínculo com a mãe como fonte de afeto e segurança.
Se a mãe ou a pessoa que cuida oferecer afeto e segurança a criança, o
proprium
se desenvolverá gradativa e constantemente e ela terá um crescimento psicológico positivo. Será um adulto maduro e emocionalmente estável.
Se as necessidades da criança forem frustradas, o self não amadurecerá adequadamente. O crescimento psicológico é retardado. A personalidade continua indiferenciada, como era na infância.
A Personalidade adulta saudável

São sei critérios para uma personalidade adulta normal, madura, emocionalmente saudável:

1. O adulto maduro estende seu senso de self para as pessoas e as atividades além do self.

2. Relaciona-se carinhosamente com as outras pessoas, exibindo intimidade, compaixão e tolerância.


3. A autoaceitação do adulto maduro o ajuda a obter segurança emocional.


4. Tem uma percepção realista da vida, desenvolve habilidades pessoais e se compromete com algum tipo de trabalho.


5. Conserva um senso de humor e objetivação do self (compreensão ou insight do próprio self)


6. Adota uma filosofia de vida unificadora, que é responsável pela condução da personalidade na direção de metas futuras.

Questões sobre a natureza humana

Sua teoria apresenta uma visão otimista dos adultos.

Tinha uma posição moderada sobre a questão livre-arbítrio versus determinismo.

Questão natureza e criação.

A avaliação na Teoria de Allport

Fez 11 métodos principais de avaliação da personalidade:
Diagnóstico constitucional e fisiológico;
Cenário cultural, integração, papel;
Documentos pessoais, estudo de caso;
Autoavaliação;
Análise de conduta;
Classificação;
Testes e escalas;
Técnicas projetivas;
Análise profunda;
Comportamentos sinópticos (combinar informações de várias fontes numa sinopse).

Baseou-se muito nessas duas técnicas:

A técnica do comportamento pessoal;
O estudo de valores;

A pesquisa na Teoria de Allport


Pesquisou uma quantidade considerável sobre:


Comportamento expressivo
Comportamento espontâneo e aparentemente sem propósito , geralmente exibido sem estarmos ciente disso.
Comportamento instrumental

Comportamento conscientemente planejado pelas necessidade de uma dada situação e elaborada para uma certa finalidade, geralmente para provocar mudança no ambiente.
Full transcript