Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Radiologia

No description
by

Hugo Monteiro

on 23 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Radiologia

Ideas Big and.... ... small Radiologia para fins medicos com a utilização de raios X As Radiações Electromagnéticas O Espectro Eletromagnético
O conceito fisico diz-nos que radiações electromagnéticas nao são nada mais do ue emissões de energia sob a forma de ondas ou partículas que se deslocam através do espaço e da matéria, à velocidade da luz, dependendo os seus efeitos da energia das partículas ou dos quanta de radiação que as constituem, bem como da vasta gama de frequências e comprimentos de onda que podem alcançar.
Os valores conhecidos, como se pode observar na figura, vão desde ondas radio á radiaçao cósmica. A descoberta da radiação X A Radiação X foi descoberta, acidentalmente, em 8 de Novembro de 1985, por Wilhelm Conrad Röentgen quando estava a fazer uma experiência com um tubo de raios catódicos. Tinha escurecido o seu laboratório e rodeado o tubo com papel fotográfico com a finalidade de melhor observar o efeito dos raios catódicos no tubo, quando viu que uma placa de platinocianeto de bário que se encontrava em cima de uma mesa, a poucos metros do tubo estaca fluorescente. Observou ainda que quando aproximava a placa de placa do tubo, a intensidade da fluorescência aumentava rapidamente. Chamou a esta descoberta radiação X. Anunciou a sua descoberta a 28 de Dezembro informndo a comunidade cientifica das suas experiências, mostrando a aplicação do valor descoberto à Medicina, quando mostrou a 1ª radiografia que correspondia à mão da sua mulher. O que sao entao radiações electromagnéticas? Usos do Raio X na Medicina Mamografia
Começou a investigar essa radiação e ao fim de pouco mais de um mês conhecia todas as propriedades dos RX que conhecemos actualmente. Radiologia Convencional Radioscopia Mamografia Tomografia Computadorizada Raios X na Medicina Para obtermos uma imagem satisfatória em Radiologia de Diagnóstico, a ampola de RX deve ser alimentada, com corrente de alta voltagem e intensidade suficiente.
Como e possivel imaginarmos, na altura em que roentgen descobre a Radiação X, os geradores não tinham capacidade de produzir correntes continuas, nem de alta voltagem, daí que para a obtenção de imagens aceitáveis, eram necessários tempos de exposição à radiação de 15 a 30 minutos.
Nos primeiros anos, as lesões provocadas por radiação apareciam com bastante frequência devido aos elevados tempos de exposição, e às características da radiação que era então produzida.
Actualmente, os aparelhos utilizados em Radiodiagnóstico podem produzir tensões máximas entre 25 a 150 KV e corrente de filamento de 25 a 1200 mA. A figura ao lado mostra os componenes de uma maquina de Raio X moderna. Radiodiagnóstico A aplicação dos Raios X ao diagnóstico médico revolucionou a Medicina no sei início, baseando-se em radiografias convencionais e continuando com a TAC(tomografia axial compotarizada), os ultra-sos e a Ressonâmcia Magnética, em que estas últimas técnicas bemeficiaram com a associação do computador.
O radiodiagnóstico médico tem o sei inicio na primeira guerra mundial, a qual serviu de ensaio a novas técnicas, nomeadamente, dos RX, que permitiam a localização de fraturas e outras patologias. Além disso, torna-se logo claro que os RX podem destruir os tecidos e, por isso, também podem ser utilizados contra o cancro. A radiologia Convencional tende a evoluir com os tempos de forma a melhor se adaptar as tecnologias. O cuidado e conforto do paciente são fatores primordiais, não somente pela parte personalizada, mas também para assegurar um exame adequado. O relaxamento geral, o facto de estar confortável e na posição correta para uma dada incidência, favorece a imobilidade e o relaxamento local.
As salas adequadas para exames de RX devem ter uma temperatura agradável e as regiões do paciente que não vão ser examinadas devem estar protegidas, tanto do frio como da radiação. A radioscopia ou fluoroscopia não é mais nem menos que a imagem luminosa produzida pelos RX que ultrapassam e saem do paciente, interagindo com um écran fluorescente e a qual pode ser observada direamente pelo olho humano, sem a utilização de qualquer meio de suporte. Em dempos "idos", esta imagem era vista pelo profissional médico e/ou técnico enquanto o RX estivesse ligao, mas existia uma proteção feita através de um vidro plumbíneo que absorvia grande parte da radiação X, mas era transarente à luz visivel.
Como é facilmente verificável, o tempo de exposição dos pacientes nesta técnica é superior ao utilizado nas radiografias. Além do contraste das imagens ser tambem inferior. Radioscopia Mas actualmente, o uso da radioscopia é feito através de um tubo intensificador de imagem, que não é mais do que um tubo optoelectrónico que dispõe de um fotocátodico que, quando uma imagem luminosa é focada sobre ele, é intensificada e apresentada num ecra de visualização luminescente. Radiologia Convencional Tomografia Computadorizada Radioscopia O cancro da mama, atualmente, é uma patologia de relevante importância na sociedade, principalmente do sexo feminino. Como tal, o rastreio desta doença toma especial importância. Para além da ecografia (ultrassonografia) mamaria, em mulheres com idades a partir dos 35 anos, é utilizado o radiodiagnóstico por mamografia.
Os princípios físicos da imagem de mamografia são em tudo semelhantes aos da radiologia convencional. Esta tecnologia utiliza fontes de Radiação X em tudo semelhantes às técnicas anteriormente referidas, exceto na forma da aquisição e transformação da imagem visivel. Tomografia Computadorizada A imagem é interpretada por intermédio de detetores da energia da radiação emergente da estrutura que é atravessada pelos RX e que é traduzida em densidades de estrutura basiadas numa escala de leitura criada por Houndsfield nos anos 70. Essa escala de densidades é que permite a leitura, conforme a imagem, dos diversos tecidos, orgãos e estruturas do corpo humano. Conclusão Na radiologia utilizada para fins médicos não existem apenas as vertentes que utilizam fontes de RX. A ecografia ou designada ultrassonografia e a ressonância magnética utilizam também radiação, mas esta com localização diferente no espectro eletromagnético, visto ser radiação nao ionizante. A ecografia usa impedâncias acústicas que depois são traduzidas em imagem digital e a ressonância magnética utiliza campos magnéticos de 0,5; 1; 1,5 e 3 Tesla (todos eles superiores ao campo magnético terrestre) para aquisição da imagem para diagnóstico. Ecógrafo Ressonância Magnética Conclusão Desde a descoberta de Röentgen, a evolução das tecnologias para diagnóstico médico que utilizam Radiação X foi indubitavelmente extraordinária, permitindo às ciências médicas chegar a patamares, ao serviço da sociedade mundial, que há poucos anos atrás estariam no domínio da ficção científica.
É facil de concluir o enorme contributo destas tecnologias no aumento da esperança de vida da população mundial. Trabalho realizado por: Bibliografia A.S.R.T. - Radiologie Technology, Special Commemorative Issue, Vol. 67, Number 2, 1995.
Le Medeein face au Risque Nucleaire, Université de Bordeaux II - Ediçao EDF.
Os Grandes Acontecimentos do Século XX, 1ª Edição, Selecções do Reader's Digest, Lisboa 1979.
Saúde e Bem Estar, Nºo 26, Edições Represse, Lisboa, 1996.
Bushong. S. C.: Manual de Radiologia para Técnicos - Física, Biologia y Protección, 5ª Edição, Editora Mosby, Madrid, 1993.
Lima, J. P.: Física dos Métodos de Imagem com Raios X, Edições ASA, 1995. Netgrafia http://www.radiology-equipment.com/images/mri.jpg, 23/9 às 13:15
http://unitedleasingdist.com/img/iview_clip_image030.jpg, 23/9 às 13:12
http://www.absolutemed.com/core/media/media.nl?id=1511&c=717228&h=5e5e9cc3deae57c3821d, 23/9 às 13:10
http://www.radiologyinfo.org/photocat/popup/CT-scanner.jpg, 23/9 12:31
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/88/Sarkoidose1_CT_axial.jpg, 23/9 12:43
http://www.udiwp.com/images/pic-digital-vs-film-mammography.jpg, 23/9 12:03
http://waent.org/archives/2011/Vol4-2/20111022-facial-trauma/Figure-2.jpg, 23/9 11:56 Hugo Monteiro nº12, 12ºD
Full transcript