Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Artistas do Renascimento Cultural

No description
by

Eduardo Carvalho de Almeida

on 18 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Artistas do Renascimento Cultural

Principais Artistas do
RENASCIMENTO CULTURAL

Sandro Botticelli (Itália, 1445-1510)
A ADORAÇÃO DOS MAGOS: O motivo principal desse quadro são as ruínas de um templo clássico que domina e harmoniza o conjunto de grupos de adoradores cercados pela paisagem, ao fundo.
O NASCIMENTO DE VÊNUS
Jan Van Eyck (Países Baixos, 1390-1441)
Leonardo da Vinci (Itália, 1452-1519)
Ícone do Renascimento, a MONA LISA é lembrada por todos quando se fala em Renascimento. O sorriso enigmático e o olhar intrigam a todos. Da Vinci, um mestre no jogo de luz e sombra, inovou na perspectiva e no traço.
Na obra A VIRGEM DOS ROCHEDOS, um conjunto de rochas faz fundo para o grupo e as figuras estão dispostas de maneira a formar uma pirâmide. A disposição geométrica e a luz que incide sobre o rosto da virgem formam o centro da obra. A profundidade do quadro é dada pela luz que brilha além da escuridão das pedras.
Leonardo da Vinci chegou a Florença em 1466. Foi contratado por Lourenço, o Magnífico, para projetar o jardim da Praça de São Marcos. Mais tarde foi enviado para Milão, onde apresentou ideias e esboços de máquinas de guerra a Ludovico Sforza. Entretanto, essas visões de armas tão mortíferas esbarravam num problema: não havia, na época, ninguém que pudesse construir seus inventos, como helicóptero, paraquedas, aeroplano, metralhadora etc.
Em Roma, dissecava cadáveres penetrando nas salas de autópsias, à noite, para estudar a anatomia humana.
Estudos de embriões (1510-1513)
Estudos do braço mostrando os movimentos feitos pelo bíceps (1510)
HOMEM VITRUVIANO (1492)
Michelangelo (Itália, 1475-1564)
Celebrizou-se na pintura dos afrescos no teto da CAPELA SISTINA, que tem esse nome devido ao Papa Sisto IV, que a mandou construir. Em 1508, o papa Júlio II confiou a Michelangelo Buonarroti o teto da capela para decorar.
O artista retratou cenas bíblicas como a criação de Adão, A criação de Eva, A queda, O dilúvio, O Juízo Final... Vários artistas colaboraram nos afrescos das paredes laterais.
Visualizar a Capela Sistina em 360°:
http://www.vatican.va/various/cappelle/sistina_vr/
.
Na escultura, Michelangelo realizou obras-primas.
PIETÁ, Basílica de São Pedro (Vaticano)
MOISÉS, mausoléu do papa Júlio II (Vaticano)
DAVI (Galeria da Academia em Florença)
Rafael Sanzio (Itália, 1483-1520)
No centro da figura temos os dois grandes filósofos do mundo clássico: PLATÃO e ARISTÓTELES. Platão, representando a filosofia abstrata e teórica, aponta para o alto, para o mundo das formas ideais. Aristóteles, discípulo divergente de Platão, segura uma cópia do seu livro Ética, gesticula em direção ao que o rodeia a indicar a sua preocupação com o mundo concreto e material representando a filosofia natural e empírica.
A figura de cara rechonchuda com uma coroa de hera é EPICURO, filósofo grego que ensinava que a felicidade se obtém nos prazeres da cultura do espírito e da prática da virtude.
PITÁGORAS demonstra uma das suas proposições geométricas a um grupo fascinado, em que um dos ouvintes tem na mão uma ardósia. Pitágoras personifica a aritmética e a música.
ALEXANDRE, o Grande, rei da Macedônia escuta SÓCRATES. O filósofo grego acentua alguns pontos com os dedos. A procura da verdade pelo diálogo e pela análise estavam no centro da filosofia socrática.
A figura solitária em primeiro plano, como que acrescentada, não se encontra nos desenhos preliminares. Representa HERÁCLITO, melancólico filósofo que regularmente chorava pela loucura humana. A figura, com a roupa de um pedreiro, é na realidade o retrato de MICHELANGELO. Rafael incluiu-o aqui como homenagem à força do seu trabalho.
A figura sentada indolentemente nos degraus é DIÓGENES, o Cínico, que detestava os bens materiais e vivia dentro de um tonel. Alexandre, o Grande foi visitá-lo, para saber se podia fazer algo pelo idoso filósofo, e recebeu como resposta: "Pode deixar de me tapar o Sol."
EUCLIDES, discípulo de Sócrates expõe um dos seus princípios geométricos. O grupo à sua volta sugere alunos entusiásticos prestes a aprender uma ideia difícil.
PTOLOMEU, o astrônomo, matemático e geógrafo grego do século II, que julgava que a terra era o centro do universo está aqui representado, de costas,  com um globo terrestre na mão. Junto dele, a figura segurando um globo celestial é provavelmente o profeta persa ZARATUSTRA.
RAFAEL não se esqueceu de ele próprio e incluiu o seu auto-retrato. Trata-se do jovem ao lado de Ptolomeu, que olha diretamente para fora da pintura, como se quisesse captar a nossa atenção e ser notado.
Considerado como o pintor que melhor desenvolveu, na Renascença, os ideais de harmonia e regularidade de formas e de cores.
A ESCOLA DE ATENAS, de Rafael Sanzio (1509-1510)
Prof. Eduardo Carvalho
O CASAL ARNOLFINI é o mais famoso quadro do pintor flamengo Jan van Eyck, pintado em 1434. A obra exibe o então rico comerciante Giovanni Arnolfini e sua esposa Giovanna Cenami, que se estabeleceram e prosperaram na cidade de Bruges (hoje Bélgica), entre 1420 e 1472.
A inscrição latina na parede – “Jan Van Eyck esteve aqui, 1434” parece, segundo estudiosos, confirmar que uma das figuras seja um autorretrato, porque, além do casal, no espelho há o reflexo de duas personagens.
Full transcript